01/04/2007

Abril águas Mil

Ora pois cá me eis de novo. Desculpai vossas senhorias mas do Bali à Trafaria, vários têm sido os locais por onde me tenho quedado, e tempo tem carecido para o inefável condado.

Mas não podia deixar passar este início de Abril sem notícias bem frescas vos trazer, e que certamente vos vão cair como bombas, mas que devem ainda assim ser o quanto antes do vosso conhecimento.
No ano de eleições internas dos dois maiores partidos e de grande azáfama para a corrida a 2009, está assegurado e posso garantir, que nestas coisas não falha quem vive para me servir, que:
António Alexandre vai ser eleito presidente do PSD local e os Independentes vão Tomar conta do PS.
PS e PSD coligam-se, vão a eleições bem juntinhos e o cabeça de lista será… Salazar! É a mais afinada verdade posso assegurar, agora que se descobriu a recente popularidade do eterno Presidente do Conselho, as aflições de ambos os partidos, agora partido único, estão afastadas depois de se aperceberem que vive em Tomar um Salazar. Sem fotos nos cartazes e apenas com o slogan: “Tomar já só com Salazar!”, a vitória estará garantida e quase com unanimidade.
O número dois para manter as quotas de mulheres e comunistas será Sílvia Serraventoso, para quem será criado o pelouro dos bons costumes da família e do lar.
Os independentes, órfãos de Marques e Dias, vão avançar na expectativa de que alguém caia da cadeira, e vão com a Maria José Nogueirinha, fugida aqui para as bandas do Nabão com medo das agressões dos seus anteriores colegas.
Rosa Dias preparava-se para concorrer como número dois do CDS local, atrás de Carlos Trincão, até que, com o regresso de Salazar o CDS é extinto por deixar de ter significado.
Bruno Graça vai lançar holdings à Canto Firme, à Nabantina, e ao Ginásio Clube, falhando o Fatias de Cá entretanto radicado no Castelo de Almourol eleito a maior maravilha de Portugal do Pequeninos. Ainda assim cria a Gualdim Pais SGPS, podendo assim dizer que ele é que o presidente da Tomar que mexe.
Existirão intenções de criar um museu ao General Fernando de Oliveira, mas as grandes manifestações do proletariado das cadeias de fast-food e hipermercados vão fazer cair a ideia, e pelo meio da discussão descobre-se que Nini Ferreria afinal, era apenas um gajo que lançava umas larachas, pelo que será eliminado da escultura junto ao Lopes Graça. No entanto os ucranianos contratados para o efeito enganam-se e retiram o sujeito errado. O bronze derretido será aproveitado para um elemento escultórico a localizar na actual cibernética rebaptizada rotunda Salazar, sendo aí construído um monumento ao “Ser Tomarense”. Como modelos para alguns rostos serão utilizados de presidentes de junta a presidentes de clubes de futebol local, entre outros ilustres. As actuais luzes psicadélicas serão mantidas, pois esse será então o único espaço de diversão nocturna da cidade, a par do drive in na cerrada dos cães, onde serão distribuídos preservativos de má qualidade por acólitos vestidos de góticos, como forma de incentivo ao crescimento de nascimento em Tomar. A medida será um sucesso, e terão de ser compradas mais cinco ambulâncias para realizar os partos.

O Templário vai lançar uma OPA ao Cidade de Tomar, mas a Câmara não cede a sua golden share, e em contra OPA compra também o Templário.
A GNR vai passar a ser comandada a partir do Terreirinho do Paço, a rebaptizada Praça da República.
A Câmara vai ceder na sua intenção de construir um centro comercial no actual espaço do mercado, e ao invés vai utilizar para esse fim o Hospital, que ficará apenas com um pequeno consultório para tratamento de calos, verrugas e varizes. Os doentes serão deixados no limite do concelho, sendo-lhes assim oferecida uma católica oportunidade de salvação.
Tomar passará a ser terra exclusiva de gente saudável, rica e loira.
Paiva vai finalmente alcançar o seu sonho e vai ser nomeado Ministro. A pasta ainda a ser estudada será a dos Assuntos Internos e Não Especificados, ou a dos Negócios Com os Estrangeiros. Miguel Relvas perdido de desgosto e inveja imigra de vez para o Brasil.

Entrementes, num novo mega projecto da TVI, será lançado um novo reality show, e aproveitando a capacidade de câmaras já instaladas por toda a cidade, Tomar será palco desse mega espectáculo chamado Circo dos Nabantinos. Os nabantinos esses, não se aperceberão que vivem numa realidade virtual e continuarão convencidos que são os maiores do mundo. O programa será cancelado quando o Eduardo Moniz se aperceber que o programa, por difícil que fosse de acreditar, é mais monótono que as reuniões de Assembleia Municipal ou de Câmara, que a maioria das objectivas filma espaços vazios, e que de qualquer forma, nenhum dos restantes portugueses quer saber do que se passa na tragicomédia nabantina.

Entretanto desterrados numa ilha desconhecida na costa de Angola, Carlos Carrão, Ivo Santos, Luís Ferreira e Hugo Cristóvão, jogam descontraídos às cartas enquanto bebem traçadinhos de Dom Gualdim com Spur-Cola, e relembram os tempos em que andavam na política, ao som dos gritos abafados num baú ali perto, lançados em cólera por Pedro Marques, frustrado por ninguém querer brincar com ele.

E que isto tudo seja tão verdade como eu ser o magnânime Conde do Flecheiro, descendente do augusto Príncipe do Agroal e da esbelta Marquesa de Marianaia.
Por minha honra e compromisso, a Um de Abril de Dois Mil e Sete, ano da graça de nossos senhores Dom Paulino e Dom Sócrates.

231 comentários:

1 – 200 de 231   Mais recente›   Mais recente»
Anónimo disse...

Oh dear Conde
O dia soalheiro do 1º de Abril fez-lhe mal à cabeça.
Esse sol resplandecente que inundou Tomar e arredores caiu-lhe em cima da moleirinho fundiu-lhe a cuca e afectou os neurónios.
Mas, bem vistas as coisas, como isto é mesmo uma espécie da magazine, vai-se a ver, espreme-se, volta-se a espremer, passa-se com pão ralado, leva-se ao forno em lume muito brando e ... no fundo do tacho fica um aglomerado de farelo com feijão granadeiro (o tal que é bom para a flatulência).
Então o refogado vai todo para Marmelais pela nova auto-estrada construída pelas Águas do Centro Alexandrinas com o apoio dos SMAS Paivenses Caetanas.
Enfim é o delírio tremens que se tem de curar no Hospital Continuado do Jesus Misericórdia.
E para preservar o Nabão nada melhor que uma camisinha adquirida no Pimenta da Farmácia.
Já no fim de tudo, um gajo acorda e o sonho (ou pesadelo, conforme a perspectiva) terminou.
Cai na real e fica tudo como dantes GNR em Ourém, Hospital em Abrantes,
Toma que é democrático!!!!!

Anónimo disse...

Caríssimo Conde,

Folga-me vê-lo de bom humor...
Por estas bandas a 'coisa' anda um pouco p'ró fracote...
PP prepara-se para 'dar de frosca', já o diz e tudo a toda a gente, mesmo à plebe (mas só quando está bem disposto...), imitando DB à la mode de Bruxelles' e o pagode por cá que se f...
Quanto ao resto, 'tudo na mesma como a lesma'... os 'bodes' e 'burros' do costume lá vão zurrando, avacalhando tudo e a si próprios, como cevados e amancebados que são a qualquer gamela afarelada...
Bom proveito e melhor digestão...
A sua paródia de 1 de Abril está bem assente, mas disso mesmo não passa!...
Amanhã é 2 do dito e quem trabalha já nem acredita em patranhas...
Desculpe a 'azia', mas 'esta espécie de magazine' já não avança muito porque o fulgor inicial passou a síndrome de abstinência( e para isso basta ver os 'hits' do blog e a 'cólidade' dos posts...).Enfim, 'nabantinadas'...
É como tudo o resto: bate no fundo, fede a 'puxa sacos' de todos os quilates, afunda-se não no pântano, mas no lodo da fossa séptica...
Tenho muta pena, mas o Condado partiu para parte incerta, Vossa Senhoria idem, e já todos andamos fartos de dar para estes peditórios... De andar a alimentar 'burros' a pão-de-ló já chega!... Será que não há 'Baygon' ou 'Sheltox' que lhes fechem a cloaca?
E, já agora, pense em imigrar permanentemente, que tal?

QUE VIVA A REPÚBLICA!
Boa Páscoa.
Até sempre!

Este que se assina ( e que aproveita para rescindir unilateralmente o contrato de trabalho forçado):

JARBAS,
O mordomo

(Safa que deste 'arruinado' já me safei!!!)

h.lobo disse...

Caro Conde
O seu post, apesar do dia em que foi colocado, não deixa de ser uma fiel critíca á realidade local.
Quando um país se atrasa na história não está contente nem com o presente nem com o futuro, foi assim na primeira républica quando se gritava pelo Marquês de Pombal, e terminou no 28 de Maio.
É assim agora quando se elege António de Oliveira Salazar,

Para pensar ...

H.Lobo

Anónimo disse...

Será o JARBAS uma figura "proeminente" que aqui vem postar babuzeiras elogiosas do status quo xoxialista e que usava assinar como Gabinete?
Se é, boa viagem e não volte a impestar estes locais com as suas tiradas azíagas e nauseabundas.
Se não é, então bom dia e volte sempre, que o Conde ainda a pode fazer Barão.
CONDE BARÃO.

Anónimo disse...

Caríssimo Conde Barão,

'Tá muito enganado...
Aliás 'rotundamente' enganado!...
O LF/Gabinete nunca teria sequer a mínima chance de tentar algo de parecido... Falta-lhe uma coisa que NÃO TEM NEM NUNCA TERÁ - verbo e 'massa encefálica'...
Quanto às suas, Conde Barão', 'babuzeiras' e 'tiradas ... ' - VÁ-SE CATAR! E pense que outros também pensam!(Se fôr capaz...) Mais, outros trabalham, coisa que muito provavelmente não sabe bem o que é!...
E já estou a ser demasiado polido...
Quanto ao 'status quo xoxialista' que se lixe!!! Ou será que 'tá a tentar tirar 'nabos da púcara'? Para detective ainda tem muita estrada e neurónio a pôr em funcionamento...
Cuide-se e seja feliz!
Saúde é o que lhe desejo!

QUE VIVA A REPÚBLICA!!!

Jarbas

Anónimo disse...

Oh Sr. Jarbas
Se reparou havia uma condicional SE.
Pelos vistos o Sr. não é o tal a quem os considerandos eram referenciados.
O que só é motivo para plena satisfação.
Logo não tem de se sentir acossado.
Porque quem não deve não teme.
Portanto ser Conde pode tornar o Jarbas Barão.
Que tal Barão do Padrão?! ou da Várzea Grande?!ou mesmo de Marmelais?!
Que tal!!!
Assim já tem a possibilidade de coutar o fórum!
Sr. Jarbas
Beba-lhe uns penalties e arrime-lhe na poesia, com calor, à marialva.
E ... não se esqueça de ser feliz.
A bem da Nação!

JAS_K disse...

Mas será que esta malta de Tomar só usa estes fóruns para se malhar uns aos outros?
É que pelo meio das mentiras de 1 de Abril, até há ali umas bocas interessantes.

Quanto ao que interessa, gosto daquela imagem dos actuais protagonistas (o Ivo já não é bem protagonista, mas também é verdade que filmes há com protagonistas que não aparecem) todos exilados numa ilha longe, e a malta aqui a levar com um salazar qualquer.

Se bem que eu até pensava que já era mais ou menos isso que tínhamos...

Anónimo disse...

Sic transit gloria mundi...
E vivam os penaltis e a poesia...
Arrime-se tropelia e festança,
Que aparecerá sempre Maria Constança...
Mas de versos e dança ninguém só vive...
A menos que prebenda tenha ou
Herança...
De vileza muitas vezes se fez nobreza
Arruinada ou travestida de riqueza...
E assim se fez o condado,
E o povo sempre a ser lixado...

O Bobo da condal corte flecheiral

Anónimo disse...

Parabéns Bobo.
Assim decididamente sim!
Só falta ter o "imprimatur" da Universidade Independente, a tal que dá licenciaturas rápidas, tipo farinha amparo (passe a publicidade).
De posse dela (Licenciatura) o titular decide para
o povo sempre ser lixado...

Anónimo disse...

Caro Conde,

Proponho uma mudança de nome deste blogue para:

"BANALIDADES A MEIO NEURÓNIO"

tal é a faltinha de qualidade dos bloggers.
Parece que este blogue foi infectado por uma doença degenerativa tipo Alzheimer.

Anónimo disse...

"BANALIDADES A MEIO NEURÓNIO"
comdoença degenerativa tipo Alzheimer, sob o altíssimo patrocínio do Sr. Luis Ferreira, adjunto do excelentíssimo Governador Civil da Fonseca.

Anónimo disse...

mais uma Reforma a caminho

OS TRIBUNAIS PROPOSTOS PELO ESTUDO TÉCNICO

TRIBUNAIS DE CIRCUNSCRIÇÃO

Este será um novo tipo de tribunal e vai substituir os actuais tribunais de primeira instância. Os tribunais de circunscrição integrarão juízos de competência genérica e/ou competência especializada. Estamos a falar sobretudo de especialização em matéria cível (e de pequena instância cível), juízo penal (e de pequena instância penal), juízo misto (cível e penal). Estes tribunais vão também integrar juízos de instrução criminal, de execução, família e menores, trabalho, comércio e execução de penas.Por fim, estes tribunais vão ainda ficar com competência de instrução criminal para os casos mais complexos.

CASAS DA JUSTIÇA

As casas da justiça são apontadas como um “novo tipo de equipamento” onde será disponibilizado um posto de contacto entre a população e o sistema judicial. Será aqui que se poderá praticar certos actos como obter informações, levantar documentos, apresentar queixas, etc. Mas não terão todo o tipo de serviços que, em regra, os actuais tribunais de comarca têm. “Os serviços proporcionados por este tipo de equipamento poderão ser prestados em articulação com outros serviços oferecidos aos cidadãos”, é afirmado no estudo técnico que servirá de base à decisão política do Ministério da Justiça.

TRIBUNAIS DA RELAÇÃO E SUPREMO

O topo da hierarquia judicial não é tocada pela reforma. O estudo aponta para a manutenção do Supremo Tribunal de Justiça e das Relações

JUÍZOS DE FAMÍLIA E MENORES

O critério adoptado foi o de poder existir um ou mais por circunscrição, na sede desta nova estrutura ou, preferencialmente, em municípios que actualmente possuam pelo manos um tribunal desta especialidade e, ainda, desde que o movimento processual o justifique.

TRIBUNAIS DE TRABALHO

Com os juízos de trabalho ocorre o mesmo do que foi definido para família e menores, ou seja, pode existir um ou mais por circunscrição, na sede desta ou em municípios que já os tenham e com bom movimento de processos.

JUÍZOS DE EXECUÇÃO E COMÉRCIO

Aqui também se repete o critério que vale para o trabalho ou para família e menores. Será o movimento processual a determinar a necessidade de os criar ou não.

Anónimo disse...

mais novas da próxima Reforma

MAPA EM NÚMEROS

- 5 A proposta cria cinco distritos judiciais, acrescentando o Algarve aos actuais

- 40 São criados 40 tribunais de circunscrição que, simplificando, serão o topo da 1.ª instância

- 231 É o número das actuais comarcas substituídas pelos 40 tribunais de circunscrição

- 18 Em matéria de família e menores são 18 os juízos previstos para futura instalação

- 4 É o número de juízos na área do direito do trabalho que estão projectados para abrir

- 27 Vão ser 27 os juízos de execução (cobrança de dívidas e penhoras)

- 77 Vão ser abertas 77 casas da justiça nos locais onde não existem serviços de justiça


MAPA DE FECHOS ANUNCIADOS

Os 28 tribunais escolhidos para “reconverter”, na linguagem do estudo técnico, são sobretudo comarcas do Interior e com fraco movimento processual. Mas correspondem a uma malha de cobertura do País em matéria de justiça que tem décadas.

O objectivo dos autores foi “viabilizar a concentração de meios em áreas de movimento processual mais baixo e facilitar a possibilidade de especialização dos tribunais”, tendo ainda em conta a questão da acessibilidade dos cidadãos à Justiça. Resta saber se o processo vai ser pacífico. Os próprios autores do estudo adivinham contestação por parte dos municípios abrangidos, mas garantem que não é mantendo serviços que não se justificam, em termos técnicos e económicos, que se salva a região do Interior.

ALVAIAZERE

O estado das instalações é bom mas os processos são poucos

FERREIRA DO ZÊZERE

Aqui as instalações são “razoáveis” mas o movimento não justifica a existência de comarca

MAÇÃO

Aqui as instalações são “boas” mas tem poucos processos em todas as áreas

DISTRITOS JUDICIAIS

Actualmente existem quatro distritos judiciais: Lisboa, Porto, Coimbra e Évora.

TRIBUNAIS DA RELAÇÃO

Há cinco tribunais da Relação: Porto, Lisboa, Évora, Coimbra e Guimarães

COMARCAS COM MENOS DE 500 PROCESSOS

Em 2005, o número de processos que deram entrada em cerca de um terço dos tribunais de comarca foi inferior a 500

MÉDIA DE 750 CASOS POR MAGISTRADO

A produtividade média de um magistrado de comarca, com base em dados de 2005, é superior a 700 processos

SEIS COMPETÊNCIAS ESPECIALIZADAS

Há seis tipos de tribunais de competência especializada: família, trabalho, comércio, marítimos, instrução criminal e execução de penas

TRÊS CATEGORIAS NA PRIMEIRA INSTÂNCIA

Os tribunais de primeira instância estão divididos em três categorias: de competência genérica, especializada ou específica

CIRCUNSCRIÇÕES E COMARCAS

Actualmente existem 231 comarcas, correspondentes quase na íntegra aos municípios. Serão substituídas por circunscrições alargadas

OS TRIBUNAIS MAIS PRODUTIVOS

Os tribunais de menores do Funchal e do Seixal foram os mais produtivos em 2005 com 1807 e 1472 processos respectivamente

JUÍZOS DE MENORES EM TODO O PAÍS

O secretário de Estado da Justiça, Conde Rodrigues, defende 30 tribunais de menores em todo o País

Anónimo disse...

