06/01/2007

Récita de Ano Novo

Ora pois meus caros plebeus, cá nos encontramos de novo já neste ano de dois mil e sete da graça de nosso senhor mártir e redentor, que protege os aflitos e acarinha os desprotegidos.
Peço-vos desculpa pela evasiva intervenção do meu mordomo, mas devo-vos dizer que está já a ser severamente punido de forma justa e exemplar.
Durante dois meses vai comer apenas pão da última festa e água da fonte iluminada, e rezar 100 pais nossos por dia, ao mesmo tempo que se auto flagela ao ler decorar e declamar uma por dia, as obras completas de Carolina Salgado, do Paiva o mestrado, do PSD “A nossa vida sem ele – histórias de amor e saudade”, do PS os “Contos do Desejado – como reconquistar o amor dos outros”, dos independentes “Fabulosas receitas com ingredientes diminutos”, o “Livro Branco” do CDS, a “Teoria do Marketing” do Bloco, e a “Casa em Ruínas” das edições PCP.

Confesso que regressar ao condado é uma tristeza, não basta por cá o Natal ter sido triste e escuro, o União ter perdido o sapientíssimo líder, e ele agora dizer que pode voltar, ou parecer não ir haver mais nenhuma cheia para animar, uma pessoa ainda chega e dá logo de caras com a publicação integral do livro das comédias, autoria do Príncipe da Alameda, O Belo e Perfeito, mas onde? No suplemento desportivo de um jornal?! Homens de pouca visão, aquilo era para ser livro de capa dura com gravações a ouro de 18 quilates, folhas de papel de linho e a cores com fotografias destacáveis e emolduráveis, distribuído pelo círculo de leitores. Isso sim era digno de tamanha sumidade, e devotada empresa em prol dos coitados dos patinhos mansos como essa magistral figura que os rege tem executado.
Contra tornados e marasmos, contra os pérfidos detractores, com a visão aguçada e ímpar, de quem descobre enxerga e inventa o que aos outros nem se afigura possível, esse deus loiro tem-nos levado pelas avenidas mais largas do progresso e da qualidade.
Bem, todos todos não, que eu estou fora dessas coisas mundanas, e há para aí mais uns gauleses que teimam em resistir, ainda que poção mágica há muito não provem.

É… é assim que chegamos a este ano de dois zero zero sete, que somado dá nove, número que começa a ser pequeno para os anos já de reinado do príncipe.
E nada de muito novo se afigura aí para as faces e gostos da populaça, mais ponte, menos mercado, menos dinheiro, mais disparate, no essencial tudo fica na mesma, que é como quem escreve, aos costumes nada, e aos sonhos afoga. Sonhos dos jovens, sonhos dos empreendedores, sonhos dos que gostariam de ficar, mas noutros reinos terão de procurar um tesouro diferente, que por aqui as arcas estão arrombadas e vazias, ou muito bem escondidas nos palácios de poucos.
Os escribas pouco assumidos digladiam-se na virtualidade fria e conivente desta e doutras páginas, como se isso fosse a forma de evidenciarem a sua existência, paradoxo imensurável pois não se evidencia o que se não assume, ou assim me parece essa agora discussão infecunda dos benefícios ou prejuízos do anonimato.
Pelos grupos armados amados ou ignorados, dependendo dos casos, as coisas vão fervendo em banho Maria, mas com tendência a entrar em mais premente ebulição passada a sossega, que adivinhando a colheita é tempo já de semear, e aí está o PS a dizer que quer ter candidato até meio do ano (duvido), os independentes a tentar mostrar trabalho e a tentar passar aqui e ali que poderão manter-se juntos se Pedro Marques sair (duvido), e o PSD a querer dar uma de calma como se tivesse tudo normal e controlado, logo, duvido.
O PS dificilmente terá o seu candidato daqui a seis meses, porque isso seria dizer que o tem já hoje. Mas há ainda muitas personagens sem lugar certo no tabuleiro do roseiral para que consigam fazer isso.
Alguns comentaristas referem o que é do senso comum, os independentes dificilmente sobrevivem sem o anterior cabeça de lista, mesmo que até pudessem alcançar melhor resultado sem ele.
O PSD está em polvorosa, em especial porque 2007 será ano de eleições internas, e o Visconde das Freguesias, além de querer voltar a mandar no laranjal, vai passando a mensagem que será ele o paladino da conserva do poder. Difíceis as coisas num agrupamento em que alguns chefes de freguesia pesam muito nas contas, qual Marques Mendes a vergar-se a Alberto João.
Na comuna as coisas também não vão bem, e o independente Graça já não acha graça nenhuma.
No bloco que não é de representações, mas que se representa por um independente, as coisas também parecem não ir melhores, tendo já Trincão dado de prenda o seu lugar na Assembleia na última reunião desta. Terá sido prenda de boa vontade ou de despedida?

