01/10/2006

a cobiçada cadeira

Meus caros flecheirenses, não sei que tenha minha pessoa, que pouca vontade de se espraiar em considerações se me apresenta, que apenas porque me pedem com tamanha consideração e humildade, benévolo como sou, aqui me eis.
Assaz comentários interessantes, outros nem tanto que não mascaram quem os escreve nem com que intenção, mas isso também não me compete, têm vós por aqui deixado e só vos fica bem, essa interior vontade, aqui como bálsamo, de deitar para fora o que vos atormenta os sonhos. Bem sei, nem todos podem dormir como um Conde, mas a vida é assim, poucos são os escolhidos...

Enfim, na vossa mundana labuta, o facto político é a entrevista do Presidente de Câmara, pertinentemente oferecida em Bruxelas, já que como o próprio afirma é onde se sente bem, e verdade é que onde nos sentimos bem é onde devemos estar. Poucos são os escolhidos.

Diga-se então que se há dias pronunciei que o PS estava em vantagem porque podia ao contrário do PSD, assumir que está em busca dum candidato, essa pequena vantagem ter-se-á perdido.
E na distância e inconsistência daí advinda, a que estamos de 2009, quem aparece melhor classificado para ser o cabeça da laranja parece mesmo ser Pedro Marques, que sabe que na rosa tem a porta fechada, e que com os se dizem de sem fruto ou cor não se safa.
Para o ex-presidente essa é a única e derradeira hipótese, e convenhamos, para o PSD também não há muitas alternativas – nenhum dos actuais vereadores é solução, Relvas não trocará o aconchego de Lisboa, e Ivo Santos é suficientemente contestado pelos suficientemente mediáticos e controleiros do partido. Poucos são os escolhidos.

Sobre o PS em rigor não anelo dizer nada mais, que melhores talhas há agora a compor, até porque tenho duas concubinas à espera, assim como que para um jogo de bridge, mas talvez sem cartas. Poucos são os escolhidos.

Ou muito bem, pronto, deixo ainda duas últimas anotações em jeito de bónus e em virtude de alguns comentários aqui por vós rabiscados.
Primeiro, não espereis que, em qualquer dos partidos, venha algum iluminado viajante de fora para vos guiar ó povo! Não só porque tal em Tomar nunca aconteceu e não é apetecível a que aconteça - e que melhor exemplo disso mesmo senão o licenciado Relvas - mas também porque, realmente iluminado só mesmo este vosso Conde. Poucos são os escolhidos.
Segundo, não menosprezeis “a tropa fandanga” do PS ou que outro substantivo lhe queiram alcunhar, que as batalhas quase sempre se perdem por subestimarmos o adversário, olhem que estas rosas já não são as de outros tempos! Atentem a que a surpresa vem sempre donde menos se espera, e 2009 é um ano que aparenta vir a trazer surpresas. Quem eram em verdade Pedro Marques ou António Paiva antes de serem presidentes de câmara?

Certo mesmo certo, clarinho como a água, e fresco como as flores diárias do gabinete real do Palácio da Autarquia, é que 2007 e 2008 vão ser anos quentes. Ou nas palavras dum grande sábio popular brasileiro - "o bicho vai pegar”!
E no final... um será o escolhido.

63 comentários:

Anónimo disse...

Mais uma análise profunda do Sr. Conde.
Mas, não se esqueçam do Serraventoso, que se tem vinda a "por a geito" para acompanhar o Paiva ao poder, de que tem imensas saudades.

Zé Atento

Anónimo disse...

Que raio de porra é essa cadeira que todos querem lá sentar a peida.
Uma Cãmara endividada...
Problemas às carradas...
Empregos para os filhos e vizinhos são agora muito controlados...
e depois pelo vencimento que se ganha, nem dá para grandes excessos.
Vamos lá meus senhores sejam emprrendedores.
Sonhem em fazer algo que valha a pena, agora andar a ouvir as lamechas do povo diariamente,
poupem-me!
Francisco Pinto
Este recusa-se a sentar na cadeira.
Puta que pariu os políticos!

João disse...

Estas de facto são como o jogo das cadeiras, vão saltando até que fica um, e tudo bem, é mesmo assim.
Agora, eu só espero que, independentemente de ser no PS, no PSD ou nos independentes, esse um não seja Pedro Marques. Acho que era mau de mais! Já quase só vou a Tomar aos fins de semana, mas se isso acontecer, se os tomarenses forem assim tão cegos, acho que mudo de cidade de vez.

caravaggio disse...

Ói Condje!
Não há dúvida que Bosselência continua uma sumidade em mimetismo.
Comparado consigo um camaleão não passa de um aprendiz!
Parece que foi ontem, que eu via o ilustre calcorrear as ruas da cidade com o "Livro Vermelho" debaixo do braço esquerdo. E, na mão direita, exibia o "Luta Popular".
Naquele tempo, bosselência alimentava na alma com o sonho de escorraçar o "Revisionismo" da cidade e..... do mundo.
Esses tempos, só lhe trouxeram azedume uma vez que o proletariado perdeu a batalha e, o ilustre, estava na barricada errada!
Mas um condje, pode estar em toda a parte no sistema republicano, não é verdade?
E daí, toca a zarpar um bocadinho para a direita e o PS foi o "poiso do besouro".
Mais radical que bossa senhoria, foi o Marquês do Huambo e Lunda Norte que levantou voo da UDP e aterrou no PSD.
Como o mundo deu muita volta e bosselência muita cambalhota o destino quis juntar o Condje e o Marquês numa luta em que saíram vencedores.
O Marquês era o general e bosselência era uma espácie de "Ranger do dirty job".
Como o Marquês gosta de mostrar a sua magnitude, deu-lhe uma comenda pelos préstimos prestados.
O Condje como é àvido de títulos, não fez a coisa por menos. Intitulou-se de Vice num reino onde não existe tal título.
Ah! Já me esquecia, a batalha que ambos travaram foi para expulsar o Visigodo do Pedro Marques do trono nabantino e colocarem lá o Taprobano do Paiva (agora Condje da Alameda).
Estes últimos comunicados mostram que o "Ranger do dirty job" está de volta.
Cheira-me a trabalho encomendado pelo Marquês do Huambo e Lunda Norte para que o Visigodo fique fora da corrida daqui a três anos.
Senão vejamos, bosselência não está a colar o Visigodo ao PSD só por devaneio da mente.
Bosselência está a fazê-lo propositadamente.
Por um lado, os cavaleiros laranjas que suspirarem por este Graal ficam já identificados. Depois, há três anos para os dissolver nas "brumas da memória". Por outro lado, nas hostes dos Independentes, o efeito desta "pseudo-traição" irá lançar a desconfiança entre os seus membros. E, a partir daí, minar os Indy(os) será muito mais fácil.
A ser assim, acredito que se a estratégia urdir, a próxima cabeça a "rolar" será a do príncipe das "Estrelas" para bosselência passar de Vice a Governador.
Mas o Condje, com o faro que lhe é peculiar e antevendo "que o bicho vai pegar" já lança "piscares de olho" quer à esquerda, quer à direita.
Depois não quer que os republicanos o abominem e, vociferem aqui, cobras e lagartos contra si.
Já agora Condje, à chusma da maralha responda com a indiferença porque o seu verdadeiro mister é dar cabo da República. Continue porque D. Duarte Pio o agraciará com novos títulos e honrarias.

Anónimo disse...

