22/07/2008

slow motion

Vêm os serviços administrativos do Condado do Flecheiro anunciar que este se acha confinado para balanço e reposição de stock, não olvidando as granjeadas férias dos serviçais. Contudo, pondera S. Ex.ª o Sr. Conde validar abrir para Liquidação Total do recheio.Espera-se reabrir com pujança no termo da quadra, a tempo da 2ª Gala dos Distintos Flecheirenses, abertas que estão já, as propostas para nomeados nas mais distintas áreas da política, da cultura, do desporto, e de toda a camelice e parvoeira em geral, praticada a grado e abnegação nas margens entrincheiradas do Nabão.

A quem, contudo, nestes meses quentes e aparvoados, procurar por vida no Condado, de antemão se adverte do subsequente:
Não andaremos nos frangos assados das festarolas com Dom Carrão Aspirante e Dom Becerra Já Candidato.
Não estaremos em Vilamoura com Dom Paiva O Perfeito e Dom Carlos Plebe Silva.
Não seremos agraciados no Brasil com Dom Relvas O Ubíquo.
Não esperaremos por decisão de Dom Corvêlo Falo Pouco.
Não residiremos fotografados para os jornais com Dom Ivo Massa Fina.
Não estaremos exilados na Nazaré com Luís Adjunto Ferreira.
Não ficaremos a desejar o que não volta com Dom Pedro O Independente.
Não tomaremos conta dos netos de Dom Dias Nunca Rosa.
Não estaremos acampados com Hugo Mancebo Cristóvão.
Não faremos cachopices para Carlos Amuado Trincão.
Não estaremos de guarda à Gualdim Pais com Bruno Foice Graça Martelo.

Estaremos, sim, por Augusta Ordem de S. Ex.ª O Conde do Flecheiro, ao sol com as carnes de molho e as garrafas no gelo. E assim se exige que se cumpra e faça cumprir.

484 comentários:

1 – 200 de 484   Mais recente›   Mais recente»
Anónimo disse...

O que é que quer dizer slow motion?

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

O conde vai para a praia de fio dental. As garrafinhas no gelo estão incluídas no preço.

Anónimo disse...

Boa Conde, vá mesmo para longe que aqui não se aprende nada.
COmo é que alguém não sabe o que quer dizer slow motion?
É, aposto, a melhor alcunha para a câmara de Tomar: Câmara Lenta!

Vá lá Conde, seja simpático e coma um frango assado também de vez em quando, e capriche nessas nomeações para os flecheirenses. Ficamos á espera... de molho.

Tim

Anónimo disse...

Em brasileiro diz-se eslou mouchon?

Anónimo disse...

Ó conde não vá de férias. Olhe que se o apanham de costas e lhe fazem-lhe a folha... já viu o que estão a fazer ao seu condado?
Então não é que vão construir um paredão para impedir as cheias? Então não é que vão tirar a Tomar a única oportunidade de aparecer nos noticiários todos das 20:00H? E depois os "plymates" cá do sítio já não aparecem com ar todo atarefado e desgrenhados, como quem andou numa fona a cuidar de tudo e de todos!!! Já viu o show-off que se perde?
Ó conde não deixe que tal aconteça! Olhe, já agora mande envernizar as ruínas ainda em pé da Pensão Nun'Álvares e impeça o resto da demolição. Até se poderia considerar uma obra de arte...naïf!!! Já experimentou lá levar o Cargaleiro ou o Pomar para botarem opinião?
Não? Levam caro pelo parecer? Então peça ao Carrão que é uma sumidade com muito sumo! Olhe que o rapazito está numa de se meter em tudo. Desde os tempos do Freitas Lopes onde o trabalho dele era empilhar madeira à mão, tendo depois passado, por via de cunha, a moço de recados do escritório, até ao presente o rapaz deu um salto muito grande! Não tenho dúvida que onde quer que o chamem a opinar, a opinação é de considerar!!!
Seja como fôr o seu condado vai ficar irreconhecível! E quando de lá tirarem a fauna costeira ainda mais se vai notar a diferença...

Anónimo disse...

Então, ninguém me explica o que quer dizer slow motion? Slow já sei. É o nome duma dança que os cotas dançavam dantes, muito devagarinho para roçar o toucinho com a parceira...ou o parceiro no caso de serem gays, com o objectivo de pôr o pau em pé.
Motion é que não consigo decifrar. Já vi essa palavra escrita na trazeira de alguns carros e acho que quer dizer tracção. Por exemplo: o VW Golf tem um modelo 4motion que acho que quer dizer tracção às quatro rodas. Mas no contexto da frase "SLOW MOTION" não consigo perceber o significado de "Motion" agregado a "dança lenta para esfregar o toucinho e pôr o pau de pé", até porque nós não temos rodas mas sim pés e são só dois...né???!!!

Anónimo disse...

A gente cá em Tomar temos alguma Rua Direita? Se temos até ficava bem dar o nome de Rua Torta à nova rua entre a igreja de Santa Maria e a mortuária. Até era giro na mesma parvalheira termos uma rua Direita e outra Torta.

Anónimo disse...

Para o novo "arranjinho" da fonte Paiva, também conhecida por fonte cibernética, proponho que antes das obras começarem sejam aplicados antiderrapantes a toda a volta que é para o valor que está anunciado de perto de 500.000 euros não derrapar para o dobro. Também proponho que o desarranjo central do sítio seja composto por 4 alvos direccionados para as 4 ruas que lá vão dar, que é para os amigos de peito do sr. chefe da polícia lá marrarem com os carros, como têm feito ao longo dos tempos com a actual "rosinha dos vendavais"...

Anónimo disse...

Estão a ver, estão a ver???!!! Vão à página de entrada do IOL e nas notícias na rúbrica dinheiro vejam se não está lá um título que diz: "Novo aeroporto: custos derrapam".
Tenho razão ou não em achar que se devem pôr antiderrapantes à volta da nova obra da fonte paulina-cibernética?

...e o burro sou eu???????

Anónimo disse...

Muita gente diz que não mas eu acho que a língua inglesa é muito parecida com a nossa, embora eu não a compreenda. Por exemplo, eles têm uma expressão que é: "sóssaiati". Que quer isto dizer? É que não encontro isto no dicionário.
Noutra ocasião apercebi-me duma conversa entre um casal de ingleses em que um deles disse: "ui cagou". Também não compreendo e também não encontro no dicionário. A mim parece-me que terá a ver com defecar. Alguma alma caridosa é capaz de me explicar? Talvez o senhor Tim que ficou muito escandalizado por eu não saber o que quer dizer "slow motion" queira ter a gentileza de me explicar.
Ficaria muito agradecido!

Anónimo disse...

E os ingleses também pôem nomes esquisitos às mulheres. Por exemplo : Mena Tuôrque.

Anónimo disse...

E há o contrário. Quase toda a gente acha o francês muito parecido com o português. Eu acho que não, não tem nada a ver apesar de serem duas línguas de raiz comum: o latim.
Dou um exemplo: os franceses chamam fromage a uma coisa que se está mesmo a ver que é queijo! Acham isto lógico? Eu cá não...

Anónimo disse...

E as gajas? Como é que se diz gajas em inglês? Acho que é "broad" não é? Se é então os americanos são uns depravados. Então não é que aqueles maganos fazem publicidade mundial às "meninas" quando falam da broadway?
Ah, atenção, eu também sei alguma coisita de inglês. Sei que way quer dizer via, caminho, rua, modo, etc, etc, etc, donde...broad...way...é caminho das gajas, ou seja, red line, ups...zona de p...!!!!!! utas...!!!

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Só bimbalheira. Tomar está definitivamente enterrada.

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Oi condje, teu blogue etá ficando intransitável. Porque será?

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Ó sr Conde, alguém anda muito incomodado com o que o senhor escreve ou quê? alguém parece apostado em afastar daqui as pessoas ou mesmo fechar o blogue.
Não esmoreça por favor, que as suas crónicas são uma lufada de ar fresco, e muito acertivas.

Força, e veja se volta depressa com novidades.

Anónimo disse...

Ivo Santos continua a ser o preferido para Presidente de Câmara, em http://sondagemtomar.blogapot.com.

Anónimo disse...

É isso mesmo conde, força nesse teclado!

Aproveite para comentar o facto do Ivo Santos ter tido quase mais tempo de antena que o Corvêlo naquela treta de ontem da rtp. O homem sabe-a toda!

Quem deve estar todo roído de inveja é o Carrão!

Anónimo disse...

Urge um Presidente da Câmara, honesto e firme, mas pelos vistos não existe nada por aqui pelo que teremos de nos contentar, e não pode acontecer, que a cidade cada vez mais se fecha a si própria, e cada vez menos interessante para os de fora, o que é muito mau a meu ver. Se tomassemos todos medidas para que esta cidade saisse do marasmo em que está....
Cumprimentos a todos.
JSR

Anónimo disse...

Decorreu com animada participação o Congresso dos Bêbedos Tomarenses também conhecido por Festa da Cerveja. Não faltou música pimba quanto baste até altas horas da madrugada, contrariando uma lei em vigor que proíbe o ruído depois das 00:00 horas! Mas...que diabo, estamos em Tomar, terra onde todos os valores se subvertem, não é verdade? Que importa o descanso dos moradores das imediações, mortinhos por umas boas horas de descanso, para alimentar forças para a semana de trabalho que vem a seguir ao fim-de-semana? O barulho imperou, perante a aquiescência de autoridades civis e policiais, numa perfeita manifestação atávica de despotismo, mais própria duma aldeia com rua e bêco sem saída ao meio, enlameada, algures no século XV.
Para compor o ramalhete não faltaram cenas de pancadaria, vulgo porrada, perfeitamente ao nível da festa. Houve gincanas, gincanas e mais gincanas! Titos, tiros e mais tiros, tudo, segundo me foi relatado, lá para os lados do flecheiro, produtos da minoria cigana que por lá vive. Tudo isto se passa impunemente sem que ninguém com poder para o fazer intervenha para inverter o rumo para onde Tomar caminha: um atoleiro social, sem lei, sem qualidade de vida, sem nada de nada!

Anónimo disse...

E faz falta a este blogue "gente séria e atenta". Então há direito uma cidade destas, tão bonita, ir assim abaixo? Ora bolas, cidadãos abram os olhos, tornem-se participativos. AO menos divulguem a cidade e o concelho nas vossas férias, e sejam mais simpáticos com as pessoas que vêm de fora.
Abraços.
JSR

Anónimo disse...

Meu caro JSR. Se há coisa que eu não faço é enganar o próximo! Não me pode pedir que promova Tomar, elogiando a sua "beleza" o "saber receber" das suas gentes, etc, etc, etc. Que locais bonitos? A Mata dos Sete Montes? Tem lá ido ultimamente? Não? Então não vá e não leve lá ninguém! Os jardins de Tomar? Quais? A "savana em que foi transformado o Mouchão Parque? O estádio e suas redondezas onde se destaca o maravilhoso parque de campismo, agora elevado à categoria de Bebedómodro? Ah, já percebi!!! São as rotundas a nossa glória actual, a começar pela cibernética, projecto grandioso do ex-presidente Paiva, que para além de nunca ter sido bela agora mais parece um tacho de fritar batatas com as bordas todas peganhentas de óleo. Saber receber? Àparte algumas veneráveis excepções isso é coisa de que por cá anda muita gente arredada. Vida nocturna? Bem, salvo que me provem o contrário está resumida a manifestações ruidosas de bêbedos e pouco mais. Por tudo isto, não me parece boa política promover a boa imagem de Tomar extra-muros porque ao fazê-lo estou deliberadamente a induzir alguém em erro...e isso eu não gosto de fazer!

Anónimo disse...

Meu caro anónimo, estou completamente de acordo consigo, e não nos podemos esquecer dos pontos negativos que mencionou, mas indubitavelmente há que encontrar algo positivo e haver algo que mobilizasse os cidadãos a valorizar Tomar, ou melhor, a imaginar como Tomar deveria ser. Tenho ido a locais sem jeito nenhum mas onde promovam as suas coisas de tal forma que lá se entra bem e sai-se bem. Olhe o Crato por exemplo. Começaram a dar nomes às pedras, às coisas, a tapar pedras e coisas com vidros, de tal forma que os restaurantes e as pensões se enchem e mais ainda nomes sonantes acorrem ao Crato, os Scorpions já lá actuaram várias vezes, e outros artistas, sem actuar,já lá pernoitaram. Está a perceber a ideia. Sei que falam de Tomar como cidade desconhecida ou outros que dizem que é uma cidade sem nada, desinteressante e parola, cheia de pessoas estranhas. Acha bem? Olhe, eu não. Há que repensar isto.
Cumprimentos.
JSR

Anónimo disse...

Arq. Becerra Vitorino ultrapassa Dr. Ivo Santos nas preferências para Presidente, no blog http://sondagemtomar.blogspot.com.

Dr. Corvelo de Sousa reforça liderança nas fotos publicadas desde há mais de um ano na imprensa regional e local.

Anónimo disse...

Isto é, Tomar está no bom caminho. Venha o diabo e escolha.

Anónimo disse...

É Tomar no seu melhor: congressos de bêbedos e morfantes e políticos de meia-tijela (se é que se pode chamar políticos a vigaristas e chulos que se querem apoderar de cargos públicos para enriquecer sem fazer nada).

Exemplo:
BECERRA VITORINO - O que o move é a perspectiva de poder, estando na câmara, avnçar com projectos imobiliários que agora lhe estão vedados. Se alguma vez acontecesse este indivíduo atingir a presidência é que seria ver o PDM alterado...e alterado...e alterado...e alterado...!!!
...mais não digo...reservo-me para outras oportunidades...

Anónimo disse...

QUe disparate!
Isto é que é Tomar no seu melhor: falar mal gratuitamente atirando disparates para o ar, ainda por cima de tal forma absurdos que só quem não conheça as pessoas, como no caso do Becerra, pode acreditar em tal invenção, que naturalmente trás segundas intenções.

Anónimo disse...

Pois é!
Averiguem o que se passou quando esse senhor foi vereador do PSD (Presidente Jerónimo da Graça) e até ia perdendo o mandato! Coisas ligadas ao urbanismo, construção civil e assim.
A memória de alguns é muito fraca.
A verdade vem sempre ao de cima!

Anónimo disse...

OBRIGADO AO ANÓNIMO DAS 15:03H por, não direi corroborar as minhas palavras, mas confluir na mesma opinião sobre o inepto e promíscuo "arquitecto" Becerra Vitorino. Escrevi arquitecto entre aspas porque considero que um arquitecto que só produz caixotes com telhado não faz jus à profissão. Qualquer desenhador técnico faz o mesmo...!!!
É como os pianistas. Há um solista por cada mil...

Anónimo disse...

E digo mais! A sede de poder do sr. Becerra Vitorino fê-lo mudar-se para o PS julgando ter aí espaço para possível candidatura. Provavelmente irá ser candidato...mas nunca vencedor nas eleições.

...essa mudança para o PS acarretou-lhe mesmo problemas familiares...

Anónimo disse...