Agarrem-se à estatística e aos engenheiros para a reforma da (dita) justiça e verão mais um fracasso monumental e o colapso do sistema.
Estamos todos fartos de "reformadores" de gabinete do terreiro do paço, que medem os problemas do país real pela bitola do seu ego e do seu "ar condicionado".
São mesmo os reformistas com canudo da Independente e frequência dos salões do reino.
Do país verdadeiro e real sabem népia.
Só lá estão para luzir os galões, por amor ao tacho e aos euros que abarbatam em catorze meses de regabofe palaciano.
Para quando Portugal vai ser dirigido e (re) construído pelos PORTUGUESES?!
Haja Deus.

Anónimo disse...

Haja Deus
Volta Salazar estás perdoado: o Nabão anseia por ti...

Anónimo disse...

Que volte rapidamente o Pais rural, com Tribunais, Tropa, GNR e PIDE em todos os Concelhos.

Viva Salazar!

Anónimo disse...

Realmente é o que Tomar precisa, um novo Salazar.
É que para além dos que é notório terem saudades dele, seja por o defenderem, seja porque só estando contra ele tinham razão de existir, há também muitos que o renegam mas que são em tudo iguais a ele.
Ou piores.

Ressuscita Salazar!

Anónimo disse...

Se Salazar cá estivesse não escrevinhavam aqui estes três anônimos louvaminhas e lambe botas, saudosistas do passado remoto de um Portugal rural, diminuto e muito atrazado.
Vê-se logo que nunca sofreram as agruras desse negro passado e só conheceram a liberdade post 25 de Abril, que lhes permite estas aleivosias.
Abaixo o fascismo, os fascistas e todos aqueles que o defendem.
Viva a liberdade e a Democracia.
Fascismo nunca mais!

Anónimo disse...

__♥♥_♥♥
_♥♥___♥♥
_♥♥___♥♥_________♥♥♥♥
_♥♥___♥♥_______♥♥___♥♥♥♥
_♥♥__♥♥_______♥___♥♥___♥♥
__♥♥__♥______♥__♥♥__♥♥♥__♥♥
___♥♥__♥____♥__♥♥_____♥♥__♥_____
____♥♥_♥♥__♥♥_♥♥________♥♥
____♥♥___♥♥__♥♥
___♥___________♥
__♥_____________♥
_♥____♥_____♥____♥
_♥____/___@__\\___♥
_♥____\\__/♥\\__/___♥
___♥_____W_____♥
_____♥♥_____♥♥
_______♥♥♥♥♥

Uma Páscoa muito feliz até para os salasarentos!

h.lobo disse...

Para o Anónimo antes do coelhinho da Pascoa.
Aprendi em Angola antes do 25 de Abril a dizer mal do regime e saber o que isso implicava.
Nessa altura Potugal não era um país como diz no seu post diminuto, era um país com uma economia que tinha que sustentar 3 frentes de guerra contra russos e americanos e suecos.
Portugal tinha ruralidade mas tinha industria para sustentar os transportes e a agricultura das colonias, produzia material de transporte, e todo o resto que estava sujeito a embargo internacional. Pagou o povo do continente pelo custo da guerra, em sangue e desenvolvimento, mas as colonias estavam devido ao seu território e clima muito mais desenvolvidas, ao ponto de serem invejadas pelas outras potencias.
Não satisfazia a ninguem aquele regime, no entanto foi muito pior o que se fez depois, desbaratanto tudo o que custou trabalho e vidas para criar, não fui contra a independecia desses territorios, sou contra a forma como foi feita que empobreceu muito mais a nação dando uma noção errada aos vindouros da situação anterior.
Fascismo no seu sentido literal não houve em Portugal, tivemos uma ditadura isso sim, e durante todsa ela convivemos com tudos os regimes, passámos neutros uma guerra mundial, contráriamente á vizinha Espanha.
Quando refere Fascismo nunca mais, deveria dizer Ditadura nunca mais, só que não pode pedir "nunca mais" quando vive hoje na ditadura democratica das maiorias, sejam elas locais, regionais ou nacionais.
Expresse a sua revolta contra o presente e não descarregue as culpas num passado que se calhar nem viveu e fala "por ouvir dizer"
H.Lobo

Anónimo disse...

Fascismo nunca mais!
Fascismo disfarçado de esquerda moderna nunca!
Fascismo "democrático" nunca!
Fascismo à portuguesa nunca!
FASCISMO NÃO!!! NÃO! NÃO!!! NÃO! NÃO!!! NÃO! NÃO!!! NÃO! NÃO!!! NÃO!NÃO!!! NÃO!NÃO!!! NÃO! NÃO!!! NÃO! NÃO!!! NÃO! NÃO!!! NÃO! NÃO!!! NÃO!

Anónimo disse...

"Expresse a sua revolta contra o presente e não descarregue as culpas num passado que se calhar nem viveu e fala "por ouvir dizer"
H.Lobo"

Olhe que não! Sr. Lobo! Olhe que não!
Está enganado.
Infelizmente (pela idade que tenho agora - mais de sessenta anos) estive sempre por dentro, passei por África na guerra e senti na pele os anos negros da fascismo lusitano, num país adiado, diminuto (rural, limitado, fechado, só) que "mandou" os seus filhos para França, Brasil, Alemanha, Luxemburgo, Austrália, Amércia, Canadá, África.
Mas agora realmente temos que constatar que com este (dito) inginheiro na governança (assim uma espécie de botas demucrático e mascarado isquerda muderna - universitária independente) isto vai de mal a pior e há um concentracionismo obsessivo com a limitação das liberdades.
Há que continuar a lutar contra este estado de coisas para levar Portugal para os carris.
Estamos de acordo.
Fascismo nunca mais (mesmo encapotado ou mascarado ou disfarçado ou açucarado ou filosófico ou esquerda moderna ou universidade independente ou arouca ou verde ou santiago ou santos silva ou jaime ou teixeira ou costas ou pinto de sousa ou....).

Anónimo disse...

Vão se foder todos!

Anónimo disse...

Malcriadão.
Casca grossa.
Fruta do chão.

Anónimo disse...

Engenheiro?

Ainda a propósito da polémica em torno do curso do nosso Primeiro-Ministro, o editorial de ontem do Director do Público, José Manuel Fernandes, foi bastante elucidativo e, por isso, de leitura obrigatória. É que com todas estas novidades que têm saído nos jornais nos últimos dias, se calhar o José Manuel Fernandes tem mesmo razão no título que escolheu:
“Altura de fazer ainda mais perguntas”.


“Quando o PÚBLICO decidiu publicar os primeiros resultados da investigação sobre como o primeiro-ministro obtivera a sua licenciatura, fizemos questão de sublinhar que nos seria sempre absolutamente indiferente saber se José Sócrates era engenheiro, licenciado em Engenharia, bacharel ou se tinha ficado pela antiga 4ª classe. Coisa bem diferente era a de saber se havia procedido de forma correcta para obter o seu título universitário.”

“Hoje, o PÚBLICO acrescenta mais dados a este dossier. Por um lado, um documento do Ministério da Educação indica que, na UnI, não foi concluída nenhuma licenciatura no curso de Engenharia no ano em que José Sócrates obteve o seu diploma. Um lapso dos serviços dessa Universidade? É possível. Mas então por que motivo não respondeu o gabinete do ministro da Ciência e do Ensino Superior às perguntas que lhe foram dirigidas pelo Expresso?”

“Como se sabe, uma das dúvidas no processo da licenciatura na UnI era o facto de quatro das cinco cadeiras terem sido leccionadas pelo mesmo professor, António José Morais. Ora sucede, como hoje revelamos, que esse docente distribuiu um currículo muito detalhado onde referia só ter leccionado duas cadeiras na UnI em 1996 (o ano em causa), sendo que só uma delas coincide com as do diploma do primeiro-ministro. Trata-se do docente que ocupou, durante os governos PS, altos cargos na Administração Pública que suscitaram "casos" que levaram à sua demissão. Contra o mesmo professor corre também, neste momento, um processo disciplinar na Universidade Técnica de Lisboa.” [Acrescento eu que este processo disciplinar decorre devido ao facto do dito docente estar em regime de dedicação exclusiva na UTL, mas mesmo assim acumulava funções docente na UnI – ora como se sabe quando estando ele ligado exclusivamente à UTL não poderia acumular mais nenhuma função remunerada em qualquer outro local...]

“Quem nada tem a esconder tudo pode explicar, nomeadamente: por que motivo trocou o ISEL, uma escola pública prestigiada, pela Independente, para terminar a sua licenciatura? Por que motivo consta do seu processo uma nota manuscrita numa folha com o timbre da Secretaria de Estado do Ambiente e dirigida ao reitor da UnI? Por que começou por se autodesignar engenheiro e, depois, passou a licenciado em Engenharia Civil? Por que mantém no site a indicação de que fez uma pós-graduação em Engenharia Sanitária na Escola Nacional de Saúde Pública, pós-graduação que nunca existiu, depois de o próprio ter dito ao PÚBLICO que apenas frequentou nessa escola um curso para engenheiros municipais? Por que enviou para a SIC uma nota com o seu currículo académico onde não consta essa pós-graduação, mas antes um MBA em Gestão pelo ISCTE, do qual ainda ontem não se dava conta no Portal do Governo?”.

Anónimo disse...

Viram (e ouviram) o notici ário da SIC Notícias das 22Horas de hoje - 6ª feira Santa?
Estão a ficar elucidados?
Agora aparece o Armando Vara e o novo Reitor da UNI que - por mero acaso - é Administrador da CGD e esteve (está ainda?) ligado ao Vara.
Trapalhadas atrás de trapalhadas.
Quando mais se aprofunda o caso mais certezas de que estes Licenciados pela UNI obtiveram os "canudos" de forma menos clara (para n ão dizer ilícita), o que não deixa de ser vergonhoso.
Claro que para o Ministro Santos Silva (adepto do Salgueiros) isto tudo n ão passa de um ataque ao PS e à sua liderança.
Que raio de gente, s ó se mete em buracos, mas depois apregoam a exigência, o rigor, o sentido de Estado, o cumprimento do dever.
É confrangedor.
O exemplo devia vir de cima para baixo.
Devia, mas não vem.
Isto é pior que uma opereta bufa.
Que tristeza.
Isto est á cheio de gentinha, sem nível, sem pudor e sem princípios.

Anónimo disse...

No "Cidade de Tomar" da semana passada estão três artigos de docentes do Instituto Politécnico de Tomar sobre o tão falado “Fórum ‘Virtual’ em Tomar” mas os senhores professores deveriam saber - até porque já defenderam a sua dissertação e argumentar com conteúdos ocos é cair na parcialidade e na mediocridade - que não existem, exclusivamente, impactos positivos. A moeda tem sempre duas faces! E as externalidades negativas? Terá sido esquecimento negligente ou propositado? Ser rigoroso e não tendencioso é uma característica dos académicos mas, claramente, mitigada quando vestem a camisola de partidos políticos ou expressam a sua opinião condicionada! Assinar artigos de opinião com impressões, sensibilidades e juízos de valor é uma coisa; depois se incorporam aspectos de positividade comportamental ou económica, e argumentam com juízos de valor “Um Fórum para Tomar”, então cada um que tire as suas conclusões sobre os “opinion-makers” da nossa comunidade académica tomarense. Estes sentimentos, sem estudos nem trabalhos prévios realizados pelos próprios, só mostram o “carácter serviçal” da sua mestria. Leia-se que “carácter serviçal” é sinónimo, de propensão a servir, para mim a população tomarense, para eles talvez o decenal enraizado feudo político tomarense. Porque é que o senhor alcaide não solicita, aos seus servos da gleba, que alojem textos rigorosos na empoeirada e “virtual” página http://www.cm-tomar.pt, apoiando a fundamentação das suas decisões? É uma das maiores vergonhas a que já assisti em Tomar: em quase dois mandatos e meio não ter este instrumento ao serviço de todos os cidadãos! E não é com a implementação do Médio Tejo Digital que se explica a ausência do portal ou da web page nem, muito menos, argumentando que não se pode fazer tudo de uma só vez – a secção de turismo da câmara tomarense tem um site, http://www.tomartourism.com, para promover a cidade. Para este, canalizaram-se meios logísticos, financeiros e humanos mas para o site, que seria o output on-line (e possível) da actividade da Câmara Municipal de Tomar, absolutamente nada (má gestão das oportunidades, mas corrigível). É um verdadeiro atentado ao serviço público célere e à transparência autárquica. Por que “carga de água” tenho que me deslocar ao SMAS (gerido, a meu ver, incompetentemente) para ter acesso ao seu regulamento actualizado? E se houvesse interesse em, por exemplo, disponibilizar os conteúdos das deliberações das Reuniões da Câmara Municipal ou o Orçamento de 2007 on-line, em vez de os munícipes serem incomodados com deslocações, estacionamentos e requerimentos? Não há vontade! Choque Tecnológico, não! Choque Betuminoso, sim claro, é fundamental para a cidade! Os jovens também se afastam da política nacional, mas porquê da municipal? “Não havia necessidade!!!” Pergunte-se-lhes se conhecem os vereadores do executivo camarário tomarense. O que é, onde e quando se reúne a Assembleia Municipal. E para que servem as Juntas de Freguesia. Um site, razoavelmente bem elaborado, serviria toda a comunidade (se calhar não interessava a alguns, mas paciência, manda a maioria que foi eleita). Não chega ter um presidente jovem cheio de energia, que manuseia um QTEC /HTC e diz em público que paga as contas por “homebanking”. Assim fica-se com o rótulo no fato de “façam o que eu digo, não façam o que eu faço” mas, imediatamente tapado com “os cães ladram e a caravana passa”. A democracia portuguesa, muito em breve, fará 33 anos e permite escrever e opinar livremente (obviamente, com excepções). Dando a cara ou não, pois o lápis azul da censura ainda existe e existirá sempre, embora surja quase sempre à posteriore (disfarçado das mais diversas formas, feitios e abordagens). Por isso envio um viva de parabéns a todos aqueles cidadãos que, competentemente, foram e estão alicerçando e sedimentando na sociedade portuguesa esta dinâmica democrática com conta, peso e medida pois, tal como a moeda, também os sistemas democráticos, e mais ainda à escalão local, têm sempre duas faces: a boa e a má. E vamos começar já a rever as ditas faces no prólogo da Festa dos Tabuleiros. Mas vivemos na terra e não no céu, não é verdade?

Anónimo disse...

No comentário anterior onde se lê “…manuseia um QTEC/HTC e diz em público…” deve ler-se “…manuseia um HTC Qtek e diz em público…”

Anónimo disse...

Sr. H. Lobo
Li o seu comentário de 5/4/2007 15:39 e reparo agora que nos seus "...mas..." e nos seus "...no entanto..." existe um saudosismozinho dos tempos de Salazar. Este será porventura o seu primeiro texto de branqueamento dos 48 anos de fascismo. Sim, porque Salazar admirava Mussolini e Mussolini é o pai do fascismo. Provavelmente a breve trecho teremos um comentário seu a branquear a ditadura chamando-lhe quiçá "sistema político musculado". Provavelmente também deixará de chamar colónias e passar-lhes-à a chamar ex-províncias ultramarinas. E, de comentário em comentário, se vai branqueando os 48 longos anos de FASCISMO que vivemos em Portugal. É uma táctica como outra qualquer, mas não vai resultar sr. Lobo, por mais que tente, não vai resultar.
Nos últimos 33 anos, Portugal desenvolveu-se como nunca se tinha desenvolvido, em termos sociais, económicos e políticos. Podia-se ter feito melhor? Cetamente que sim, mas num país que em 1974 tinha 30% de analfabetos, com elites às quais o Sr. pertencia certamente, o que é que se podia esperar?

Anónimo disse...

"H á quase dois anos que a Universidade não paga renda pelo uso das instalações. Como se não bastasse o edifício pertence à Caixa Geral de Depósitos, a mesma instituição financeira do Estado de onde vai sair o novo reitor da Universidade.

O seman ário «Expresso», refere que o montante da dívida da Universidade Independente ascende a 1,5 milhões de euros, mas até agora o banco do Estado não entrou com nenhuma acção de despejo. Ao jornal fontes da Caixa confirmaram a existência de rendas em atraso e disseram apenas que serão usados todos os meios para recuperar a dívida."

Entende-se agora porque Armando Vara entrou para a CGD.

tralha xoxialista! Boys!

Anónimo disse...

Há muita mafia dos "boys" incluíndo os do PS.

Enquanto a "Judite" não fizer a limpeza desses "chulos" é só mamar na teta.

A "boyada" envergonha a nossa Democracia e arruinou o Pa ís.
Quando é a limpeza começa?
Esperemos que depois continue.

Anónimo disse...

Que indigência. Como é que Tomar podia ser diferente com gente desta?

Anónimo disse...

E tu, quem és?
Uma inteligência iluminada e iluminante.
O farol de Tomar !!!!!!

Anónimo disse...

Nem mais!

Anónimo disse...

Nem menos!

Anónimo disse...

Pensando melhor! O farol, não! A sirene.

Anónimo disse...