Olha para eles a brincarem ao jogo aqui te apnaho aqui te largo.
Brincalhões?!
Já agora nessa conjuntura literária onde é que entra o voto do povo?
Pois já agora não se esqueçam que as eleições são o resultado da vontade popular.
Olhem que o povo não é estúpido e viu-se nas últimas eleições.
Entre António Paiva, Pedro Marques e Carlos Silva o povo escolheu o Paiva. O Povo lá sabe porquê!
Mesmo sendo contra ele e não sendo o meu candidato. António Paiva é um homem sério...
E mais não digo!...

assina: O Zé do Bolso

Anónimo disse...

Ah, ah esqueci-me de referir no comentário anterior, o erro político de António Paiva é esquercer-se que os outros às vezes também são tão espertos quanto ele...
O futuro o dirá.
Quanto a candidatos preparem-se porque brevemente irão ter uma grande surpresa.
Oh se vão....
Até os nomes sugeridos são só para queimar!

caravaggio disse...

Com tanta gente a querer acertar nos nomes dos candidatos não será melhor avisar a Betandwin é que pelos vistos apostadores não faltam.
É que como dizia o verdadeiro Conde de Tomar "o que o Povo quer é pão e circo". O pão parece que já começa a faltar o circo é....que está para continuar.

Virgilo disse...

CARAVAGGIO,

O seu penúltimo post é um autêntico relâmpago numa noite de lua nova.
A minha cabecinha já tinha dado muitas voltas,já por várias tinha tentado construir o puzzle com uma ou outra peça solta que ia surgindo,mas acabava sempre por deixar o jogo na caixa,por concluir.
Agora,apresento-me para,como REPUBLICANO,dar corpo ao combate à CORTE e aos seus súbditos...
E Sua Exa. o CONDE e o CONDADO vão de cangalhas num ápice.
Obrigado pelo RELÂMPAGO e

VIVA A REPÚBLICA!

João disse...

Não há quem vos entenda, nem pachorra para tentar.
Vocês devem mesmo viver num mundo à parte!

Anónimo disse...

Isto vai giro, sim senhor.
Se Mao e outros por cá aparecessem iriam corar de vergonha ao ver os seus ex-discipulos neste manobrismo malabarista de guinada para a direita pura e dura, tendo o tacho como suprema meta.
Mas há sempre a desculpa dos um país dois sistemas, não é ?!
Comunismo nas ideias com capitalismo na acção prática.
E, siga o baile, que há ainda muitos (oportunistas e carreiristas) para dançar.
Aproveitem a maré porque as cadeiras cada vez são menos.
E se a torneira fecha ... está o caldo entornado.

Zé do Pipo.

Anónimo disse...

Bons dias,

Está de chuva não é, e já começou a trovejar em certos neurônios, rimbombando invejas e relâmpagos.

Finalmente vislumbram o que é a monarquia? Viram o que eu queria dizer com queimar putativos nomes na fogueira da inquisição? E apelidaram-me de cromo!? Podem mudar os reis, os marqueses, que eles com as comendas, vão vos comendo, e o atual monarca vai voltar, qual D. Sebastião num dia de nevoeiro sendo que eu o aguardo todo prazenteiro.

Sr. Caravajio? Antão, andou iludido com este condje travestido ao jeito do castelo branco? Arrepiou caminho, e já está a azedar o discurso.
Adivinho que, qual Rousseau, se encontra a congeminar aqui uma revolução com a implementar uma guilhotina para cortar umas certas laranjas com travo azedo e esquerdistas.
Aconselho vivamente a reler O Príncipe de Maquiavel, por forma a perder alguns pruídos e laivos moralistas que ainda o impedem de atacar certos nobres que existem no condado, e até já o vi a defender, caso do presidente do turismo e do ex. vereador empresário, em jeito de altos valore e altruísmo, mas que não passam de um secretário.

Estranho é os trolhas/tralha tão sossegadinhos, nem me tenho podido rir com a baronesa ritinha, por favor sejam mais cavalheiros, e beijem a mão bonitinha.

Com mais um 5 de Outubro, e adivinha-se uma revolução neste condado, que é feito de laranja regada com vodca 30 anos, vai tardar mas não vai falhar e mesmo pequenote que sou vou assistir de camarote.

GANDA NOIA

Anónimo disse...

Desculpem as imprecisões de texto, e as rimas fora de contexto.
Mas como sou pequenote, tenho dificuldade em ver o teclado, e tenho aqui no espaço internet, sempre um abelhudo ou outro a olhar ao lado.

- com a implementação de uma guilhotina

- jeito de altos valores e altruísmo

GANDA NOIA

Virgilo disse...

Ó bastardo Conde,

Quem é o seu Rei?
Já foi o reciclado Saldanha Sanches...
Já foi o desaparecido Arnaldo de Matos...
Só pode ser,e é-o desde tempos passados,outro arrivista,também químicamente um super puro oportunista,gelatinoso,sempre atrelado ao chefe em exercício,e que dá pelo nome de CASSOLA GREEN...
Jamais os flecheirenses prestarão qualquer vassalagem a um conde corrupto,dado à ladroagem desde os tempos do CCPT,que fez do apoio ao
"capo" do Cassola Green a orientação editorial do Templário.
Como diz o POVÃO :
Quem com ferros mata,com ferros morre!
E você, CONDE DA TRAFULHICE,só tem um caminho a seguir:
Enrole a trouxa,feche a tasca e mantenha-se no curral do concelho bem quietinho.
Já está semi-nú,só falta tirar-lhe a fralda.
Ou ainda vai ver o Conde todo nú,com uma chucha na boca e um sabonete no cú.
ABAIXO O CONDE!
ABAIXO O REI!
VIVA A REPÚBLICA!

Anónimo disse...

HOJE, AMANHÃ DIA 5 DE OUTUBRO E SEMPRE
VIVA A REPÚBLICA !
VIVA A DEMOCRACIA !
ABAIXO A LADROAGEM, OS CORRUPTOS, OS VENDIDOS, OS OPORTUNISTAS, OS CARREIRISTAS !
VIVA A GENTE SÉRIA DESTE PAÍS !
SEMPRE !

ZÉ TESO (mas Honesto)

Virgilo disse...

Então conde da rua de s.joão ?
Quando é que é publicado o decreto de cessão da actividade do condado?
Ou prefere tudo a NÚ e CRÚ ?
Apresse-se senão lá vai a fralda...

caravaggio disse...

Mr. GANDA NOIA,
No que toca aos comentários que teceu em torno da minha postura, urge esclarecer o seguinte:
- No que se refere ao autor deste Blog, o Condado do Flecheiro, nada me move em termos pessoais.
Quanto ao Condje, acho-lhe piada e espírito. E é aos posts do Condje que traço a minha concordância, ou discordância no que toca ao seu conteúdo. Ou então, acrescento algo que descortino e que julgo ser possível; não presumindo que a minha teoria está certa e a dos outros errada...acrescento para análise e reflexão. Quanto à postura moral e ética daquele que se presume ser o Condje, sou completamente neutro. Sabe porquê? Porque se ele é assim como dizem que é, é porque alguém ou alguns permitem. E agora a culpa é de quem? Do ovo ou da galinha?
Posso-lhe garantir que se algum dia tiver algum problema com o Condje,ou outro alguém, o mesmo é resolvido à medida das circunstâncias. E quanto ao Condje estamos falados.
Quanto ao reler "O Príncipe de Maquiavel" asseguro-lhe que é muito mais importante compreendê-lo do que lê-lo. "Um Príncipe deve estar sempre à altura das circunstâncias, deve ser homem com os homens e besta com as bestas" por isso, quando toca a chamar os bois pelos nomes, descanse que eu trato de eliminar os pruridos. O Gabinete que o diga!
Quanto ao ver-me defender o "presidente do turismo" e o ex-vereador empresário eu vou-lhe explicar porque é que o faço.
No que toca ao primeiro, garanto-lhe que é a pessoa que sabe mais de turismo em Tomar e que desempenha o cargo com mérito. Agora tem é dois "handicaps", o primeiro é que herdou
uma Região de Turismo que foi a teta de muito boa gente. Olhe por exemplo, o Dr. Relvas; esse senhor esbanjou dinheiro a rodos com jantares medievais para amigos e quejandos e qual foi o resultado destas iniciativas para o turismo da região? Quer que lhe diga ZERO.
Bem, zero não que esse senhor "não dá ponto sem nó". Como encheu o cú aos men da press, ninguém escreveu uma vírgula em desabono desse senhor. Como vê, fazer política assim é fácil, quem vier atrás... "que feche a porta e pegue o touro pelos cornos". O segundo handicap é que na teoria tomarista, o gajo devia era de estar atrás do balcão das Estrelas a aviar pastéis de nata. - É como o outro, que devia de estar a aviar leitões!
E em termos de honestidade? Alguma coisa a apontar?
Quanto ao ex-vereador empresário. Como é? Também há alguma coisa a apontar?
Tirando o desabafo dos invejosos e incompetentes penso que pouco há mais a dizer.
Agora, caro GRANDA NOIA, deixe-me acrescentar que o que me move nestes blogs é postar "retratos" com os matizes que me parecem os mais correctos. E se estes provocam azia melhor. É sinal que a minha "obra" não passou indiferente. É como bosselência, também não passa despercebido.
Cumprimentos,