BEIJING 2008

Acabo de assistir à cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos 2008. Julgo ter sido o espectáculo até hoje mais bem conseguido, quer do ponto de vista visual quer do ponto de vista do conteúdo. E depois desfilaram os atletas por ordem alfabética segundo a língua mandarim o que provocou no bronco do locutor de serviço, Jorge Lopes, se não me engano, algumas reacções de desagrado. Como se a vontade ou o pensar desse jornalista contasse para alguma coisa.
Já se sabia que muitos chefes de estado, membros da realeza e outros dignitários estariam presentes para saudar e incentivar com a sua presença os atletas dos respectivos países. Portugal, como não poderia deixar de ser, fez-se representar pela...ausência! Os nossos políticos estarão concerteza muito assoberbados neste período de férias a fazer contas à vida. O senhor presidente da república está no seu Allgarve a fazer uma cura de ruído pois nem uma avionetazita pode sobrevoar o espaço onde fica a sua "villa" de férias. Precisa do silêncio para compor os seus discursos de rentrée que debitará como sempre em tom e compasso de quem diz missa, mudando também como sempre de pé para pé como se estivesse a usar cuecas 3 números abaixo a apertarem-lhe os "andorinhos".
O sr. José Sócrates, primeiro-ministro, estará certamente a "convalescer" da febre que lhe deu a tourada que foi a nomeação do novo director do Teatro Nacional D.Maria II, cargo para que foi em primeira instância nomeado o actor Diogo Infante (Oh, pois então, está-se mesmo a ver, não é??!!!), mas que por fim lá foi decidido passar a pasta a outro (fora do círculo...)
...e depois atiram-se ao Alberto João! Não lhe dêem oportunidade para falar!!!

Depois nem o sr. Laurentino Dias, governante da área do desporto, nem o ministro da cultura cujo nome quase ninguém sabe tal o seu protagonismo, se deram ao trabalho de representar ou fazer-se representar em nome de Portugal, num gesto simples mas carregado de simbolismo, de apoio aos atletas portugueses num local e acto de máxima visibilidade mediática. Os atletas, coitados, lá estão com a missão de ganhar medalhas, demonstrando quão profícuo foi o seu treino em condições reconhecidamente deficientes mas que o Estado providencia com o maior desvelo, caso contrário verão os seus subsídios minguados ou mesmo o seu estatuto de alta competição em perigo. Se os deuses estiverem com a Naíde Gomes, a Telma Monteiro ou o Nelson Évora, expoentes máximos da montra desportiva que Portugal tem para mostrar ao mundo, e eles chegarem a Portugal com umas fitinhas ao peito lá estarão os nossos políticos na primeira fila para a "chapa" da praxe e o bafiento e gasto discurso do papel relevante que as instituições estatais tiveram no seu sucesso. Até o comandante Vicente de Moura correrá o risco de ser condecorado de novo, o mesmo que Carlos Lopes acusou sem gaguejar em Los Angeles, depois da conquista da medalha de ouro na maratona, que não quer saber dos atletas, que mais lhe interessam girls e champanhe, noitadas e coboiadas, do que o acompanhamento aos atletas, missão essa para que é pago principescamente num cargo que ocupa "ad aeternum".

Quem não se lembra da célebre guerra entre Rosa Mota e a Federação de Atletismo aquando dos Olímpicos de Seul, em que a atleta ameaçou cortar relações com a federação portuguesa e increver-se por Macau? Não foi concerteza por excesso de apoio da Federação!!!
Na hora de colher os louros os parasitas não faltam à chamada. Na hora de dar apoio nem que seja meramente moral - e este não deixa de ser tão importante como qualquer outro - primam pela ausência.
Como disse mais acima estarão demasiado ocupados a fazer contas à vida, pondo em dia a contabilidade das suas contas off-shore...não vá o Diabo tecê-las!!!
...digo eu...!!!

Anónimo disse...

Ó senhor,
(eu ia chamar-lhe estúpido, que é obviamente o que é quem ainda insiste na insinuação José Sócrates/Diogo Infante, mas sou bem educado),
só para repor a verdade dos factos, algo que normalmente anda longe destes comentários,
quem é o governante máximo na área do Desporto é o Ministro da Presidência Pedro da Silva Pereira, sob a tutela de quem, actua o Secretário de Estado, e quem está presente nos eventos mais importantes, em qualquer governo, é sempre o ministro. E o ministro esteve em Pequim.

Anónimo disse...

Pois se esteve não se deu por isso.
Aliás, o protagonista é o Laurentino a Dias e muito poucos sabem que há um ministro da área do desporto1
Aliás, haverá mesmo ministro?
O clone do chefe dedica-se a outros cometimentos.

Anónimo disse...

Enganado outra vez. Se estivesse atento em vez de falar de cor, repararia que nos tais eventos desportivos importantes, como o Dakar, a Taça de Portugal, Maratona de Lisboa, entre muitos outros, quem esteve a dar a cara, independentemente de lá ter estado ou não o Secretário de Estado, foi o Ministro.

E quanto a Pequim, como em tudo o resto, só sei que lá esteve, porque fez declarações para a televisão. Não sei se isso é coisa de se dar por ela...

Anónimo disse...

Estúpido é a pata que o pôs, e quando ao caso Sócrates/Infante...afirmo, reafirmo e torno a afirmar. Ou isso ofende-o tanto por você pertencer pertencer também a algum lobbyzito gay?
Ora não querem lá ver a pequerrucha toda inpertigada...

Anónimo disse...

Deve ser uma "pequerrucha" do PS local...aqui em Tomar só proxenetas, chulos e gays...

Anónimo disse...

Não se insultem, mas está tudo mesmo afundado. E como vai ser agora a Ponte do Flecheiro com os esqueletos? Há cada uma. Realmente foi bem escolhida: sobre locais arqueológicos. Já agora poderiam ter escolhido a travessia da ponte na Praça da República, onde se vê a cachopagem a jogar à bola servindo a Igeja Matriz como baliza. Boa, está-se a avançar em cultura e educação. Pelo menos há um club de Jazz que não vale nada, mas sempre é melhor que não haja nenhum. Servir o público....? Governantes.....? Não me façam rir. Tomar está totalmente descredibilizada. Nem sabem o que é fora dela. Dizem (e com pena): Ah! Tomar! Sei onde é. Aquilo do Nabão.
Triste não é?
Ninguém arregaça mangas para a tornar mais credível. Apenas uma única e irredutível instituição defende o seu nome e tem feito o possível para a desenvolver. Sabem qual é? Devem saber de certeza.
O resto é fogo de vista e politicos caluniosos e impotentes armados em importantes.
Cumprimentos a todos.
JSR

Anónimo disse...

QUOTA DE SERVIÇO

Contrariando a legislação em vigor, aprovada na Assembleia Nacional e promulgada pelo presidente Cavaco (a quem Clara Ferreira Alves dedicou a sua crónica em Pluma Caprichosa na revista Única da última edição do Expresso, e cuja leitura recomendo vivamente), a Câmara de Tomar através dos seus Serviços Municipalizados debita irregularmente nas facturas da água uma "taxa" a que chama agora de "quota de serviço" que vem substituir a do aluguer dos contadores considerada ilegal.
Trata-se de um roubo que a edilidade comete sobre os tomarenses, com a impunidade típica dum país onde não se cumprem leis e onde o roubo se tornou um forma de estar.
Como o povo é sereno -lá dizia o outro - e de memória fraca, não se prevê qualquer reacção dos lesados. Aliás Tomar é famosa pela inacção dos seus habitantes face a contrariedades e agressões rersultantes de má gestão de quem manda e pode neste concelho.
No que a mim me toca vou enviar carta com fotocópia duma factura dos SMAS para a DECO e sugiro a todos quantos se sintam lesados, ou melhor, roubados o façam.
É tempo de fazer sentir a estes cães que ocupam os pacos do concelho que não podem manobrar a seu bel-prazer.

Anónimo disse...

CORVÊLO DE SOUSA...OUTRA VEZ

Ao que parece vamos ter de alombar outra vez com o zombie Corvêlo de Sousa, porque segundo notícias publicadas no pasquim Cidade de Tomar, é ele o feliz contemplado pela cúpula do partido para encabeçar a lista do PSD. O aldeão Carrão continuará na sombra, qual moço de fretes que sempre foi, e Tomar, como sempre foi terra de direita, renovará o seu triste ciclo de governação por burgessos e incultos.
ALELUIA!!!

Anónimo disse...

Vivó Corvêlo e sis muchachos.
Tomar a caminho do futuro!

Anónimo disse...

Côrvelo para a Câmara? É derrota certa para o PSD (e por muitos...)

Postais Saloios disse...

Informamos que o blog Postais Saloios se encontra actualizado com uma nova sondagem.

Obrigado

A Redacção

Anónimo disse...

BUUUMMMMMMMMM!!!!!!!!!!

O Paulo Arsénio tem os dias contados. O Luis Ferreira está para lhe tirar o tapete de baixo dos pés. O Serraventoso até já faz artigos elogiosos ao L.F. no Templário...
Sinceramente ó Eduardo, já não há decoro!!!! Tu que sempre repudiaste, e em termos vigorosos, o Luis Ferreira y sus muchachos, estás agora a baixares-te à categoria de reles só para ficares com o tacho que agora ainda é do outro...

Anónimo disse...

AO ANÓNIMO DAS 12:39h

E quem é que a oposição tem para lançar? Alguém de jeito? É como tentar, numa corrida equestre, ganhar a um cavalo coxo com um burro cego!!!

Anónimo disse...

Se o filho de pide do Luis Ferreira me dissesse metade do que diz a alguns nas assembleias da câmara podia ter a certeza que já tinha tido um encontro imediato de primeiro grau com um pau de bater nos cães que eu tenho em casa...e havia de ter de marcar consulta com o sr. doutor para lhe reconstituir o focinho tal como o tem agora.

Anónimo disse...

Então e no PSD está tudo engatado? O Vicente diz que a decisão de Lisboa (relativamente ao zombie Corvêlo) não é vinculativa, e o Carrão e o Ivo andam às marradelas um ao outro porque qualquer deles quer a cadeira!!!

Anónimo disse...

Ora aí está, como o Serraventoso fez um artigo em que acabava por concordar com alguém do PS, já leva porrada também!

Os independuchos bem podiam disfarçar melhor a coisa!

E aqueles pequerrucho lá mais atrás que diz que afirma, reafirma e etc, está mesmo muito seguro do que diz. Conta-nos lá coisa fofa, viste alguma coisa foi? Fizeram-te dói dói? Ou querias e não te deram?

Anónimo disse...

Apoio veementemente o senhor anónimo que se pronunciou contra a quota de serviço.
Cumprimentos ao venerável cidadão.
JSR
Já agora viram o senhor vice - Presidente a pronunciar-se a favor dos esqueletos como património arqueológico? Convem apoiar, mas como vai também apoiar a ponte (risos)?

Anónimo disse...

O Paiva conseguiu que a ponte fosse construída sobre os cadáveres, não dos seus opositores, mas sobre os dos antepassados.
Porreiro, pá!
É obra!
Deitaram a escadaria abaixo sem necessidade, agora arranjem uma saída.
Claro à custa dos "desgraçados" dos contribuintes.
Paga Zé e não bufes!
Votaram nestes tipos, ajoelharam, agora vão ter de os gramar, de ajoelhar!!!!!!

Anónimo disse...

correcção:
agora vão ter de rezar!!!!!!!

Anónimo disse...

Sim rezem muito. Pela delapidação do património histórico e pelo património urbano.

Anónimo disse...

O ASSALTO AO BES

Pela actuação dos dois jovens brasileiros que assaltaram a dependência do BES de Campolide, vê-se logo que estavam em Portugal há pouco tempo. Porque, se aqui vivessem há mais tempo, sabiam que, para saírem em liberdade, bastava terem-se entregado à polícia. Na manhã seguinte, eram presentes ao juiz e, de imediato, postos em liberdade. Da parte da tarde, se quisessem, já podiam estar a assaltar outro banco ou outra bomba de gasolina.
É certo que os negociadores ainda procuraram esclarecer os dois jovens que, se se entregassem, o máximo que arriscariam era uma multazeca que até podia ser paga em prestações. E para a pagar nem era necessário assaltar um banco, bastava assaltar um reformado ou o café da esquina.
Só que, para acreditar que isto é verdade, é preciso uma pessoa cá viver e conhecer o nosso ministro da Justiça, caso contrário pensa, obviamente, que o estão a enganar.

ADVOCACIA PREVENTIVA

Falar em advocacia preventiva, em Portugal, dá vontade de rir. Com efeito, para que pudesse haver uma advocacia preventiva, era necessário que, pelo menos, os advogados e os juristas fossem capazes de fazer um juízo de prognose com alguma segurança sobre o resultado de determinada causa.
Ora, isso só seria possível se, em Portugal, houvesse uma verdadeira jurisprudência. Infelizmente, não há. O que existe em Portugal são decisões judiciais avulsas e contraditórias em que impera o princípio anarco-lusitano de “cada cabeça sua sentença”.
Se existisse uma verdadeira jurisprudência nos tribunais portugueses, isso não só permitiria que houvesse segurança jurídica e, consequentemente, uma advocacia preventiva como também contribuiria para que o cidadão comum interiorizasse os valores subjacentes a todo o ordenamento jurídico.
Mas, em Portugal, os nossos juízes, em vez de pugnarem pela credibilização do sistema judicial e da própria justiça, procurando dar seguimento às orientações jurisprudenciais dos seus antecessores, preferem, a maior parte das vezes, contribuir para a anarquia e descredibilização do sistema com decisões puramente doutrinárias e inovadoras que deixam de boca aberta o jurista mais previdente. Aliás, muitos juízes julgam que a sua independência e soberania se traduz, precisamente, nesse poder de decidir como lhes der na sua real gana.
Enfim, parafraseando Camões: já não basta o legislador mudar a lei a cada dia, como também a decisão do tribunal nunca é como soía.

Santana-Maia Leonardo : http://sol.sapo.pt/blogs/contracorrente

Anónimo disse...

O corneta do PS está muito crispado! Também pertences ao lobby gay, é?

Anónimo disse...

GNR VERSUS CIGANOS

Aconteceu em Loures...mais uma vez! Pelos vistos aquilo ainda é pior do que Tomar! No seguimento duma cena digna do filme Bullit, um soldado da GNR dispara e mata u, ciganito de 11, 12 ou 13 anos...ninguém sabe! Ai Jesus que é um bandido, um assassino, matou uma criancinha...!!! O cachopo andava a tirar o curso. Para isso acompanhava o pai e o tio para observar "live" a arte de bem roubar o alheio.

Pergunta-se:
CONCORDA COM A ACÇÃO DA GNR. SIM OU NÃO.

Eu digo não, porque devia era ter morto os três.

Anónimo disse...

Coitadinhos dos Assaltantezinhos!
E aquele boçal do Bloco de Esquerda, o fascista do Alexandre Rosas, mais bafiento, pernicioso, e obscuro. Então não deve haver segurança? Está indignado. Indignados devem estar os portugueses por terem um cão daqueles nas fileiras da assembleia. Aquilo é que é um verdadeiro retrato daquilo a que se opoe. Um oportunista do mais fascista e pidesco que há. Mas pior é quem o levou às escadas do poder. Historiador nojento e boçal.

Anónimo disse...