Ou seja, está tudo a mexer, siga a folia, venha daí outra dança!!

202 comentários:

1 – 200 de 202   Mais recente›   Mais recente»
Anónimo disse...

Eis nos chegados ao dia de Reis, data que encerra oficialmente as festividades de Natal e Ano Novo.

Olhando para meados do mês de Novembro constato a azáfama da Câmara e da Acitofeba para que tudo esteja pronto na época natalícia. Tudo feito com muita competência. A iluminação de rua no centro histórico já está a ser colocada, a árvore de Natal entre o edifício da Câmara e a estátua de D. Gualdim Pais, sendo bastante mais pequena que a sua irmã do Terreiro do Paço, começa a mostrar a sua imponência.

Recuo ainda um pouco no tempo, a Setembro, quando foi lançado o desafio aos estudantes do Curso de Artes Plásticas do IPT para imaginarem um presépio a ser instalado nas escadarias da Câmara. Esse presépio estava agora a ser instalado. Um bocado estilizado de mais para o gosto de alguns, mas não deixa de ser um belo atractivo, muito bem iluminado e cheio de cor.

Todo este projecto tinha sido bem estruturado, com a antecipação devida e, financiado com recurso à imaginação e inteligência locais.

Dia 4 de Dezembro, 19 horas, dia da inauguração. Embora ligeiramente atrasada, à boa maneira portuguesa (era para ser no dia 1), sente-se que valeu a pena. A campanha de promoção feita nas rádios e jornais regionais, publicitando a iluminação de rua, o presépio e a árvore de Natal, traz muitas pessoas dos concelhos limítrofes. Vê-se no olhar das crianças o brilho das luzes e o rosto estampado de felicidade. Os comerciantes não têm mãos a medir. Os tomarenses estão orgulhosos…

De súbito ouço um zumbido ao longe… o que é isto? É o despertador! Sonhei que estava numa cidade deste País onde o desempenho das instituições estivesse ao serviço das populações e não fosse o que normalmente é: de uma mediocridade e de uma pequenez a todos os títulos confrangedora.

Foi, no entanto, um belo sonho!

Fernando Gomes

Shane disse...

Caro Conde,
Bem vindo e boas entradas em 2007!
Desculpe-me a franqueza, mas andou, por certo, um pouco afastado do condado, pois o seu texto reflecte apenas algum bom senso, mas pouca capacidade de 'rag-picking', isto é, de encaixar peças de 'puzzles'... Por isso lhe desejo que afine a argúcia e se foque no essencial...
Vou explicar-me melhor:
É óbvio que, politicamente, em Tomar se está na fase da chamada 'peruada', e com isto quero dizer o igualmente óbvio - lançam-se umas bocas, uma pitada de boataria para entreter o pagode e os incautos! Para que os arrivistas do costume se entretenham a engalfinhar-se, de navalha de ponto e mola a preceito, no seu predilecto desporto - a luta de garnizés - vidé 'politicos', no poder, ou com ambição desmesurada e imbecil ao mesmo, mais os demais, que, à falta de melhor, se põem a jeito, qual emplastros da seita do futebol ou das revistas do 'jet set', para as objectivas dos pasquins locais, normalmente controlados por qualquer poder instalado. Nada que não seja costumeiro, useiro e vezeiro por bandas nabantinas e não só...
Infelizmente, para todos nós, para além destes parcos e míseros horizontes, (deles, bem entendido), nada há a assinalar de positivo, porque alternante ou significativo.
Bem podem todos esfalfar-se em análises e contra análises, em voltas e reviravoltas, mais ou menos contorcionistas, que das verdadeiras decisões, quem as sabe tomar fá-lo a recato e não na praça pública, seja ela convencional ou virtual.
Também infelizmente para todos nós, que por aqui vamos sobrevivendo, quer o poder instalado, quer os 'bandos' de iluminados e apaniguados que ao mesmo se propõem, sofrem do mesmo mal - 'o síndroma FNAT', isto é, estão completamente infectados pelo vírus 'Fanáticos Nacionais Agarrados ao Tacho', lembrando os idos da ditadura... Para além do narcisismo torpe e sobrelevada vaidoseira, não são capazes de muito mais... Porque, para eles, o poder é sacrossanto e perene, não coisa vazia e supérflua quando outros valores e desafios(que não têm e porventura nunca terão)mais humana e humildemente se devem ter como referência. A falta de ética e de projecto é demasiadamente visível e risível para poder até parecer verdade nua e crua. Porém, se tentarmos ser um pouco desprendidos e diferentes, logo ela se torna clara como água.
Então, deixem-se perús e pavões mostrar cristas, que logo os´'caçadores de cabeças' os abaterão a mando e celeremente...
Os mais calados logo aparecerão, a tempo certo e estimado. Não se amofine com a minha longa e desnecessária prosa, apazigue a curiosidade, pois mais sábios concluiram que ela matou o gato!...