«Sobre a Festa dos Tabuleiros 2007: uma externalidade negativa».
Não é minha convicção, contudo tenho esperança que a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica, sirva o interesse público e a economia nacional.
Há em Tomar (resquícios de Junho, primeira semana de Julho) mais uma oportunidade de combater a economia subterrânea que corresponde a cerca de 22% do PIB português. Nos países da Europa Meridional (e não só) isto é uma evidência, por isso não estamos isolados!
À margem da actividade mercantil - transparente, legal e mensurável - brotarão outras actividades, as ditas “paralelas”, (por exemplo, no comércio e restauração) que crescerão e morrerão como as ervas daninhas e que corroerão, infelizmente, o chamado “Social Welfare”.
Cá temos uma externalidade negativa desta festividade quadrienal: um impacto negativo sobre o bem-estar da sociedade. Mais evasão e fuga fiscais, menos receitas captadas pelo Estado, logo menos “eficiência”. Com menos recursos estatais, é difícil (com a despesa, mais ou menos, rígida) ao Estado executar outra das suas funções básicas, a “equidade” na distribuição dos rendimentos, que conduziria no “éden” ao bem-estar de todos e ao tão propalado “Estado Social”.
Já agora, também na Feira da Golegã ou nas Festas de Campo Maior (salvas as devidas dimensões dos eventos) surgem estes efeitos indirectos prejudiciais às contas públicas, em geral, e às finanças locais, em particular, por isso não estamos sozinhos!
Não é minha convicção mas a ASAE parece cada vez mais assertiva. Estaremos cá todos para observar da sua oportunidade! Mas vivemos na terra e não no céu, não é verdade?

h.lobo disse...

Cetamente que sim, mas num país que em 1974 tinha 30% de analfabetos, com elites às quais o Sr. pertencia certamente, o que é que se podia esperar.
Amigo anónimo, pela dita elite que eu pertencia passara entre outros Amilcar Cabral, o Colégio de Nun´Alvares em Tomar não era nenhum retiro de "bétinhos", tinha de tudo, de todas as opiniões, os bufos não andavam muito por lá.
Passámos todos pelo mesmo, bom e mau mas valeu a pena.
Somos mais livres, no entanto somos governados por imbecis que nem conseguem provar as suas habilitações, sejam honestos, não são as licenciaturas que fazem os homens, os homens é que fazem as licenciaturas, José Saramgo teve que ser Professor Doutor Regenta de alguma cadeira de letras para ser escritor e prémio Nobel,
o Lobo Antunes com a habilitação nas cadeiras de ciências pode ser escritor ?
Não precisamos de títulos, precisamos de homens que assumam o que são e que se provem pelo que fazem, não pelas habilitações literárias adquiridas num país onde cada um estuda o que o que as vagas determinam e nem se dá valor aos psicotecnicos.
No tempo do "botas" os poucos que estudavam, podiam escolher, agora vão para Espanha.
H.Lobo

Anónimo disse...

Sr H Lobo
Estamos todos de acordo em duas coisas:
- "isto" nã está nada bem, ou dizendo de outra forma, vai de mal a pior - os políticos são uma grandesíssima porcaria e os valores que servem são o dinheiro, as cunhas, as venalidades, os tachos, os amigos (e amigas!) - não há moralidade, nem pudor, é o salve-se quem puder.
- os tempos da outra "senhora" também eram uma desgraça, sem liberdade, sem horizontes, sem políticos, com muita polícia, muitos bufos, muitos pides, ensino só para alguns, indústria só para alguns, comércio para mais alguns, agricultura a rodos, ciência, investigação, cultura muito fracas.
Com o 25 de Abril todos esperaram melhorias sensíveis, que até houve, com a integração na Europa, idem.
Mas nestes últimos tempos o bloco central com a apêndice "cristão" deu cabo disto.
Mas, é de ter saudades do passado?
Não, nunca!
É sim de querer um futuro melhor, muito diferente, muito mais digno, com liberdade, com progresso, com moralidade, sem corrupção, sem boys, sem ladrões, sem oportunistas militantes.
Em suma, devolver Portugal aos Portugueses, com o pleno exercício da cidadania, da democracia e do respeito pelos valores que fizeram este País - trabalho, honestidade, competência, serviço público, desenvolvimento.
Será possível?
Se todos quiermos lutar por isso, é!
Se continuar este pântano de interesses e de poder, não!
Logo, vamos todos lutar contra este lamentável estado de coisas.
É o desafio que fica.

Zé.

Anónimo disse...

"Hoje é dia de Páscoa, e em ano de Festa, dia da primeira saída de coroas, ou seja, o arranque formal para a Festa dos Tabuleiros." no blog algures aqui.
Entretanto no Cortejo dos Pendões e das Coroas, todo os Presidentes de Junta eleitos pelo PS e o Vereador compareceram, mas estranhamente faltaram TODOS os (cinco) deputados municipais do PS eleitos para a Assembleia Municipal.
Um deles até cavaqueava na esplanda deum Café da cidade quando o Cortejo aí passou.
Vá-se lá saber porquê.
Mas tem de se registar o insólito.

Anónimo disse...

Por tudo o que anteriormente se pode ler: volta Salazar, estás perdoado, o Nabão anseia por ti!

Anónimo disse...

Mais um adjunto de Salazar!!!!

h.lobo disse...

Amigo Zé
Eu já desisti, mudei-me para longe, tal como D.Quixote fartei-me de lutar contra os "moinho de vento", tenho pena da minha terra, dos meus amigos, dei a essa pátria tudo o que ela me pediu, voltei para a terra onde por ela lutei, prefiro estar neste meio do que aí entre esses ignorantes da vida real que vos governam, aqui ainda aceitam a ajuda, por aí são iluminados pela ignorancia. Para os que aí estão desejo coragem e paciencia, não percam a esperança, pois não há mal que sempre dure ...
H.Lobo

Anónimo disse...

Sr. H Lobo
Apesar de estar longe tem a solidariedade dos que ainda vão aguentando por aqui à espera de melhores dias.
Até sempre e passe por Tomar sempre que puder, é bom vir à Pátria, apesar da Pátria estar doente.
A luta continua sempre.
Um abraço do

Anónimo disse...

Tocam os sinos na torre da Igreja,
há rosmaninho e alecrim p'lo chão.
Na nossa aldeia, que Deus a proteja,
Já passou a procissão!

Anónimo disse...

Caros bloguistas

O folhetim do hospital parece vir chegando ao fim, depois de tão empolado quer pela maioria PSD, quer pelos habituais artífices de "pseudo-encontros" / manifestações de descontentamento "popular" e "unitárias", consoante a matiz ou o gosto ideológico.

Como se previa, como se sabia direi eu, nada do que eram as propostas da Comissão Técnica de reformulação das urgências, no que ao Centro Hospitalar do Médio Tejo propunha, vai ser assumida pela tutela.

No decurso do processo, que começou com a Autarquia a fazer orelhas moucas à assumpção da sua parte de responsabilidade - como representante de todos nós, cidadãos - foi finalmente assumindo a sua responabilidade, trabalhando em conjunto com a Autarquia de Torres Novas, para o cabal esclarecimento do processo das urgências.

Para o PS, que sempre pugnou pela assumpção do Centro Hospitalar como um todo, tal desfecho era mais do que óbvio. Se tivesse, desde o início havido o necessário bom senso e se se tivessem evitado os "vedetismos" tão típicos da nossa Tomar, poder-se-ía já estar a discutir a implementação efectiva do plano Funcional de 98, cuja responsabilidade é do Conselho de Administração há vários anos.

Também aqui tem tido o PS de Tomar toda a razão: metade dos problemas não se teriam criado se este, como outros Conselhos de Administração, cumprissem a missão para a qual foram sendo designados, ao invés de pactuar com todo o tipo de coorperativismos e interesses, que colocam o interesse global das populações do Médio Tejo em último lugar.

Agora que o Município de Tomar parece ter acordado para o interesse público desta matéria, aquilo que os Autarcas do PS procurarão é que não se pare o que se iniciou. A saúde das populações e o respeito pelos impostos dos contribuintes exigem a todos, cidadãos e autarcas, que sejamos cada vez menos complacentes com a incompetência: política de alguns e técnica de outros.

Para que conste, assina

Luis Ferreira
Deputado Municipal eleito pelo PS

Anónimo disse...

Luis Ferreira
Deputado Municipal eleito pelo PS

A Presidente da Assembleia Municipal.
a presidente da comiss'ao de acompanhamento do Hospital,
a presidente do Conselho de Administracao do CHMT
/Alcaravela para a rua),
a Mordomo da Festa dos Tabuleiros,
a presidente do Uni'ao de Tomar,
a director do Templario e da Radio Cidade de Tomar.
A Conde de Marmelais!

Anónimo disse...

No contexto da série de consultas aos ilustres piolhenses concebida e lançada por Toni, com os livros, a que dei seguimento, com os filmes, ocorreu-me, como decorrência natural, promover, dentro de uns dias, uma auscultação sobre séries ou programas de televisão, designadamente (ou não...) nos canais nacionais.

E, naturalmente, indaguei-me sobre as minhas séries favoritas. E relembrei-me que achei interessantes uma série de séries -passe a repetição-, desde algumas, magníficas, com a chancela da BBC, como, por exemplo, " A Família Bellamy" (Upstairs, downstairs), que tinha um mordomo espantoso, interpretado por Gordon Jackson (com uma pronúncia fabulosa, bem mais british e afectada que os seus, fidalgos, patrões), à série soap americana chamada, precisamente, "Soap", com outro fabuloso mordomo (a antítese do buttler Hudson), o Benson. Das actuais, fazem-me rir com gosto, por exemplo, a "Friends" e a "2 homens e meio". E há mais algumas interessantes. Curiosa (ou não) e invariavelmente na RTP 2.

Mas "as minhas grandes séries", aquelas relativamente às quais movia montanhas para não perder um episódio, foram o "Yes, Minister" e a telenovela brasileira "Gabriela".

E, lembrando-me da Gabriela, acorreu-me à memória, de imediato (logo a seguir a uma Sónia Braga, tipo boa selvagem, com 26 ou 27 anos...), essa personagem engraçadíssima que era um "artista finório" que passava o tempo a distribuir cartões de visita a praticamente toda a gente; e, nos cartões, na linha inferior à do nome, e centrada com este, aparecia a original indicação de "Bacharéis".

Não sei o porquê desta emergência espontânea do termo "bacharéis" à zona consciente do meu cérebro. Que ele chegou cá, é um facto. Indesmentível. De onde veio? Isso já é uma outra questão. Da zona semi-consciente? E, se sim, como e porquê? Associação de ideias? Entrecruzamento com esta cegada, licenciosa, do licenciamento ou do bacharelato do chefe do governo (adoro a iconoclastia desta expressão, por oposição à pomposidade de presidente do conselho e à normalidade, neutral, de primeiro ministro)?

Nesta matéria, a frase com mais graça que ouvi nos últimos dias foi "...há 2 anos tínhamos um engenheiro que queria ser primeiro ministro...hoje parece que temos um primeiro ministro que quer ser engenheiro...".

É o tipo de humor que me activa os neurónios e as sinapses... :)

Um óptimo dia para todos... Com ou sem excepções, como muito bem entendam... :)

retirado de *piolhodasolum / coimbra*

Anónimo disse...

Luis Ferreira
Deputado Municipal eleito pelo PS e grande educador da classe pulítica de Tomar e arredores

Anónimo disse...

Esta do Engº, é uma questão cara a alguns e ao que parece tem feito escola.
É o Sr. Dr. Luis Ferreira, é o Sr. Dr. Paulo Fonseca, que até em público usam esses titúlos, seria interessante que publicassem os seus cirriculuns a fim de que soubessemos em que são licenciados. É uma pouca vergonha e uma falta de carácter. Quanto a estes o único problema que têm é que, devido ao facto da U.I. encerrar já não têm tempo de se inscrever e garantirem administrativamente o titulo.
O Sr. Dr. Armando Vara, ao que parece, também se "doutorou" na U.I. e no dia seguinte foi "colocado" como Administrador da Caixa Geral de Depósitos. Só neste país!!!!!!!!!!!!.
E o Sr. Engº "que antes de o ser já o era" de aluno mediano no ISEL, passa a aluno "brilhante" (srá que frequentou as aulas, ou ao menos conheceu os professores?) na U.I. e logo em alguns dos chamados cadeirões. Isto é uma VERGONHA. Se isto é assim acho muito bem que até intitulem por Sr. Profº Dr. os Srs. Dr. Paulo Fonseca e Luis Ferreira. E a propósito para este efeito não ficaria mal que o Sr. Dr. Luis Ferreira propusesse em próxima Sessão da Assembleia Municipal a instalação da mui antiga Universidade de Carregueiros.AH...AH...AH..., é para rir não é, só pode ser. São dessafabos, pois tão ridicúlo assunto só pode e deve ser levado para a brincadeira, a exemplo, aliás, do mote dado pelo nosso CONDE.
E já agora, Luis Ferreira a Reitor da Universidade de Carregueiros.
Esta agora é mesmo brincadeira, pois sei bem que o Sr. Luis Ferreira, pensa noutros voos e já voa para onde quer, só tem é de esperar pela construção do aeroporto da OTA para aterrar, mas ele como paciente que é, espera.
E para terminar, podemos confiar no PS, pois este partido está muito bem entregue,

Anónimo disse...

Sabem qual e' o nova medida do Simplex?

A Licenciatura na hora: aberto 24 horas por dia, Domingos inclusive'. :D

RSR RSR RSR RSR RSR

Anónimo disse...

Passo a citar:

O homem que era antes de ser já o era!

O homem é "licenciado em engenharia civil", mas não é engenheiro civil! O homem é "Pós-graduado em Engenharia Sanitária" mas não é engenheiro... Mas qual é o problema? O Júlio Verne também nunca foi à Lua, nem ao centro da Terra e nem por isso deixou de nos deliciar com o fantástico... Portanto disfrutem a obra do Sócrates, o seu ideal de justiça, o desprendimento dos bens terrenos e da própria vida, a humildade que a sua sabedoria transmite, a sua liberdade de pensamento perante as leis humanas...o seu carácter!

O homem tem um percurso inigualável...

Enquanto era estudante, com todo o tempo do mundo, conseguiu apenas uma média 12 num Instituto Publico em Coimbra como Bacharel... e, de repente, quando estava no governo e era suposto não ter tempo nem para se coçar passou a ter média de 16 numa privada, como a Independente (que não é uma privada qualquer!).

Conseguiu um diploma ao domingo, sem datas, sem assinaturas, sem carimbos...

Conseguiu mostrar o seu " desconsolo" ao reitor através de bilhetinhos escritos em papel timbrado da Secretaria do Ambiente de modo a "colocar as coisas no seu devido lugar" ...

Conseguiu que 4 disciplinas (CADEIRÕES!) fossem dadas por um ÚNICO professor que, por pura COINCIDÊNCIA, era seu colega de governo...

Conseguiu que o lançamento de quatro notas de exame – duas escritas e duas orais – fosse feito no mesmo dia e em Agosto...

Conseguiu ser diferente, já que, normalmente, um diploma, certidão ou certificado de habilitações, tem duas datas: a data em que o aluno concluiu o curso, a data em realmente fez o último exame, e a data em que o diploma ou certificado foi emitido - a emissão no próprio dia da conclusão do curso implica que todas as notas estivessem já lançadas (nos livros de termos e ficha do aluno, além das pautas), o cálculo imediato da média, a disponibilidade dos serviços de secretaria e a chancela imediata do reitor...

Conseguiu aparecer sozinho na pauta...

Conseguiu que, com uma disciplina de Inglês Técnico, que nem se sabe bem qual era o seu VERDADEIRO professor pois parece que o arguido ex. reitor, acusado de falsificação de documentos já não sabe o que disse-que-tinha-dito, ... tirar um MBA...

Tem toda a razão para estar zangado e, dar exemplo, mais uma vez, de bom democrata que é! Vai daí "(O) Gabinete do primeiro-ministro proibiu, mesmo na passada terça-feira , um novo acesso do Expresso à documentação existente na reitoria da Independente" (sic).

Pergunta-se: O gabinete do primeiro-ministro tem o poder de "proibir" a consulta do processo individual do cidadão José Sócrates Carvalho Pinto de Sousa de 1995/96 na Universidade Independente?!... Ao abrigo de que lei é que o Gabinete do Primeiro-Ministro o proíbe?...

Manda o Gabinete do Primeiro-Ministro na Universidade Independente?

in blog Do Portugal Profundo

Se tudo isto é verdade não estamos apenas a falar do lapso de titulo do Engenheiro Técnico a quem chamavam Engenheiro... Estamos a falar de algo bem mais sério e que o Ministro da Ciencia e Ensino Superior, em vez de nos tratar como burros, deveria pôr a nu! Fiquei abismado com a sua comunicação ao país... Com que então as iregularidades reportam-se só ao ano passado (leiam-se as datas evocadas nos artigos publicados na imprensa)?... E já agora, se bem pergunto, a UNI não era auditada pelo Ministério (conheço estabelecimentos de ensino auditados frequentemente)? E nas auditorias (se as houve) nunca acharam nada de estranho apesar de tudo o que agora veio ao conhecimento público? Haja decencia e respeito pelos portugueses!

Anónimo disse...

Amigos bloguistas

Visto que "comeram e engoliram" a minha "prosápia" sobre o Hospital (custa terem que me dar razão, não custa?), podem continuar a entreterem-se, agora com o meu artigo sobre as forças de segurança.

Este vosso (ou seu, que é mais in), sem ser Doutor ou Engenheiro (rsrs)

Luis Ferreira

Anónimo disse...

Artigo sobre as Forças de Segurança

LF

Anónimo disse...

Prof. Doutor Engenheiro da
Universidade de Carregueiros
Luis Ferreira
"Burro"
(rsrs)

Anónimo disse...

Chama-lhe burro, chama...
Mas o tipo é que foi eleito Presidente do PS de Tomar, é adjunto do Governador Civil e foi cabeça de Lista do PS à Assembleia Municiapl onde até teve mais votos que os Independentes...

E cada vez que escreve ou fala, põe o pessoal em sentido.

Ele é que é burro?

Anónimo disse...

Gaba-te cesto!
E assoa-te ao lenço.

Anónimo disse...

Mas teve muito menos votos que o PSD, está bem!
Ou isso não interessa!?
Põe o pessoal em sentido uma ova, quando muito põe o pessoal sentido!
E isto aqui não é a GNR, nem a tropa, é a terra dos patos bravos, dos gaioleiros, dos xico-espertos e do Conde do Flecheiro.
Pois então!

Anónimo disse...

O Homem põe mesmo muita gente em sentido e sentido também.

Mas até podem ter pena dele: tem normalmente razão, mas sempre antes do tempo, o que é pena!

Anónimo disse...

Gaba-te cesto!
E assoa-te ao lenço.