Não é Alexandre Rosas mas sim Fernando Rosas. É um bêbedo como o Miguel Portas que está agora a "mamar" em Bruxelas. Diz o que diz e o que diz vale o que vale, mas é difícil perceber em que altura do dia se deve ou não dar importância ao que diz. Como é sempre a mesma talvez mesmo assim haja alturas do dia em que esteja um bocadinho mais sóbrio. Não é como o Fernando de Jesus da Misericórdia. Esse já toda a gente sabe que a partir das 3 da tarde é escusado! Os políticos são todos a mesma merda. Veja-se o caso de Tomar: basta trocar as camisolas aos bonecos que o panorama fica todo igual. O esterco é o mesmo, as moscas é que mudam.
Mas ainda sobre a perseguição falhada da GNR aos ciganos ladrões do estaleiro de construção civil de Stº Antão do Tojal, Loures, acho que o militar que matou o cachopo (?) devia ser alvo de processo disciplinar e respectivo (e pesado) castigo...por não ter morto os outros dois. Sabe-se agora que um deles tinha nome falso e já andava fugido há anos. E eu a pensar que ele andava a dar milho aos pombos! No entanto, como está na moda defender as etnias toca de apregoar a defesa dessa escumalha expulsa da Índia há 5 séculos e que para nossa infelicidade rumou a ocidente. Mas não é só a paneleiragem do BE que "apoia as minorias". Os dos outros quadrantes, ao não fazerem nada para proteger o cidadão comum desses verdadeiros cancros da sociedade que são os ciganos, não estão a fazer mais do que dar-lhes força em manifesto prejuízo daqueles que cumprem a lei, pagam impostos e trabalham com a esperança de um dia poderem usufruir da reforma a que têm direito, reforma essa que tem vindo a ser posta em causa a cada ano que passa, ao mesmo tempo que para os "ciganinhos" há de tudo: casa, água e luz à borla, rendimento mínimo sempre a pingar todos os meses, isenção de taxas moderadoras na saúde, etc, etc.
Veja-se de novo o caso de Tomar. A câmara vai dar casas novinhas em folha aos ciganos. Eu digo dar porque eles nunca irão pagar qualquer renda ou qualquer factura ao SMAS ou à EDP como acontece no famoso bairro de Loures onde houve tiroteio. Aí havia rendas de 4,26 euros (incrível!!!!!!) que mesmo assim nunca foram pagas. Por cá vai passar-se o mesmo, e nós, a maioria em minoria, temos de chupar com juros sempre a crescer, "quotas de serviço" dos chulos da câmara na factura da água, taxas de recolha de lixo cujo serviço ou deixa muito a desejar ou muitas vezes não é feito (o pessoal das aldeias que o diga!), e arbitrariedades da polícia que cai em cima de nós como abutres mas deixa que "cachopos" ciganos e não só andem aí pela cidade a guiar carros à luz do dia (para não falar do que se passa durante a noite) sem carta e impunemente.
É este o esterco de país que temos. Bem dizia o De Gaulle: "A Europa acaba nos Pirinéus!"

Anónimo disse...

Para o anónimo das 10:11,

Infelizmente o seu ódio tem toda a razão de ser.

Por quê distribuir benefícios a quem não agradece?...
Somos um país pobre: Económico e socialmente. Um país que não valoriza o que tem, mas sim o que cobiça aos vizinhos. Um país sem ambição maior do que nivelar por baixo as ambições de quem por cá vive.

E continuaremos a ser subdesenvolvidos enquanto teimarmos em políticas sociais que ao invés de resolverem problemas sociais os agravam. Tirando situações muito excepcionais, políticas como a do "Rendimento mínimo" apenas contribuem para o aumento da ociosidade. E depois sabemos bem que os ciganos não querem trabalhar, mas sim sobreviver de esquemas - Se é o próprio Estado que lhe dá subsídios e permite que continuem a vender nas feiras artigos de contrafacção e à porta das barracas, a droga, estamos a dar-lhes o melhor do mundo.
Somos pobres porque tentamos disfarçar a nossa falta de ambição atrás de atitudes pseudo-humanitárias, completamente inconsequentes. Talvez como uma forma de comprarmos paz para a nossa consciência, ou se quizermos analizar em termos de cultura galaico-cristã, como forma de alcançar um lugarzinho no Céu.

Anónimo disse...

O De Gaulle dizia:
- "A Europa acaba nos Pirinéus!"
mas já antes eu dizia:
"A Europa começa nos Pirinéus!"

Viriato

Anónimo disse...

Os ciganos foram expulsos da índia?
Ó amigo, tem de fazer uma revisão na sua história.

Anónimo disse...

Ciganos - Os rom (plural: roma), chamados vulgarmente de ciganos[1], são povos tradicionalmente nômades, originários do norte da Índia e que hoje vivem espalhadas pelo mundo, especialmente na Europa, sendo sempre uma minoria étnica nos países onde vivem.

in wikipédia

(http://pt.wikipedia.org/wiki/Ciganos)

Anónimo disse...

Ó amigo, está admirado por eu ter dito que os ciganos foram expulsos da Índia?
Você é que tem de se actualizar...é que a igmorância também tem os seus limites.

Anónimo disse...

Para o ignorante das 12:34.

Dedique-se um pouco á leitura. Instrua-se. Leia ao menos a Wikipédia (ou melhor, a enciclopédia dos cábulas...). Mas não ponha em causa o que os outros escrevem, enquanto demonstra a sua ignorância.

Anónimo disse...

Para o anónimo das 10:33H

Eu não destilo ódio pela etnia cigana de forma gratuita. Sinto-me é lesado, enquanto contribuinte, pelos benefícios que lhes proporcionam, ao passo que os meus, como já disse anteriormente, têm vindo a ser constantemente postos em causa.
Também não quis reduzir a questão da etnia cigana ao ponto de os culpar pelo muito tráfico de droga que ocorre nas nossas vilas e cidades. Tão-pouco os culpo por causa da contrafacção. No primeiro caso toda a gente sabe que existe muito boa gente, alguns de colarinho branco, que vivem à tripa-forra, mercê do tráfico de droga...e não são ciganos! Basta olhar para o passado não muito distante de Tomar. Depois, no que respeito à contrafacção, eles só são o penúltimo elo da cadeira na economia paralela imediatamente antes do consumidor final. Devo dizer-lhe, quanto a isso, que já comprei DVD's na FNAC do Colombo que acabaram por se revelar cópias não autorizadas, isto é, piratas, quando passados numa determinada máquina que não quero nem devo explicar. E a FNAC pretende ser uma empresa acima de qualquer suspeita.
Quanto ao Rendimento Mínimo Garantido acho que o princípio é bom. A sua aplicação é que sempre deixou a desejar. Devo até dizer-lhe que no começo da aplicação dessa medida social havia muita gente no Porto, mais concretamente do Bairro da Sé, que ía recebê-lo de Mercedes-Benz mesmo debaixo do nariz das assistentes sociais. E se viu as imagens de ontem e de hoje, um dos ciganos implicado no caso de Loures saiu do tribunal e partiu numa bomba que não é nem mais nem menos que uma carrinha Mercedes da Classe E...e se calhar também recebe Rendimento Mínimo.
O facto é que eu tenho direito à indignação e manifestá-la de forma contundente não faz de mim um raivoso. Não tenho é paciência para tratar as coisas com paninhos quentes, muito ao jeito do portuguezito, que é para ficar tudo na mesma!

Anónimo disse...

A DECEPÇÃO (DECEÇÃO, À LUZ DO NOVO ACORDO ORTOGRÁFICO) PEQUIM 2008

Como por norma costumamos "limpar o cú antes de cagar", vieram os media apregoar umas quantas medalhas olímpicas, dada a manifesta categoria dos nossos atletas. Do que se viu até agora, todos eles, sem excepção, alinham numa segunda linha a roçar o terceiro nível, num panorama desportivo internacional que não se compadece com amadorismos. Não nos esqueçamos que os outros não focam parados a ver comboios! Sendo certo que muitas coisas mudaram no desporto de alta competição em Portugal, não deixa de ser evidente que no meio de algum profissionalismo existe ainda muito amadorismo. E isto não se aplica apenas a atletas. Esses são as vítimas do sistema, pois desde sempre, desde os tempos de Carlos Lopes e Rosa Mota, os atletas reclamaram melhores condições para a prática desportiva. As condições de treino, os métodos de treino e os regimes especiais de que devem beneficiar os atletas de alto rendimento estão a anos luz daquilo que se faz lá fora. Na minha óptica (ótica, à luz do novo acordo ortográfico!) a coisa começa mal de cima porque compete às autoridades do país proporcionarem meios físicos para um treino constante durante todo o ano. Falta democratizar o desporto implementando-o nas escolas e fomentando a competição em idade escolar. Faltam infraestruturas espalhadas pelo país para que a base de recrutamento seja mais alargada, e faltam sobretudo técnicos competentes, que os há, mas os poucos não são senão excepções que confirmam a regra da mediocridade que por cá campeia. Falta transformar Portugal num país desportivamente eclético e não virado apenas para o futebol que afinal, à excepção (exceção!!!) do trabalho privado de alguns clubes nunca trouxe títulos nem honrarias para o país.
Rebuscando nas minhas memórias, como é que se explica que o antigo jogador de ténis do Boavista, Nuno Marques, quando andava pela casa dos 15/16 anos derrotava um jogador norte-americano desse escalão etário nos torneios Sport Gooffy que mais tarde viria a ser nr. 1 do ranking mundial? O nome desse jogador? Jim Courier! Nem mais! Então o que é que Jim Courier teve que faltou a Nuno Marques? Jim Courier passou a frequentar a academia de ténis de Nick Boletieri e Nuno Marques continuou a jogar nos campos de terra mal batida do Porto. Jim Courier teve vários treinadores e Nuno Marques continuou a bater umas bolitas.
Outro exemplo: o ciclista espanhol que ganhou a edição de 2008 do Tour de France tinha um calcanhar de aquiles que sempre o tramou: o contra-relógio! Pois o rapazinho foi fazer treino científico para os Estados Unidos no túnel de vento do MIT. O resultado viu-se! Defendeu soberbamente a camisola amarela fazendo um contra-relógio espectacular, perdendo pouco tempo para os verdadeiros especialistas.
Não estou a dizer com isto que o país deva espalhar os seus melhores atletas pelo mundo como quem semeia milho. O que quero dizer é que temos dentro do país cientistas capazes a quem faltam meios para poder desenvolver projectos e inovar no capítulo do treino desportivo. Essa falta de meios é uma opção do estado, não uma carência real.

Anónimo disse...

OS CIGANOS E A POBREZA "PLAYSTATION"

«Anda por aí um pingue-pongue na imprensa por causa dos ciganos. Tudo começou com os conflitos na Quinta da Fonte, e aquilo que se veio a descobrir depois: que a maior parte das famílias ciganas ali alojadas tinha rendas de casa abaixo dos cinco euros por mês e que, mesmo assim, não as pagava. Mais do que isso: não se compreendia como é que pessoas incapazes de cumprir com as suas responsabilidades mais básicas se queixavam depois de terem sido assaltadas por gente que lhes levara... o DVD, o plasma e a Playstation das crianças. Foi esta pobreza Playstation, chamemos-lhe assim, mais a percentagem absurda de ciganos que recebe o rendimento de reinserção social, que deu origem a vários textos indignados sobre a forma como a comunidade se coloca à sombra de um Estado que tudo dá e nada recebe em troca. Ou, como resumiu Miguel Sousa Tavares, os ciganos "não podem ser cidadãos para os direitos e marginais para os deveres".» [Diário de Notícias]

João Miguel Tavares

Anónimo disse...

PEDRO MARQUES INDIGNADO

Que o Luis Ferreira é ordinário já toda a gente sabe! Que profere impropérios na cara das pessoas talvez esperando ser agredido para depois pedir indemnização é um cenário plausível. Não fosse o ambiente político onde estas coisas se passam e não tenho dúvidas que o Pedro marques lhe ía às fussas com toda a calma. O Luis Ferreira não conhece o Pedro Marques!
Agora, sugiro ao Pedro Marques que, no seguimento da queixa que apresentou contra o Luis Ferreira não exija deste qualquer indemnização monetária. É que o tipo nem a pensão de alimentos aos filhos paga. A mãe dos miúdos tem de andar atrás dele e até já teve de recorrer judicialmente. O que eu advogo neste caso é que ao Luis Ferreira, caso perca a causa, seja aplicada a pena de ter de permanecer durante o horário de trabalho no seu posto de trabalho. Isto até a mim parece aberrante chamar ao local dele "posto de trabalho", pois que de posto tem tudo mas de trabalho...
O Pedro Marques não pode esquecer que está a tratar com um marginal que se meteu na política através de manobras sujas. Um ladrão (vidé caso dos computadores), um indivíduo que não tem a mais pequena ponta de seriedade.

Anónimo disse...

O JOÃO MIGUEL TAVARES tem toda a razão. Também li o artigo do Miguel Sousa Tavares no Expresso e devo dizer-lhe que foi das poucas vezes em que me senti em sintonia com ele.
Mas infelizmente temos no nosso país amostras de políticos como o bêbedo do Fernando Rosas do Bloco de Esquerda para quem defender certas minorias até está na moda.

Anónimo disse...

B.E? Aquilo é um partido político? É só alcoólicos, drogados e donas de casa mal fodidas.

Anónimo disse...

Oh pá, então é aproveitar.
Ao ataque!
As meninas Joana, Ana, Helena (etc.) do BE que se acautelem.
O anónimo das 10:53 já está de gaita em riste para as fazer sonhar.
Assim ficarão bem f.........s!

Anónimo disse...

E se quiseres ainda sobre um bocadinho para ti!!!

Anónimo disse...

A Ana Drago não! Recuso-me a transar com menores de 1,50 mts.

Anónimo disse...