Bom dia de Reis!!!

Shane disse...

Sugestões para o caro Conde:

Leituras:

Os jornais do costume,
os blogs do costume e...
porque não...
José Régio:
" Não! Não vou por aí!"

Ouvindo em dia de Reis:

Vinil já raridade, esperando que a edição em CD surja - "Curiosity killed the cat";

"Devils and Dust", Bruce Springsteen;

"Der Kanarienvogel", W.A.Mozart, Filarmónica de Viena, dirigida por H.von Karajan;

Concerto de Reis do 'Canto Firme', Cine-teatro, 16.30h.

Boas entradas e melhor 2007!
Cumprimentos

h.lobo disse...

Caro conde
Li e apreciei deveras o seu texto, apenas me deparei com uma sua frase, a qual reproduzo na integra, que, por me ter sentido beliscado, me atrevo a responder a vossa senhoria
"pois não se evidencia o que se não assume"
Quando o caro conde se assumir, eu serei o primeiro a segui-lo.
Como disse o falecido Amaro da Costa do CDS, "quando vossa senhoria chegar á barricada, já eu lá estou"
H.Lobo

Anónimo disse...

Ao lobo apetece dizer ah leão!!!
Gostei, o sr. colocou o dedo na ferida.
Quanto ao Conde, análise profunda e ponderada.
Sim senhor andou a fazer trabalho de casa.
E estamos a começar mais um ano cá na Província de Tomar, onde se inclui o seu reinado.
Mas, a Província está a degradar-se, suja, muito suja, triste, muito triste, obras - estaleiro ambulante -, jardins ao abandono, bimbernética fechada, Centro Histórico desqualificado, Rio em baixo, cheio de detritos, de areia e pedras rolantes, os monumentos a cair (Convento Santa Iria), em ruína (antigo edifício do Colégio, Central Eléctrica MG e telhados da Levada), redondezas do Castelo e Convento de Cristo uma sujeira.
Resta-nos o Califa que vai dando entrevistas e redigindo artigos (ditos de opinião, mas que são a reprodução das declarações de voto ou de introduções de Planos do PSD na Câmara), que faz funcionar a central de notícias da Lusa (esta semana meia dúzia de takes cirúrgicos), aproveitando o tempo vazio das suas viagens Tomar-Aeroporto de Lisboa-Aeroporto de Bruxelas-Bruxelas-Aeroporto de Lisboa-Tomar.
É um ausente sempre presente no coração dos seus "Guedes".
E Tomar lá vai indo a pique, sistematicamente cada vez com mais força e menos alma.
Que venha a monarquia republicana para salvar estes domínios.

Barão do Barrote.

Anónimo disse...

Concerto de Reis - Canto Firme na Igreja de S. João Baptista às 16H30.
A CANTO FIRME como nos habituou, ou seja muito bem.
O primeiro Concerto de Reis aconteceu em 4 de Janeiro de 1986 e nunca mais parou.
No de hoje actuou o Coro, a Orquestra, a classe de órgão e um Ensemble de Saxofones constituído por alunos da Escola de Música Canto Firme, sendo as peças corais sinfíonicas as mesmas que se executaram em 1986.
Nini Ferreira e Lopes-Graça devem ter ouvido enlevados.
Tomar no seu melhor.

Anónimo disse...

Felizmente que a "malta" do Expresso não deu com (e pelos) problemas de Tomar.
É caso para perguntar:
Se Tomar tivesse sido devidamente requalificada e desenvolvida pela actual governança, em que lugar estaria no contexto das 50 cidades do País objecto de análise?
A. Paiva e seus "ilustres" ajudantes e puxa-sacos que se cuidem, pois as exigências vão ser cada vez maiores, interna e externamente.
Que leia o que escreveram no Condado alguns e responda positivamente ás questões que colocaram.
Será que ele quer ser o Nero de Tomar?
Ou o Calígula Minus?
Paiva tem juízo, que perdes o paraíso.