Anónimo disse...

Sr. Virgilio, olhe que o Conde do Flecheiro não é quem o sr. pensa.
O Conde do Flecheiro é alguém cá do burgo que se retirou há muito cá do burgo. Figura discreta, andou pelas bandas do PS mas nunca lhe deram crádito, sabe isto é uma terra complicada.
Julgo que conheço bem o sr. conde. Sempre escreveu muito bem e vive ali para os lados da rua Aurora Macedo. Só ele escreve assim.
Qunato ao da Rua de S. João, coitado esse não tem categoria para uma prosa tão literária.
É um frouxo, que andou sempre escondido na toca. Gosta dos bastidores, só que nos dias que correm estão bulurentos. E o poder foi-se. Ironia do destino.
Mas ainda a procissão vai no adro.
Já rasteja nas bordas do poder, aflito tenta sobreviver, mas não tem hipótese. O gajo só era importante enquanto tinha poder, portanto não vos preocupei com o faminto conde da rua de s. joão.
Pobre coitado, agora vai conhecer finalmente a caminha que andou a fazer....

Anónimo disse...

O CONDE DA RUA DE s. jOÃO QUE SE PREPARE UM DIA DESTES QUANDO OLHAR PARA O LADO VAI REPARAR QUE ESTÁ SÓZINHO, PORQUE MEU AMIGO, OS SEUS AMIGOS DA POLÍTICA VÃO DEIXAR DE O CONHECER...
Você já não tem nada para nada...
Sabe que os espertalhões às vezes distraem-se e tunga, são enrabados. Agora só lhe resta pedir desculpa por estar de costas.
Comigo pode estar à vontade porque não gosto de cu!

Virgilo disse...

Ó Sr. ANÓNIMO
Se pensa que o conde do flecheiro não é o conde da rua de s.joão,não se fique nas encolhas.
Desembuche,faça como fez o Sr.Caravaggio!
Para sabermos se há,ou não,mais um clone...
Ou então você corre o risco de se poder suspeitar ser o próprio,fazendo uma manobra de diversão.
Porque para o conde da rua de s.joão, os fins justificam todos os meios.
É um fiel mandarete do CASSOLA GREEN e está tudo dito...

Anónimo disse...

Sim Senhor
Isto vai muito engraçado.
Uns andam a tentar descobrir a careca do parceiro, outros com manobras de diversão, outros a mandar bocas.
O debate político-cultural vai animado por aqui e (quase) desapareceu no tomaronline.
O que se passa ?!
Mas, apesar de tudo, siga a Marinha.

Anónimo disse...

Tenha calma sr. Virgilio, não tenho nada a ver com o conde da r. S. João. Abmino-o.
Garanto-lhe que o Conde do Flecheiro é alguém literariamente culto.
Gosta da histórias dos reis e dos condados.
Já foi professor. Hoje é homem aposentado, mas gosta de meter a colher nos assuntos da política. Aliás ele foi sempre um rejeitado da política.
Ele próprio também foi "vítima" do Conde da Rua de S. João. O Conde da R. S. João tinha cópia dos certificados de habilitações do Conde do Flecheiro que exibia entre amigos, desdenhando é claro dos cursos do senhor conde do flecheiro.
Só lhe garanto que não sou nem um nem outro, mas conheço os dois.
Sou apenas um espectador das manobras teratrais destes dois senhores.
Não tenho interesses partidários, nem políticos. Sou um assalariado honesto que me divirto com os jogos de poder, ou de bastidores como queira chamar.
Desconfio de quem seja a verdadeira identidade do sr. virgilio. Se é quem penso, é sério
e mereceia mais do povo de Tomar.
Mas lute, pois a verdade vem sempre ao de cima, pode levar tempo, mas vence sempre.
Eu pessoalmente tinha gosto em vê-lo sentado na cadeira do poder, porque o merece.
Não lhe poso dizer mais nada porque senão ainda me reconhece e neste momento não estou interessado
na minha verdadeira identidade.
Quero paz e sossego na minha vida.
Assina: Um assalariado esclarecido e honesto.

PS. Mas vá em frente na sua luta e nos seus objectivos. Para vencermos primeiro temos que definir o que queremos. Se quermos vamos à luta! Força.
Ah, não se preocupe com os ex-futuros desalojados da política, os chulos da região de turismo, Relvas, Paiva, e outros tantos que andam por aí.
O fim está próximo.
Não se esqueça que o povo é que decide. Há que apresentar alternativas credíveis e amos ao trabalho. Vá por aqui. Eu sei o que estou a dizer!

Anónimo disse...

É o bicho é o bicho, vou-te devorar ....

Anónimo disse...

Estás com fome ?
Vai mas é lanchar à Casa das Ratas, um ex-libris de Tomar, talvez por lá perto encontres o Conde do Flecheiro (junto ao covil das ratazanas).

Zacarias Paiágua

Anónimo disse...

Anda por aí um sr. anónimo um bocadinho ordinário.
Goza com o bicho goza.
Talvez possas ser tu o comido.
Depois quixa-te!

Virgilo disse...

Sr. Anonimo (que diz conhecer os dois condes)

Abra mais o jogo.Ainda faltam muitas peças para novo puzzle...

Quanto à minha pessoa,não passo de um pacato tomarense inconformado que,tal como o senhor e,felizmente,milhares de outros, amam a sua terra, sofrem com a sua descaracterização, não se resignam ao Relvaquistão do CASSOLA GREEN & OUTROS,e que estão dispostos a lutar com tenacidade por uma séria alternativa de gestão para a cidade e o concelho.Mas não tenho,nunca tive,quaisquer ambições de poder pessoal.
Só estou preocupado em dar o meu contributo para a MUDANÇA.
Mas também lhe afirmo que,em minha opinião,não vejo essa alternativa no actual quadro político-partidário de Tomar.
A mudança terá de passar por uma força transversal aos partidos,em torno de um Compromisso/Programa para o Progresso do Concelho,mas respeitando a sensibilidade "TOMARENSE".
Assumo que a mudança só pode passar pel' OS INDEPENDENTES POR TOMAR,através de candidaturas fortes a TODOS os órgãos autárquicos do concelho,se calhar incluindo muitos (dos melhores)dos actuais eleitos por partidos.
Se desapaixonadamente e com objectividade olharmos para os maiores partidos,que se têem alternado no poder,não vemos gente suficiente,com qualidade e disponibilidade,para se apresentarem como alternativas credíveis para a MUDANÇA.
OS INDEPENDENTES,agora sem ser à pressa,com provas dadas como efectiva oposição ao estilo de gestão Paiva/Relvas,com mais experiência e atraindo às suas listas novas pessoas de todos os quadrantes,na base do que valem e não do emblema,poderão fazer história a bem de Tomar e dos Tomarenses.
É esta a posição inequívoca,sem ambiguidades,do Virgilo.
Borrifando-se para todos os sectarismos partidários que,óbviamente,continuarão a usar a mentira,a calúnia e a pressão sobre as consciências,como arma política.
Sabendo que o futuro não pode passar por eles...