FCP - SCP

Decorreu com grande animação o jogo da supertaça de futebol entre o Porto e o Sporting, clubes irmãos. Foi engraçado ver o ensaio geral daquilo que vai ser a próxima época desportiva ao nível da superliga, que de super não tem senão a corrupção e resultados arranjados. Viu-se jogadores do Porto a fazerem peito ao árbitro, viu-se o maior caceteiro do futebol português, Bruno Alves, em entradas "à maneira" que só não lhe levo a mal por terem sido contra jogadores do Sporting, às quais o árbitro disse nada, como não poderia deixar de ser. Refira-se, aliás, que este caceteiro que entra a matar em qualquer jogada, apenas viu 3 amarelos durante toda a época passada, o que revela a porcaria e o compadrio que vai no futebolzito deste rectângulo cada vez mais mal frequentado. Enfim o Porto tem os seus caceteiros Bruno Alves, Raul Meireles e Pedro Emanuel, e o Sporting tem nas suas fileiras o defesa Tonel, o cabôclo Derlei e a "boneca" Veloso, agora em melhor condição física mercê talvez duma menor procura por parte da Fátima Lopes quem nem no Europeu lhe largava a braguilha. No aspecto da cacetada estão empatados, e pelos vistos irão ficar empatados ao longo da época no que se refere à impunidade dos seus actos.
Como se tratou dum jogo entre amigos, porcos da mesma vara, estrume do mesmo monturo, nem sequer se viu o esganiçado e histérico treinador do Sporting, a esbracejar, a invadir o campo, a insultar o 4ª árbitro, a gesticular e a chamar "filhos da puta" sabe-se lá a quem, como costuma fazer quando qualquer adversário belisca minimamente um seu jogador, precisamente por se tratar dum jogo "entre a mesma gente". Refira-se que Porto e Sporting vivem um namoro intenso, permitindo-se até a transferência de jogadores duma equipa para a outra, caso desse monstro sagrado do ataque mundial Hélder Postiga. A amizade institucional revela-se logo a partir do topo das direcções dos dois clubes, sendo o proxeneta Pinto da Costa um fiel aliado do bêbado Soares Franco.
Convém mesmo dizer que o presidente do Sporting, homem previdente e de vistas alargadas, já assegurou o futuro, adquirindo 2 putos escoceses, ambos de 12 anos e de qualidade comprovada. Os seus nomes: William Lawson e Johnnie Walker!
O presidente do Porto, com escritório em parte incerta não vá a sua ex-mais-que-tudo, a prostituta Carolina, pegar-lhe de novo o fogo, ela que anda sempre com o fogo no pandeiro, talvez por influência do gado brasileiro que enchia o Calor da Noite, onde ela e o Jorge Nuno trocaram os primeiros apalpões e beijinhos, e garrafinhas de gasosa pagas a preço de champagne pela SAD do clube, sob os auspícios do diligente e também proxeneta de longa data Reinaldo Teles.
A festa foi bonita, no final os jogadores abraçaram-se desejando-se felicidades e agora resta o rescaldo que possivelmente passará por mais uma destruição da zona de serviço da Mealhada, a eleita dos adeptos do Porto, sobretudo quando perdem. Como há derrotas e há derrotas, talvez neste caso, e porque o desgosto não é grande já que a Taça vai para caso do grande amigo Sporting, se fiquem apenas por umas despesas sem pagar. A administração fará correr queixa em sedes próprias e como sempre o FCP declinará responsabilidades afírmando, como sempre também, que os indivíduos causadores dos desmandos são desconhecidos disfarçados de adeptos portistas.
Uma última palavra para o nosso ex-presidente Paiva, homem que continua a paivar...perdão, a pairar sobre a câmara de Tomar, pois que tendo saído de cá, por cá deixou ouvidos e olhos, continuando por isso a manobrar tendo por testa de ferro o zombie Corvêlo de Sousa, que não deve estar radiante por o seu FCP ter sido derrotado como foi e ter feito tão má exibição como se viu. Espero que já tenha amadurecido e não descarregue as suas frustações na mulher. O seu duplex clandestino na Alameda Um de Março deve estar blindado o suficiente para não se ouvor nada no exterior.

BOA NOITE E BONS FUTEBÓIS.

Anónimo disse...

Ao anónimo anterior vê-se que é um lampião frustrado com uma equipa cheia de extraterrestres e um presidente orelhudo, impotente e ladrão, com inveja de tudo e de todos. Pois fique bem com essa gloriazeca do futebol cujo simbolo só servirá apenas para fazer capas para touradas para angariação de fundos para as ditas etnias que se acham desprotegidas mas são altamente parasitárias.
Apenas digo que V.A excia nada sabe de futebol, pelo menos do futebol clube do Porto e muito menos do Sporting Club de Portugal.
Sempre vaidosos mas dentro do galinaheiro de onde nunca deviam ter saído. Passe bem.

Anónimo disse...

Ao anónimo anterior vê-se que é um lampião frustrado com uma equipa cheia de extraterrestres e um presidente orelhudo, impotente e ladrão, com inveja de tudo e de todos. Pois fique bem com essa gloriazeca do futebol cujo simbolo só servirá apenas para fazer capas para touradas para angariação de fundos para as ditas etnias que se acham desprotegidas mas são altamente parasitárias.
Apenas digo que V.A excia nada sabe de futebol, pelo menos do futebol clube do Porto e muito menos do Sporting Club de Portugal.
Sempre vaidosos mas dentro do galinaheiro de onde nunca deviam ter saído. Passe bem.

Anónimo disse...

Ao anónimo anterior vê-se que é um lampião frustrado com uma equipa cheia de extraterrestres e um presidente orelhudo, impotente e ladrão, com inveja de tudo e de todos. Pois fique bem com essa gloriazeca do futebol cujo simbolo só servirá apenas para fazer capas para touradas para angariação de fundos para as ditas etnias que se acham desprotegidas mas são altamente parasitárias.
Apenas digo que V.A excia nada sabe de futebol, pelo menos do futebol clube do Porto e muito menos do Sporting Club de Portugal.
Sempre vaidosos mas dentro do galinheiro de onde nunca deviam ter saído. Passe bem.

Anónimo disse...

Estes adeptos do clube dos batoteiros e da sua sucursal lagarta em Lisboa estão sempre com o GLORIOSO BENFICA na ponta da língua (afiada).
Não compreendem, nem se conformam com os milhões de apoiantes do GLORIOSO BENFICA em todos os cantos do mundo.
Com batota vão andando, mas esse tempo está a terminar.
VIVA O SPORT LISBOA E BENFICA! SEMPRE!

Anónimo disse...

PARA O ANÓNIMO DO DIA 17/08/08 11:34

Obrigado pelo apoio, mas não vale a pena replicar. Costuma dizer-se que nunca se deve lutar com um porco. Nós ficamos sujos e o porco fica na mesma!

E para os "ofendidos": quem é que vos disse que eu sou benfiquista? Vocês são como os ganha-pão do Rui Salvador: não podem ver o vermelho que marram logo!

Anónimo disse...

O MITO DO ETERNO RETORNO

Constatei com alguma surpresa, durante a transmissão de hoje dos Jogos Olímpicos no canal 2 que se regressou a uma velha prática do Estado Novo. Durante a cerimónia da entrega de medalhas relativa à prova dos 3.000 mts obstáculos ganha por uma atleta russa, não se ouviu o hino russo porque a regie passou nessa altura um separador que tinha acabado de ser passado 10 minutos antes. Isso lembra-me que nos governos de Salazar e Caetano o hino da União Soviética nunca era ouvido porque nesses precisos momentos ou havia interrupção de programa "Pedimos Desculpa por Esta Interrupção. O Programa Segue Dentro de Momentos", ou passava publicidade ou se repetiam imagens acabadinhas de passar.
Estou em crer que o que se passa agora vem no seguimento de directivas da Opus Gay no poder em Portugal, com o paneleiro-mor José Sócrates, a comandar as operações lá das Maldivas, paraíso homossexual, onde deve estar a banhos com o seu actor preferido.
E agora não venha a histérica das 01:41 dizer que eu também sou comunista...

Anónimo disse...

Olha, eu também concordo que não sejas comunista, até porque tenho muitos amigos que o são e nem eles se lembram de tais fantasmas!
Cá para mim não és mais do que estúpido.

Anónimo disse...

Estás a ver-te ao espelho ou quê, ó histérica?

Anónimo disse...

E se os teus sócios do grupo de fumos "não se lembram de tais fantasmas" é porque são da geração coca-cola, meninos ye-ye...

Anónimo disse...

PARA O ANÓNIMO DO DIA 17 01:40...E...E...E...01:41 (PARECE GAGO O GAJO!

Achas o presidente do benfica orelhudo? Olha que costuma dizer-se que quem tem orelhas grandes também é bem abonado nas partes fodengas.
Se fosse a ti guardava melhor a tua mulher!!!

Anónimo disse...

O SÍNDROME FERNANDO MAMEDE

Outrora existiu um atleta português, natural de Barrancos, especialista na distância de 10.000 mts, que bateu o record mundial da distância mas que nunca ganhou nada em confronto directo com adversários da mesma igualha e em ambientes de grande tensão competitiva. Aliás, as suas actuações pautavam-se quase sempre por desistências surpreendentes, ele que raramente se lesionou durante a sua carreira e sempre apresentou boa forma.
Esse atleta, de nome Fernando Mamede, protagonizou algumas das mais bizarras situações alguma vez vistas no desposto mundial, particularmente no atletismo. Dono de uma compleição física adequada àquela distância, tinha além disso uma corrida aneróbica insuperável, fazendo lembrar o inegualável corredor de 1.500 mts neozelandês Peter Snell, o Torpedo Humano de sua alcunha, e os agora africanos reis e senhores das pistas.
Hoje em dia, Fernando Mamede, na casa dos 50 e muitos e funcionário da Câmara Municipal da Azambuja, é de vez em quando solicitado para colóquios e outros acontecimentos públicos relacionados com o desporto. Aconteceu há poucos anos na Escola Maria Lamas de Torres Novas um seminário sobre atletismo e Fernando Mamede integrava a Mesa de Honra. Quando um aluno lhe perguntou, na inocência dos seus verdes anos, se era verdade que existia um Síndrome Fernando Mamede fez-se um silêncio no auditório e o visado desatou num pranto desenfreado. Mais de 20 depois o homem ainda não conseguiu resolver a questão...

Vem isto a propósito do desempenho da maioria dos atletas portugueses nos Jogos de Pequim. Se é verdade que em alguns casos foi a comunicação social a "exigir" medalhas, noutros foram os próprios atletas a anunciar a sua intenção de vir para casa medalhados.
Mas aquilo a que se tem assitido é à "débacle" do desporto nacional quando confrontado com os restantes países do mundo. E as desculpas são das mais bizarras, ombreando até com as dos senhores da GALP para justificarem a não descida dos combustíveis. Desde dizerem que a manhã é para estar na caminha, até culpar os árbitros pela derrota, à boa maneira futebolística, passando pela não necessidade de competir porque os outros são melhores, tudo serve para na hora da verdade vir à tona uma justificação para o desaire. Todos os atletas tinham percursos credíveis, com marcas mais que suficientes e dentro dos mínimos exigidos para irem à China, e afinal quando lá chegam verifica-se que das duas uma: ou as marcas foram forjadas para Portugal não passar pela vergonha de não ter quase ninguém nos Jogos Olímpicos, ou então é verdade que existe o SÍNDROME FERNANDO MADEDE que bloqueia os nossos atletas e os impede de mostrarem o seu real valor. O velocista português Arnaldo Abrantes disse que bloqueou à vista da imensidão do estádio olímpico praticamente cheio, a profusão de luzes e o barulho da assistência. Aconteceu-lhe o mesmo que ao cavalo do representante português na disciplina de "dréssage". Mal entrou em cena empinou-se logo enervado pelo ambiente. Percebe-se que tanto um como outro, o cavalo e o velocista, saem pouco.
A última bronca ocorreu há pouco quando Naíde Gomes fez um extraordinário concurso de 2 saltos nulos e um à infantil com uns inesperados 6,29 mts, distância muito pouco ao alcance das melhores do mundo...já que todas saltam praticamente mais um metro. Sindrome Fernando Mamede, querida Naíde, síndrome Fernando Mamede. E não digas que não te avisaram. O Nelson Évora fartou-se de te alertar para as características da pista que é excepcionalmente rápida e para usares o primeiro salto como teste. Mas não! A moçoila foi por ali fora e esgotou-se nos 2 saltos iniciais, nulos pois então, deixando tudo para o último...e foi o que se viu.
Não se pretende que Portugal seja um país de topo no desporto mundial, embora possa lá chegar se se criarem condições para isso, mas que pelo menos fuja à cauda do pelotão é a aspiração de todos os portugueses que acompanham estas coisas.
Nunca será fácil sobressairmos qualquer coisita nestes eventos de máxima importãncia porque a nossa mentalidade nos impede. A procura da excelência que é a prática normal lá por fora, e que conduz a resultados como os de Michael Phelps entre outros, é confundida cá por "mania das grandezas" ou "tens a mania que és bom", e quem enverede por uma prática conducente à busca da perfeição é normalmente apontado a dedo, como se de um bicho raro que trate.
Entretanto vamos saltando de frustação em frustação numa patética demonstração da mentalidade periférica que nos caracteriza, restando-nos neste momento apenas o Nelson Évora como última hipótese de "salvarmos a honra do convento". Caso este atleta também falhe a quem iremos recorrer? Ao Vasco da Gama? Ao gago Coutinho? Ao Eusébio?

Anónimo disse...

É como o Luis Ferreira. Precisa de trabalho, o corpinho é que não é dado ao assunto!

Anónimo disse...

MANIFESTAÇÃO CONTRA A PRESENÇA DOS CIGANOS NO CONCELHO DE TOMAR

SEXTA-FEIRA DIA 22 DE AGOSTO

18 horas

PRAÇA DA REPÚBLICA

- TOMAR -

Anónimo disse...

Ora! Se fosse para distribuir armas para lhes limpar o sebo! Tenham cuidado com os amigos deles, os PSP's!

Anónimo disse...

Se houver uma campanha para recolha de fundos para contratar jagunços para lhes fazer a folha eu juro por tudo o que é mais sagrado que contribuo com 1.000 (mil) euros.

Anónimo disse...

Chamem o gajo da sérvia mais o seu exército. Até dava gosto vê-los a saltar de contentes quando as balas lhes passassem pelo bucho.

Anónimo disse...

Não façam isso que o carrão fica tristinho. Ele gosta tanto de etnias!

Anónimo disse...

O Carrão gosta muito das etnias no feminino. Os machos delas bem que podem ser despachados a tiro de G-3.

Anónimo disse...

Então pôe-te a pau. Podes estar na mira!

Anónimo disse...

Então pôe-te a pau. Podes estar na mira!

Anónimo disse...

Então pôe-te a pau. Podes estar na mira!

Anónimo disse...

Quem topa o chulo do Miguel Relvas, Dr é o Alberto João Jardim. Até o come em cima dum bocado de pão se for preciso.

Anónimo disse...

Sexta-feira, na praça...

Lá estarei!
(acompanhado pela família)

- Ricardo Quaresma

Anónimo disse...

Os ciganos não incomodam muita gente, antes pelo contrário. se eles se fossem embora de Tomar, lá teriam muitos que se ir abastecer no mercado do Entroncamento. A dose ficava mais cara com o preço da viagem.

Anónimo disse...

Os ciganos não incomodam muita gente, antes pelo contrário. se eles se fossem embora de Tomar, lá teriam muitos que se ir abastecer no mercado do Entroncamento. A dose ficava mais cara com o preço da viagem.

Anónimo disse...

Os ciganos não incomodam muita gente, antes pelo contrário. se eles se fossem embora de Tomar, lá teriam muitos que se ir abastecer no mercado do Entroncamento. A dose ficava mais cara com o preço da viagem.

Anónimo disse...

Tomar, cidade cigana, cidade templeira, cidade esgoto, cidade lixeira, cidade vadia, cidade bêbada, cidade do Pascoal, do Roflim, dos PSP's ladrões, cidade a evitar.

Anónimo disse...

Tomar do Carrão das patuscadas, do Corvêlo não me chateies, do Luis Ferreira ladrão, dos patos bravos a pagar para construir onde bem lhes apetece, do Paiva mentiroso, peneirento e cachopo.
TOMAR CIDADE CIGANA.

Anónimo disse...

Ganda slogan!

TOMAR CIDADE CIGANA!

Anónimo disse...

Ganda slogan!

TOMAR CIDADE CIGANA!

Anónimo disse...

Tomar das rotundas descentradas, das lombas tortas, das ruas estreitadas. Tomar dos jardins de verde esperança, sem flores sem nada, até as pedras das ruas te roubaram, e da cruz dos templários das tuas calçadas se esqueceram.
Tomar dos bimbos e dos parvóides, fazem-te uma festa de 4 em 4 anos, que é do povo dizem eles, que é um roubo dizemos nós! Feira de vaidades é o que é, com gente a suar-lhe a testa de tanto peso transportar, para padres, políticos e outros vadios nela se mostrar. Ao povo que nela trabalha resta uma consolação: terem uma placa na rua com uma menção.