Barão do Barrote

H.Lobo disse...

Caro Barão
Não estranhe o EXPRESSO, pois só lhes mostraram o que eles quiseram.
A cidade foi requalificada, está com um modelo primoroso de vida, falta no entanto, e para complemento da reportagem, as analises sócio-economicas, onde Tomar deverá estar no último lugar.
De que servem e para quem servem esses "equipamentos" se a cidade não produz rendimentos, postos de trabalho e não têm viabilidade economica...
Tal como no cinema, o cenário cria ilusão e esconde a realidade,
Tomar vive na ilusão dos politicos e daqueles que na vida se encontram acomodados, sendo também o maior pesadelo do empreendedores e empresários, porque citando o principe "ninguém acredita que eles só ganhem isso".
Por muita qualidade que a cidade tenha, sem postos de trabalho não há dinheiro, sem dinheiro a cidade não existe, é uma pálida e ténue sombra do que foi, esfumaçando-se cada vez mais com o passar dos tempos.

Anónimo disse...

MOE-TE MOE-TE...
a VERDADE É O HOMEM CONTINUA A GOVERNAR E DAR NAS VISTAS...
ah VALENTE...
tANTA ESCRIBA NÃO SEI PARA QUÊ...
oh PESSOAL AINDA HÁ VIDA PARA ALÉM DA CADEIRA DO PODER.
E DA BOA!
sÓ NÃO VÊ QUEM É CEGO,,,
AH NÃO ACREDITAM POIS EU JÁ VI DE TUDO
E O CANDIDATO É....

Caiano Silvestre disse...

Ora temos aqui um anónimo apoiante dp PSD. Nota-se. Idéias? Nem uma. Ele quer lá saber!

E isto é o que eu acho de mais engraçado. "É-se" do PSD ou do PS ou do PC ou... como se "é" do Benfica ou do Porto ou do Sporting. Gánhamos! E tanto faz que tenha ganho o União como tenha ganho o PSD.

Anónimo disse...

Oh amigo Caiano Silvestre
Ainda por cima o anônimo faz um mau uso da língua portuguesa e ainda por cima a berrar.
Tadinho, é mais um "Guedes" - puxa saco militante, que imbicou pr´á li e só pára quando bater com a cabeça na parede ao tirarem-lhe a mama.
Há muitos com "esta" fé e nem "pé na tábua" têm.
É uma espécie de "paixão" cega, mas que pode mudar a todo o tempo.

Já a fé clubista é diferente, há qualquer "coisa" que faz sempre um clique; a maior parte mantém a sua ligação ao seu clube do coração e são muito raros os que mudam.
Aí chega-se a um clube e fica-se. Há ligação.

Nos partidos os interesses serão outros há uma ligação ideológica ou de classe que se vai mantendo enquanto a ideologia se mantiver.
A excepção e a destes "Guedes" que visam o tacho ou o interesse ocasional e são desprovidos de massa cinzenta - vão dizendo amen enquanto "mamarem" na teta e comerem nessa mangedoura.

Termino como o anónimo

E O CANDIDATO É....
aquele que mais lhe convier no momento.

Barão do Barrote

H.Lobo disse...

Amigos Caiano e Barão
Esse anonimo tem uma grande qualidade, diz que
AINDA HÁ VIDA PARA ALÉM DA CADEIRA DO PODER.
E DA BOA!
Pelo que sei para as pessoas normais a vida não anda muito boa, no entanto para ele ....
Não deve ser do PSD, tem mais cara de outra coisa além da politica pois no meu tempo o PSD era para pessoas mais inteligentes.
H.Lobo

conde do flecheiro disse...

Caro H.Lobo, não terá entendido bem o que o Conde quis dizer sobre o anonimato.

É uma discussão que não é nova, nem mesmo em Tomar e não me interessa neste particular, além de como é óbvio, não ser coerente que a criticasse, ainda que já tenha referido e alguns comentadores também, que por uma facilidade e entendimento de discussão seria bom que os intervenientes se identificassem de alguma forma, mesmo que por nomes fictícios.

De qualquer forma, eu entendo o Conde de forma algo diferente de um simples anonimato, é como que um alter-ego, ou se preferirem um pseudónimo literário. Um personagem que diz umas coisas giras e eventualmente pertinentes, e que nem sempre estão necessariamente de acordo com a opinião do seu autor dele desencarnado.