Anónimo disse...

"O Homem põe mesmo muita gente em sentido".

Almirante Américo LUIS Thomaz FERREIRA
General Fernando LUIS Oliveira FERREIRA
Sargento LUIS Nabo FERREIRA
Soldado LUIS Milhões FERREIRA

Anónimo disse...

A licenciatura SIMPLEX de Sócrates

Depois de Gago fechar a Independente S ócrates virá falar à Nação sobre as tropelias em torno do seu curriculum. Com diz hoje o DN online o primeiro-ministro irá usar a faculdade como bode expiatório. Mas eu gostava de saber se as questões abaixo postas são ou não são factos incontornáveis?

1- Em 1996 a Independente não licenciava engenheiros

2- Em 1996 não tinha conselho cientifico

3- O mesmo professor fez-lhe quatro cadeiras

4- O reitor fez-lhe o exame de inglês técnico

5- A filha do reitor assinou o canudo a um domingo

6- Os colegas não o viram nunca nas aulas. Só nos exames. Entrava, ficava a um canto e saía antes do fim.

7- O professor que lhe deu quatro cadeiras acabou no governo, era amigo de Vara ( que também se "doutorou" por lá num esquema semelhante) e acabou expulso do governo depois de ter nomeado uma empregada brasileira do restaurante Bacalhau para alta responsável), é ver no expresso de Hoje

8- Sócrates usava papel timbrado do governo para comunicar com o reitor

As embrulhadas não acabam

*Para quem defende o rigor, a qualidade do ensino, a **excel ência**, a competência na função pública, para quem quer um país **moderno**, culto e capaz, não me parece grande **curriculum**, nem atitude recomendável.*

Estes moralistas acabam sempre por revelar a sua verdadeira face.

Mesmo que o curriculum seja verdadeiro, e eu nem duvido, o que me parece evidente é que foi tudo saído na Farinha Amparo, sem esforço, sem rigor, sem qualidade. Simplex meus caros !!!

Anónimo disse...

SEMPRE, SEMPRE E SÓ SÓCRATES!

José Sócrates possui dois certificados de licenciatura na Universidade Independente (UnI).
Um, publicado nos jornais, diz que o primeiro-ministro acabou a licenciatura a 8 de Setembro de 1996. Esta é a data que Sócrates referiu na entrevista à RTP. O outro, que consta no ficheiro pessoal de Sócrates na Câmara Municipal da Covilhã (CMC), foi emitido em 26 de Agosto de 1996 e atesta que o chefe do Executivo acabou a licenciatura em 8 de Agosto do mesmo ano.
As diferenças entre ambos não se ficam por aqui. O certificado que se encontra na CMC atesta que o primeiro-ministro teve equivalências a 24 cadeiras e que realizou sete na UnI. São elas Inglês Técnico, Computação Numérica, Análise de estruturas, Betão Armado e pré-Esforçado, Investigação Operacional, Estruturas Operacionais e Projecto e Dissertação.
No segundo certificado, o chefe do Executivo teve equivalências a 27 cadeiras e fez cinco durante o ano lectivo na Independente. Às cadeiras de Computação Numérica e Investigação Operacional Sócrates terá tido equivalência, ao contrário do que atesta o primeiro certificado.
Em entrevista à RTP, o primeiro-ministro reiterou ter tirado apenas cinco cadeiras na Universidade Independente, no ano lectivo de 1995/1996.

h.lobo disse...

Já agora:
Quem sabe onde se licenciou o Paiva ?
Quem o viu nas aulas de mestrado na Universidade do "minho"?
Porque será que o Paiva apesar de ser Engenheiro só gosta de ler livros de marketing politico e é adorador de Kotler ?
Porque foi tão elogiado por Marcelo Rebelo de Sousa (então lider do PSD) quando da apresentação do seu livro sobre o PDM de Tomar ?
Deixem lá o Sócrates e olhem para a Praça de Républica.
H.Lobo

Anónimo disse...

Porque é que o tomaronline ficou trancado? Procurar no "novo pessoal" da câmara a resposta! A Cãmara não tem dinheiro mas o Paiva compra tudo!

Anónimo disse...

É SUPERSTICIOSO ?

Esta superstição teve origem no dia 13 de Outubro 1307, sexta-feira, quando a Ordem dos Templários foi declarada ilegal pelo rei Filipe IV de França; os seus membros foram presos ao mesmo tempo em todo o país, e alguns torturados e, mais tarde, executados, por heresia.
Outra possibilidade para esta crença está no facto de que Jesus Cristo provavelmente foi morto numa sexta-feira treze, uma vez que a Páscoa judaica é celebrada no dia 14 do mês de Nissan, no calendário hebraico. Recorde-se ainda que na Santa Ceia sentaram-se à mesa treze pessoas, sendo que duas delas, Jesus e Judas Iscariotes, morreram em seguida, por mortes trágicas, Jesus por execução na cruz e Judas, provavelmente, por suicídio.

h.lobo disse...

Caro Blogista
Segundo as últimas pesquisas Judas não se suicidou e acompanhou Maria Madalena com José de Aritmeia na sua viagem para a Europa.
Comentário á parte da história, será que ficou por Marselha ou terá emigrado para Portugal onde hoje reina a sua descendencia ?
H.Lobo

Anónimo disse...

Isto é tudo uma espécie de magazine!!!!

Anónimo disse...

Comentário á parte da história, será que ficou por Marselha ou terá emigrado para Portugal onde hoje reina a sua descendencia ?

Perguntem ao sabichão Luis Ferreira (o ilusionista cá do burgo e arredores) que ele explica.

Anónimo disse...

SÓCRATES, Chefe do Governo

«Não lhe ocorreu com certeza na altura que o papel, só por si, valia pouco. Que a sua origem contava. Que a maneira como o tinha adquirido contava. Ou que as formalidades da sua concessão também contavam. Para um estranho à academia, coleccionar 55 cadeiras presumivelmente basta. Mas 55 cadeiras são 55 cadeiras. Não são um curso (no sentido literal de "caminho") que gradualmente transmite um método e treina uma cabeça. Nada mais lógico do que este engano. Sócrates tirou o seu verdadeiro curso no partido, na Assembleia da República, no Governo e na RTP (com Santana Lopes): e a campanha para secretário-geral do PS acabou, na prática, por ser uma espécie de doutoramento. Aqui houve ordem, desígnio, progressão; e "aproveitamento". Não no ISEL e na Universidade Independente.»

[Vasco Pulido Valente - Público ]

Anónimo disse...

Ao anónimo do SEMPRE, SEMPRE E SÓ SÓCRATES! (de 13 de Abril de 2007, 22 horas e 27 minutos): onde se lê “No segundo certificado, o chefe do Executivo teve equivalências a 27 cadeiras e fez cinco durante o ano lectivo na Independente.” deve ler-se “No segundo certificado, o chefe do Executivo teve equivalências a 26 cadeiras e fez cinco durante o ano lectivo na Independente.” Ai essa Matemática!!!
Dei-me ao trabalho, num simples ficheiro xls, de calcular a média final de curso e… está correcta nos dois certificados apresentados! Apesar das discrepâncias e incongruências nos dois documentos: pelo certificado da RTP fica pelos 13,67 e no da CMC atinge 13,71, sempre são quatro centésimas a mais! Feitos os arredondamentos são 14 (catorze) valores de classificação final de Licenciatura em Engenharia Civil (é Bom, para quem cumpriu 52 cadeiras em part-time).
Parabéns ao Sr. Carvalho Pinto de Sousa pelo seu “Bom” percurso académico. Atente-se da sua irregularidade nas notas às disciplinas, já que apresenta um desvio-padrão relevante e significativo (mas eu não digo quanto é…fica para home work dos curiosos), o que prova da sua irregularidade no domínio das matérias (ou não seja ele mais um “genial” profissional desta casta política que nos rodeia) mas vivemos na terra e não no céu, não é verdade?

Anónimo disse...

Ó santa ignorância, então não sabem que o homem começou o curso não se sabe onde e parece que o acabou na FEUP (Engenharia do porto). O facto de se fazer sempre amigo do Sócrates, não tem a ver com a Independente, deve ser mesmo por gostar de se armar ao pingarelho.

Daí que últimamente é muito visto com grandes amizades independentes: o "esquema" dá pra tudo!

Anónimo disse...

"Ó santa ignorância, então não sabem que o homem começou o curso não se sabe onde e parece que o acabou na FEUP (Engenharia do porto)."

Com tanta incerteza, quem ignora e é ignorante?
O criticado ou o anônimo?
Ó santa paciência!
Haja Deus!

Anónimo disse...

O anónimo, claro!

Aliás, este blog parece-me ter sido obra de genial marketing político do PS Tomar. Haverá lugar onde se fale com mais frequência do que neste do Ps, do Luis Ferreira e do Hugo Cristovão?

Anónimo disse...

É que se fizer a estatística dos comentários acho que, retirados os insultos, as parvoíces e imbecilidades, para aí cinquenta por cento dos comentários se referem aqueles sujeitos.

(Pois! Esquecia-me que se retirar os insultos, as parvoíces e as imbecilidades pouco mais resta!)

Anónimo disse...

e acrescento: para um blog criado pelo "empresário do brasil" / "político pirilampo de Tomar", não está mal...

Anónimo disse...

mas afinal este blog não é do "Conde ex-emigrante em França"
Quem é esse "do Brasil" ?

Anónimo disse...

Agora parece a trapalhada Sócras/Univ. Independente, quanto mais se cava mais milhocas aparecem.
É isto o exemplo do País!!!!

Anónimo disse...

E Viva a república monárquica ou o monarquia republicana.
Amen!

Anónimo disse...

Aguarda-se a grande decisão do PPD cá do burgo: parece que o candidato será mesmo Carrão. Os Presidentes de Junta não deixam que seja o aposentado do Montijo. Dizem que para fábricas de salcichas vão a Rio Maior.

A grande dúvida parece ser se Pedro Marques aceita ser candidato a Presidente de Junta de Sta.Maria pelo PPD, visto que os 300 contos de ordenado lhe ajudariam a pagar a renda do mercedes. Isto porque o Sr. António iria para adjunto do Carrão.

Em S.João aposta-se que será Rosa Dias, que nunca quis ser Presidente de Câmara, cumprir o sonho dos seus apoiantes e ser finalmente Presidente de qualquer coisa autarquica em Tomar: o da Junta de S.João. Isto porque o Prof.Acácio vai para Vereador substituir a Cospe Fininho.

E assim tudo como dantes: o poder todo para Abrantes!

Anónimo disse...

O Vasconcelos regressa ao PS agora como vereador.
O José Júlio vai comandar os Bombeiros Velhos.

Anónimo disse...

É,
e o Cristóvão sobe a presidente da Escola de futebol e deixa o PS quando o Costa Marques abandona para substituir o Carraço em Ferreira, enquanto o Ferreira vai acessoriar o Fonseca na Roménia para onde vai também o Paiva.
O PS fica nas mãos do Carlos Marques que ganha a câmara e consegue reduzir o défice, porque dois terços dos funcionários demitem-se em menos de um mês.

Anónimo disse...

O Manel Graça vai para o União de Tomar, o Rosa Dias para a Gualdim Pais, o Boavida para a Casa do Benfica, o Bruno para o Sporting de Tomar, o C. Trincão para a Canto Firme, o C. Carvalheiro para a Banda da Pedreira, o Mendes Padeiro para o Fatias de Cá.

Anónimo disse...

E o Ivo Santos para Mordomo da Festa do Espírito Santo de Carregueiros e o João Vital para provedor da Misericórdia de Tomar.

Finalmente, Sousa Gomes (Almeirim) e António Paiva (Tomar) entendem-se para a fusão das Comunidades Urbanas (Lezíria e Médio Tejo) e decidem que a sede é em Tomar, deixando Moita Flores furibundo e o pessoal de Santarém a apanhar bonés.

Anónimo disse...

E o Bento Batista para Mordomo da Festa dos Tabuleiros, a Rosário para Comissária da Sopa, o Curvêlo para o CIRE, o Murta para o Turismo, a Aldinha Faria para o Polis, o Jerónimo para a Cultura e para o Bonet para o Lar de S. José.
O Manel Cavalo de Pau para Comissário da Polícia e o Saraiva copo (dorminhoco da Praça da República) para a ASAE.

Anónimo disse...

Isto é giro! Ninguém se lembra de mais cromos? Deve haver mais!

Anónimo disse...

Os meninos de Huambo

Com fios feitos de lágrimas passadas
Os meninos de Huambo fazem alegria
Constroem sonhos com os mais velhos de mãos dadas
E no céu descobrem estrelas de magia

Com os lábios de dizer nova poesia
Soletram as estrelas como letras
E vão juntando no céu como pedrinhas
Estrelas letras para fazer novas palavras

Os meninos à volta da fogueira
Vão aprender coisas de sonho e de verdade
Vão aprender como se ganha uma bandeira
Vão saber o que custou a liberdade

Com os sorrisos mais lindos do planalto
Fazem continhas engraçadas de somar
Somam beijos com flores e com suor
E subtraem manhã cedo por luar

Dividem a chuva miudinha pelo milho
Multiplicam o vento pelo mar
Soltam ao céu as estrelas já escritas
Constelações que brilham sempre sem parar

Os meninos à volta da fogueira
Vão aprender coisas de sonho e de verdade
Vão aprender como se ganha uma bandeira
Vão saber o que custou a liberdade

Palavras sempre novas, sempre novas
Palavras deste tempo sempre novo
Porque os meninos inventaram coisas novas
E até já dizem que as estrelas são do povo

Assim contentes à voltinha da fogueira
Juntam palavras deste tempo sempre novo
Porque os meninos inventaram coisas novas
E até já dizem que as estrelas são do povo

Paulo de Carvalho
Letra e música: Rui Monteiro
In: "Desculpem Qualquer Coisinha", 1985

Anónimo disse...

O passado dia 31 de Março não foi o único em que Luís Filipe Vieira manifestou o desejo de manter Fernando Santos como treinador do Benfica para a próxima temporada. Na inauguração da casa do Benfica em Santa Comba Dão, o líder da SAD e do clube avançava com essa garantia de que o engenheiro iria cumprir o contrato de 2 anos assinado no Verão. Depois disso, a 1 de Abril, os encarnados receberam o FC Porto e entraram numa série de 5 partidas sem uma vitória. E naturalmente tudo pode ter mudado.

Eliminados da Taça de Portugal e da UEFA, com o título como miragem, aos benfiquistas resta garantir a segunda posição na Liga e o acesso directo à Champions. O jogo com o Sporting, dentro de duas jornadas, poderá ser decisivo para o alcance desse derradeiro objectivo mas, mesmo em caso de sucesso, o engenheiro poderá não estar seguro no comando técnico da equipa para a próxima época.

Mais informação na edição impressa de Record

Autor: FILIPE DUARTE SANTOS e NUNO POMBO
Data: Quarta-feira, 18 Abril de 2007 - 08:26

Anónimo disse...

Apesar de ser de direita, acho extraordinário que Victor Constâncio, Governador do Banco de Portugal, venha dizer a público que lamenta que os salários reais dos trabalhadores não tenham decrescido em 2006. Lamento e sinto-me revoltado por estas palavras terem sido ditas por um socialista, que entre salários e pensões ganha quase 100.000 euros por mês.
Acho lamentável que este senhor, sem qualquer tipo de funções na politica monetária, apenas de dê ao trabalho de dar palpites e sugestões. Põe cara séria, finje que é isento, e depois tenta aniquilar toda uma classe média! Nunca lhe passou pela cabeça que a classe média pode ser um motor de desenvolvimento de um país.
Será que eu estou a ficar socialista e Victor Constâncio de direita?

# posted by Manuel da Gaita

Anónimo disse...

abola.pt Notícias na hora > Benfica
DESTAQUE
Benfica
«Sucesso tremendo» no empréstimo obrigacionista
O Benfica anunciou hoje «sucesso tremendo» no empréstimo obrigacionista de 20 milhões de euros, prometidos para o reforço do plantel profissional.



A procura de obrigações superou largamente a oferta, com 7,96 milhões para quatro milhões, passando a SAD do Benfica a ter 3.904 novos obrigacionistas, segundo foi anunciado ao final desta tarde, em sessão especial de bolsa.

«Trata-se da primeira vez que um clube atinge patamares tão elevados, embora tenhamos noção que as condições de oferta eram interessantes. Sabíamos que os benfiquistas iam aderir, mas estes valores ultrapassam as expectativas», congratulou-se Domingos Soares de Oliveira, administrador da SAD dos «encarnados».

Recorde-se que também hoje a SAD do Benfica anunciou resultados antes de impostos de 4,137 milhões de euros no primeiro semestre da presente época, tendo também apontado 21 de Maio como data para a entrada em bolsa.
18-04-2007 20:48

Anónimo disse...

... já me tinha parecido que havia muitos cromos da bola metidos no negócio público, mas assim à descarada...

...dasse

Hugo Cristóvão disse...

Mas agora copiam post's meus para colocar aqui?
Estejam à vontade mas... com juizinho.

Anónimo disse...

Eliminados da Taça de Portugal e da UEFA, com o título como miragem, aos benfiquistas resta garantir a segunda posição na Liga e o acesso directo à Champions. O jogo com o Sporting, dentro de duas jornadas, poderá ser decisivo para o alcance desse derradeiro objectivo mas, mesmo em caso de sucesso, o engenheiro poderá não estar seguro no comando técnico da equipa para a próxima época

Anónimo disse...

Mas agora copiam post's meus para colocar aqui?
Estejam à vontade mas... com juizinho.

Marcado espírito de "chefe".
Atrevimento e prosápia.
Esta juventude é um espaaanto!

Anónimo disse...