Anónimo disse...

Sr. Virgilio
Considero que todos os cidadãos têm direito a ter ambições até pessoais de quererem chegar mais longe. Seja através da política, seja nas suas empresas, sejam como funcionários. Se gosta da politica e de todas as questões que digam respeito ao bem público, porque não hão-de estar na política? Para mim considero que é a mais sublime forma de exercer a cidadania, que também acho que é dever de todos nós.
Isto para dizer que com ambições ou sem ambições pessoais todos nós temos direito de conquistar lugares ou posições políticas.
Mas alto, não aceito que este jogo seja feito sempre pelos mesmos e nem é isso o princípio democrático.
Em segundo lugar não aceito que gentalha que nunca trabalhou, que nunca tiveram uma profissão se ponha em bicos dos pés para o assalto ao poder.
Em terceiro lugar não aceito jogos sujos de bastidores apenas com um único objectivo a carteira, o bolso.
Quem está na política deve estar por objectivos, com estratégias, que visem melhorar a vida de cada um de nós, dos nossos filhos.
Neste momento estou-me nas tintas para o Relvas, Paiva, Luis Ferreira, PSD, PS, e outros que andam por aí. Confesso que tenho uma certa desconfiança dos senhores do Bloco de Esquerda.
Venham eles de onde vierem não acredito em professores. Só reivindicam e na hora de dar fazem um manguito.
Para mim de professores basta.
Aliás se na política não houvesse tantos professores talvez hoje estivessemos melhor. Estou farto de teoria. Quero acção. Quero gente que decida. Que saiba o que é a vida.
Voltando atrás, essa gente que anda aí na poltica e que já os nomieie estão acabar. Brevemente vão fazer parte do passado.
Até porque o poder do sr. Relvas também já não era o que era.
Sabe porquê, porque nos próximos 8 a 10 anos, ninguém tira o Sócrates do Governo. Esse sim tem uma estratégia montada e condições políticas, que vai estar lá o tempo que quiser.
Arruma de vez com o PSD. Não sou socialista, mas interesso-me muito por todas estas questões.
Digo-lhe mais, ele que siga em frente acabe de vez com os privilégios dessa gentalha medíocre que anda para aí: nos hospitais, na política, nos professores, nos reformados chorudos, nas empresas fraudulentas, nas regiões de turismo, no Alberto João Jardim. Ele que mexa com os poderes instítuidos que estão podres e fazem desacreditar o mais ignorante dos pobres.
Quanto à sua linha e aposta no movimento dos Independentes por Tomar, se você for o cabeça de lista para a Câmara tem o meu apoio. Se for Pedro Marques, infelizmente tenho que lhe dizer isto. Não voto na vossa lista.
Escolham alguém sério.
O tempo de Pedro Marques já lá vai.
Para mais dou-lhe alguns exemplos:
Saiu da Câmara sob a suspeição de crimes de corrupção. De tráfico de inflências, ostentando bens que não tinha quando para lá foi. Ligação duvidosa aos construtores civis.
Hoje, não tem discurso.
Anda "enfeudado" ao PSD.
Até hoje não apresentou nada de novo para a terra.
Tem sempre um ar cansado.
A mudança de direcção para Lisboa após as eleições pode deixar antever outros interesses.
confesso-lhe que só de pensar que pode voltar a ser presidente de câmara me provoca azia.
Enfim... Estamos condenados a isto!
Mas acredito que o
Movimento por Tomar não é só o Pedro Marques. Há mais gente e gente credível como o senhor.
Há que ter coragem para assumir isto.
Vá em frente.
Se quer ganhar eleições, permita-me dar-lhe um conselho. Esqueça a gentalha do PSD, os cachopos do PS.
Formem um grupo forte, com ideias. Promovam discussão. Avancem para o trabalho nas freguesias. Têm que definir uma estratégia e o timing da mesma.
Organizem-se não esperem que a imprensa os promova, são vocês que têm que andar à frente da imprensa.
Promovam iniciativas.
Falem dos verdadeiros problemas.
Apesar de tudo acho que talvez valha a pena. Por nós pelos nossos filhos, pela nossa terra.
O PSD está a matá-la lentamente...
E digo-lhe mais se está à espera que alguém do seu grupo proponha o seu nome para cabeça de lista, desegane-se.
Porque os grupos também têm destas coisas. Raramente reparam no gajo que está ao lado e ainda com o discurso que tem tão desprendido, não vai lá.
Antes que os outros queirem que eu seja candidato, eu primeiro tenho que querer.
Não fique à espera que os outros lhe apontem o dedo para avançar!

Do seu amigo anónimo, e quanto eu abrir o jogo, vamos conversando...

Anónimo disse...

Alguém me explica essa do Cassola Green? É que vocês, alguns mesmo falando dos políticos ou dos partidos, são tal e qual, ninguém vos entende!
Já agora, se o senhor Pedro Marques pensa que vai ser candidato pelo PSD, desengane-se! Era o o que mais faltava. No PSD não há espaço para desocupados à procura de tacho, fique bem lá nos independentes que aí é que se enquadra no perfil.

Anónimo disse...

Sr. anónimo não seja tão azedo com Pedro Marques.
Diz-me a experiência que não devemos menosprezar os adversários e até mesmo os desalojados da política.
Espero que os partidos e os independentes tenham o bom senso de apresentar gente credível, com provas dadas. com discurso, com visão e emprrendedor.
É urgente para esta região.
Estamos a perder ocomboio.
Torres Novas e arreodores vão no pilotão da frente.
Não gostava nada de ver Tomar reservada à classe rica, porque então se assim for, esta cidade está condenada.
Quem faz mexer a economia é a classe média, aquela que tem de esgravatar oara comer, e não os instalados do sistema, esses não produzem nada. Já estão instalados.
Com esses não devemos contar.
Venha daí gente trabalhadora, com ideias, sem olhar as sacrifícios, e já agora de preferência honesta.
Pedro Marques NÃO!

Anónimo disse...

oh sr. anónimo quanto a Pedro Marques ser o candidato pelo PSD, tudo pode acontecer.
Mais do que ninguém acredito que é ele que alimenta esse objectivo.
Se o visse a correr para a Câmara cada vez que o sr. Paiva quer falar com ele?
Sabe o sr. Paiva é fino como a seda. Faz-se amigo dos gajos da oposição, com palavrinhas mansas e finge dar importância aos seus argumentos, porque assim os tem mais controlados.
Paiva dá importância a Pedro Marques, este fica com o ego maior que o concelho e arredores, só que o outro, esperto que nem um figo, faz o que quer e ainda lhe sobra tempo.
O mundo não é de quem é inteligente, é sobretude de quem tem esperteza no cabeço.
E esse amigo se tem esperteza...
Oh se tem.
Não sejam trolhas, abram os olhos,...
O vosso amigo António Carrapato

Anónimo disse...