Quanto ao post, o que nele se pretende referir é que alguns comentários, e apenas esses, que são perceptivelmente identificáveis e que visam a assunção de algo (e não interessa aqui em concreto o quê) não é lógico que sejam anónimos, uma vez que ao serem-no não cumprem o seu propósito, exactamente porque "não se evidencia o que se não assume".
Mas isso é a opinião do Conde... e a minha. Vós entendeis e opineis como entenderdes.

cumprimentos daquele que por vezes é,
Sua Excelência O Conde do Flecheiro

PS - Parabéns pela iniciativa de criação da sua página, espero que não o reduza a um depositório dos seus comentários aqui, mas que dele faça mais um espaço de discussão profícua.

H.Lobo disse...

Prezado Conde
Agradeço a sua epistola, sem bem que da mesma sou forçado a extrair a seguinte conclusão:

"De qualquer forma, eu entendo o Conde de forma algo diferente de um simples anonimato, é como que um alter-ego, ...
...Um personagem que diz umas coisas giras e eventualmente pertinentes, e que nem sempre estão necessariamente de acordo com a opinião do seu autor dele desencarnado".

Ou seja:
O Conde quando escreve fá-lo sem revelar a sua identidade, mas também sem exprimir a sua real e pessoal opinião,
Desta, conclui-se que o Conde assume que escreve o que não está de acordo com a sua opinião quando pessoa, é um Conde Virtual, escrevendo o que não quer (para lançar confusão ?, para entreter as massas, ou para que as pessoas se revelem imbuidas nos seus textos, ) a mando de não se sabe quem.

Será assim, ou,

Este Blog que muitos de nós assumimos como real é um lote de textos literarios, em nada relacionados com a politica do burgo, ou

Será que caiu a máscara do Conde e ele está a retratar-se perante o poder assumido ?

Virgilo disse...

Afinal de que côr é o Conde?
"Encarnado"?
"Desencarnado"? Mais pró rosa ou pró laranja?
Ou é mais para o "arrebelado"?
Explique-se...
Desengasgue-se...
Nem parece um V-8...
O general-padrinho já está "atijolado"...
Nada de medos...
A não ser que seja literário pseudónimo...e então ficamos à espera da publicação das obras completas...

Anónimo disse...

Oh amigos não é preciso ficarem tão ofendidos só porque disse que há vida para além da cadeira do poder.
Pois enganam-se meus caros, quando pensam que sou do PSD ou que vivo à cuta do poder.
Quero que toda essa gentinha do poder, comitivas camarárias e afins se foda.
E quanto a ideias, meus amigos não as desperdiço com malta que se refugia no anonimato assim como estou a fazê-lo.
Até porque em Tomar as boas ideias são como pérolas a porcos. Poupem-me.
Agora a forma como os senhores anónimos refeem a classe política tomarense (sem classe), demonstra inveja e uma obsessão para os substituirem na cadeirinha do poder.
Meus amigos querem uma frase mais profunda que esta: Há vida para além da cadeira do poder. E da boa!
Isto não significa que da boa seja ter muito dinheiro.
Da boa, é ser livre.
Não depender dessa maltinha que se acha com poder.
É ser capaz de ser diferente...
É olhá-los de cima para baixo, porque afinal não necessitamos de jogadas por baixo da mesa.
Somos livres e amantes da vida!

Anónimo disse...

E o candidato é...

Anónimo disse...

E o candidato é...
O Senhor Conde!
O Senhor Virgilio!
O Senhor Luís Ferreira!
O Senhor Hugo!

E o candidato é...
O Senhor anónimo que disse haver vida para além da cadeira do poder!
Apesar de ser desprovido de massa cinzenta...

E o candidato é:
O Senhor António Madureira.
O Senhor conde da rua de S. João.
E porque não o senhor Pedro Marques?
E porque não o senhor Carlos Carrão?
Ou o Senhor Corvelo?
E porque não?
Digam agora lá o que pensam de todas estas hipóteses.
Garanto que entre estes senhores sairá o que vai ocupar a cadeirinha!
Vá venham de lá as vossas opiniões!
Mostrem lá a vossa valetia????

Anónimo disse...

Ora aqui está um passatempo engraçado:
DE que cor é o senhor conde?

Pois é o drama, é que pior ter uma cor é não ter cor nemehuma. Não concorda senhor Virgilio?