Anónimo disse...

Finda a festa, baixa o pano, toca tudo a desmobilizar. O cigano dá um tiro. O Bento batista um peidinho. O Carrão vai para o baile. O Vital vai dormir porque é dos poucos que trabalhou até cair para o lado. Está cansado mas tranquilo porque sabe que é honrado. O resultado viu-se. Fornecedores satisfeitos, continhas todas explicadas, lucro assegurado, e terá sempre assento enquanto o cargo de mordomo não for politizado. Deixem alguns energúmenos tipo Luis Ferreira chegar à cadeira ou lá perto para verem como será. Vai ser um fartar vilanagem, tudo roubalheira, só se vê vadiagem.
É Tomar no seu melhor. Gente fina é outra coisa. Madureiras e Cabrais, Batistas e Vasconcelos, tudo gernte de primeira, venha o Diabo e escolha.

Anónimo disse...

É a Tomar cigana, terra de encantos mil, de quadrilheiros e ladrões, de polícias corruptos e vendilhões, das feiras macacas e congressos de bêbedos, chupistas e comilões, políticos analfabetos e festivaleiros, vadiagem vária e Polis remendado, terra de patos bravos e outros de arribação, de câmara corrupta e atrasada, terra do mau gosto e da bimbalhada.

Anónimo disse...

É a Tomar dos ciganos que com casa, água e luz irão ser ofertados, enquanto tu, nabo nabantino, levas com quota de serviço e outras designações pomposas a esconderem roubo puro e simples. Pagas taxas da recolha, pagas taxa na saúde, pagas taxa na cãmara, a Casa da Corrupção, pagas taxa na energia, pagas taxa do ambiente, pagas taxa do caminho de cabos, pagas taxa do colector, pagas taxa para estacionar, mas o teu concidadão cigano, o Isento, o minoritário, de tudo isso usufrui à borla, e ri-se, pudera...quem me dera ser cigano!

Anónimo disse...

Tomar vadia, Tomar bêbeda, Tomar cigana, quem cá vem uma vez já não volta.

Anónimo disse...

...é a cidade templeira, toirística, dos Macedos e dos Cabrais, falidos e marginais...

Anónimo disse...

...e dos caixotes do lixo espalhados à sorte pelas ruas. Sobretudo aqueles dois, em frente da Casa Vieira Guimarães, a que se juntam sacos de lixo espalhados pelo chão, dão bem a imagem desta terra fedorenta e suja, a terra dos mil cagalhões de cão. Não há rua nem esquina onde não se tropece em merda de cão. É isto a cidade turística, dizem eles, os brancos cá do sítio.
É a cidade templeira, digo eu!!!

Anónimo disse...

Tomar das pequenas lixeiras a céu aberto, dos sucateiros a céu aberto, tudo isto contrariando a lei em vigor. Mas que importa se estamos em Tomar. A lei fica junto às placas de entrada da cidade...cidade????...deixa-me rir!!! Aqui quem manda são os ciganos e os seus cúmplices, os PSP's!!!

Anónimo disse...

COMPARAÇÕES

Veja-se Leiria Há 30 anos e veja-se agora!
Veja-se Abrantes há 30 anos e veja-se agora!
Veja-se Torres Novas há 30 anos e veja-se agora!
Veja-se Castelo Branco há 30 anos e veja-se agora!
Veja-se Mirandela há 30 anos e veja-se agora!

Veja-se Tomar há 30 anos e veja-se agora...

Ai se um dia o Politécnico fechar esta merda de terra fecha para balanço e entra em cena a comissão liquidatária.

Anónimo disse...

Mais uma vez Naíde Gomes mostrou o que vale como pessoa. Foi a única atleta da comitiva, salvo os velejadores, remadores e canoístas que competem a várias centenas de quilómetros de distãncia, a não estar presente no Estádio Olímpico de Pequim a apoiar o Nelson Évora na sua prova de triplo-salto. Depois de já ter dado entrevistas em que manifestava uma boa recuperação psicológica, seria de esperar que fizesse o mesmo que os seus colegas de delegação: marcar presença no apoio ao triplo-saltador. Mas não! Sua Alteza preferiu não comparecer para se dedicar ao turismo como ela própria disse que iria aproveitar o resto dos dias para passear e cionhecer Pequim e arredores, rompendo o espírito de equipa que deve estar sempre presente como salientou a marchadora de Rio Maior Susana Feitor. Lá estiveram Arnaldo Abrantes, as maratonistas, até a nossa Ana Rente, etc, etc.
Percebe-se que Naíde Gomes é arrogante, arrogância essa que lhe vem dos títulos já conquistados, e do endeusamento a que a comunicação social a elevou, mas que lhe é e irá ser prejudicial no futuro. De humildade percebe Nelson Évora que desdenhou dum convite para ir para os Estados Unidos para continuar a ser treinado pelo seu treinador de sempre, seu amigo, vizinho, quase seu pai.
Nelson Évora tem uma estrutura mental muito forte, tal como Carlos Lopes o demonstrou ao longo da sua carreira, e por isso tem o caminho aberto para novos cometimentos no atletismo.
Boa sorte Nelson Évora!
Quanto a Naíde...pode continuar a contar com a bolsa de atleta de alta competição...

Anónimo disse...

É uma leoa sem garra(s).
Uma lagartixa e não lagarta!
Não merece pertencer ao clube do grande Prof. Mário Moniz Pereira, do grande Carlos Lopes.
É mais Fernando Mamede!!!!!!!

Anónimo disse...

Então ó Serraventoso, o Luís Ferreira já te prometeu formalmente o lugar do Paulo Arsénio?
Não me causa urticária! Por muito vulgarzito que sejas serias capaz de desempenhar melhor! É que o gajo nem falar sabe. E a conjugação de verbos então...é de bradar aos céus!
E depois ficas a comandar um harém com algumas 5 ou 6 "piquenas" todas escolhidas a dedo!

Anónimo disse...

PARA O ANÓNIMO DAS 23:24

Ó amigo, faça lá um esforçozinho para elevar os comentários relativamente ao assunto que o fez intervir.
Nesta questão dos olímpicos não está em causa o clube de onde os atletas são oriundos. Até porque isso é circunstancial. Hoje estão no clube A, amanhã estão no clube B. Mas quando vão em representação de Portugal através do Comité Olímpico Português pertencem todos ao mesmo clube: o CDTN - Clube De Todos Nós, tal como muitos outros no passado.
Carlos Lopes, Rosa Mota, Aurora Cunha, Fernanda Ribeiro, António Leitão, os Castros e muitos outros, deram-nos muitas alegrias a todos sem excepção, independentemente do clube donde provinham. Há alturas em que é um acto de inteligência por de lado a clubite e olhar para os atletas, seja em que modalidade for, como um símbolo supra-clubístico. Isso é um acto de maioridade intelectual.
Poe isso, deixe-se de comentários de baixo nível porque os clubes A, B ou C não são para aqui chamados.

PS - Eu até podia aproveitar o seu comentário para reforçar, até porque sou benfiquista, mas se calhar fico-me por um simples lamento por constatar que se calhar você também é do mesmo clube que eu.

Anónimo disse...

Benfiquista uma ova!
Lagartão ou dragoeiro a julgar pelo comentário.

Anónimo disse...

não esquecer:

MANIFESTAÇÃO CONTRA A PRESENÇA DOS CIGANOS NO CONCELHO DE TOMAR

SEXTA-FEIRA DIA 22 DE AGOSTO

18 horas

PRAÇA DA REPÚBLICA

- TOMAR -

Anónimo disse...

Veja-se Tomar há 30 anos e veja-se agora...

Ai se um dia o Politécnico fechar esta merda de terra fecha para balanço e entra em cena a comissão liquidatária.

(provavelmente formada por três ou quatro ciganos)

Anónimo disse...

É a Tomar da bimbalhada! Imaginem que eu até já vi um grupo de bimbos à porta da igreja de S.João com um carro a 2 ou 3 mts da porta, de mala aberta a comerem leitão "à unha" e a beberem cerveja, deitando as caricas ali mesmo para o chão, enquanto lá dentro decorria o casamento, como se de um "redondel" duma feira se tratasse! Não é de admirar. Numa terra onde se violam as regras a esmo! Eram uns 7 ou 8 e faziam uma algazarra digna da Festa da Cerveja ou Congresso dos Bêbedos Tomarenses, como lhe queiram chamar.
Também é frequente ver, sobretudo à noite, ferverosos papás a jogar à bola com os seus rebentos, tendo como baliza a porta principal da mesma igreja. Para mim é um verdadeiro milagre não terem ainda rebentado com a renovada cantaria, restaurada há alguns anos com um custo tal que até é proibido dizê-lo...
Enfim, é o que temos por cá, nesta territa de bimbos incultos e políticos (ih,ih,hi...deixa-me rir!!) analfabetos e corruptos.

Outra situação que me deixa atónito é a obra da nova ponto Paulino Paiva, cujo acesso, partindo da zona de semáforos junto à Aral interrompe o trânsito de peões, que, desgraçadamente, têm de se sujeitar a passar com toda a cautela entre a demarcação da obra e o trânsito que por ali curcula, sem que tenha sido ali colocada uma passagem devidamente protegida. Isto passa-se debaixo do nariz das autoridades e com o conhecimento das entidades responsáveis, Câmara incluída.
Enfim, é Tomar, cidade cigana, cidade templeira!

Anónimo disse...

Aí está de novo, para gáudio da galitada, o circo do campeonato de futebol, este ano com nova designação, a puxar à bebedeira, Superliga Sagres.
E como seria de esperar cá temos de novo a sensação do "déjà vu" ao vermos dois dos jogos já jogados: o do Sporting e o do Porto.
No primeiro, e apesar de tudo ter corrido de feição ao Sporting, lá retornou o seu técnico histérico em prosa desvairada contra os seus moínhos de vento, os árbitros e outros fenómenos "paranormais" que poluem o desporto. Se é assim quando ganha como será quando perder? Mas é este o discurso oficial do calimérico treinador leonino e do seu presidente, o bêbedo Soares Franco. Esquece-se o sr. Paulo Bento, na loucura do seu desvario, que foram os árbitros que fizeram do campeão das saídas em falso, o guarda-redes Ricardo, o melhor guarda-redes portugês, ao permitiram-lhe até defender bolas mais de meio metro para lá da linha de golo. Isto não é especulação. Os factos falam por si, basta recuperá-los da nossa memória!
Nas Antas, perdão, Dragão, assitiu-se a mais uma demonstração de bem intimidar o adversário por parte do árbitro da casa, Artur Soares Dias, do Porto pois então, que é para não levantar suspeitas de manipulação, passando a equipa do Belenenses a fio de apito, e para colaborar da vitória do seu clube até expulsou um jogador deste clube por acumulação de amarelos. É desnorteante a facilidade com que os árbitros que arbitram pelo FCP exibem cartões aos jogadores das equipas inimigas, ao passo que os jogadores da casa manobram à vontade.
Enfim, e por fim, temos o Benfica que vai jogar a Vila do Conde tendo antecipadamente o seu técnico já reconhecido a extrema dificuldade do jogo! Para um clube que se quer impor, quer por razões de natureza desportiva quer por razões históricas, convenhamos que este é o discurso menos apropriado e tacticamente menos oportuno, ou melhor, sempre inoportuno. Mas é o discurso oficial do clube: uma menorização já interiorizada que dificilmente levará o Benfica a fazer alguma coisa de jeito nesta época.

Anónimo disse...

Em Tomar, nesta Tomar cigana e bêbeda, tempos houve em que o Estádio Municipal foi palco de renhidos jogos de futebol da Primeira Divisão! Cá baquearam Sporting, Académica, Guimarães, Leixões, Belenenses, Porto (para a Taça), entre outros. Dos clubes mais representativos só se salvaram Benfica e Vitória de Setúbal. Nesse tempo o União de Tomar tinha excelentes equipas de futebol e o estádio, melhorado com o arrelvamento, era considerado um dos mais bonitos e aprasíveis locais de jogos em todo o país.
Hoje em dia, já não existe União de Tomar. Foi escorraçado do estádio em favor dos amigos do sr. Paiva, os donos da escola de futebol, tendo ao mesmo tempo o estádio sido piorado com a aposição de relva de plástico e engalanado com uma pseudo-pista de atletismo, que os mais incautos pensarão tratar-se de tartan, mas que na realidade não passa de alcatrão pintado, ou seja, aquilo a que na gíria se chama de "tartex", outra vigarice do sr. Paiva, o todo-poderoso e idolatrado ex-presidente deste aglomerado cigano.
de futebol competitivo não mais se ouviu falar, nem ouvirá nas próximas décadas, a avaliar pela jumentaria que se perfila para arrematar o poder (e o dinheiro) desta autarquia.
É mau para esta terra não haver gente com visão que perceba que o desporto de competição é catalizador dum certo tipo de turismo que hoje desponta e se mostra pujante. Por cá aposta-se no desporto Yé-yé, chato, pretensamente de massas, mas que na realidader é necessário ter ma$$a para o praticar, porque se os paizinhos dos meninos não tiverem ma$$inha não há desportozinho para o menino ou pr'á menina que se quiserem vão mas é andar para ciclovia que não foi construída na remodelação da estrada da serra nem na Av. do Hospital, nem será feita nas próximas remodelações da estrada de Coimbra.
Enfim, estamos em Tomar, cidade cigana, cidade templeira!

Anónimo disse...

O recente desempenho do argentino Angel di Maria, jogador do Benfica, que ao lado de Messi contribui com larga quota para a conquista da medalha de ouro da Argentina no torneiro olímpico de futebol, deve ter posto o presidente do clube encarnado em estado de euforia. Sabendo-se que a cláusula de rescisão do atleta está nos 30 milhões de euros, e que, segundo a imprensa, existem vários clubes europeus loucos pelo jogador, fácil se torna perceber que a transacção deste futebolista está eminente, com negociação fácil uma vez que o "produto" está am alta. Assim, o sr. Luis Filipe Vieira cuja subida no ranking dos mais ricos em Portugal tem sido vertiginosa, curiosamente coincidindo com a sua presença à frente dos destinos do clube da águia, poderá vir a engrossar ainda mais a sua contita bancária numa das off-shores do costume, e, altruísta como é, provavelmente não deixará de mãos a abanar a igreja da sua mulher, cujos proventos também têm vindo a crescer a bom ritmo, também num período que coincide com o seu cargo no clube encarnado.
As coincidências com que a vida nos brinda...a má língua de que somos capazes...pfffffffff!!!

Anónimo disse...

E pronto! Já está! Conforme eu tinha previsto, o discurso derrotista do treinador do Benfica traduziu-se em campo por uma exibição sofrível, incapaz de se impôr ao adversário, incapaz de tomar o controle do jogo.

Anónimo disse...

Então ó Eduardo, é já para o ano que vais substituir o Paulo Arsénio, Lic.?

Anónimo disse...

Fáz cá falta o Batata! Esse sim, chamava os bois pelos nomes!!!

Anónimo disse...