Passa amanhã precisamente um ano em que as eleições confirmaram a maioria absoluta (mais curta) do PSD, o afundamento (previsível) do PS e a novidade dos dois Vereadores Independentes.
O certo é que, a partir daí, os assuntos do Executivo passaram a ser bem discutidos (o que mal acontecia antes) e, se houve inúmeras deliberações tomadas por unanimidade (muitas até após sensíveis alterações na proposta inicial), houve inúmeras decisões só aprovadas com o voto maioritário do PSD e (muitas delas) empatadas e com voto de qualidade do Vice-Presidente, tudo isto só aconteceu porque a discussão existiu.
Nos assuntos mais delicados a oposição (principalmente PMarques e RDias) apresentou sempre propostas de solução, intervindo esclarecida e fundamentadamente com significativas declarações de voto.
Casos houve até que eles requereram, pediram esclarecimentos e logo os problemas foram resolvidos (podem apontar-se exemplos).
Na Assembleia Municipal os deputados municipais da oposição (com destaque para os Independentes e para o Bruno, Trincão, Jorge Franco, Vera) deram vivacidade ao debate e questionaram sempre o poder camarário (Paiva) e o outro poder (nacional, L. Ferreira) nos temas mais fracturantes, estruturantes e de importância para o nosso destino colectivo (as propostas, declarações de voto, requerimentos as gravações e as actas demonstram-no).
Infelizmente a comunicção social local não correspondeu, como lhe competia, à publicitação objectiva do que mais de importante se passou (como exemplo as noticias da última reunião da Assembleia).

Portanto, neste ano, muito mudou na política tomarense e foi para melhor.

Agora dizem-nos que o PMarques pode ser o próximo candidato do PSD, está domesticado pelo APaiva e vai a correr para a Câmara obedientemente quando ele o chama.
Ora, se o Sr. António Carrapato tiver dados objectivos, credíveis e seguros deve publicá-los.
Pois a haver jogo escondido deve ser desmascarado a bem da verdade e de Tomar e dos Tomarenses.
Aqui fica o repto, diga(m) lá tudo o que sabe(m), mas com verdade, que é revolucionária.
Quem não deve não pode temer.

Zé do Convento

Anónimo disse...

Sr. Zé do Convento
Cuidado, o facto de terem muitas deliberações e muitas declarações de voto por si só não é suficiente ficam em circuito fechado.
As actas são relambórios que ninguém lê.
O povo vive outra realidade.
O modelo de discussão da câmara e assembleia com público àssistir está gasto. Já não dá gozo nenhum. É uma maçada. Não há pachorra.
Talvez se tenham de reiventar novas formas de fazer passar a mensagem. Isso compete aos protagonistas da política.
Quanto ao sr. Pedro Marques estamos conversados.
Acho que os independentes ao insistirem no senhor estão a cometer um erro de casting.
Pedro Marques nunca mais ganhará eleições em Tomar.
DÓI MAS É VERDADE.
Quanto ao Rosa Dias, confesso que nada tenho contra ao senhor.
Toda a gente diz que se fosse cabeça de lista ganhava as eleições, mas também dizem que ele tem medo de assumir o cargo, de facto ser presidente de Câmara é uma grande trabalheira e maçada da grossa. E mais duro será vir a sê-lo a seguir a António Paiva.
Mas isso agora não importa.
O que acho é que não é com propostas de arranjos de bancos de jardim. ou da poda de um ramo, ou outras coisitas desta natureza que se faz oposição a sério.
O que tem que ser dito, e perdoem-me a minha ousadia, é que os independentes têm ou não um projecto alternativo para Tomar.
Que medidas tomariam nos primeiros cem dias de governação?
Acho que criticar as actuais obras não interessa para nada. Estão feitas não se podem demolir, o que é que interssa?
António Paiva, que eu relego, quer queira quer não tem obra feita. Algumas hipotecaram o futuro para os próximos 50 anos. Foi uma opção política má mas foi uma opção.
Fez mal mas teve a coragem de fazer.
Com o dinheiro que enterrou nas famigeradas obras do Polis em Tomar eu teria definido outras prioridades. Mas paciência. O povo há-de julgar o PSD, se é que haja alguém capaz de explicar ao povo os verdadeiros erros.
Srs. independentes continuem a trabalhar, já que acham que o estão a fazer de uma forma correcta.
Zé Carrapato.

Anónimo disse...

Sr. Zé do Convento
Cuidado, o facto de terem muitas deliberações e muitas declarações de voto por si só não é suficiente ficam em circuito fechado.
As actas são relambórios que ninguém lê.
O povo vive outra realidade.
O modelo de discussão da câmara e assembleia com público àssistir está gasto. Já não dá gozo nenhum. É uma maçada. Não há pachorra.
Talvez se tenham de reiventar novas formas de fazer passar a mensagem. Isso compete aos protagonistas da política.
Quanto ao sr. Pedro Marques estamos conversados.
Acho que os independentes ao insistirem no senhor estão a cometer um erro de casting.
Pedro Marques nunca mais ganhará eleições em Tomar.
DÓI MAS É VERDADE.
Quanto ao Rosa Dias, confesso que nada tenho contra ao senhor.
Toda a gente diz que se fosse cabeça de lista ganhava as eleições, mas também dizem que ele tem medo de assumir o cargo, de facto ser presidente de Câmara é uma grande trabalheira e maçada da grossa. E mais duro será vir a sê-lo a seguir a António Paiva.
Mas isso agora não importa.
O que acho é que não é com propostas de arranjos de bancos de jardim. ou da poda de um ramo, ou outras coisitas desta natureza que se faz oposição a sério.
O que tem que ser dito, e perdoem-me a minha ousadia, é que os independentes têm ou não um projecto alternativo para Tomar.
Que medidas tomariam nos primeiros cem dias de governação?
Acho que criticar as actuais obras não interessa para nada. Estão feitas não se podem demolir, o que é que interssa?
António Paiva, que eu relego, quer queira quer não tem obra feita. Algumas hipotecaram o futuro para os próximos 50 anos. Foi uma opção política má mas foi uma opção.
Fez mal mas teve a coragem de fazer.
Com o dinheiro que enterrou nas famigeradas obras do Polis em Tomar eu teria definido outras prioridades. Mas paciência. O povo há-de julgar o PSD, se é que haja alguém capaz de explicar ao povo os verdadeiros erros.
Srs. independentes continuem a trabalhar, já que acham que o estão a fazer de uma forma correcta.
Zé Carrapato.

Anónimo disse...

Sr. Zé Carrapato
Os Independentes apresentaram ao eleitorado um detalhadíssimo Programa Eleitoral que se for lido com atenção (e o Sr. não o leu !) lá tem todas as respostas àquilo que diz.
Os Independentes apresentaram um projecto alternativo para a governação de Tomar "Programa Eleitoral - Compromisso com os Eleitores", que lhe aconselho a ler antes de disparar.
Claro que o poder foi para outros e, portanto, o Programa não irá ser (por eles) aplicado na sua integralidade.
Mas dê-se ao cuidado e ao trabalho de analisar com atenção as medidas propostas e verificará que os Vereadores e Deputados Municipais dos Independentes tocaram em quase todos os pontos fundamentais do seu Programa e até foram boicitados pelo PS (na reactivação do Parque de Campismo).
Diz que não houve uma boa comunicação do trabalho.
É capaz de ter razão, é uma pecha de muitos, principalmente aqueles que têm princípios e que são exigentes consigo próprios.
Reduz o trabalho a podas de ramos ou bancos do jardim (destes devia entender a sua importância para os idosos da Zona Industrial da Nabância). às vezes as pequenas coisas têm um significado enorme.
Compreende-se que quando se quer desvalorizar o trabalho dos outros se atiram com essas coisas e se esquece, quer o seu significado, quer as outras coisa importantes.
Mas, seja justo e honesto e se conhece medidas dessas também deve conhecer outras bem mais significativas e não deve omiti-las.
A isso chamar-se-ia isenção.
Mas estou certo que os Independentes irão revelar o seu trabalho quando passar o primeiro aniversário da posse dos eleitos.
Sr. Zé Carrapato, obrigado pelas suas achegas e não se esqueça de dizer a todos quais os problemas advindos do relacionamento APaiva - PMarques.
Estará a contribuir para a clarificação.
Ou será que eram só "bocas divisionistas".
Explique-se homem, como lhe foi lançado o desafio.
A verdade é revolucionária.