Pois eu cá sou branco, transparente, leal,
mas acredito que anda por aí muita gentinha que são de cor de burro quando foge...

Anónimo disse...

OH Conde do Flecheiro ´lá que você escreve bem isso escreve.
Estou convencido que é menino para concurso de prosa... é claro desde que o senhor cobra não concorra...
É que o cobra também é escritor. Ouvi dizer que todas as semanas no Cidade de Tomar escreve um capítulo da vida do Senhor Paiva...
Aguardaremos pela conclusão do romance....

Anónimo disse...

OH senhor anónimo não me diga que o senhor cobra virou a escritor da corte...?
E pagam-lhe..?
O Pedro Marques deu-lhe 4 mil contos para os teatros...!
De facto a vida é cá um teatro...

Anónimo disse...

Olha que porra, só porque um gajo diz que não gosta da cadeira do poder, lá vem logo outro gajo dizer que não tenho massa cinzenta.
Oh amigo se quiser marcamos encontro e mostro-lhe a massa cinzenta... Aceita o desafio?
Fique descansado que não me esqueço dos preservativos!
Onde? E a que horas?...

Caiano Silvestre disse...

Carissímo "Anonimo" das "9/1/07 00:31".

Essa do anonimato não é comigo. Logo não pode invocar que não desperdiça ideias com quem se refugia no anonimato. E todo o perorado ulterior vem apenas confirmar que não há ideias.

O que é engraçado é que tenho a impressão de que não é a mesma pessoa a escrever os dois comentários. Questão de estilo.

Caiano Silvestre disse...

Claro!

Falhou a argumentação começam os insultos gratuitos.

Lamentável.

rita disse...

Mas que peixeirada que para aqui vai! Mas não há ninguém que vos ponha tento na língua?
É que estou mesmo a ver que se continuam a abusar dos disparates o conde ainda se chateia e acaba com isto.
Será que não conseguem ter um mínimo de discussão séria? Ou não tem ideias e é a única coisa que sabem discutir são a cor das meias da carocinha?
Porque não comentam por exemplo a posição de Tomar no ranking do Expresso? Como estão sempre a falar mal, não vos interessa?

Anónimo disse...

Já cá faltava a alusão ao ranking do Expresso.
O A. Paiva e seus acólitos hão-de glosar o tema até à exaustão.
E pergunta-se:
-se não fossem estas "calinadas" na cidade, em que lugar estaria Tomar na classificação do Expresso?
-o que é que os do Expresso viram? ou lhes mostraram?
-qual foi a influência da Tomarense Helena (Salema) Roseta?
-qual foi a influência do riquíssimo património histórico e natural ainda não "contaminado"?
etc. etc. etc.

Agora que o 12º lugar é excelente, isso ninguém nega.
Mas a influência positiva da "gestão" A. Paiva para tal feito foi (e é) .... NENHUMA, bem pelo contrário.

Agora fico à espera do ataque cerrado dos fiéis incondicionais, acólitos e companhia.

Barão do Barrote

Virgilo disse...

Alto aí...
Por favor,não misturem com LFs e quejandos...
Primeiro,porque não cavo com a mesma enxada...
Segundo,porque como já afirmei repetidas vezes,não sou,nem serei presidenciável...
Terceiro,porque não sou incolor...apesar de florir em canteiro independente...

h.lobo disse...

Presidente da Câmara proíbe inundações
2007/01/05 | 12:35 Portugal Diário

O presidente da câmara de Aparecida criou uma lei que proíbe as «inundações e outras ocorrências climáticas» na cidade

O presidente da câmara de Aparecida, no Brasil, já tomou tantas decisões estranhas que foi apelidado de Zé Louquinho pela população. A última decisão deixou a cidade a comentar as ideias do autarca: a proposta de lei de Zé Louquinho pretende proibir as «inundações e outras ocorrências climáticas» no município, escreve o site Estadão.
Esta não é a primeira vez que o José Luís Rodrigues cria leis absurdas. Já proibiu as mini-saias durante a Quaresma, colocou quatro pitbulls e rotweillers de vigia no cemitério da cidade e encheu uma avenida de terra quando suspeitou da fuga de um recluso.
Para quando a geminação de Tomar com Aparecida ?

Anónimo disse...

E com Sucupira do Prefeito Odorico Paraguaçu?
O homem que construiu o Cemitério e que acabou por o inaugurar da melhor maneira - deitado no interior de um caixão!
Foi a obra do mandato deste Odorico!
E sugiro também a geminação com Bruxelas, com Santo Tirso e com a Trofa - tudo por motivos óbvios.
O que lhe parece Sr. Eng. A.Paiva?