Ouvi a conferência de imprensa do representante de uma empresa que possui grande parte do Capital Social da Universidade Independente, fazer a todos os orgãos de Comunicação Social. Das declarações bombásticas prometidas para ontem, tranformou-se a ser uma "missinha" em memória de José Sócrates, ex-aluno brilhante da universidade!
O que se terá passado em cerca de 30 horas? Porque é que Mariano Gago mandou tantos recados a apelar ao bom-senso? Porque é que o bom senso é medido tendo em conta as declarações prestadas acerca da licenciatura de um aluno?
Claro que nada foi explicado, e para cúmulo, até uma pauta de Inglês Técnico não possuia data.
O nosso Primeiro, o maior "inocente" da história de Portugal, está preocupado se o défice é de 3%, mas nem repara que haja disparidades de quase 10% em várias disciplinas entre a nota na pauta e do Certificado de Habilitações.
O nosso "inocente" Primeiro, nem reparou que entregou um um Certificado de Habilitações na Câmara Municipal antes de acabar a licenciatura. Nem sequer sabe muito bem quando acabou o curso.
Enquanto pessoa, estou-me a marimbar completamente que José Sócrates tenha seja culpado ou inocente nesta história toda. Estamos cheios de histórias de "facilitismos" e de histórias de "deixa andar que o tempo resolve". Normalmente o pessoal engana os pais com as notas, enganar o povo português é um bocado mais dificil.
Enquanto Primeiro Ministro, é preocupante que José Sócrates não acerte datas, valores e protagonistas, possuindo apenas umas lubrificante máquina de marketing e pressão sobre interesses estabelecidos ou interesses que se querem estabelecer.
Depois disto tudo, chego a uma dúvida: será o nosso Primeiro aldrabão ou meio tonto? É tão grave uma coisa como a outra.
Mas como o povo português escolheu-o legitimamente para Primeiro Ministro, só me resta encolher os ombros e assobiar para o infinito como se isto nada tivesse a ver comigo. O nosso Primeiro não matou o mal pela raiz, adiou, fingiu que o pessoal não se interessava com essas coisas sem importância nenhuma e depois dá nisto tudo.
Vai uma apostinha? Depois das declarações do representante da empresa proprietária da Universidade Independente, eu aposto que a Unversidade Independente vai continuar a licenciar engenheiros durante longos e bons anos.

# posted by Manuel da Gaita

Anónimo disse...

E para não falar em Picha, no Cansado, na Venda da Gaita, nas Cabeças, no Minjoelho, em Eanes, na Sempre Noiva, no Préstimo, na Branca, nas Ancas, nos Bustos, em Albergaria das Cabras, no Tropeço, no Nariz, no Paraíso, na Raiva, no Lobão, em Antes, na Vacariça, na Mamarrosa, na Palhaça, na Cabeça Gorda, em Quintos, nas Entradas, em Colos, em Fiscal, na Alheira, em Chavão, em Gagos, em Gémeos, em Curvos, em Fareja, na Queimadela, em Leitões, nos Longos, na Polvoreira, em Galegos, na Balança, nos Cabeçudos, no Barbudo, nos Esqueiros, em Geme, em Gostei, nas Salsas, em Vale da Porca, em Urros, em Benlhevai,na Uva, nas Inguias, em Boidobra, em Lavacolhos, no Bolho, em Febres, no Botão, em Trouxemil, em Bem da Fé, em Avô, em S. Bento de Ana Loura, em S. Lourenço de Mamporcão, em São Manços, no Cabeção, em Ciladas, em Odeleite, na Querença, em Porches, no Marmelete, no Pechão, em Cachopo, na Carrapichana, na Matança, em Gonçalo Bocas, na Pêga, na Ribeira dos Carinhos, nos Trinta, em Ranhados, em Bismula, no Terreiro das Bruxas, nos Tamanhos, na Muxagata, na Vestiaria na Roliça, no Nadadouro, no Amor, nos Milagres, em Arranhó, no Socorro, na Sapataria.

E, já agora comandados por um regedor chamado Penetra Murcho.

Anónimo disse...

À atenção do Sr. Engenhiro António Paiva e do Doutor Gomes Branco: implementem com urgência a valência da Psiquiatria no Hospital de Tomar, para ver se nos livramos desta gente que impesta a net. Façam só um favor, não lhes dêem rede no Hospital, senão não se melhora nada.

Anónimo disse...

E solicitem ao Director Clínico do Hospital de Tomar que interne lá na Psiquiatria este belíssimo e raro exemplar de anônimo (o das 16H06), efectuando-lhe um exame anal com aplicação de clister para uma valente lavagem ao estômago.
Pode ser que ele se cure!

Anónimo disse...

Nenhum treinador está imune ao despedimento e Fernando Santos também não constitui excepção neste capítulo mas, para já, o treinador do Benfica não podia ter ficado mais descansado relativamente ao seu futuro no comando técnico dos encarnados. Santos deslocou-se ontem ao Hospital da CUF para visitar Luís Filipe Vieira e, durante cerca de três horas, técnico e presidente passaram em revista a actualidade do emblema da Luz.

Ao que Record apurou, as conversas visaram os mais diversos temas, mas o líder benfiquista deixou claro que a chicotada psicológica é algo que não lhe passa pela cabeça. Vieira comunicou ainda a Fernando Santos que mantém total confiança no treinador, quer para o que falta desta temporada quer para a próxima época.

A manifestação de confiança do presidente não apanhou desprevenido o responsável técnico, já que Vieira sempre fez questão de assumir que Santos era uma escolha pessoal e que não seriam assobios, lenços brancos ou alguns resultados a precipitarem a saída do treinador.

Mais informação na edição impressa de Record

Anónimo disse...

Vivó António Paiva!

Anónimo disse...

Sr. Manuel da Gaita corroboro, em pleno, o seu texto e acrescento ainda (de acordo com os documentos vindos a público) que se o Sr. Carvalho Pinto dos Santos requereu o seu diploma de curso (é obrigatório para quem termina um curso), então das duas uma: ou está na sua posse (confunde-se diploma com certificado de habilitações e isso é errado) e nunca o mostrou, apresentando na RTP uma cópia de um certificado de habilitações de final de curso (onde tem ele o original? Não tem não é? Ou terá? Ele não o perde pois tem um corpo de seguranças que impede que lho furtem); ou então o Sr. que falou ontem, de forma indigente e serviçal da UnI, deveria tê-lo mostrado (pois quando não são levantados pelo ex-aluno ou representante ficam na posse das instituições de ensino superior).
Se o Sr. Carvalho Pinto dos Santos requereu o diploma deveria ter, naquela “encomendada” entrevista da RTP, provado que pagou, também, o valor do diploma. Mostrou apenas cópias de “virtuais” recibos de propinas que parece que nem pagou (para uma Universidade com estatuto de “”prestigiosa e prestigiante” em 1995/1996, então onde estariam as desprestigiantes na altura?).
Quaisquer adjectivos levianos como o “prestigiante” servem os interesses hipócritas dos nossos políticos profissionais – dos mais jovens aos mais velhos (irei, em breve, mais para a política do faz de conta tomarense, desde o Sr ou Sra… até ao Sr. ou Sra…).
Um dia destes (quando o tempo me der oportunidade) caracterizo algumas dessas aves derrapinas que andam por aqui e que são repugnantes pois não pensam em primeiro lugar no interesse colectivo tomarense mas no seu próprio interesse individual. Não venham com Adam Smith pois ele estava incompleto! Leiam teoria dos jogos e John Nash, embora não seja para todos!
Alguém (que tem ligações a secretarias académicas) até já me disse: deixem lá o homem (Sr. Carvalho Pinto dos Santos) pois haverá por aí muitos mais! É lamentável esta afirmação. Esta quinta da Península Ibérica (vulgo Portugal) é uma autêntica experiência laboratorial e intertemporal da teoria do caos. “Portugueses façam o que eu digo mas nunca façam o que eu faço”: só os vigaristas é que o conseguem aplicar.
Uma curiosidade, anda por aí um Sr. Relvas que é relutante em rectificar a sua ficha biográfica na Assembleia da República. Esse Sr. que faça aquilo que o seu colega de profissão e nosso actual primeiro-ministro fez: corrija-a! Consultem o site do parlamento: o dito Sr. tem como habilitações literárias a frequência universitária de Direito. Está errado! Isso não é habilitação. Ponha lá ou mande alojar (mandar é mais fácil para alguns, claro!) ensino secundário completo. E isto até é um problema ético, de credibilidade e rigor na nossa democracia. Para os parasitas que vivem da política: é para o lado que dormem melhor, mas vivemos na terra e não no céu, não é verdade?

Anónimo disse...

Um professor de Direito a ministrar um exame oral:
O que é uma fraude?

Responde o aluno:
É o que o Sr. professor está a fazer.

O professor muito indignado:
Ora essa, explique-se...

Diz o aluno:
Segundo o Código Penal comete fraude todo aquele que se aproveita da ignorância do outro para o prejudicar!

enviado por e-mail pela Dina Lopes

Anónimo disse...

Um dos motivos apresentados pelo primeiro-ministro na entrevista de 11-4-2007 à RTP-1 para a escolha da Universidade Independente, para além do problema do CESE, prestígio e do horário pós-laboral, foi: "era uma universidade que estava ali ao lado do ISEL".

Realmente, o diploma do ISEL era um CESE (Curso de Estudos Superiores Especializados) todavia, nos termos do art. 23.º da Portaria 849/91 de 19 de Agosto publicada no Diário da República 189/91, I Série B de 19-8-1991, que criou o curso que Sócrates frequentou, e segundo o n.º 7 do art. 13.º da Lei 46/86 de 14 de Outubro de 1986, concederia não só equivalência a licenciatura mas também, mediante parecer do Conselho Científico do ISEL sobre o "conjunto coerente" entre o bacharelato de ingresso e o próprio curso, o próprio grau de licenciado. Além disso, os cursos do ISEL vieram a ser reconhecidos pela Ordem dos Engenheiros o que nunca sucedeu com o curso da UnI. Os primeiros cursos da UnI só foram reconhecidos pela Portaria 495/96 de 24 de Maio de 1996. O curso do ISEL que José Sócrates frequentou em 1994/95 era também em horário pós-laboral.

Anónimo disse...

Internet - 230 mil Agricultores têm uma nova rede a partir de Maio para entreguar candidaturas a fundos da UE

A PT desenvolveu um Projecto que permite a apresentação de candidaturas a fundos comunitários na Internet por parte de 230 mil agricultores e que estará disponível em todo o País a partir de Maio.

O Rede iDigital um investimento de dois milhões de euros que terá uma duração de três anos. O Projecto tem a rede centralizada no Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas (o IFAP, que resultou da fusão entre o IFADAP e o INGA) e vai lidar com financiamentos de cerca de 800 milhões de euros. A Rede contará com 1.200 postos de recepção, em 725 locais diferentes, entre as quais as delegações das principais associações de agricultores (CAP, CNA, Confagri e AJAP), em todo o País, nos 18 Distritos do Continete.


Meu comentário: Conforme se percebe, cada vez mais o recurso às comparticipações e ajudas técnicas, neste como em outros sectores, se faz com recurso às tecnologias. tais tecnologias permitem, cada vez mais, que independentemente do local onde o cidadão, o investidor esteja, pode aceder a serviços públicos com rapidez e eficiência, minimizando as deslocações aos locais onde funcionam estes serviços. Estes "Balcões virtuais", em puco espaço de tempo já resolvem uma percentagem cada vez maior de casos. Assim, a concentração dos funcionários em determinados locais, não resulta em qualquer prejuízo directo para os utilizadores. Visa, isso sim, optimizar recursos públicos, que são por todos nós pagos.

Quando nos anos 70 e 80, as tecnologias de informação eram ainda claramente incipientes, muitos serviços de "front-office" tinham objectivamente que estar espalhados pelo País, praticamente em todos os locais: era na altura a única forma de prestar os erviço aos cidadãos. Felizmente que hoje tal já não é absolutamente necessário. Este exemplo da Agricultura, toma toda a importância, quando os serviços do Ribatejo Norte obrigaram à deslocação e concentração da maior parte dos serviços na Cidade de Abrantes. Brevemente poderá ser tomada idêntica medida concentrando muitos dos Serviços da Justiça na Cidade de Tomar. Este é o caminho. A manutenção de "uma repartição pública em cada esquina", é apanágio de uma sociedade da não-informação e do gasto público, completamente desnecessário.

Anónimo disse...

De facto, tanto para o bem como para o mal, nós somos uma raça GENIAL!
Um tomarense, que sempre desejou ter uma casa com vista para a Albufeira, descobriu finalmente uma casa para reconstruir na Serra que cumpria essa condição. No entanto, uma das divisões não tinha janela. Falou então com um arquitecto amigo para que ele fizesse o projecto e o entregasse na Câmara, para obter a respectiva autorização para a obra. O amigo dissuadiu-o logo: que demoraria bastantes meses ou mesmo anos a obter uma resposta já que não era da côr e que, no final, a resposta seria negativa. No entanto, lá foi dizendo que lhe resolveria o problema. Assim, numa sexta-feira ao fim da tarde, uma equipa de pedreiros entrou na referida casa, abriu a janela, colocou os vidros e pintou a fachada. O arquitecto tirou então fotos do exterior, onde se via a nova janela, conforme solicitação dos engenheiros e entregou o pedido a zeloso funcionario da Câmara, solicitando que fosse permitido ao proprietário fechar a dita janela. Passado alguns meses, a resposta dos serviços chegou e era avassaladora: invocando um extenso número de artigos dos mais diversos códigos, os serviços da câmara davam um rotundo não à pretensão do proprietário de fechar a dita janela.
E assim, o dono da casa não só ganhou uma janela nova, como ficou com toda a argumentação jurídica para rebater alguém que, algum dia, se atrevesse a vir dizer-lhe que tem de fechar a janela!
MORTAL!

Caiano Silvestre disse...

Já conheço a "estória" anterior em pelo menos duas versões e há muito tempo. A primeira versão garante que é autêntica e que envolve um morador de Alfama e a Cãmara de Lisboa. A segunda versão, igualmente autêntica envolve um habitante de Lagos e a respectiva Câmara. Esta terceira (?) versão, tão autêntica quanto as anteriores envolve agora a CMTomar e um habitante da Serra. A mim parece-me mais fantástica a versão que envolve a Câmara de Paris e um tipo aqui da Asseiceira que tinha comprado uma casa a um tipo de Lagos que era cunhado de um tio de um gajo de Alfama que queria abrir uma janela na Torre Eiffel.

Anónimo disse...

Isto é uma espécie de magazine silvestre em Santa Cita.

Anónimo disse...

Morais, GEPI e construtora da Covilhã fizeram moradia de Armando Vara
Armando Vara, quando era secretário de Estado adjunto do ministro da Administração Interna, recorreu ao director-geral do GEPI (Gabinete de Estudos e Planeamento de Instalações do MAI) e a engenheiros que dele dependiam para projectar a moradia que construiu perto de Montemor-o--Novo.
Para fazer as obras serviu-se de uma empresa e de um grupo ao qual o GEPI adjudicava muitos dos seus concursos públicos
Onde a história perde a banalidade é quando se vê quem projectou e construiu a moradia. O projecto de arquitectura tem o nome de Ana Morais. Os projectos de estabilidade e das redes de esgotos e águas foram subscritos por Rui Brás. Já as instalações eléctricas são da responsabilidade de João Morais. O alvará da empresa que fez a casa diz que a mesma dá pelo nome de Constrope.
A arquitecta Ana Morais era à época casada com António José Morais, o então director do GEPI, que fora assessor de Armando Vara entre Novembro de 1995 e Março de 1996. Nessa altura, recorde-se, foi nomeado director do GEPI por Armando Vara - cargo em que se manteve até Junho de 2002 - e era professor de quatro das cinco disciplinas que deram a José Sócrates o título de licenciado em Engenharia pela UnI.
Pai de Sócrates fiscalizou dez obras do GEPI
O arquitecto Fernando Pinto de Sousa, pai do primeiro-ministro, foi contratado pelo GEPI, no período em que este era dirigido por António Morais, para fazer a fiscalização de dez empreitadas adjudicadas por aquele serviço do Ministério da Administração Interna.
Na quarta-feira, o PÚBLICO noticiou que Pinto de Sousa, com escritório na Covilhã, foi responsável pela fiscalização do quartel da GNR de Castelo Branco, uma obra adjudicada em 1999 à Conegil - a empresa do grupo HLC que abandonou essa e mais sete empreitadas do GEPI sem as acabar, deixando, quando faliu em 2003, uma dívida de 1,6 milhões de euros ao MAI.
No caso da GNR de Castelo Branco, a mesma fonte afirma que "o procedimento para a contratação do responsável pela fiscalização" foi o "concurso limitado". Esta forma de concurso "era, tanto quanto se apurou, a corrente no serviço para contratações da mesma natureza", afirma. O ministério diz ainda que, "segundo os arquivos do GEPI, no caso concreto foram feitos convites a cinco entidades".
Mário Soares acusa direita de “ataques raivosos” a Sócrates
Mário Soares acusou hoje a direita de atacar "com raiva" o primeiro-ministro, José Sócrates, para afastar o Governo socialista, e incitou-o a prosseguir com "a inteligência, a determinação e a coragem" que tem mostrado.

"PÚBLICO"

Anónimo disse...

O professor de Matemática quis pregar uma partida aos seus alunos e disse:
- Meninos, aqui vai um problema:
Um avião saiu de Amesterdão a uma velocidade de 800 km/h, à pressão de 1.004,5 milibares; a humidade relativa era de 66% e a temperatura 20,4 graus centígrados. A tripulação era composta por 5 pessoas, a capacidade era de 45 assentos para passageiros, o WC estava ocupado e havia 5 hospedeiras (mas uma estava de folga).
A pergunta é... : Quantos anos tenho eu?
Os alunos ficam assombrados. O silêncio é total.
Então o menino Reboredo, lá no fundo da sala e sem levantar a mão diz, em tom de desafio:
- 34 anos, professor!
O professor, muito surpreso, olha-o e diz:
- Caramba, é certo. Eu tenho 34 anos. Mas como é que adivinhaste?
Responde o menino Reboredo:
- Bem, sr. professor, eu deduzi porque tenho um primo que é meio parvo e ele tem 17 anos...

Anónimo disse...

Mais um conimbricense ilustre!