Zé Independente

Anónimo disse...

Oh Sr. Conde quando é que nos presenteia com uma nova crónica literária?
Invernou como os sapos?
Arre que leva tempo a parir ideias ou anda a fazer-se de mula.
Vá homem desembuche!
O seu afilhado!

Anónimo disse...

O sr. Zé Carrapato despede-se de todos para sempre. Fui mal interpretado e não quero continuar a causar azia aos independentes.
A todos desejo felicidades.
Já percebi que nesta terra em todos os partidos, em todos os movimentos a palavra de ordem é quem não concorda connosco está contra nós!
Adeus até sempre
Zé Carrapato

Virgilo disse...

Sr Anónimo (que diz conhecer os condes),

Pensou bem no que fez,ao declarar dar o seu voto a quem só pensa que conhece?
Não faça isso.Nos dias que correm não se podem passar cheques em branco...
Estamos,em condições normais,a três anos de eleições autárqicas gerais,o que quer dizer que estamos no tempo certo para fazer todo o trabalho necessário,que bem elencou no seu post.
Mas é muito cedo para definir os nomes das "principais" candidaturas.
Por outro lado,muito mal estariam os Independentes e o seu Movimento se se esgotassem neste ou naquele nome.
A fulanização de candidaturas nesta fase seria um erro tremendo.
Está em curso um trabalho de equipa,globalmente muito positivo,mas com divulgação muito crivada pelos homens e mulheres "de mão" do Cassola Green.
Quanto à imagem que ainda impera na mente de muitas pessoas àcerca de Pedro Marques tem muito mais a ver com uma campanha de anos do então jornal do conde da rua de s.joão do que com a realidade objectiva,salvo a burrice das bombas de gasolina e,porventura,alguns episódios da sua vida privada,mas que é isso mesmo - privada.
O resto carece de comprovação,é o resultado dos cartazes difamatórios semanais em que se transformou,durante anos,a primeira página do jornal do conde da rua de s. joão.
Mas,repito-lhe o que já lhe disse : OS INDEPENDENTES não são o,nem do Pedro Marques,mas também incluem o Pedro Marques que,com Rosa Dias,deram o "pontapé de saída".
OS INDEPENDENTES são sobretudo um compromisso de princípios entre cidadãos que adoptam um PROGRAMA E UM ESTILO DE GESTÃO oposto e ALTERNATIVO ao de Paiva,Relvas & Cª.
O tempo é de UNIR e ALARGAR FORÇAS em torno do essencial - DEFENDER A NOSSA TERRA E RESOLVER OS SEUS VERDADEIROS PROBLEMAS,fulanizando menos e olhando mais para as propostas.
E quem reler o nosso Programa de 2005 verifica,infelzmente,que ele está pertinentemente actualizado.

Anónimo disse...

O discurso de despedida do Sr. Zé Carrapato tem uma evidente inspiração no do Sr. Luis Ferreira - azia com os Independentes.
É pena que vá embora e que desista.
Será que não tem resposta ao desafio que lhe foi lançado ?
Ou que já terminou a sua "missão" ?
Ou ambas ?

Anónimo disse...

O discurso de despedida do Sr. Zé Carrapato tem uma evidente inspiração no do Sr. Luis Ferreira - azia com os Independentes.
É pena que vá embora e que desista.
Será que não tem resposta ao desafio que lhe foi lançado ?
Ou que já terminou a sua "missão" ?
Ou ambas ?

Anónimo disse...

O Programa Eleitoral dos Independentes por Tomar , que e o Compromisso Com os Eleitores consta de:
1. Razão de ser da Candidatura (pág. 1 e 2);
2. Princípios da nossa actuação (pág. 2 ):
- Servir os Cidaddãos (pág. 3);
- Potenciar o desenvolvimento económico (pág. 3);
- Fortalecer a democracia (pág. 3 e 4);
3. Programa de acção (pág. 4 e 5).
3.1 Medidas de Aplicação imediata (pág. 5):
- Impostos e taxas (pág. 5);
- Circulação de pessoas, trânsito automóvel e estacionamento (pág. 5 e 6);
- Qualidade de vida nas freguesias rurais (pág. 6 e 7);
- Serviços aos cidadãos (pág. 7);
- Turismo, lazer e cultura (pág. 7 e 8);
- Apoio à actividade económica (pág. 8);
- Gestão urbanística (pág. 8);
- Desenvolvimento rural e novas tecnoogias (pág. 9).
3.2 Plano de acções a médio e longo prazo (pág. 9):
- Infra-estruturas faciltadoras da fluidez do tráfego e da mobilidade (pág. 9);
- Abastecimento de água, saneamento e recolha de resíduos sólidos (pág. 9);
- Espaço para acolhimento de actividades económicas e profissionais (pág. 10);
- Equipametos de lazer, desportivos e culturais (pág.10);
- Melhoria da qualidade ambiental (pág. 11) ....

Anónimo disse...

...
- Habitação e acção Sociais (pág. 11);
- Apoio ao investimento e desenvolvimento (pág. 12);
- Circulação de pessoas (pág. 12);
- Turismo, cultura e desporto (pág. 12 e 13);
- Educação e Ensino (pág. 13);
- Protecção Civil e Bombeiros (pág. 14).

Termina assim:

TEMOS:

PRINCÍPIOS DE CONDUTA

IDEIAS CLARAS PARA O FUTURO

PESSOAS E EQUIPAS CONHECEDORAS E EXPERIENTES


ESTAMOS UNIDOS POR TOMAR

Anónimo disse...

Sr. Virgilio era para ir de vez, mas como sei que o senhor merece a minha consideração volto atrás.
Confesso-lhe duas coisas:
Primeiro não tenho nada a ver com o Sr. Luís Ferreira, que é na realidade um carreirista político, igual ao sr. Relvas, mas inferior em qualidade.
Não aceito que na política a pessoas tenham um modo de vida. Aceito sim que as pessoas para além das suas profissões possam dar um contributo importante à vida pública e que até durante um período possam ser pagos para exercerem cargos públicos. Mas agora serem toda a vida políticos
viola os princípios democráticos e a rotatividade do poder, que no fundo deve ser um dos objectivos da vida pública.
Quanto a Pedro Marques, neste momento não quero adiantar mais nada, até porque me faz pensar que possa estar a cometer alguma injustiça.
De facto concordo consigo que o Templário fez terrorismo informativo sobre o ex-presidente, mas na verdade há situações que ficaram por ser explicadas e que as suspeições irão persistir sempre até prova em contrário também é verdade.
Não sou divisionista, não mando bocas só por mandar.
Aliás dei um conjunto de conselhos, e aceitem-nos com a maior humildade.
Confesso que não gosto de Pedro Marques,tenho esse direito?
Também não ando por aí a denegrir a sua imagem.
Aliás disse e volto a repetir que existiu suspeição de corrupção, infelizmente neste país fica sempre tudo em águas de bacalhau...
Agora para o caso não interessa, a seu tempo será confirmado ou não o namoro com outros partidos.
Quanto ao movimento por Tomar, força. Julgo interessante a questão de assinalarem o 1.º ano de mandato.
Até porque na vida é como na natureza: quando a galinha põe o ovo canta. Ela lá sabe porquê. Na política tem que se cantar a dobrar
para anunciar a boa nova.
Quando disse que me ia embora e não voltava a escrever é porque senti nas vossas palavras alguma arrogância.
Não estou ligado a partidos, cansei-me dos políticos, não alinho em jogos. O que tenho a dizer digo-o. E quanto a esses gajos Relvas & Companhia para mim não contam. Não são interessantes, não trazem nada de novo à política
e têm a morte anunciada politicamente, é claro!
Os socialistas vão ficar no poder por muito tempo. E haverá no PS como em todos os partidos meia dúzia de carreiristas que se julgam espertos, donos da verdade, com estratégias hilariantes, mas que são uma cópia do Relvas de má qualidade.
Porque o Relvas às vezes é um Senhor!
Gosto de alguma malta dos Independentes, mereciam mais de Tomar, mas cuidado não se convençam que isto são favas contadas, porque até às eleições isto vai doer, ou se vai!
Zé Carrapato