Bem lá no fundo, o Paulo Arsénio é um tipo porreiro. É um tipo porreiro quando está no fundo das grutas...

Anónimo disse...

Ó Carrão, qual é a tua vogal no Polis e quanto é que estás a mamar?

Anónimo disse...

Uma das frases recorrentes do Luis Ferreira é: "O caminho faz-se caminhando".
Eu digo mais: "Os computadores fazem-se roubando".

Anónimo disse...

O Paulo Arsénio é um pedentezito de trampa. Até assina: Paulo Arsénio, Lic. (de licernciado).
Ele sempre foi assim. Já quando andava nos escuteiros a malta tinha de lhe aturar as manias das grandezas e de grâ-fino!!!
Não passa de um bronco que não sabe alinhavar duas ideias seguidas, muito menos expressá-las oralmente!

Anónimo disse...

"Do rio que tudo arrasta, diz-se que é violento. Mas ninguém chama violentas às margens que o comprimem."
BERTOLD BRECHT

Acho gira a opção por um "muro de Berlim" a compor o cenário no Flecheiro! Ao contrário de Gaia e Porto onde as margens foram arranjadas mas se preservou o visão do rio Douro que é, naquele caso, o elemento principal e o motivo mais forte que arrasta pessoas em número incontável, aqui nesta terra cigana e templeira esconde-se o rio, emparedam-se as águas, perde-se o campo de visão para o outro lado. Não me venham falar do arranjo final que prevê um declive ajardinado e um passadiço para as pessoas circularem. A coisa está mal de raíz. A cidade devia espraiar-se até ao rio e não ser cortada em duas pelo rio...e agora pelo verdadeiro atentado que constitui aquele paredão de quase 3 mts de altura.
Qualquer arquitecto paisagista explica...!!!

ESTAMOS EM TOMAR! CIDADE CIGANA...CIDADE TEMPLEIRA!!!

Anónimo disse...

Eu diria ainda mais. Tomar cidade dos patos bravos e seus afilhados da câmara!

Anónimo disse...

WAY TO THE CONVENT.

Ontem, Domingo, fui abordado junto à rotunda cibernáutica do eng. Paiva por um casal de ingleses que me perguntaram o caminho para o Convento de Cristo. Perguntei-lhes se pretendiam ir a pé ou de carro. Responderam-me que queriam ir a pé até porque lhes parecia não ser demasiado longe. Informei-os do caminho correcto a seguir mas expliquei-lhes que para sua segurança deveriam atalhar pela antiga vereda, Caminho de Santiago uma vez que o passeio que acompanha a estrada alcatroada está invadido por mato e silvas, deixando pouco espaço para quem queira percorrer a estrada a pé. Não perderam grande coisa se de facto seguiram o meu conselho. A estrada do convento que dantes oferecia magníficas vistas da cidade com o aliciante da perspectiva ir mudando a cada passo, está ladeada de mato altíssimo que tudo tapa.
É este o estado de degradação a que as autoridades desta cidade festeira e "turística" deixam chegar os recursos naturais que temos. Boa impressão devem levar os forasteiros desta terra!

Anónimo disse...

O director disse à secretária: Vamos viajar para o exterior por uma semana, faça os preparativos da viagem!
A secretária faz uma chamada para o marido: Vou viajar a para o exterior com o meu director por uma semana. Cuida-te.
O marido liga para a amante: Minha mulher vai viajar para o exterior por uma semana, então nós vamos passar a semana juntos, meu docinho!
A amante liga para um menino a quem ela dá aulas de explicação: Tenho muito trabalho na próxima semana, não precisas vir às aulas.
O menino liga para o seu avô: Vô, na próxima semana não tenho aulas, a minha professora estará ocupada. Vamos passar a semana juntos.
O avô (que é o director) liga para a secretária: Vou passar a próxima semana com o meu neto, não poderemos participar naquele encontro. Cancele a viagem.
A secretária liga para o marido: A próxima semana o meu director tem muito trabalho, cancelámos a viagem.
O marido liga para a amante: Não poderemos passar a próxima semana juntos, a viagem da minha mulher foi cancelada.
A amante liga para o menino das aulas de explicação: Esta semana vamos ter aulas como normalmente.
O menino liga para o avô: Vô, a minha professora disse que esta semana tenho aulas. Desculpe-me, não vai dar para fazer-lhe companhia.
O avô liga para a sua secretária: Não se preocupe, na próxima semana vamos participar naquele encontro. Continue com os preparativos.

Anónimo disse...

Um casal de holandeses perguntou onde ficava o "camping" exibindo um roteiro campista já desactualizado. Fazem-se deslocar numa explêndida autocaravana. Foram informados de que já não existe parque de campismo em Tomar, graças à Câmara Municipal. Ficaram muito admirados. Foi-lhes sugerido que se deslocassem para a Golegã onde, pelo contrário, alguém apostou na continuação do parque de campismo, melhorando-o até. Ao mesmo tempo foram-lhes dadas algumas dicas relativas a restaurantes na Golegã, Entroncamento, T.Novas e Constância, e sobre locais de visita mais ou menos neste perímetro.
Em Tomar, tirando o Convento de Cristo, já nada existe de interesse para quem nos visita. A cidade é um eterno estaleiro, e só a sua proximidade geográfica com Fátima fará com que alguns se demorem por cá.
Tomar é terra do demo, terra cigana, terra templeira.

Anónimo disse...

A bem dizer acho que o rio Nabão devia ser totalmente tapado por uma meia-manilha gigante. Assim é que há mesmo risco de cheias.

Anónimo disse...

AO ANÓNIMO DO DIA 25/08/2008 DAS 22:32H

Soberbo! Uma espécie de "neverending story". Percebi a deixa! Mas que quer? Isto mexe comigo!!! Tomar é assim, todos os dias, desde que o Sol nasce até que se pôe, uma verdadeira tristeza. Como dizem os sicilianos: é "terra malegna!"

Olhe, ainda hoje, eram 17:45H, na Corredoura estavam os comerciantes todos à porta. Umas ciganas do clã do Pascoal tinham feito das suas numa loja, e segundo me disseram as próprias afirmaram que iam a outra para os lados da rua dos Moínhos. De facto eu tinha acabado de entrar na Corredoura vindo da rua dos Moínhos onde me cruzei com um polícia que seguia em passo rápido e a falar ao intercomunicador dando detalhes relativos a vestuário..."de saia tal e tal, camisola amarelada...etc". Pouco depois um carro da PSP, o Skoda, vem da Corredoura e vira para a rua dos Moínhos, conduzido pelo outro PSP que se calhar tem joanetes e não pode andar a pé...enfim cenas dignas duma comédia de far-west do Mel Brooks.
Ah, Tomar jeitosa, quando um dia me reformar (daqui a muitos anos) vou cativar um lugar num banquinho da Corredoura para me divertir a observar a fauna e estas cenas de faca e alguidar.
...e é por isto que eu não troco Tomar por mais nada!!!

Anónimo disse...

Quase todos os dias me acontece! Ver alguns cães a cair de podres, cheios de tinha, o corpo numa chaga! Os degraçados animais não tiveram sorte na vida. Pululam pelas ruas da cidade exibindo a miséria física em que se encontram. É um caso de saúde pública a que as autoridades dizem nada! Agora com o canil municipal em actividade (finalmente!) não era de a câmara reparar nestes casos e proceder à captura dos animais e poupá-los à triste agonia em que se encontram e dar-lhes um fim digno?
Boa imagem que esta terra passa!

TOMAR, CIDADE CIGANA, CIDADE TEMPLEIRA!

Anónimo disse...

Segundo jogo em que o Porto vai ser arbitrado por um árbitro da "casa". Depois de na primeira jornada ter como juíz de campo o portista Artur Soares Dias, e se ter visto o que se viu, segue-se Jorge Sousa na Luz.
E depois digam que isto é tudo uma grande coincidência!!!
Siga o baile!

Anónimo disse...

27 de agosto de 2008



La Fiesta de los Toros en Portugal atraviesa un momento de gran popularidad. A los portugueses les gusta ir a los toros. Cada día se aprecia un porcentaje mayor de aficionados jóvenes en los tendidos. En Portugal, a diferencia del resto de los países taurinos, los espectáculos de toreo a caballo superan en número a los de toreo a pie. En ambos casos se da la particularidad de que el toro no muere en la plaza. Capítulo aparte merecen los forcados, hombres capaces de parar a cuerpo limpio la embestida de un toro. Gozan de enorme reconocimiento en el país.

Puede leer el resto del artículo publicado en el número 10 de la revista Taurodelta.

Anónimo disse...

A Fábula dos Porcos Assados

O texto original deste trabalho, em espanhol, circulou entre os alunos do curso de pós-graduação da Universidade de Piracicaba em 1981. A sutileza com que o autor satiriza um dos problemas de nossos tempos fez com que imediatamente o texto chamasse a atenção de alunos e professores, convertendo-se em tema de conversas e debates.

Aos leitores, a Fábula dos Porcos Assados:

«
Uma das possíveis variações de uma velha história sobre a origem do assado é a seguinte:

Certa vez, aconteceu um incêndio num bosque onde havia alguns porcos, que foram assados pelo fogo. Os homens, acostumados a comer carne crua, experimentaram e acharam deliciosa a carne assada.
A partir dai, toda vez que queriam comer porco assado, incendiavam um bosque... Até que descobriram um novo método.
Mas o que quero contar é o que aconteceu quando tentaram mudar o SISTEMA para implantar um novo. Fazia tempo que as coisas não iam lá muito bem: às vezes, os animais ficavam queimados demais ou parcialmente crus. O processo preocupava muito a todos, porque se o SISTEMA falhava, as perdas ocasionadas eram muito grandes - milhões eram os que se alimentavam de carne assada e também milhões os que se ocupavam com a tarefa de assá-los. Portanto, o SISTEMA simplesmente não podia falhar. Mas, curiosamente, quanto mais crescia a escala do processo, mais parecia falhar e maiores eram as perdas causadas.
Em razão das inúmeras deficiências, aumentavam as queixas. Já era um clamor geral a necessidade de reformar profundamente o SISTEMA. Congressos, seminários e conferências passaram a ser realizados anualmente para buscar uma solução. Mas parece que não acertavam o melhoramento do mecanismo. Assim, no ano seguinte, repetiam-se os congressos, seminários e conferências.

As causas do fracasso do SISTEMA, segundo os especialistas, eram atribuídas à indisciplina dos porcos, que não permaneciam onde deveriam, ou a inconstante natureza do fogo, tão difícil de controlar, ou ainda às árvores, excessivamente verdes, ou à humidade da terra ou ao serviço de informações meteorológicas, que não acertava o lugar, o momento e a quantidade das chuvas.

As causas eram, como se vê, difíceis de determinar - na verdade, o sistema para assar porcos era muito complexo. Fora montada uma grande estrutura: maquinaria diversificada, indivíduos dedicados exclusivamente a acender o fogo - incendiadores que eram também especializados (incendiadores da Zona Norte, da Zona Oeste, etc, incendiadores nocturnos e diurnos - com especialização matutina e vespertina - incendiador de verão, de inverno etc). Havia especialista também em ventos - os anemotecnicos. Havia um diretor geral de assamento e alimentação assada, um diretor de técnicas ígneas (com seu Conselho Geral de Assessores), um administrador geral de reflorestamento, uma comissão de treinamento profissional em Porcologia, um instituto superior de cultura e técnicas alimentícias (ISCUTA) e o bureau orientador de reforma igneooperativas.

Havia sido projetada e encontrava-se em plena atividade a formação de bosques e selvas, de acordo com as mais recentes técnicas de implantação - utilizando-se regiões de baixa umidade e onde os ventos não soprariam mais que três horas seguidas.
Eram milhões de pessoas trabalhando na preparação dos bosques, que logo seriam incendiados. Havia especialistas estrangeiros estudando a importação das melhores árvores e sementes, o fogo mais potente etc. Havia grandes instalações para manter os porcos antes do incêndio, além de mecanismos para deixá-los sair apenas no momento oportuno.

Foram formados professores especializados na construção dessas instalações. Pesquisadores trabalhavam para as universidades para que os professores fossem especializados na construção das instalações para porcos. Fundações apoiavam os pesquisadores que trabalhavam para as universidades que preparavam os professores especializados na construção das instalações para porcos etc.
As soluções que os congressos sugeriam eram, por exemplo, aplicar triangularmente o fogo depois de atingida determinada velocidade do vento, soltar os porcos 15 minutos antes que o incêndio médio da floresta atingisse 47 graus e posicionar ventiladores gigantes em direção oposta a do vento, de forma a direcionar o fogo. Não é preciso dizer que os poucos especialistas estavam de acordo entre si, e que cada um embasava suas idéias em dados e pesquisas científicos específicos.

Um dia, um incendiador categoria AB/SODM-VCH (ou seja, um acendedor de bosques especializado em sudoeste diurno, matutino, com bacharelado em verão chuvoso) chamado João Bom-Senso resolveu dizer que o problema era muito fácil de ser resolvido - bastava, primeiramente, matar o porco escolhido, limpando e cortando adequadamente o animal, colocando-o então numa armação metálica sobre brasas, até que o efeito do calor - e não as chamas - assasse a carne.

Tendo sido informado sobre as idéias do funcionário, o director-geral de assamento mandou chamá-lo ao seu gabinete, e depois de ouvi-lo pacientemente, disse-lhe: "Tudo o que o senhor disse está muito bem, mas não funciona na pratica. O que o senhor faria, por exemplo, com os anemotecnicos, caso viéssemos a aplicar a sua teoria? Onde seria empregado todo o conhecimento dos acendedores de diversas especialidades?". "Não sei", disse João. "E os especialistas em sementes? Em arvores importadas? E os desenhistas de instalações para porcos, com suas maquinas purificadores automáticas de ar?". "Não sei". "E os anemotecnicos que levaram anos especializando-se no exterior, e cuja formação custou tanto dinheiro ao pais? Vou manda-los limpar porquinhos? E os conferencistas e estudiosos, que ano após ano tem trabalhado no Programa de Reforma e Melhoramentos? Que faço com eles, se a sua solução resolver tudo? Heim?". "Não sei", repetiu João, encabulado. "O senhor percebe, agora, que a sua idéia não vem ao encontro daquilo de que necessitamos? O senhor não vê que se tudo fosse tão simples, nossos especialistas já teriam encontrado a solução ha muito tempo atrás? O senhor, com certeza, compreende que eu não posso simplesmente convocar os anemotecnicos e dizer-lhes que tudo se resume a utilizar brasinhas, sem chamas! O que o senhor espera que eu faça com os quilômetros e quilômetros de bosques já preparados, cujas arvores não dão frutos e nem tem folhas para dar sombra? Vamos, diga-me?". "Não sei, não, senhor". "Diga-me, nossos três engenheiros em Porcopirotecnia, o senhor não considera que sejam personalidades cientificas do mais extraordinário valor?". "Sim, parece que sim". "Pois então. O simples fato de possuirmos valiosos engenheiros em Porcopirotecnia indica que nosso sistema é muito bom. O que eu faria com indivíduos tão importantes para o pais?" "Não sei". "Viu? O senhor tem que trazer soluções para certos problemas específicos - por exemplo, como melhorar as anemotecnicas atualmente utilizadas, como obter mais rapidamente acendedores de Oeste (nossa maior carência) ou como construir instalações para porcos com mais de sete andares. Temos que melhorar o sistema, e não transforma-lo radicalmente, o senhor, entende? Ao senhor, falta-lhe sensatez!". "Realmente, eu estou perplexo!", respondeu João. "Bem, agora que o senhor conhece as dimensões do problema, não saia dizendo por ai que pode resolver tudo. O problema é bem mais serio e complexo do que o senhor imagina. Agora, entre nós, devo recomendar-lhe que não insista nessa sua idéia - isso poderia trazer problemas para o senhor no seu cargo. Não por mim, o senhor entende. Eu falo isso para o seu próprio bem, porque eu o compreendo, entendo perfeitamente o seu posicionamento, mas o senhor sabe que pode encontrar outro superior menos compreensivo, não é mesmo?".