Mário Nogueira venceu hoje "folgadamente" a eleição para a liderança da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), tornando-se o novo secretário-geral da maior estrutura sindical de docentes, disse à agência Lusa fonte da Fenprof.
"Mário Nogueira, da Lista E, venceu folgadamente", disse a mesma fonte.
Reunida em congresso, a Fenprof escolheu hoje o seu novo secretário-geral, depois de 13 anos de liderança de Paulo Sucena.
Pela primeira vez dois candidatos disputaram o cargo: Mário Nogueira e Manuela Mendonça.
Professor do primeiro ciclo, Mário Nogueira, de 48 anos, e um dos rostos mais mediáticos da contestação ao novo Estatuto da Carreira Docente, teve o apoio da direcção do Sindicato dos Professores da Região Centro, que coordena, e dos sindicatos da Zona Sul, da Madeira e dos Açores.
A Fenprof, fundada há 24 anos, representa 70 mil docentes, cerca de metade do universo de professores.
fonte: www.sapo.pt

Para nossa satisfação e para que conste:

Mário Nogueira é natural de TOMAR!

Logo o título da notícia devia ser:

Mais um Tomarense ilustre!

Anónimo disse...

Se existem cerca de 160 mil docentes,
Se apenas metade estará sindicalizada,
se existem mais de dez sindicatos,

Como é que a Fenprof representa 70 mil?

Anónimo disse...

Fala-se tanto do maior "derby"de Portugal que é o Benfica-Sporting.
Mas, o máximo que qualquer um destes dois clubes pode aspirar é ao 3º lugar.

Não, não é engano, é mesmo ao 3º lugar, pois!

Segundo o semanário "Expresso" desta semana, atrás do F. C. do Porto está a
POLÍCIA JUDICIÁRIA...

Anónimo disse...

+−∪⊕⊗∏∑∇⊆⎮©!‰‽♠♣♥♦☁☂❍✐☀✂☚☜☝☟✌✍☹
➹➥⇒∀∫¢฿₰€®

Anónimo disse...

«No dia em que nasci, 21 de Novembro de 1941, Hitler ocupava quase toda a Europa e o exército alemão estava a alguns quilómetros de Moscovo. Franco tinha liquidado a República e Salazar mandava em Portugal. Ainda me lembro, distintamente, de ouvir a voz do Führer (ou de Goebbels?) na telefonia e das senhas de racionamento. Quando cresci, a guerra continuava viva na pobreza geral, nos livros, nos jornais, nas conversas da família. Sou, em primeiro lugar, um filho desse tempo. Do tempo dos julgamentos de Nuremberga, de Londres bombardeada (que cheguei a ver) e das revelações (de resto, vagas) sobre os campos de extermínio. Mas também o tempo do "existencialismo", dos caveaux de Saint-Germain e do new look de Dior, que não deixou de aparecer numa Lisboa estupefacta e remota.Nunca perdi a memória ou os sinais desse princípio, que foi, por assim dizer, a minha introdução ao mundo. A guerra fria veio complicar as coisas. Em Portugal, a existência da ditadura impunha, na prática, a escolha de um único lado. Não se podia ser contra os comunistas pela razão primitiva e óbvia de que o regime perseguia e prendia os comunistas. Não houve ninguém, ou quase ninguém, com um resto de consciência moral, que, numa altura ou noutra, não caísse neste buraco: o buraco sem fundo do "antifascismo". Sair dele era mais difícil e muitos só saíram muito depois do 25 de Abril.» Um oportuno artigo de Vasco Pulido Valente [Público assinantes Link].

Anónimo disse...

Sócrates inaugura construção do IKEA

"Não foram precisos grandes conhecimentos de engenharia para cimentar a primeira pedra da fábrica."

Anónimo disse...

A FENPROF bateu no fundo: voltou um comunista radical à sua liderança e, que por acaso nasceu nos Montes (Olalhas).

Uma pergunta oportuna: o que continuam a fazer uns quantos socialistas nesse atoleiro "vermelho"?

Querem ser o apêndice "unitário" do PC Português, que é só o mais retrógado de toda a Europa?

Dão-se alvísseras pela resposta.

Anónimo disse...

alvíssaras



do Ár. albixara, notícia boa

s. f. pl.,
prémio que se dá a quem traz boas novas ou entrega objecto perdido.

Anónimo disse...

No ano de 2007, no início do séc. XXI ainda há empedernidos anticomunistas, que até acreditam que eles comem criancinhas e dão injecções atrás da orelha aos velhos.
Este anônimo das 23H47 deve tirer já bilhete para Santa Comba e marcar lugar junto ao túmulo do seu querido e amado António Botas.
Pelo caminho ainda pode ir visitar os seus irmãos da cruz suástica e das saudações nazis e rezar com eles a missa negra contra todos os "pretos" que existem por aí.

Anónimo disse...

Ao 'anônimo'das 23:47 :

Vá-se catar! Pode ser que tire as pulgas e as teia de aranha que, por certo lhe vão comendo os poucos (ou nenhuns...) neurónios que vagueiam pela cabecita...
Já reparou que é muito parecido com quem ataca? É que os nazis também eram 'vermelhos'...

Anónimo disse...

A pé ao vítimas da fome...

O problema parece continuar a ser alguns quererem que continuemos a ser serviçais e a passar fome....

Assim alimentam-se melhor da ignorância dos outros. Não é?

rei lear disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

Depois da prova de Inglês, cada vez que lhe batem à porta do gabinete, exclama todo pomposo: bituíne! bituíne!

Anónimo disse...

Fado do Estudante (também conhecido pelo nome "fado do Vasquinho")

Que negra sina ver-me assim
Que sorte e vil degradante
Ai que saudades eu sinto em mim
Do meu viver de estudante

Nesse fugaz tempo de Amor
Que de um rapaz é o melhor
Era um audaz conquistador das raparigas
De capa ao ar cabeça ao léu
Sem me ralar vivia eu
A vadiar e tudo mais eram cantigas

Nenhuma delas me prendeu
Deixá-las eu era canja
Até ao dia que apareceu
Essa traidora de franja

Sempre a tinir sem um tostão
Batina a abrir por um rasgão
Botas a rir num bengalão e ar descarado
A malandrar com outros tais
E a dançar para os arraiais
Para namorar beber, folgar cantar o fado

Recordo agora com saudade
Os calhamaços que eu lia
Os professores da faculdade
E a mesa da anatomia

Invoco em mim recordações
Que não têm fim dessas lições
Frente ao jardim do velho campo de Santana
Aulas que eu dava se eu estudasse
Onde ainda estava nessa classe
A que eu faltava sete dias por semana

O Fado é toda a minha fé
Embala, encanta e inebria
Dá gosto à gente ouvi-lo até
Na radio - telefonia

Quando é cantado e a rigor
Bem afinado e com fulgor
É belo o Fado, ninguém há quem lhe resista
É a canção mais popular, toda a emoção faz-nos vibrar
Eis a razão de ser Doutor e ser Fadista.

Anónimo disse...

O Prof. Mário Nogueira, tomarense filho do Sr. Teodoro Nogueira (trabalhador da antiga Mercantil) nasceu na freguesia de Santa Maria dos Olivais.

O anticomunista visceral quererá referir-se ao também Prof. Óscar Soares, sindicalista distinto da FENPROF, que por acaso nasceu nos Montes (Olalhas) e que é próximo dos socialistas.
Portanto, falta de pontaria advinda do facto simples de ser muito, mesmo muito, vesgo!

h.lobo disse...

Meus Senhores
O Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães, tinha como objectivo a igualdade de classes, a história revela que ele criou entre outro o "carro do povo" além de um paquete o W.Gustavsson que não tinha classes,
O Partido Comunista da União Soviética, tinha o mesmo propósito, só que não lhe conhecemos "carros do povo" nem o povo teve barcos sem classes.
Para além de qualquer demagogia os factos da história devem ser analisados no tempo da sua ocorrencia, especialmente quando ambos os extremos se tocam inclusivamente quando em ambos os lados houve campos de morte, e deportados, persiguições e milhões de mortos, uns porque acreditavam num homem, outros porque no outro não queriam acreditar, só diferem do calor do forno ao frio do gelo.
H.Lobo

Caiano Silvestre disse...

25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!

Anónimo disse...

25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!

Anónimo disse...

Porque será que certas pessoas não louvam a LIBERDADE,
Deveriam dizer Fascismo e Comunismo nunca mais.
LIBERDADE SEMPRE
Serão ainda recalcamentos, ou serão tendenciosos ?

Anónimo disse...

Qual a diferença entre o 24 de Abril e o 26 de Abril ?
No 24 de Abril mandavam-nos para África matar pretos.
No 26 de Abril obrigam-nos a aturá-los em nossa casa.
Zé Mané

Anónimo disse...

Aqui vai um desabafo de um sentir comum, dos que passam, trabalham e residem em Tomar! Havia necessidade deste autêntico estaleiro de construção civil? A cidade está virada de pantanas e o principal responsável é o prepotente e incompetente Sr. Alcaide (com formação superior "de bom" em engenharia civil; deu e dará aulas no Politécnico de Tomar onde tem "cátedra" e é, justamente, nesta área que erra, cronicamente! Porque será?). E estas situações repetitivas (obras, obras e mais obras) surgiram no primeiro mandado (aí, as infraestruturas eram mesmo necessárias!), embalaram no segundo mandato e permanecem no terceiro mandato (ufa, espero que último! Mas os vira-casacas dão, quase sempre, o dito pelo não dito pois está no ADN dos que são ou se convertem em maus profissionais da política). O Sr. representante máximo do nosso poder autárquico “absoluto”, por exemplo, que olhe para a cara das pessoas nas ruas da nossa cidade e tente captar ou sentir (é um exercício de “Psicologia”) aquilo que, também, as trará tristonhas, impacientes (são dez anos de obras!), irritadas, impotentes e, acima de tudo, desiludidas (“votei nele mas já não voto mais”. E teriam votado em quem? Votos ao portador?). Perante esta fantástica trilogia Fontista tipo “O Senhor dos Inertes”, salvar-nos-á (ou não) da “depressão comum” a magnânima Festa dos Tabuleiros de 2007 (será uma espécie de choque endorfínico) mas vivemos na terra e não no céu, não é verdade?

Anónimo disse...

E agora quer tarifar o espaço público na R. Joã Santos Simões (zona em que continuam as obras).
E os "desgraçados" dos moradores com "pó e lama" (expressão tão do agrado do Alcaide!) este tempo todo ainda vão pagar para parar aí os carros no horário diurno.
Arre porra que é demais!!!!
Basta de tanto sofrer!

Anónimo disse...

Endividamento externo 2007-04-24
Dívida de Portugal ao estrangeiro bate recorde de 10 anos

Em 2006, o país ficou a dever quase 80% da riqueza criada.
O endividamento de Portugal junto do exterior está a progredir a um ritmo imparável, tendo atingido quase 80% da riqueza criada (Produto Interno Bruto) no final de 2006, o valor mais alto de uma década.
Este número reflecte, em boa parte, o grau de exposição da economia ao exterior, a falta de competitividade das empresas, a incapacidade em gerar riqueza suficiente para reinvestir e o enorme apetite dos portugueses por bens importados.
·Mostra também que tipo de internacionalização vingou no país. No caso em apreço, os interesses do exterior em Portugal suplantam os nacionais lá fora em mais de 122,4 mil milhões de euros.
A esta captura de riqueza por parte dos agentes económicos estrangeiros chama-se défice da posição de investimento internacional, um desequilíbrio que hoje vale cerca de 80% do PIB, oito vezes mais do que em 1996.
João César das Neves, professor universitário, confere que “os desequilíbrios da economia são enormes, e isso é bem visível no défice da balança corrente mais a de capital”. “A situação só não é tão grave porque estamos numa união monetária”, acrescentou.
Os problemas não ficam por aqui: a dívida externa paga juros, o que num contexto de subida de taxas, como o que agora se verifica, só vem agravar o referido desequilíbrio.

Fonte: Diário Económico

Caiano Silvestre disse...

Pela qualidade dos comentários, racistas e xenófobos, se tem noção do conceito de Democracia dos signatários, perdão, dos anónimos.

Fascismo nunca mais.

Anónimo disse...

25 de Abril SEMPRE!

Até mandava a minha fotografia mas não sei como...

E digo o mesmo que nos comentários anteriores...

Políticos.... está tudo dito!

Vão mas é trabalhar!

TRABALHAR!!!!

Anónimo disse...

25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!


Desculpa lá o plasmo!

25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!
25 de Abril, SEMPRE!
Fascismo Nunca Mais!

Anónimo disse...

O PROFESSOR QUE SÓCRATES NÃO CONHECIA, NÃO CONHECEU NEM QUER OUVIR FALAR; A BEM DA NAÇÃO



CHAMA - SE ANTÓNIO JOSÉ MORAIS E É ENGENHEIRO A SÉRIO; DAQUELES RECONHECIDOS PELA ORDEM (não é uma espécie de Engenheiro, como diriam os Gatos Bem Cheirosos).



O António José Morais é primo em primeiro grau da Drª Edite Estrela. É um transmontano tal como a prima que também é uma grande amiga do Eng. Sócrates. Também é amigo de outro transmontano, também licenciado pela INDEPENDENTE o DR. Armando Vara, antigo caixa da Caixa Geral de Depósitos e actualmente Administrador da Caixa Geral de Depósitos, grande amigo do Eng. Sócrates e da Drª Edite Estrela.



O Eng. Morais trabalhou no prestigiado LNEC (Laboratório Nacional de Engenharia Civil), só que devido ao seu elevado empreendedorismo canalizava trabalhos destinados ao LNEC, para uma empresa em que era parte interessada.

Um dia foi convidado a sair pela infeliz conduta.



Trabalhou para outras empresas entre as quais a HIDROPROJECTO e pelas mesmas razões foi convidado a sair.



Nesta sua fase de consultor de reconhecido mérito trabalhou para a Câmara da Covilhã aonde vendeu serviços requisitados pelo técnico Eng. Sócrates.



Daí nasce uma amizade.



É desta amizade entre o Eng da Covilhã e o Eng. Consultor que se dá a apresentação do Eng. Sócrates à Drª Edite Estrela, proeminente deputada e dirigente do Partido Socialista.



E assim começa a fulgurante ascenção do Eng. Sócrates no Partido Socialista de Lisboa apadrinhada pela famosa Drª Edite Estrela, ainda hoje um vulto extremamente influente no nucleo duro do lider socialista.



À ambição legítima do político Sócrates era importante acrescentar a licenciatura.



Assim o Eng. Morais, já professor do prestigiado ISEL (Instituto Superior de Engenharia de Lisboa) passa a contar naquela Universidade com um prestigiado aluno - José Sócrates Pinto de Sousa, bacharel.



O Eng. Morais demasiado envolvido noutros projectos faltava amiudes vezes ás aulas e naturalmente foi convidado a sair daquela docência.



Homem de grande espirito de iniciativa, rápidamente colocou - se na Universidade Independente.

Aí o seu amigo bacharel José Sócrates, imensamente absorvido na politica e na governação seguiu - o " porque era a escola, mais perto do ISEL que encontrou ".



E assim se licenciou, tendo como professor da maioria das cadeiras (logo quatro) o desconhecido mas exigente Eng. Morais. E ultrapassando todas as dificuldades, conseguindo ser ao mesmo tempo Secretário de Estado e trabalhador estudante licencia - se, e passa a ser Engenheiro, á revelia da maçadora Ordem dos Engenheiros, que segundo consta é quem diz quem é Engenheiro ou não, sobrepondo - se completamento ao Ministério que tutela o ensino superior.



(Essa também não é muito entendivel; se é a Ordem que determina quem tem aptidão para ser Engenheiro devia ser a Ordem a aprovar os Cursos de Engenharia; La Palisse diria assim)



Eis que licenciado o governante há que retribuir o esforço do HIPER MEGA PROFESSOR, que com o sacrificio do seu próprio descanso deve ter dado aulas e orientado o aluno a horas fora de normal, já que a ocupação de Secretário de Estado é normalmente absorvente.



E ASSIM FOI:



O amigo Vara, também secretário da Administração Interna coloca o Eng. Morais como Director Geral no GEPI, um organismo daquele Ministério.

O Eng. Morais, um homem cheio de iniciativa, teve que ser demitido devido a adjudicações de obras não muito consonantes com a lei e outras trapalhadas na Fundação de Prevenção e Segurança fundada pelo Secretário de Estado Vara.

(lembram - se que foi por causa dessa famigerada Fundação que o Eng. Guterres foi obrigado a demitir o já ministro Vara (pressões do Presidente Sampaio), o que levou ao corte de relações do DR. Vara com o DR. Sampaio - consta - se até que o DR. Vara nutre pelo ex Presidente um ódio de estimação.



O Eng. Guterres farto que estava do Partido Socialista (porque é um homem de bem, acima de qualquer suspeita, integro e patriota) aproveita a derrota nas autárquicas e dá uma bofetada de luva branca no Partido Socialista e manda - os todos para o desemprego.



Segue - se o DR. Durão Barroso e o DR. Santana Lopes que não se distinguem em práticamente nada de positivo e assim volta o Partido Socialista comandado pelo Eng. Sócrates E GANHA AS ELEIÇÕES COM MAIORIA ABSOLUTA.

Eis que, amigo do seu amigo é, e vamos dar mais uma oportunidade ao Morais, que o tipo não é para brincadeiras.



E o Eng. Morais é nomeado Presidente do Instituto de Gestão Financeira do Ministério da Justiça.



O Eng. Morais homem sensivel e de coração grande, tomba de amores por uma cidadã brasileira que era empregada num restaurante no Centro Comercial Colombo.



E como a paixão obnibula a mente e trai a razão nomeia a "brasuca " Directora de Logistica dum organismo por ele tutelado a ganhar 1600 ¤ por mês. Claro que ia dar chatice, porque as habilitações literárias (outra vez as malfadadas habilitações) da pequena começaram a ser questionadas pelo pessoal que por lá circulava.

Daí a ser publicado no " 24 HORAS" foi um ápice.

E ASSIM lá foi o apaixonado Eng. Morais despedido outra vez.



TIREM AS VOSSAS CONCLUSÕES

Anónimo disse...