Anónimo disse...

Sr. Zé Carrapato
Faz bem em voltar atrás.
Venha colocar questões, dar contributos, polemizar.
É saudável a discussão aberta, o diálogo frutuoso.
Uma cabeça sozinha tem dificuldades nessa sua solidão e não produz o melhor.
Há sempre o verso e o reverso, as caras e as coroas.
Tudo é incomparavelmente melhor quando se confrontam as ideias e, sem preconceitos ou ideias feitas, se decide.
Ao diálogo do Guterres faltou a tomada de medidas.
às tomadas de medidas do Sócrates falta o diálogo e a explicação.
Saber ouvir é essencial para quem tem de decidir.
E com o tempo opera-se a mudança.
Veja-se o Presidente Cavaco que agora já tem dúvidas e admite enganar-se.
O tempo dos "iluminados" foi-se (felizmente) há muito.
De mentes brilhantes estamos todos fartos.
É preciso conhecer a realidade, sujar as botas no terreno, deixar o ar condicionado do gabinete e vir andar no "batente".
Em jeito de conclusão: Sr. Zé Carrapato continue (de boa fé) por amor a Tomar neste blogue, contribuindo para o enriquecimento dos participantes.

Zé Independente

Anónimo disse...

Há tempos alguém escreveu aqui que isto parecia um grupo de cachopos a brincar ao quarto escuro. Confirma-se. Andam uns a ver se descobrem quem são os outros, nem que para isso tenham de lançar algumas cascas de banana. E agora, quem sou eu? hihihihihi

Anónimo disse...

Resposta:
Ninguém !
Zé Ninguém !

Anónimo disse...

Ó amigo, essa do quarto escuro tem direitos de autor, e foi noutro blogue que a escrevi!

Mas vá lá, se calhar também se pode aplicar a este...

Anónimo disse...

Oh sr. anónimo que fez comentário às 16:39, seja um bocadinho mais adulto, ou de homenzinho.
Se não está interessado em conversar como gente crescida que já devia ser retire-se.
Vá ver se chove.
No que diz resepito à minha opinião dá-la-ei com sinceridade. Não lanço cascas de banana a ninguém.
Quando não gosto das pessoas pelo sua filosofia de vida ou opiniões difo-o frontalmente.
Sou assim e olhe que se fosse diferente talvez hoje tivesse um lugar ao sol.
Como é óbvio não entro em jogos, muito menos de poder.
Pode crer que sei do que estou a falar.
Ainda mais não pretende saber quem esvreve aqui ou ali.
Há muitos anos que ando por aqui pela terra e conheço os tiques, as expressões e nalguns casos os pensamentos de muita boa gentinha.
È por isso que afirmo que sei quem é o conde do flecheiro como sei a quem se referem quando falam do conde da r. de S. João. São pessoas diferentes!
Mas não é para isso que aqui estou.
Gostava de partilhar com aqueles que estiverem interessados opiniões e dizer o que penso do zadre político tomarense e arredores.
Há tão pouca gente interessada em falar destas coisas descomprometidamente e sem cartas no bolso.
Apesar de tudo e até da minha solidão como um sr. anónimo já referiu, acredito que há gente interessante e interessada em abordar estas questões.
Zé Carrapato

Anónimo disse...

Parabéns Sr. Conde pelos elogios do Templário, que "arraza" os posts (comentários) dos outros.
Sim senhor, V. Sª está em alta para orgulho de todos os súbditos deste Reino.
Afinal o Conde não é o M.F. que "comandou" o Templário na Rua de S. João, o Sr. Dr. José Gaio confirma-o sem margem para dúvidas.
E dá razão ao Sr. Zé Carrapato neste seu último (post) comentário: "È por isso que afirmo que sei quem é o conde do flecheiro como sei a quem se referem quando falam do conde da r. de S. João. São pessoas diferentes!".

Vá Sr. Conde ganhe alento e volte a escrever aqui.

Mas dispense os comentadores, principalmente os que não demonstram um profundo conhecimento da história e da actualidade política em Tomar, que não utilizam uma linguagem rebuscada e que não deliciam com apontamentos oportunos, pertinentes e excepcionalmente bem escritos.
Estes que regressem ao Tomaronline de onde nunca deviam ter saído.
Neste Reino não cabem tais increus.

Aceite respeitosas saudações e a veneração do

Barão de S. Miguel

Anónimo disse...

Sr. Conde
Com amigos destes ninguém precisa de inimigos.
Não é ?!
Mostre-lhes que um Conde não é uma coisa vulgar, qualquer da gentalha.
Tem raça, tem charme, tem pedigree.
E se não tem deve ter para ser Conde.
Afinfe-lhe com mais uns comentários na barbela, à marialva.
Vá não deixe de os zurzir, que é o que eles merecem (e precisam).
Ah ganda Conde p´rá frente é que o Condado tem de ir.

caravaggio disse...

Alvíssaras caro Condje!
Bosselência está mesmo em maré alta! E não é para menos! Bossamercê mostrou à plebe que em matéria de disfarce o ilustre, é mesmo um ....Condje.
Bossasenhoria não deu um sabonete a estes servos da gleba; Bossasenhoria deu uma autêntica barrela na "arte de bem blogar em toda a sela".
Que fique de lição a esta gente flecheirense que quando virem passar um cavaleiro com o elmo colocado não se ponham a adivinhar se o mesmo é: Sir Gwain, Sir Lancelot ou o...Quinzinho de Portugal!
Quem deve estar um bocado incrédulo com este fenómeno deve ser um tal JANUS que não lhe augurou grande futuro...lembra-se?
Oh Conje Bosselência já deve de estar careca de saber que a fama e a glória é algo de muito efémero não é?
Geralmente quando se triunfa aparecem sempre uns penduras e uns "emplastros" a querer aparecer na fotografia e a suplantar o laureado.
O Condje quando criou o Condado do Flecheiro já sabia que nem todos os seus súbditos o iriam venerar da mesma forma. No entanto, como um Condje democrático, deixa (e bem) toda a plebe botar sentença.
E isso, parece que está a incomodar, pelo menos, todos os Sátrapas da sapiência.
Um deles, pelos vistos, é o Barão de S. Miguel que demonstra um pedigree ao nível do "calcanhar rachado". Então o homem não anda com alucinações? Onde é que o Templário "arrazou" os posts dos outros? Aqui há de tudo, posts bons, maus, giros, horríveis, com espírito, etc,etc,etc,.
Mas, pergunta-se; o que é que fez este blog estar "na berra"?
Foi precisamente a dinâmica que o Condado do Flecheiro através dos seus editais provocou no "pagode" flecheirense.
O diálogo "aceso" com que os flecheirenses defendem a sua dama é que dá o sal e a pimenta a este pedaço de terra à beira do Nabão plantado.
Agora quando o barão vem defender só uma elite a teclar no reino, das duas uma, ou quer acabar com a felicidade do condado, ou quer reduzir isto a um harém com uns eunucos intelectuais a bajularem-se uns aos outros. Oh Barão disso está este mundo cheio ( e esta cidade também ).
Sabe o que é que a plebe diz quando querem pôr alguém de sobre aviso?
"Foje cão....que te fazem Barão."