Barão do Barrote

Anónimo disse...

Oh meus amigos para quê tanta masturbação com o 12.º lugar no ranking do Expresso?
Isso dá emprego?
Isso dá respostas céleres por parte da autarquia aos cidadãos?
Isso dá mais alunos ao Politécnico?
Isso dá mais poder de compra?
Isso dá mais valências ao Hospital de Tomar?
Isso dá mais investimento privado para Tomar?
Isso muda as mentalidades conservadoras e revanchistas dos tomarenses?
Isso dá habitação mais barata?
Isso dá água mais barata?
Isso dá mais apoio social às crianças e idosos carenciados?
Se o 12.º lugar no ranking do Expresso não dá nada disto,
Então foda-se o 12º. lugar...

Anónimo disse...

OH sr. Caiano quem é o senhor? Ainda agora aqui chegou e já opina sobre muito boa gentinha, que anda há anos a dar o coirão por Tomar.
Tenha calma e ponha-se na lista é já a seguir.
Não se ofenda. Isto é só para testar a sua capacidade de encaixe.
Escreva sempre, gosto das pessoas que se assumem, demonstram que têm tomates.

Anónimo disse...

Gosto de ver o Sr. Virgilio afinar.
É homem com nervo.
Não é presidenciável, quem sabe?
Olhe que isto na política antes que os outros queiram que sejamos candidatos, primeiro nós temos que querer.
Vamos esperar.
Um abraço de uma pessoa que tem estima por si.

Anónimo disse...

EH pá por onde é que anda o pessoal da Região de Turismo. O que fazem?
Por onde é que andam?
Passeiam muito? Ou nem por isso?
Digam alguma coisa, não vá começar a cheirar mal para aquelas bandas de tão mortos que estão!
É a porra do destino...

Anónimo disse...

Oh sr. caiano acha bem que haja malta a ocupar lugares públicos com vencimentos superiores a 2.500 euros e ninguém os controla.?
Aliás não passam cavaco às tropas.
Oh Sócrtes quando é que acabas com a porra das regiões de turismo?
Ficamos à espera!

Caiano Silvestre disse...

Duas respostas breves.

Ao anónimo de 10/1/07 às 00:45.

É-lhe mais fácil saber quem sou eu que o contrário.

Não preciso da autorização de ninguem para opinar menos ainda da sua. Sempre, mas sempre, pensei pela minha cabeça e não precisei nem de tutores nem de mentores.

Quanto aos tomates eu assino com o meu nome, sem rebuços e sem rodeios, o sr não. Tire as ilações que entender.



Ao anónimo de 10/1/07 às 00:54

Presumo que se tenha dirigido a mim por mera simpatia com o anónimo anterior.

De nada do que aqui deixei escrito se infere que tenha posição sobre os lugares públicos com vencimentos superiores a 2500 euros e como devem ser controlados.

Deixe-me, contudo, que lhe diga que há apenas uma maneira de avaliar os titulares desses cargos, analisar os resultados. Creia que é bastante melhor pagar bem a quem os desempenha com qualidade e competência alcançando resultados acima do expectado do que pagar miseravelmente a quem apenas obtem resultados miseráveis. Não estou em condições de referir qualquer posto específico da "res publica" tomarense e não o faço.

Não me parece que o sr tenha produzido naquele comentário mais do que uma "boca". São todos muito cultos e bem pensantes ou têm pretensões a isso mas, do lado de cá, nota-se muito bem quando deram ou não uso às célulazinhas cinzentas. Não me parece ter sido o seu caso.

Em ambos os casos não fico, obviamente, ofendido com ninguem e a ambos desejo que tenham um bom e profícuo ano de 2007 para que possam contribuir com força e com qualidade para que a nossa cidade e o seu concelho alcancem o melhor. Numa altura em que se fala por aqui tanto em autárquicas sugiro-vos que não deixem passar de agora a oportunidade de integrarem uma lista de candidatos. Eu não o farei mas tambem não tenho a vossa qualidade.

Anónimo disse...

Oh amigo Caiano
Discordo ABSOLUTAMENTE do que escreveu no último § - "Eu não o farei mas tambem não tenho a vossa qualidade."
Quem o conhece sabe que o Sr. tem qualidade e poderia perfeitamente integrar qualquer lista autárquica (principalmente de esquerda, claro) em lugar elegível e desempenharia bem o cargo.
Portanto, por conseguinte e por consequência ....