Vão mas é trabalhar saloios do inferno! É com este tipo de gentios "engenhosos" que o país tem perdido credibilidade. Sobre carregam os outros e utilizam os seus créditos e méritos para apregoar em todas as freguesias.
Sobre obras, ainda há muita rua com pó, lama, e falta de iluminação, na cidade e arredores, devido à insensibilidade, incompetência, irresponsabilidade e preguiça das juntas de freguesia e dos seu representantes (i) legítimos. Sucesso? Onde? Que mentira tão leviana. Ide trabalhar carago!

Anónimo disse...

Eu tal como outros elogio a parte do 25 de Abril excluída nos posts acima, pelo menos no outro tempo ou não havia ou não se sabia e penas que não se vêm não se sentem.
Não precisam de falar tanta vez o 25 de Abr. sempre, pois sempre houve e haverá esse dia no calendário, se se querem repetir ponham o ano para não haver confusões

Anónimo disse...

O Caiano
Tu até és meio berdinegro,
Diz-me o que é um Xenóbofo que eu não sei, o racismo é com os pretos e os marroquinos, os ciganos não contam que já por aqui andam há mais tempo e são civilizados, agora essa chenofobia, será com os ucranianos, é fica perto da chechenia,
Zé Mané

Anónimo disse...

Grândola Vila Morena

Grândola, vila morena
Terra da fraternidade
O povo é quem mais ordena
Dentro de ti, ó cidade

Dentro de ti, ó cidade
O povo é quem mais ordena
Terra da fraternidade
Grândola, vila morena

Em cada esquina um amigo
Em cada rosto igualdade
Grândola, vila morena
Terra da fraternidade

Terra da fraternidade
Grândola, vila morena
Em cada rosto igualdade
O povo é quem mais ordena

À sombra duma azinheira
Que já não sabia a idade
Jurei ter por companheira
Grândola a tua vontade

Letra e música: Zeca Afonso
In: "Cantigas do maio", 1971

h.lobo disse...

E o "depois do adeus" de Paulo de Carvalho, não conta ?
Foi senha e contrasenha, teve a mesma importancia no evento.
A saber, meses antes da Revolução a ARA rebentou com o aquartelamento de transmissões em Lisboa, esse destacamento passou a trabalhar em tendas num terreno perto do quartel e foi entregue ao Capitão Vasco Gonçalves, meio caminho andado, "à la bomba"
H.Lobo

Anónimo disse...

Sr. H.LOBO
Se sabe escreva aqui a letra do "E depois do adeus", ficamos gratos.
E Explique melhor essa história do Capitão, do código postal (meio caminho andado) e " à la bomba".
Deve ser muito interessante, por desconhecida.
Obrigado.
Velha Rapoza

Anónimo disse...

Estou tristérrimo...
O convencido ugoC fez publicar um post sem fotografia artística.....
Não se faz.....
Não esperava....
Tira-lhe pedygree.......

Anónimo disse...

«Não me resigno nem me conformo na batalha pela qualidade da democracia portuguesa. Temos de deixar aos nossos filhos e aos nossos netos um regime em que sejamos governados por uma classe política qualificada, em que a vida pública se paute por critérios de rigor ético, exigência e competência, em que a corrupção seja combatida por um sistema judicial eficaz e prestigiado.
Decorridos mais de trinta anos sobre a queda de um regime autoritário, Portugal deve pensar-se como democracia amadurecida. Uma democracia em que o escrutínio dos poderes esteja assegurado por meios de comunicação social isentos e responsáveis.
É urgente reinventar o espírito de cidadania, o que exige uma mudança da nossa cultura política. (...)
É necessário que os agentes políticos se empenhem mais na prestação de contas aos cidadãos, que os Portugueses conheçam e compreendam o sentido e os objectivos das medidas que vão sendo adoptadas, que exista clareza e transparência na relação entre o poder político e a comunidade cívica.
É preciso que exista uma clara separação entre actividades políticas e actividades privadas, que as situações de conflito de interesses sejam afastadas por imperativo ético e não apenas por imposição da lei.»
Cavaco Silva, 25.04.2007 na A.R.

Anónimo disse...

Der Führer kann nicht irren, Hitler ist Deutschland

Anónimo disse...

Eine üble Begleiterscheinung des Dritten Reiches war die Geheime Staatspolizei. Ihre Aufgabe war, die Untertanen zu überwachen und, dem totalen Charakter des Nationalsozialismus entsprechend, bei der Stange zu halten. Jede freimütige Rede war verpönt. Das Denunziantentum blühte. Eine abweichende, eigene Meinung zu äußern, galt als Verbrechen. Berufung an eine höhere Instanz gab es nicht: Man wurde vorgeladen, verhört - teils freundlich, teils mit Drohungen - nach vier Wochen wieder geladen und mit einer inzwischen von Berlin eingelaufenen Weisung bekannt gemacht.

h.lobo disse...

Aqui vai

Quis saber quem sou
O que faço aqui
Quem me abandonou
De quem me esqueci
Perguntei por mim
Quis saber de nós
Mas o mar
Não me traz
Tua voz.

Em silêncio, amor
Em tristeza e fim
Eu te sinto, em flor
Eu te sofro, em mim
Eu te lembro, assim
Partir é morrer
Como amar
É ganhar
E perder

Tu vieste em flor
Eu te desfolhei
Tu te deste em amor
Eu nada te dei
Em teu corpo, amor
Eu adormeci
Morri nele
E ao morrer
Renasci

E depois do amor
E depois de nós
O dizer adeus
O ficarmos sós
Teu lugar a mais
Tua ausência em mim
Tua paz
Que perdi
Minha dor que aprendi
De novo vieste em flor
Te desfolhei...

E depois do amor
E depois de nós
O adeus
O ficarmos sós

Musica José Calvário
Letra José Niza

(um ficou, outro teve que "emigrar" para Inglaterra )
H.Lobo

Anónimo disse...

Inglaterra? Tá muito quente para as praias que tem. E se são POLÍTICOS... VÃO TRABALHAR!

Anónimo disse...

Caiano????

Anónimo disse...

Já percebi! É bom ser-se iluminado!

Conde do Flecheiro = Robin Wood

Afinal quem é emigrou?

Vocês devem ser políticos sempre a baralhar o povo!

VÃO TRABALHAR!

h.lobo disse...

Quem "emigrou" foi o maestro José Calvário conotado como fascista, o José Niza continou
em Santarém e filou-se no PS.
H.Lobo

Anónimo disse...

Der Führer en. Jede freimütige Rede war verpönt. Das Denunziantentum .

RESPOSTA:

Em Portugal fala-se português e na nossa língua materna e pátria se dirá
ABAIXO O FASCISMO E OS FASCISTAS.
JÁ CHEGOU E JÁ CHEGA!
BASTA!
FASCISMO NUNCA MAIS!

Anónimo disse...

Sr HLobo
Infelizmente para Inglaterra (e para outros países) continuam a "emigrar" jovens portugueses habilitados com cursos superiores, que aqui não encontram trabalho e lá vão contribuir para o desenvolvimento económico nas empresas onde trabalham.
Estes emigrantes é que preocupam e não alguns dos outros que se quizeram "safar" daqui em tempos de mudança, mas que lá tinham o seu "aconchego" garantido.
Essa é a verdade nua e crua.

Hugo Cristóvão disse...

Caro anónimo do 'pedygree' (ou seria pedigree?),

Onde é que o 'convencido ugoc' publicou o tal post a que se refere?
(eu sabia que a brincadeira de PLASMAREM posts do meu blogue para aqui haveria de ter um propósito)

Qual será o seu problema, alergias de Abril?
É que de tanto brincar ao quarto escuro, deve ter algum segredo no armário.

Veja lá se percebe duma vez por todas que quando coloco um comentário o sistema coloca automaticamente a foto, uma vez que ela faz parte do meu perfil do Blogger.

e assino,
Hugo Cristóvão

Anónimo disse...

Cavaco defendeu 25 de Abril da Juventude e esta corresponde.
Os velhos (ditos) do Restelo que se cuidem!

Anónimo disse...

OS MENINOS DE HUAMBO (ANGOLA)

Com os lábios de dizer nova poesia
Soletram as estrelas como letras
E vão juntando no céu como pedrinhas
Estrelas letras para fazer novas palavras

Os meninos à volta da fogueira
Vão aprender coisas de sonho e de verdade
Vão aprender como se ganha uma bandeira
Vão saber o que custou a liberdade

Com os sorrisos mais lindos do planalto
Fazem continhas engraçadas de somar
Somam beijos com flores e com suor
E subtraem manhã cedo por luar

Dividem a chuva miudinha pelo milho
Multiplicam o vento pelo mar
Soltam ao céu as estrelas já escritas
Constelações que brilham sempre sem parar

Os meninos à volta da fogueira
Vão aprender coisas de sonho e de verdade
Vão aprender como se ganha uma bandeira
Vão saber o que custou a liberdade

Palavras sempre novas, sempre novas
Palavras deste tempo sempre novo
Porque os meninos inventaram coisas novas
E até já dizem que as estrelas são do povo

Assim contentes à voltinha da fogueira
Juntam palavras deste tempo sempre novo
Porque os meninos inventaram coisas novas
E até já dizem que as estrelas são do povo

Paulo de Carvalho
Letra e música: Rui Monteiro
In: "Desculpem Qualquer Coisinha", 1985

Anónimo disse...

Os meninos de Huambo

Com fios feitos de lágrimas passadas
Os meninos de Huambo fazem alegria
Constroem sonhos com os mais velhos de mãos dadas
E no céu descobrem estrelas de magia

Com os lábios de dizer nova poesia
Soletram as estrelas como letras
E vão juntando no céu como pedrinhas
Estrelas letras para fazer novas palavras

Os meninos à volta da fogueira
Vão aprender coisas de sonho e de verdade
Vão aprender como se ganha uma bandeira
Vão saber o que custou a liberdade

Com os sorrisos mais lindos do planalto
Fazem continhas engraçadas de somar
Somam beijos com flores e com suor
E subtraem manhã cedo por luar

Dividem a chuva miudinha pelo milho
Multiplicam o vento pelo mar
Soltam ao céu as estrelas já escritas
Constelações que brilham sempre sem parar

Os meninos à volta da fogueira
Vão aprender coisas de sonho e de verdade
Vão aprender como se ganha uma bandeira
Vão saber o que custou a liberdade

Palavras sempre novas, sempre novas
Palavras deste tempo sempre novo
Porque os meninos inventaram coisas novas
E até já dizem que as estrelas são do povo

Assim contentes à voltinha da fogueira
Juntam palavras deste tempo sempre novo
Porque os meninos inventaram coisas novas
E até já dizem que as estrelas são do povo

Paulo de Carvalho
Letra e música: Rui Monteiro
In: "Desculpem Qualquer Coisinha", 1985

Anónimo disse...

Quem fez esta letra nunca esteve no Huambo (Nova Lisboa).
É comodo e fácil fazer "cantigas" dificil era passar uma noite com os meninos no Huambo em 1985,
enfim são os intelectuais que temos ...

Anónimo disse...

Letra e música: Rui Monteiro.

Portanto queixa-te (a ele) dele, talvez ao PNR.
Quem sabe?

Anónimo disse...

PALHAÇOS!

Anónimo disse...

ESPARGUETE & BATATINHA

Anónimo disse...

Nasceu a Infanta
Viva a Infanta Sofia
Futura regente do Condado
Viva a Monarquia
Viva Espanã
Uma Ibéria una e indivisivel

Viriatos

Anónimo disse...

(Há imensos anos) Nasceu o Infante
Viva o Infante D. Henrique
Regente do Reino
Viva Espanã
Viva a Monarquia Constitucional
Viva Portugal
Viva a República
Uma Península Ibéria solidária.

Sertórios

Anónimo disse...

Corrigenda:

Onde está escrito "Uma Península Ibéria solidária."

devia estar escrito "Uma Península Ibérica solidária."

S

Anónimo disse...

Tomar
ESPECTÁCULO DO 25 DE ABRIL ADIADO DUAS VEZES

O mau tempo parece estar contra a Câmara de Tomar. O espectáculo comemorativo do 25 de Abril já foi adiado duas vezes.
Inicialmente marcado para o dia 25 de Abril o espectáculo foi adiado dado o tempo instável que se fazia sentir. No entanto nessa tarde acabou por estar bom tempo. Adiado para ontem, dia 1, teve de ser novamente anulado devido à chuva.
A Câmara deverá agora programar outra data para este malfadado espectáculo.

É assim: a Câmara não quer nada com o 25 de Abril e por ausa disso o S. Pedro não quer nada com a Cãmara e não faculta o tempo soalheiro (ou sem chuva) para realizar o espectáculo no exterior do "belo" Parque Desportivo Remodelado Conde da Trofa.
Que tal no Pavilhão de Desportos António Paiva?
ou no
Parque de Estacionamento Subaquático Paulino da Silva?

Anónimo disse...

Já agora convém dizer que a notícia acima publicada foi "recortada" da edição online do Jornal "O Templário". O seu a seu dono. Obrigado.
www.otemplario.pt

Anónimo disse...

“O TEMPLÁRIO” NO HI5

O nosso jornal também marca presença no popular site de amizades Hi5 onde já conquistámos muitos amigos. Em http://otemplario.hi5.com estão a equipa, as instalações e o perfil do jornal.

Nos últimos dias "O Templário" tem recebido muitos pedidos de amizade e neste momento já somos mais de 230.

Entretanto aderimos também ao Map My Name, site que pretende contabilizar todos os utilizadores que navegam na rede.

Fazendo zoom in no mapa do mundo, da Europa e depois de Portugal, chegamos a Tomar e no mapa da cidade, mais concretamente na rua José Raimundo Ribeiro (ao lado do café da Nabância) lá se encontra "O Templário".

Experimente: http://www.mapmyname.com?id=15564

02-05-2007 15:22

Jornal "O Templário"

PARABÉNS!

O Templário disse...

Abaixo-assinado entregue à Comissão dos Tabuleiros

Cortejo das Coroas: Juntas exigem ir à frente

Os 16 presidentes de Junta do concelho de Tomar entregaram um abaixo-assinado à comissão da Festa dos Tabuleiros exigindo ficarem posicionados nos primeiros lugares do Cortejo das Coroas.
O assunto é o tema de destaque da edição desta semana do Jornal “O Templário” e está a dividir os tomarenses.
Os autarcas argumentam que não é digno para as juntas de freguesia serem os últimos do cortejo.
O mordomo da Festa, João Vital, não pensa assim: “O cortejo é um todo, tão importante é o que vai à frente como os que vão atrás”.
Para já as Juntas de Freguesia conseguiram o que pretendiam e no passado domingo, o cortejo foi alterado de acordo com as suas exigências, provocando um certo ambiente de tensão.
A polémica promete não ficar por aqui uma vez que o mordomo já garantiu que no cortejo principal de 8 de Julho volta-se ao figurino anterior, ou seja, as Juntas passam para o fim do cortejo. Os autarcas não aceitam e já se fala em boicotar o cortejo.
Outro critério que divide as opiniões é a ordem das freguesias no cortejo principal. Até aqui as freguesias urbanas (Santa Maria dos Olivais e S. João Baptista) vão à frente por terem maior número de tabuleiros, seguindo-se a ordem alfabética para as restantes freguesias.
Neste ponto há quem defenda o critério da ordem alfabética para as 16 freguesias não privilegiando as freguesias urbanas e há até quem proponha a realização de um sorteio para determinar a ordem do cortejo dos tabuleiros.
“O Templário” lança o debate no seu blogue
http://o-templario.blogspot.com/

04-05-2007 14:32

Jornal “O Templário”
Rua José Raimundo Ribeiro, n.º 28
Apartado 152 * 2304-909 Tomar
Teles.: 249322733 - Fax: 249322734
E-mail: templario@mail.telepac.pt
www.otemplario.pt

Anónimo disse...

A Festa é de TODOS e para TODOS, sobretudo para TOMAR.

É uma pena que existam indivíduos a pôr-se em bicos de pés para ter mais protagonismo.
Tem de acabar a feira de vaidades em que (alguns pavões) querem transformar a FESTA GRANDE DE TOMAR.
Haja decoro!

Anónimo disse...

ALEXANDRE O' ONEIL

Fala a sério, fala no gozo
Fá-la pela calada e fala claro,
Fala deveras saboroso
Fala barato e fala claro,
Fala ao ouvido e fala ao coração
falinhas mansas ou palavrão.
Fala à miúda, mas fala bem.
Fala ao teu Pai mas ouve tua Mãe.

Fala françês, fala béubéu,
fala fininho e fala grosso.
Desentulha a garganta, levanta o pescoço.

Fala como se falar fosse andar,
fala com elegância, muito, e, devagar!

Anónimo disse...

"O amor é a força mais subtil do mundo."

Mahatma Gandhi


"Ser Poeta

Ser poeta é ser mais alto, é ser maior
Do que os homens! Morder como quem beija!
É ser mendigo e dar como quem seja
Rei do Reino de Áquem e de Além Dor!

É ter de mil desejos o esplendor
E não saber sequer que se deseja!
É ter cá dentro um astro que flameja,
É ter garras e asas de condor!

É ter fome, é ter sede de Infinito!
Por elmo, as manhãs de oiro e de cetim...
É condensar o mundo num só grito!

E é amar-te, assim, perdidamente...
É seres alma, e sangue, e vida em mim
E dizê-lo cantando a toda a gente!"

Florbela Espanca

Anónimo disse...

Ouve Mãe,
Não me importo
do que sofreste em mim.
Só me importo do sonho
que rasgaste a sorrir,
Naqueles dias longos
do menino a dormir.

De tudo o que quiseste
nada viste cumprido.

Em nada sou aquele
que pensaste criar
ficaste na maré,
sem nunca ver o mar!

A culpada é a vida
que me deu este olhar
perdido na distância
E este amôr violento...
Mãe,
Já tentei ser melhor:
MAS O MEU SONHO É LENTO!

(Dedicado a todas as mães, poema de Vasco Lima Couto)

Anónimo disse...