João Bom-Senso, coitado, não falou mais um "a". Sem despedir-se, meio atordoado, meio assustado com a sua sensação de estar caminhando de cabeça para baixo, saiu de fininho e ninguém nunca mais o viu.
»

Anónimo disse...

Amen!

Anónimo disse...

Também vou sair de fininho, pois isto está entregue aos bichos. Bichos políticos, leia-se!

LN

Anónimo disse...

Mister LN
Antes bichos que bixas.......!!!!!!
Ah! Ah! Ah!

Anónimo disse...

A MIRAGEM CHAMPIONS LEAGUE

Ontem o Vitória de Guimarães provou do remédio com que costuma "curar-se" por cá: foi prejudicado pela arbitragem.
Para quem fez a apresentação oficial da nova época aos sócios tendo como tema "la famiglia" este é um rude golpe e uma chamada à realidade. Se por cá o Guimarães tem sido um dos "felizes contemplados" com muitas arbitragens a favor, lá fora ninguém conhece este clube cuja entrada no clube da Champions seria um mau negócio porque não arrasta multidões nem gera chorudos negócios televisivos. É a lei selvática da economia.
DURA LEX SED LEX.

Ontem o Sporting deu uma bela imagem do futebol português, antevendo-se uma bela participação na Champions League. Perito em espalhar a alegria pelos estádios dessa Europa fora, espera-se que o Sporting mantenha a tradição de bem jogar e mal pontuar para gáudio de multidões. Poderão alguns apoiantes dizer que aquilo foi um jogo a feijões e que não jogaram a 100%. Poderão outros dizer que o mesmo terão pensado os madrilenos...a ver vamos!!!
Realiza-se hoje o sorteio. Temo que ao Sporting não calhem clubes como o Arrentela, o Ferrobico, o Castro D'Aire ou o Cem Soldos, pois só assim se sentiriam felizes com o sorteio.
SAUDAÇÕES FUTEBOLEIRAS.

Anónimo disse...

Vivó
FOOTBOL CLUBE RAPA CANELAS DA PÓVOA DA ATALAIA!
CAMPEÃO DOS CAMPEÕES!
Até na estratosfera!!!!!!!

Anónimo disse...

TROFEO SANTIAGO BERNABÉU
El Madrid se divierte sin Robinho

MADRID.- El Real Madrid se adjudicó el Trofeo Santiago Bernabéu, con una goleada 5-3 al Sporting de Lisboa portugués, con una primera mitad de fiesta, en la que marcó todos sus goles. Robinho se quedó fuera de la convocatoria ante su inminente marcha al Chelsea.

E o Bento Paulo não se pode queixar do árbitro!
Tranquilamente o Real fez a festa e meteu os leões no bolso.
Que grande banho de futebol levaram os de alvalade!!!!

Anónimo disse...

COMITIVA E ADEPTOS DO V. GUIMARÃES interpelam equipa de arbitragem no aeroporto, brindando-os com os impropérios em que o mundo do futebol é rico. Segundo notícias foi necessário recorrer a protecção policial para defender a integridade física dos árbitros. Estes factos irão acerretar pesadas multas à equipa de Guimarães.
É amargo o sabor da revolta! É doce o sabor da vingança sobretudo quando se serve fria!
Como já anteriormente tinha afirmado, o V.Guimarães foi vítima daquilo que por cá outros o são em seu favor.
A vida é como os interruptores: umas vezes para cima, outras vezes para baixo!!!

Anónimo disse...

Ó Eduardinho, então, já tens tacho? Cuidado, olha que o Luis Ferreira não é de fiar. Hoje é uma coisa, amanhã é outra! E quando menos esperares espeta-te a faca nas costas como está a preparar-se para fazer ao bronco do Paulo Arsénio. Depois não voltes de novo aos jornais para o atacar.

Anónimo disse...

Eduardo?
Isso era dantes.
Agora é António, como o seu ídolo (Oliveira Salasar).
O que faz a perspectiva de tacho!
O pior é seu o chefe, o adjunto e os outros da pandilha vão à vida e o tacho fica vazio (para o António) e cheio para outros.
O tipo fica à NORA(s)!!!!!!!!

Anónimo disse...

Fónix!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

Salasar?!

Ó que grande 'asar', gostam tanto de falar mal uns dos outros mas nem sabem escrever, mostram logo o que valem.

Anónimo disse...

Ó seu bruto, então você não vê que o "S" está antes do "Z" no alfabeto? E que se o magano está a usar um teclado "qwert" o "S" está na segunda fila e o "Z" está na terceira?

Anónimo disse...

Além diço errar é u mano!

Anónimo disse...

Ó seu grandecíssimo asno.
Então não vê que o tipo escreveu Salasar de propósito.
Aqueles que "adoravam" o botas até nem gostavam de escrever o apelido do gajo com o "z"e então usavam escrever com s de propósito.
Vê-se logo que é um boy que nada sabe dos tempos difíceis vividos antes do gloriosíssimo 25 de Abril de 1974, agora tão esquecido.
Tadinho do menino, peça ao ajunto que o ensine.

Anónimo disse...

Ó pá, então para que é que me estás a chamar asno em público? Assim toda a gente fica a saber do comprimento da minha...e que sou a alegria lá da tua casa!!
És mesmo cabrão!!!

Anónimo disse...

... e grandecíssimo escreve-se "grandessíssimo"...iletrado!!!
Grandecícimo burro!

Anónimo disse...

Só professores catedráticos em burrologia (honnoris causa) pela Universidade de Carregueiros.
Grandes pilecas!
A continuarem assim ainda chegam a ministros!!!!!!!
O seu (deles) adjunto vai ajudá-los!

Anónimo disse...

Cala-te cabeça de Vila Franca! Quem te topa é o Rui Salvador. Mal de apanha a jeito salta pr'o cavalo e aí vai ferro!!!

Anónimo disse...

Cá para mim já foste lixado por algum adjunto! Não me digas que chegaste a casa e assististe a uma corrida de homens nús!

Anónimo disse...

Não se preocupem com o anónimo de ontem das 21:04. É uma histéricazita que assina a Ilga e anda com uma bandeira do arco-íris...ai, ai!!!
A mulher coitada, para se sentir realizada tem de andar a "costurar" por fora!

Anónimo disse...

Vivó
FOOTBOL CLUBE RAPA CANELAS DA PÓVOA DA ATALAIA!
CAMPEÃO DOS CAMPEÕES!
Até na estratosfera!!!!!!!

Anónimo disse...

Tal como eu predissera na minha intervenção do dia 27 das 08:55H, a arbitragem no segundo jogo do FCP, a cargo dum árbitro da casa deu os seus frutos. Para não deixar dúvidas e justificar o preço do suborno começou por um penalty arranjado ainda o jogo mal tinha começado. Não duvido que tenha havido contacto físico, mas duvido que fosse suficiente para derrubar o jogador do Porto de forma tão aparatosa, e ainda mais duvido que o árbitro marcasse penalty se a situação se tivesse passado na área do FCP. Depois a ligeireza com que mostrou cartões amarelos aos jogadores da casa, contrastando com o "savoir faire" da distribuição de amarelos por alguns do Porto, mas com a preocupação de nunca mostrar dois amarelos ao mesmo jogador o que acarretaria a expulsão como sucedeu a Katsouranis, numa altura em que o Benfica tinha acabado de empatar e mostrava ascendente no jogo.
Os italianos, pais da Mafia, coraríam de vergonha se viessem cá assistir ao que se passa no futebol português. Até o alcoólico presidente da federação, o aveirense Gilberto Madail, já se rendeu aos argumento$$$$$ de Pinto da Costa e quejandos.

Anónimo disse...

Ó Eduardinho, já escreveste o discurso de tomada de posse?

Anónimo disse...

Irra que é teimoso.
O homem agora é António (pode chamar Antoninho) nome do seu (dele, claro) ídolo - O Oliveira de Santa Comba, O Botas, também com apelido de Salazar!
Mas se o António (ou Antoninho) for nomeado só se faz justiça ao se brilhante trabalho (autárquico e desportivo) a favor de Tomar.
Olha a sardinha fresquinha!
O robalo da costa!
O carapau para alimar!
As petingas para fritar!
Olha a bela marouca!
O polvo fresquinho!
E os chocos!
Lula da boa!
Ó freguesa!

Só falta uma medalhita no 10 de Junho pelo seu combate contra os parasitas!

Anónimo disse...

Ó Eduardinho, já compraste o fatito para a cerimónia de investidura?

Anónimo disse...

Ó Luisito, já tomaste banho e fizeste a barba? Não? Então vai treinando porque depois parece mal na cerimónia estares a cheirar a porco no meio de tanto perfume e desodorizante. Ah, e deixa a maleta do Notebook à porta senão ainda vão pensar que também gamaste esse...!!!

Anónimo disse...

Ó Eduardinho, queres um conselho? Não leves a simpática da tua filha à cerimónia do enterro do Paulo Arsénio porque senão corres o risco de ver rebaixada a tua imagem.

Anónimo disse...

Irra que é teimoso.
O homem agora é António (pode chamar Antoninho) nome do seu (dele, claro) ídolo - O Oliveira de Santa Comba, O Botas, também com apelido de Salazar!
Mas se o António (ou Antoninho) for nomeado só se faz justiça ao se brilhante trabalho (autárquico e desportivo) a favor de Tomar.
Olha a sardinha fresquinha!
O robalo da costa!
O carapau para alimar!
As petingas para fritar!
Olha a bela marouca!
O polvo fresquinho!
E os chocos!
Lula da boa!
Ó freguesa!

Só falta uma medalhita no 10 de Junho pelo seu combate contra os parasitas!
E das pescas pelo trabalho na venda do pescado!

Anónimo disse...

Ó Luisito, quando fizeres a barba empresta a lâmina ao Corvêlo! Até podes beneficiar dessa "colaboração institucional" porque não é do lado do PSD que vais levar porrada nas próximas autárquicas. Quando acabar o escrutínio e vires que nem um lugar ganhaste na Câmara vais ver quem te foi ao pacote...!!!

Anónimo disse...

Ó Carrão, tu também vais ser convidado. Vai haver bolinhos e salgadinhos, só não vai haver é música, o que é pena, já que te está sempre a fugir o pezinho para a dança...!!!

Anónimo disse...

Há que mirá-los!!!

Anónimo disse...

A festança poderá decorrer no Parque Municipal de Campismo, Ex, Finito, Findo, Caput, Zero, JáFoste, EraUmaVez, TásAquiTásComUmCondomínio, já que para aquele espaço foi descoberta uma nova vocação: a de acolher bêbedos e bêbedas, que mal se distinguem dos políticos. Os primeiros andam permanentemente toldados de álcool, os segundos de estupidez...o resultado val dar ao mesmo: ZERO!!!

Anónimo disse...

OS TRÊS MOSQUETEIROS

Diverti-me imenso ontem a ver uma reportagem num canal de televisão sobre 3 dos mais ricos netos deste país: o neto de Champalimaud, o neto de Belmiro de Azevedo e a neta do rei dos cafés e régulo de Campomaior, Rui Nabeiro.
É fácil falar de barriga cheia. Isto aplica-se aos dois primeiros. O neto de Champalimaud, rapazinho já entradote, tem por "must" da sua vida a célebre viagem de 3 meses à volta do mundo, que não ganhou, mas que lhe foi dada de mão beijada pelo papá. Diverte-se a brincar de classe média/baixa para os amigos. Vai às compras e suja as mãos nas pescadinhas, robalos e chaputas. Aguarda serenamente que a fortuna do avô lhe vá parar às mãos. Isso percebe-se claramente. E por isso espera que o papá morra transquilamente e depressa!
O netinho do pobretanas Belmiro de Azevedo (quando comparado com o arqui-rival Américo Amorim) é um "fenómeno" de 18 anos, aluno aplicado, vê-se, porque com aquela idadezita já engoliu a cassette e debita o conteúdo a uma velocidade supersónica - t'á a ver!!! - percebendo-se que não entende minimamente do que fala nem o alcance do arrazoado que debita. Justifica o facto de não se dar com malta da classe média por falta de oportunidade. Pudera!!! Onde é que já se viu o filho de um taxista ou de um administrativo passar 3 ou 4 vezes férias por ano em Nova Iorque, Londres, Veneza, Berlim? Mas dá uma de normalidade porque se veste na Modalfa sem no entanto se esforçar por esconder o seu Tag Heuer. Enfim!!!
A única que me pareceu ter alguma substância foi a neta de Rui Nabeiro. Já na recta final para os 30 anos, cursou Belas Artes o que denota alguma consistência intelectual e um gosto mais refinado, por contraste com o de Champalumaud que escolheu Direito, e parece ser aquela que mais interiorizou a(s) empresa(s) criada(s) pelo avô. Contribui com o seu "Know-how" para a elevação da imagem de marca do produto da casa.
Este rapariga tem em comum com o neto de Belmiro o facto da geração do meio, o pai, não prestar para nada. O filho de Rui Nabeiro não dá duas para a caixa, e nem se percebe muito bem o que diz, tal o sotaque irritantemente alentejano que exibe. O sr. Paulo Azevedo, filho de Belmiro, é outro exemplo do elo fraco do clã familiar. Não pode ser deixado "`a solta" em nenhuma reunião de empresa ou conferência de imprensa. Quando isso acontece lá está sempre o omnipresente Belmiro para "puxar os fios" quando a coisa começa a descambar. O ancião bem se esforça mas nem sempre filho de peixe sabe nadar. E assim, tanto Rui Nabeiro como Belmiro de Azevedo vão fazendo pela vida, esticando as forças o melhor que podem, à espera do momento em que os seus netos mostrem estar preparados para o comando do navio dos seus negócios.

Neste país com tanto assunto para tratar mas com tanta falta de assunto, vêm as televisões poluir os nossos olhos e ouvidos, dentro das nossas próprias casas, com "casos de sucesso" destes.
Muito me admiraria era ver três exemplos (e havê-los-á por aí às carradas)de filhos de gente humilde que subiram na vida a pulso, navegando sempre contra a maré, à custa de sacrifícios de toda a ordem, mas condenados ao anonimato porque não têm sangue azul ou não nasceram no seio do "jet-set"...
Afinal, será Portugal mesmo um país dos pequenitos?

Anónimo disse...