Anónimo disse...

Ensinaram-me que reconhecer a inteligência dos outros é um acto de inteligência da nossa parte.
Eu reconheço aqui publicamente que admiro a análise política, em prosa literária do conde do flecheiro.
Mas mudando de assunto e porque os meus caros escribas anónimos me têm lançado o desafio de continuar a opinar.
Aqui vai uma questão que gostava de saber a vossa opinião:
A Câmara de Tomar tem recusado o pedido de várias superfícies comerciais de média dimensão de se insatalarem em Tomar.
Acham bem ou mal?
Se fosse os senhores a decidirem, votavam a favor ou contra?
Opinem se fazem favor?
Zé Carrapato

Alice Abrunha disse...

Há mais penachos nesta terra
que gaivotas há no mar.
Gaivotas são animal terrestre
e o penacho só para enfeitar.
Pagassem os enfeites taxas
e bem tesa estaria Tomar.

Anónimo disse...

Ah poeta!
Arrima-lhe com força! Se fores capaz!
E como dizia o poeta também deves
carregar por trás.
Ah valente Força!

Anónimo disse...

Oh sra. alice abrunha alguém lhe meteu os cornos.
Oh mulher confesse lá com essa do penacho que só serve para enfeitar.
Secalhar levou uma valente parelha de cornos.
Lá calha...

Anónimo disse...

Diz Zé Carrapato:
"Aqui vai uma questão que gostava de saber a vossa opinião:
A Câmara de Tomar tem recusado o pedido de várias superfícies comerciais de média dimensão de se insatalarem em Tomar.
Acham bem ou mal?
Se fosse os senhores a decidirem, votavam a favor ou contra?
Opinem se fazem favor?"

Pistas sobre estas questões:

1.- Polis (Flecheiro e Mercado) - Forum com superfície comercial de média/grande dimensão - âncora;
2.- Ampliação do Intermarché (Taxas);
3. - Ampliação do Modelo (Taxas e Licenças);
4.- Feira Nova - Avessadas.

Para opinar só conhecendo os processos.
Mas uma coisa é certa, o desenvolvimento de Tomar não pode ser travado por caprichos de mal dispostas pessoas, que começam logo a fazer exigências e a colocar dificuldades sem sequer ouvir o que as outras pastes têm a dizer e a propor.
É um monólogo do "vaqueiro" (cowboy), que afasta qualquer interessado.
Assim não há pachorra, nem desenvolvimento de Tomar.

Zé do Rio.

Anónimo disse...

Embora a nobreza já não seja o que era - o malandro do Marquês de Pombal atacou-a no coração, como bem mostrou o Moita Flores - não há dúvida que o Conde faz parte da elite mais elitista de Tomar.
São poucos, mas bons e estão nos locais mais recônditos e decisivos do Poder.
É isso que apoquenta a "maralha" dos sem terra.
Mas melhores dias virão em que os prosélitos cantarão.
Serão os amanhãs que cantam (o faduncho) até que a voz lhes doa.
E o Ti Zé lá de São Bento os contempla com lembranças do Ti António da Beira seu percursor na governação musculada.
Tudo por amor ao (fim do) défice.
Para o nosso bem e de toda a sua santa capelinha.
Amen

Barão de S. Miguel

alice abrunha disse...

Há tanta gente por aí que diz
Que sois vós uma cambada de frouxos
falam falam falam não fazem nada
e de tanto nada, até OS têm roxos.

Anónimo disse...

A menina alice abrunha
Entende que há frouxidão
P´ra lhe meter uma cunha
Nem é preciso ter tesão

Poetisa do pé quebrado
alice abrunha quer festa
aproveite vá pr´Atalaia
E somente o que lhe resta.

Anónimo disse...

Meus senhores elevem o nível da conversa.
Não Fica nada bem esta falta de chá.
Conversem como senhores que o são. Vá lá elevem a conversa.
E já agora os poetas podem ficar de fora...

Anónimo disse...

Sr. Conde, então desistiu?
Trabalha pouco.
Vá lá bote nova crónica.
Estamos à espera!
Isto daqui pouco já não dá gozo nenhum!
Temos que procurar novos blogs.
Irra que o homem é teimoso...

Anónimo disse...

E o Conde acedeu e botou nova crónica.
Valente.
Só trabalha à pressão.
Toma que é democrático.
Saudações republicanas.
Pela Monarquia D. D. Nuno
Barão de S. Miguel

Anónimo disse...

---> Declara "Guerra" ao Parasita Branco [...Palhaços-Éticos europeus...]
---> Isto é, reivindica o Legítimo Direito ao SEPARATISMO:
-> a constituição de Espaços de Reserva Natural - para a preservação das Identidades Étnicas Autóctones.
{ ver: separatismo-50 }

--- Todos Diferentes!... Todos Iguais!...
--- Isto é, todos os Povos do Planeta - inclusive os de menor rendimento demográfico, inclusive os economicamente menos rentáveis - devem possuir o Legítimo Direito de ter o SEU espaço no Planeta.

--- O Parasita Branco pretende andar no Planeta a Curtir mão-de-obra servil imigrante ao 'preço da chuva'... e a... Curtir a existência de alguém que pague as Pensões de Reforma [apesar de... nem sequer constituírem uma Sociedade aonde se procede à Renovação Demográfica!!!]
----------> Consequentemente, o Parasita Branco é INTOLERANTE para com a existência de Reservas Naturais de Povos Nativos... pois... a Ocupação da Europa por outros Povos - SUBSTITUIÇÃO POPULACIONAL - deve ser considerada algo de «perfeitamente natural»...

--- O Parasita Branco é um autêntico Palhaço-Ético: eles não falam nos HOLOCAUSTOS cometidos para benefício do Desenvolvimento Económico! --> um exemplo: muitas Tribos Nativas Americanas eram economicamente pouco rentáveis [eram nómadas que acompanhavam as migrações dos bisontes]... consequentemente... o EXTERMÍNIO TOTAL dessas Tribos [e consequente ocupação desses territórios por Povos (Raças) economicamente mais rentáveis - SUBSTITUIÇÃO POPULACIONAL] foi 'bom' para a economia...
Ganda noia.

Anónimo disse...

Volta Conde ou ainda te fazem Barão...

Volta e diz-nos que pensar do Principe "armado aos cucos" que dizendo ser descendente de Moisés tem uma vara que proteje a cidade das águas.

Parece que foi ele quem programou o Nabão a apenas vomitar as suas torrentes de lamas a meio da tarde. E se em Pombal e em Leiria foi a desgraça, pela nossa levada foi apenas mais uma jornada de diversão. Com todos a baterem palmas ao Pincipe, o Salvador.

Talvez reconsidere e permaneça mais quatro anos no edifício maior do Largo de D.Manuel I.
Como Mayor.

Anónimo disse...

Frederico Mayor o amigo do Mário Soares?
Ou the mayor of Thomar?
Great people!