Festa dos Tabuleiros

e que tal pôr os bois na frente do Cortejo do Mordomo e os carros puxados pelos ditos no Cortejo dos Tabuleiros?

a brincar a brincar vamos vendo o evoluir da sociedade tomarense... (quase todos)os que por aí ficaram fizeram-no não por amor à sua terra - que de tanto ser apregoado soa a FALSO - mas pela Vossa falta de qualidade intelectual e baixeza de carácter! Esta do abaixo-assinado é apenas mais um BOM exemplo!

Há tempos numa visita há antes bela cidade alguem dizia que as obras de saneamento eram importantes, mas entendiam-se caso existisse um crescimento da urbe, com mais edificações e com mais pessoas a viver por aí. Infelizmente passava-se o inverso - a cidade e o concelho definham, à noite e fim-de-semana não ha ninguem em Tomar, o comercio está morto, as pessoas fogem dos preços de Tomar, os serviços escapam-se para outras urbes do distrito.

Importa discutir Tomar neste forum. Os maluquinhos que encontram neste espaço um cantinho para as suas tonteiras devem criar outro blogue ou então tambem migrarem para outro. há por aí tantos.

Se ainda gostam da Vossa / Nossa terra. ACORDAI.

Anónimo disse...

Os maluquinhos que encontram neste espaço um cantinho para as suas tonteiras.

Sim senhor.
O Júlio de Matos ainda lá tem muitas vagas, que tal este escrevente inscrever-se?
Aguardai!

Anónimo disse...

pois é, olhe em sua volta e repare no que se passa em e por Tomar.

ou será que a cegueira é tanta - ajudada pelo pó das intermináveis obras - que já nem vêem o óbvio.

acham que Tomar respira saúde - que cresce em população, em emprego em qualidade de vida????

se assim acham, e que o importamte é discutirem a posição dos distintos nas saídas de coroas e outros continuem. Estãoo ao nível tomarense.

só um recado João - cuidado, se as coisas correrem mal - nem os verdadeiros Mordomos (os donos da Festa que se movem nas tuas costas) te vão valer! E olha que muitos já esperam que isso aconteça. Acredita se assim o entenderes fazer.

Anónimo disse...

A Festa é de TODOS e para TODOS, sobretudo para TOMAR.

É uma pena que existam indivíduos a pôr-se em bicos de pés para ter mais protagonismo.
Tem de acabar a feira de vaidades em que (alguns pavões) querem transformar a FESTA GRANDE DE TOMAR.
Ir à frente ou ir atrás, o que é preciso é ir, é estar, é saber estar com galhardia, com orgulho, com honra - pela sua terra.
Há lugar para todos em qualquer local do Cortejo, desde que trajando adequadamente (o que nem sempre acontece!) e respeitando a sua preença.
Mas, um cortejo tem uma ordem, nem que seja prática, que tem resultado durante todos estes anos.
Para quê ir alterar aquilo que sempre esteve bem, só para capricho de meia dúzia de novos ricos à procura de protagonismo?!
Respeite-se a tradição e aqueles que só sabem olhar para o umbigo tenham a coragem de se afastar e de se ir exibir para outras paragens.
Haja decoro!
Viva a FESTA DOS TABULEIROS!
Honra a Tomar!

Anónimo disse...

É uma fábula de um governante que, stressado, foi ao psiquiatra. Relatou ao médico o seu caso. O psiquiatra, experiente, logo diagnosticou:
- O Sr. precisa de se afastar por duas semanas da sua actividade profissional. O conveniente é que vá para o interior, isole-se do dia-a-dia e busque algumas actividades que o relaxem.
Então o nosso governante procurou seguir as orientações . . . Munido de vários livros, CDs e sem o telemóvel, partiu para a quinta de um amigo.
Passados os dois primeiros dias, o nosso executivo já havia lido dois livros e ouvido quase todos os CDs. Continuava inquieto. Pensou então que alguma actividade física seria um bom antídoto para a ansiedade que ainda o dominava. Chamou o administrador da fazenda e pediu para fazer algo. O administrador ficou pensativo e viu uma montanha de esterco que havia acabado de chegar.
Então disse ao governante: - O Sr. pode ir espalhando aquele esterco em toda aquela área que será preparada para o cultivo.
Ao dizer isto, o administrador pensou consigo: "Ele deverá gastar uma semana com essa tarefa". Engano completo. No dia seguinte o nosso governante já tinha distribuído o esterco por toda a área. O administrador então deu-lhe a seguinte tarefa: abater 500 galinhas com uma faca, cortando-lhes o pescoço. Essa foi fácil. Em menos de 3 horas já estavam todas prontas para serem depenadas. Pediu logo uma nova tarefa. O administrador então disse-lhe: - Estamos a iniciar a colheita de laranjas. O Sr. vá ao laranjal e leve três cestos para distribuir as laranjas por tamanho: divida-as em pequenas, médias e grandes. No fim daquele primeiro dia o nosso governante não voltou. Preocupado, o administrador dirigiu-se ao laranjal. Viu o nosso governante com uma laranja na mão, os cestos totalmente vazios, falando sozinho:
- Esta é grande. Não, é média. Ou será pequena??? - Esta é pequena. Não, é grande. Ou será média??? - Esta é média. Não, é pequena. Ou será grande???
Moral da história:
Espalhar merda e cortar cabeças é fácil.

Anónimo disse...

O difícil é saber tomar decisões.

Anónimo disse...

Depois do Festival de Cerveja da Grã-Bretanha, em Londres, todos os presidentes das empresas de cerveja saíram para beber um copo.

O presidente da Corona senta-se e pede ao barman:

- "Senhor, quero a melhor cerveja do mundo, a Corona ".

O sujeito da Budweiser diz:

- "Quero a melhor cerveja, a Rainha das Cervejas, a Budweiser".

O dono da Cors exclama:

- "Quero a única cerveja feita com a água das Montanhas Rochosas: a Cors!".

O da Super Bock diz:

- "Dá-me uma Coca-Cola".

Os outros olham para ele e perguntam:

- "Então? Não vais beber uma Super Bock?"

Ele responde:

- "Se ninguém está a beber cerveja, eu também não bebo..."

Mai nada!!!

Anónimo disse...

Sporting
Terrenos do Sporting negociados só depois das eleições da Câmara
A Câmara de Lisboa adiou hoje para depois das eleições a votação sobre o loteamento dos terrenos do Sporting, foi revelado aos jornalistas pelo vereador José Sá Fernandes.



De acordo com Sá Fernandes, que falava aos jornalistas num intervalo da reunião do executivo municipal, que vai «cair» à meia-noite por falta de quórum, a proposta de adiamento foi votada favoravelmente por todos os partidos, com excepção do PSD, que votou contra.

«Pelos vistos, não houve negociação nenhuma, a proposta era exactamente a mesma», disse Sá Fernandes.

Aquele vereador referia-se às conversações entre o presidente da Câmara, Carmona Rodrigues, e o presidente do Sporting Clube de Portugal, Soares Franco, em que o autarca lisboeta terá pedido a cedência de dez mil metros quadrados para espaços verdes no referido loteamento.

A proposta do loteamento do Sporting só deverá voltar a ser discutida depois da realização de eleições intercalares, que deverão ocorrer num prazo máximo de 60 dias.

Anónimo disse...

ATENÇÃO PS -TOMAR!

Manuel Alegre: saída de Helena Roseta mostra que partido está “doente e arrogante”
09.05.2007 - 19h07 Lusa

O deputado socialista Manuel Alegre considerou hoje a saída de Helena Roseta do PS um sinal de que o partido está doente e arrogante e disse que com anteriores líderes esta situação não teria acontecido.

"Com Jorge Sampaio, Mário Soares ou António Guterres isto não seria possível", declarou Manuel Alegre à Lusa, manifestando "muita preocupação e apreensão e uma profunda tristeza" pela desfiliação de Helena Roseta do PS. "Vejo isto como um facto muito grave e como um sintoma de doença no PS, de grande arrogância e de falta de memória. Quando se trata desta maneira uma pessoa como a Helena Roseta isso quer dizer que não há respeito pelos valores, há só gestão do poder", acusou.

Questionado se responsabiliza o secretário-geral socialista pela saída de Helena Roseta, hoje comunicada a José Sócrates através de uma carta entregue na sede do partido, Manuel Alegre respondeu que responsabiliza "o actual funcionamento do PS", com qual afirma manter "uma relação crítica".

"Eu sei que ela escreveu há já bastante tempo uma carta à direcção do partido afirmando a sua disponibilidade para encontrar uma solução para Lisboa e nem sequer uma resposta lhe foi dada", recordou. "Não se lhe dá uma resposta, fosse ela qual fosse. Isto é uma falta de consideração", criticou, lembrando que "Helena Roseta também não foi convidada para deputada".

"Quando se deixa sair a qualidade e se promove a mediocridade isso significa que as coisas não estão bem. Só um partido que está doente, cego é que se dá ao luxo de subestimar e de prescindir de uma pessoa como a Helena Roseta. É uma grande perda para o PS", sustentou.

Frisando que não vai concorrer à Câmara de Lisboa, Alegre sustentou que Helena Roseta "poderia ser candidata do PS", "seria uma excelente candidata" à autarquia. "Já foi cabeça de lista à Câmara de Lisboa pelo PSD. Já foi presidente da Câmara de Cascais. Não há muitas pessoas no PS com as qualificações dela para serem candidatos, não quer dizer que não haja outros", disse.

Apesar das críticas ao partido, Manuel Alegre desejou "que o PS encontre uma solução capaz, não aparelhística", para Lisboa "e que essa solução não exclua ninguém, seja capaz de ouvir os cidadãos e de recuperar uma pessoa como a Helena Roseta".

PÚBLICO

Anónimo disse...

Esse tal Advogadozeco Sá Fernandes ( aquele da CML) que quer também o "tachinho" e a fingir que é um grande trabalhador ( anda de capacete na cabeça nos locais que visa criticar ), se fosse mesmo trabalhar em vez de perturbar a vida de um clube que precisa dos terrenos para fazer edifícios e aquilo que quiser pois a ele lhe pertencem, faria melhor figura. Que tem ele a ver com isso? Que tem contra o Sporting. Será o individuo do Benfica, do Porto? Se fosse o Sporting ou um cidadão a pronunciar-se sobre o seu dinheiro ou os seus destinos, concerteza não faltaria indignar-se. Vá trabalhar carago. Já agora gerir o dinheiro dos outros é muito fácil, querer gerir com dinheiro dos outros ainda sabe melhor não é?
Mas como é um clube que pague a massa associativa pela asneira que este senhor quer que o Sporting passe ou seja, se mantenha inerte e não procure obter receita.

Anónimo disse...

Ah leão!
Veio o sol e os lagartos sairam da toca.
Se ganharem o campeonato do 2º lugar nem uma ervilha lhes cabe no c....

Anónimo disse...

ATENÇÃO PSD -TOMAR!

Carmona Rodrigues e Fontão de Carvalho avançam com Lista de Independentes à Câmara de Lisboa.

Será que por cá vamos ter uma Lista de Independentes de Graça, Carlos?

O exemplo vem da Capital: o PS já teve o seu calvário, parece ser agora a vez do PSD?

Quanto tempo falta para que os estados maiories dos dois grandes Partidos Portugueses acabem com o forró dos Independentes-Artistas, escorraçados das suas forças originárias?

Anónimo disse...

Em vez de acabarem com o " forró dos Independentes-Artistas, escorraçados das suas forças originárias" seria preferível analisar e atacar as causas que lhes deram (e dão) origem.
A partidocracia exagerada e o clientelismo cego têm feito muito mal ao País e ainda dão cabo do que resta são nestes "partidos".
Preocupam-se mais com o interior, isso é que é serviço.
Se estão cheios de medo dos independentes por alguma razão será.
Não é verdade?

Anónimo disse...

Quando for grande também quero ser "Independente".

Assim até posso ser Vereador e ir pra lá defender os interesses dos meus clientes, com o argumento que estou a defender todos.

Conhecem alguma Câmara onde isso aconteça?

Anónimo disse...

Conhecemos.
O Governo Civil de Santarém.
Não é Sr. Adjunto!

Anónimo disse...

Toma Luís Ferreira. Vai buscar com catano...!

Anónimo disse...

PM volta estás perdoado.

Junta-te ao Salazar e ao Oliveira das Falências fraudulentas.

Anónimo disse...

E tu caluniador barato vê lá se engoles os vómitos!
Nem tens tromba para levar um par de estalos!
És mesmo um infeliz frustrado.
Vai ter com o teu chefe e vão caçar xatos no deserto.

Anónimo disse...

ZANGAM-SE AS COMADRES DESCOBREM-SE AS VERDADES

A saída de Helena Roseta do PS para concorrer à Câmara de Lisboa já está a causar mau estar nas hostes socialistas.Manuel Alegre disse à Lusa que o partido “está doente e arrogante”, manifestando "muita preocupação e apreensão e uma profunda tristeza" pela desfiliação de Helena Roseta. Para o deputado socialista "vejo isto como um facto muito grave e como um sintoma de doença no PS, de grande arrogância e de falta de memória.
Quando se trata desta maneira uma pessoa como a Helena Roseta, isso quer dizer que não há respeito pelos valores, há só gestão do poder".Resta, agora, saber se estas declarações do senhor Alegre são já sinais do “cantar do cisne” dos tempos de glória do PS, ou se já se prepara para a corrida depois do funeral politico de Sócrates.
As hostes socialistas já começam a dar sinais de cansaço político. As guerrilhas internas já começam a vir a terreiro. Quando a fartura do repasto é muita, os glutões até se comem uns aos outros. Quanto mais comem, mais querem comer. O senhor Alegre sempre nos brindou com as suas verborreias políticas como um sinal de guerra na capoeira. È como o árbitro no futebol quando apita para iniciar o jogo.Quando a comida na mesa é muita todos lutam pelos melhores pratos. È encher as barriguinhas porque a comidinha boa pode vir a faltar e um momento para o outro.

Anónimo disse...

A empresa Ikea mandou retirar do mercado boiões de arenque marinado depois de terem sido detectados fora de Portugal pedaços de vidro dentro das embalagens, disse hoje a responsável pela comunicação da empresa no país.

Em causa está o arenque marinado Ikea Food, nas três variedades existentes ? DillSill, SenapSill, InlagdSill ?, mas apenas com validade até 13 de Fevereiro de 2008 ou anterior.

Anónimo disse...

O caluniador cariado e esquizofrénico das 18:40 mamou vários boiões de arenque marinado, que comprou em 2ª mão no IKEA.
Isso deu-lhe volta ao estômago e soltou-lhe a bilis, mas em vez de sair pelo cú, que estava tapado por grosso falo dum "seu" PNR, saiu-lhe pela bocarra suja, qual vómito nauseabundo e pestilento.

Anónimo disse...

Mas a melhor até agora parece ser a de 5-2-2007 no DN, em que J Sócrates, num comício da campanha sobre o referendo do aborto, terá dito:

"Estou aqui só como engenheiro e como político".

Daí que seja um engenheiro do aborto ou um aborto de engenheiro.
Ele há cada um!
Que até parecem dois!

Anónimo disse...

o papa bento XVI pediu aos brasileiros virgindade antes do casamento e absoluta fidelidade depois do dito, mesmo no carnaval.

só cortando-lhes a gaita e tapando-lhes a rata!

Anónimo disse...

Utentes da CP assinam petição contra novos horários

Meio milhar de residentes no distrito de Santarém que viajam diariamente na linha de caminho-de-ferro do Norte assinaram um protesto enviado quinta-feira ao Ministério das Obras Públicas, conselho de administração da CP, Provedor de Justiça e grupos parlamentares.
No documento, ainda a recolher assinaturas no site www.entroncamentoonline.pt, os utentes da CP queixam-se dos novos horários em vigor desde 22 de Abril e do facto de os tempos de percurso entre a sua área de residência e Lisboa, onde trabalham, terem aumentado, contra as expectativas geradas pelos "milhões de euros investidos" na melhoria da linha.
Fernando Freire, um dos cinco elementos da Comissão de Utentes que está a recolher as assinaturas, disse à Lusa que, além das 437 assinaturas constantes no documento enviado quinta-feira a diversas entidades, já existem mais uma centena de subscrições. Na petição, os utentes da CP do distrito de Santarém lamentam que, "ao querer maximizar e rentabilizar" os comboios Alfa e InterCidades, a CP os esteja a prejudicar.
Os utentes lamentam o "transtorno" provocado pela CP a largas centenas de utentes "que trabalham em Lisboa e arredores" e que se vêem obrigados a "refazer a sua vida profissional e pessoal com evidentes prejuízos". Em resposta à reclamação de um utente, a CP reconheceu aumentos no tempo de percurso, que atribui à necessidade de "ajustamentos" dos horários devido à interdependência das linhas, e prometeu ter em consideração as observações feitas "numa próxima alteração de horários".
MIRANTEonline

Anónimo disse...

Armadilha
Não me parece boa ideia (pelo contrário) a aventada candidatura de António Costa à Câmara Municipal de Lisboa. Primeiro, tratando-se de um dos esteios mais sólidos do Governo, com dossiers pesados em curso, a sua saída vai dar um sinal de enfraquecimento do executivo, para além da dificuldade de encontrar um substituto do seu gabarito. Segundo, mesmo que tenha boas hipóteses de vencer as eleições, o lugar de presidente da câmara municipal da capital é um verdadeiro "assadouro" político nas actuais circunstâncias, dada a caótica situação do município, o seu estado de falência financeira e a manutenação de uma maioria do PSD na assembleia municipal, o que inviabiliza qualquer gestão eficiente.
Não compreeendo como é que Sócrates pode patrocinar uma solução tão arriscada e problemática, desde logo para o Governo.
[Publicado por vital moreira] 11.5.07

Anónimo disse...

Portugal é um jardim à beira mar plantado.
A Madeira está no meio do mar com Jardim plantado.

Anónimo disse...

E em Tomar o Betão Paiva substituiu os jardins.

Anónimo disse...

Mais as rotundas, as lombas e o pó e lama, que são maravilhas de Tomar.
Vota nestas maravilhas de Tomar e ganhas uma viagem de ida e volta à Trofa para conheceres o berço do artista.

«O mais antigo ‹Mais antiga   1 – 200 de 231   Mais recente› Mais recente»