Segue a bom ritmo a construção da réplica do Muro de Berlim junto ao Nabão. Servirá para proteger as populações das imensas cheias que se adivinham para o futuro, tanto mais que, segundo cálculos esforçados e forçados, quando mais a seca avança maiores serão as invasões aquáticas nesta cidade de fenómenos.
Uma coisa é certa. Vai ser criada uma linha de demarcação entre os territórios portugueses e espanhóis como jocosamente sempre se chamou às margens poente e nascente do rio Nabão, respectivamente. Poderá recriar-se em Tomar a famosa batalha que numa localidade italiana "opõe" os dois lados da cidade com o lançamento de petardos e outros objectos de bem contundir. Também servirá este muro para, à semelhança do que ainda hoje se pratica na ponte de D.Luis, no Porto, alguns corajosos se atirarem à água com o fito de ganharem uns cobres. Também poderá servir para alguns candidatos a políticos cá do bairro, em atitude arrojada e corajosa, se lançarem às águas como o fez Marcelo Rebelo de Sousa no Tejo para ilustrar a sua candidatura à presidência. Saltando do alto do muro não morrerão de certeza da queda até porque naquela zona o rio terá uma altura de água apreciável. Poderão, isso sim, é morrer por afogamento, o que lhes trará lugar na história da cidade e direito a ter nome em rua, praceta ou rotunda. Enfim, aquela aberração à beira-rio plantada poderá afinal mostrar-se útil se se souber dela extrair o que de melhor contiver.

Anónimo disse...

Aguarda-se com ansiedade a cerimónia da inauguração da nova ponte Paulino Paiva e arruamentos conexos à obra. Prevê-se grande procissão de políticos e candidatos, jornalistas arrebanhados e outros não, convidados dos diversos quadrantes da inércia tomarense e, como não pode faltar a benção, o sr. padre Frutuoso que espero não fique aborrecido por o irem tirar à sua modorra cristã e ao seu hobby favorito de ouvir música clássica.
A solenidade promete! Fotógrafos a esmo, em acelerada actividade, apontando e disparando flashes a torto e a direito, quais atiradores de uma companhia de infantaria em plena batalha. Espera-se que, fazendo jus à sua fama, o deputado municipal Rosa Dias tudo faça para aparecer em todas (ou quase) as fotografias, verdadeiro emplastro que, sem culpa por a natureza o não ter dotado de plástica favorável, menorize as fotos em que irritantemente se faz constar com a sua cara de atum em avançado estado de decomposição.
Sugere-se aos fotógrafos que levem grandes angulares e teleobjectivas para que todos tenham direito a figurar com a devida visibilidade nas fotos. Estou a lembrar-me dos anafados e dos minorcas.
Espero sinceramente que tudo corra bem, que façam uma boa recepção ao ex-presidente Paiva, que esteja sol e pouco vento para não desmanchar as permanentes das senhoras.
Apenas me resta uma dúvida! Será que vão colocar um tapume encimado com rede de côr preta para evitar o cenário do acampamento cigano mesmo ali ao lado? É que essa é uma prática comum neste país: varrer o lixo para debaixo da alcatifa!!!

Anónimo disse...

Ó Eduardinho, tu também vais ser comvidado para o "inauguramento" da ponte Paulino-Polis? O Luizito vai começar a reintroduzir-te (salvo seja!!!) nos meandros da política cá da aldeia?
E quem vai ser a madrinha da ponte?
A Rosário? A paquidérmica do Desemprego? Aceitam-se alvitres!!!

Anónimo disse...

Eduardo?
Isso era dantes.
Agora é António, como o seu ídolo (Oliveira Salazar).
O que faz a perspectiva de tacho!
O pior é se o chefe, o adjunto e os outros da pandilha vão à vida e o tacho fica vazio (para o António) e cheio para outros.
O tipo fica à NORA(s)!!!!!!!!
Volta à banca do peixe mo Mercado.
Vai uma sardinha ó freguês!!!!!!

Anónimo disse...

Ó pá, pode não ir o Eduardinho (ou Toninho, como queiras!) mas pode ir a filha, esse poço de simpatia chamada Silvie Vartan, pedão Sílvia va-t-en!!!

Anónimo disse...

O aldeão Carrão, um patusco, já deve andar todo alvoroçado, mal podendo esperar pelo dia do "inauguramento". Ele que é todo festanças...!!!

Anónimo disse...

...e já agora não se esqueçam de guardar um lugarzinho nas cerimónias para os ciganos que vão ficar a viver com o barulho ali mesmo ao lado. Faz favor de mandar colocar sinais a impedir o uso de buzinas para não incomodar o pessoal das barracas. Também devem ser proibidas as acelerações muito bruscas. Não se esqueçam que eles trabalham de noite, por isso precisam de silêncio durante o dia para fazer ó-ó. Lembram-se do escarcel que eles fizeram com o ex-presidente Paiva quando foi ali colocada a ponte militar? Os carros passavam ainda que devagar sobre as travessas de madeira soltas e faziam muito barulho. Face às imensas reclamações dos ciganos o eng. Paiva mandou encerrar a ponte embora ela lá se mantivesse por muito mais tempo com elevados custos referentes a arrendamento.
Tudo em prol da comunidade! É um espectáculo!!!

Anónimo disse...

E não há música? Qual será a banda eleita para musicar a solenidade? A Nabantina? A Gualdim Paes? Metam as duas ao barulho! Uma à frente e a outra atrás, mas tirem à sorte a ordem do desfile porque senão ferem susceptibilidades, e olhem que esta gente é muito sensível!

Anónimo disse...

Ó Carrão, olha, vou dar-te um conselho: se fores de fatinho escuro (de preferência cinza antracite ou um "deep blue") e sapatos pretos para a cerimónia do inauguramento da ponte Paulina, usa meias da côr dos sapatos, isto é, pretas e nunca beiges ou brancas, ok? Assim é que se faz para parecer bem! Se levares camisa branca escolhe uma de colarinho baixo e junta-lhe uma gravata amarela de seda lisa, isto é, sem bonecos. Mas se optares por uma gravata com motivos escolhe uma bastante discreta. Verás que o contraste do amarelo, com o negro da vestimenta, amortecido pelo branco da camisa resulta em cheio.
Ah, não escolhas uns sapatos de bico demasiado longo, estilo sapatarias 999, nem de biqueira quadrada. Escolhe um meio termo, lembra-te que no meio é que está a virtude.
Um aviso: para o conjunto resultar a gravata deve ser de seda pura o que é um handicap devido ao preço, mas verás que compensa pelo efeito. É que o brilho da seda pura é inegualável, suave mas ao mesmo tempo profundo.
Quanto à aparência, sei que é difícil fazer alguma coisa mas passa pelo barbeiro e pede para te cortarem o cabelo escadeado, nem demasiado curto nem tipo "corte das pontas". Evitarás esse efeito de mar agitado a bater duro na falésia que o teu cabelo tem. Manda também aparar o bigode e assume umas postura discreta e sóbria durante a cerimónia. Assim evitas mostrar os dois "dentinhos de coelho" que deixas assomar por debaixo do bigodaço e que te dão esse ar de "tuga" tão típico dos portugueses.
Se usas cachuchos nos dedos deves tirá-los deixando apenas a aliança de casado e um segundo anel discreto.
Passa pelo oculista e manda rectificar os óculos para não teres de fazer aquele jeito característico de pescoço típico dos pitosgas.
Penso que se seguires as minhas recomendações que humildemente te ofereço de borla farás boa figura...ao menos desta vez.
Se a tua esposa te acompanhar, e se fores composto conforme te disse, fá-la ir de fato saia-casaco creme e blusa cinza escuro, malinha discreta de formas minimalistas e de côr da blusa, um colar de apenas uma volta, e sapatos escuros.
Lembra-te, marido e mulher nestas coisas funcionam como um todo.

Anónimo disse...

Já vai no alcatroamento a obra da nova ponte Paulimo Paiva Polis. Pelo que dá a entender vai ter uma
unica faixa num sentido, e muito estreita por sinal. Vai ser um espectáculo se em hora de ponta um carro enguiçar ou se houver um toque entre viaturas...

Anónimo disse...

...e não se esqueçam os srs convidados e convidadas. Se de repente cheirar intensamente a porco não julguem que foi uma camioneta carregada de suínos que passou na Torres Pinheiro e Nuno Álvares Pereira a caminho do matadouro. Foi o Luis Ferreira que se juntou à comitiva!!!

Anónimo disse...

Ó Eduardinho, t'ásse bem, não t'ásse?

Anónimo disse...

AVISO AOS INTERESSADOS

Lisboa será durante o dia de hoje e algumas horas de amanhã a capital europeia da paneleiragem. Tomarense, se esta notícia te diz alguma coisa ou mexe contigo, não hesites (mas podes exitar à vontade!). Ruma a Lisboa e junta-te aos teus (ou às tuas).

Anónimo disse...

Ó Carlitos (Carrão), olha vou dar-te mais algumas dicas que deves aproveitar para fazeres boa figura.
No almoço da festança deves ter em conta o seguinte:

1) Não deves apoiar os cotovelos na mesa enquanto esperas pelo repasto, como é frequente fazeres!
Isso é tudo menos elegante. Deves ter as mãos no colo, mas de forma natural, sem dar a impressão que estás a segurar as miudezas.

2) Não deves deixar nem pedir que te encham o prato. É de bom tom ter pouca quantidade no prato por muita fome que se tenha. E depois darias a impressão de não comer há 3 dias para encheres a mula nestas ocasiões. A sopa deves comê-la sem sorver e muito menos com barulho. Isso é imperdoável! Deves também ter em conta que a mastigação deve ser feita com a boca fechada, pausadamente, para não dares a ideia de que estás a ruminar.

3) Deves esperar que todas as pessoas da tua mesa estejam igualmente servidas para começares a comer senão dás ar de sofreguidão, além da má educação que isso revela. Esta regra aplica-se de princípio a fim da refeição.

4) Nunca enchas os copos. O de água não deve exceder 2/3. O de vinho nunca mais de metade. Passas assim um ar de moderação. Não te esqueças: o da água é o maior.

5) Nunca deves beber mais que 3 goles de água seguidos. Quanto ao vinho é impensável mais que 2 goles, pequenos convenhamos. O contrário dá ideia de que não sabes distinguir a Festa dos Casais dum almoço com alguma solenidade.

6) Nunca batas no copo para chamar alguém que dê apoio à mesa. Deves esperar que olhem na tua direcção e então deves fazer um sinal discreto, não indicativo daquilo que precisas mas sim para que se aproximem da mesa.

7) As sobremesas devem ser frugais. Deves comer apenas uma. Se escolheres salada de frutas não lhe juntes vinho. Também não deves pedir rum ou whisky para juntar à mousse de chocolate para depois mexer. Isso é reles e dás ideia de estar a fazer argamassa.

8) Se optares por um digestivo escolhe um o mais suave possivel dentro do leque de escolha. Mas se optares por um whisky, por favor não peças água de Castelo gelada e cubos de gelo. Isso passa a refresco de whisky. Deves bebê-lo simples e natural. E nunca, nunca mais do que um simples. O conhaque é outra coisa. Deves bebê-lo em balão aquecido pela tua própria mão e sorvido sem ruído, lentamente.

9) Depois do repasto e ainda com as pessoas nas mesas não deves levantar-te e andar a cirandar por todo o lado. Isso é para o Rosa Dias que ainda por cima de debruça sobre as pessoas a dar ar de muito atento. Se o fizeres limita isso a 2 ou 3 vezes e nunca eleves a voz. Isso não é uma feira nem uma festa de aldeia. Pretende ser um almoço com convidados de fora e o que está em causa é a imagem de Tomar.

10) Preocupa-te em não te babares ou deixares cair comida sobre a camisa, gravata ou calças. Não deve ser o talher que deve procurar a tua boca mas sim o contrário. Ambos devem encontrar-se a meio caminho na vertical da borda do prato, em movimentos suaves.

Espero com isto contribuir para que passes uma boa imagem de ti, quer como pessoa, quer como autarca.
Tenho absoluta consciência que te arranjei um "molho de bróculos". Não vai ser fácil!
Fácil foi tirar-te da aldeia. Quase imposs´´ivel é tirar-te a aldeia!!!

Anónimo disse...

Família Ribeiro Telles saiu em ombros do Campo Pequeno


A corrida de alternativa de João Ribeiro Telles jr., na quinta-feira à noite no Campo Pequeno, foi verdadeiramente apoteótica. A família Ribeiro Telles saiu em ombros no final duma corrida onde Mestre David Ribeiro Telles apadrinhou a alternativa do neto.

A monumental de Lisboa esgotou para ver a família Ribeiro Telles, encabeçada pelo patriarca, Mestre David, que aos 81 anos se apresentou a cavalo em praça, com uma postura irrepreensível na sela, como se de um jovem se tratasse, ao lado dos seus filhos João e António e dos netos Manuel e João jr..

Pegaram os grupos de forcados amadores de Santarém e de Coruche e lidaram-se seis toiros da ganadaria Passanha, bem apresentados e colaborantes.

Mestre David recebeu das mãos do bandarilheiro António Telles Bastos, seu neto, o primeiro ferro da corrida que passou ao seu filho João Ribeiro Telles, para que este, formalmente, concedesse a alternativa a João Ribeiro Telles Jr, cerimónia que decorreu sob uma interminável ovação.

No toiro da cerimónia, João Telles Jr. mostrou toda a classe da sua equitação, desenvoltura e conhecimento dos terrenos para lidar, com mestria, um toiro que, de início andou solto, mas que acabou por se entregar ao cavaleiro, tal como o público que o aplaudiu de pé.

João Telles (pai) que pouco tem toureado na presente temporada, surpreendeu pela forma inspirada como lidou o segundo da noite, bregando com suavidade, indo recto à cara do toiro, chegando mesmo a empolgar a assistência na parte final da lide, quando cravou um curto em sorte de violino.

António Ribeiro Telles que recebeu o seu toiro em sorte à gaiola, levou a assistência ao rubro ao cravar o terceiro comprido, de poder-a-poder e, a partir daí, cravou uma série de cinco curtos com os quais construiu uma das suas melhores actuações desta temporada.

Manuel Ribeiro Telles Bastos andou igualmente inspirado, recreando-se na brega e nos adornos à saída das sortes, que consumou de frente e à tira, destacando-se nos ferros curtos, nos quais, ao aliar arte e facilidade fez com que a lide tivesse registado momentos de extremo interesse.

O quinto toiro deveria ter sido lidado a duo por João Telles e João Telles Jr., mas o pai cedeu o toiro ao filho que o lidou de forma exuberante, que levantou o público dos assentos por mais de uma vez, e terminou, surpreendentemente, com o cavaleiro a cravar um par de bandarilhas a duas mãos.

A lide do sexto começou a duo com António Ribeiro Telles e Manuel Ribeiro Telles Bastos, mas logo se converteu numa lide de "quarteto", com a entrada dos restantes dois cavaleiros em cena, resultando esta numa verdadeira apoteose pela coordenação de movimentos exibidos.

Pegaram de caras, por Santarém, Diogo Sepúlveda, Gonçalo Veloso e, de cernelha Ricardo Tavares e Daniel Romão, enquanto por Coruche as pegas de caras foram executadas por António Macedo, Pedro Crispim e Alberto Simões, que deram, volta com os cavaleiros.

O MIRANTE.

Anónimo disse...

OLÉ!

«O mais antigo ‹Mais antiga   1 – 200 de 484   Mais recente› Mais recente»