Um abraço do

Barão do Barrote

Virgilo disse...

Sr. Anónimo das 00,48

Recusar as misturas com certas estirpes não é,ao contrário do que possa parecer,ficar "afinado"...
É estar afinadinho...
Tenha cuidado com a estima dispensada,porque poderá estar a julgar-me uma personagem e eu ser outra...
E,quanto a presidenciáveis,pese embora não saber quem sou,esqueça-se do Virgilo...
Se quer ganhar as apostas,invista noutro "cavalo"...
E olhe que,felizmente,ainda há Tomarenses capazes de inverter a tragédia "Paiva"...
Não serão muitos,com as qualidades,experiência e competências que a tarefa exige,mas HÁ...
Para SERVIR Tomar e nunca para servir clientelas ou se auto-servir...
Registe e espere para ver...

Gabinete disse...

Saudações Republicanas aos "Serviçais do Condado".

Sr. Caiano dixit

"Numa altura em que se fala por aqui tanto em autárquicas sugiro-vos que não deixem passar de agora a oportunidade de integrarem uma lista de candidatos."

Permita-me, sem ser abusivo, concordar em absoluto consigo e fazer minhas as suas palavras.

Essa é, de facto, uma das questões essenciais da plena assumpção da Cidadania: PARTICIPAR!

A sociedade Tomarense, não diferente de outra qualquer neste País, tem de facto muitos cidadãos com qualidade, de diferentes matizes, de diferentes profissões, empenhados por gosto próprio no trabalho associativo, capazes de dar muito mais do que recebem.

A participação naquilo que convencionámos chamar de "vida pulítica", mais não é do que isso e pena é que muitos mais não intervenham na dita.

E até nem é difícil: BASTA QUERER!
E até nem é difícil: basta ter alguma coragem para se expôr! (o que por vezes em Tomar não parece fácil).

Sempre pensei que a melhor forma de encontrarmos pessoas disponíveis para a "vida política" é darmos espaço para aceitar e integrar os que o desejam. MAS TÊM QUE O DESEJAR!

Tal vem obviamente a propósito das "disponibilidades" para o exercício de funções em "lugares da vida política", especialmente a nível das Juntas e Assembleia de Freguesia.

Só para se ter uma ideia da "envolvência de Cidadania" no campo autárquico, só no Concelho de Tomar existem 170 autarcas eleitos, espalhados por 16 Juntas e Assembelia de Freguesia, Assembleia e Câmara Municipal.

Ao contrário do que se pensa, pelo que tenho conhecimento, apenas 7 destes, representando 4% do total de eleitos, têm remunerações certas e permanentes de montante superior ao Salário Mínimo Nacional (403€/mês) e são: António Paiva, Corvelo de Sousa, Rosário simões, Carlos Carrão, António Rodrigues, Jaime Lopes e Acácio Norte.

Assim sendo 96% dos Cidadãos eleitos não têm qualquer acréscimo significativo, sob o ponto de vista financeiro na sua vida, tendo isso sim, evidentes prejuízos, quer pela exposição pública que lhes advém das suas funções de representação, quer das muitas "frustações" pela impossibilidade de neste País se conseguir "mudar o que quer que seja", sem ter que "mover céu e terra" para o fazer.

Conclui-se assim que só um forte apelo de serviço aos outros move estas 163 pessoas eleitas e, bem assim, as outras 1.500 que no nosso Concelho se disponibilizaram pelos diferentes Partidos (PSD, PS, CDU, BE e CDS) e Grupos de Cidadãos (IpT, Serra e S.João), para serem também autarcas, integrando as respectivas Listas.

Ou seja: qualquer um, maior de 18 anos e eleitor, pode ser candidato e, permitam-me a brincadeira, correr o risco de ser eleito!

Por maioria de razão compete a todos os que entendem ter algo a acrescentar à nossa vida colectiva, a obrigação de se disponibilizaram para tal trabalho. Juntando-se aos Partidos existentes, o que me parece a melhor opção, pela integração em grupos pré-organizados com Projecto de Execução Sustentado e que trabalham em "rede", local, regional e nacional ou através de "grupos informais de cidadãos", como desde 1976 vem acontecendo em diversas Juntas de Freguesia e nas últimas autárquicas também na Câmara e Assembleia Municipal.

O desafio apresentado pelo Sr. Caiano está lançado! E muito bem, acrescento eu! Venham ao trabalho!

Abraço solidário

Luis Ferreira

Anónimo disse...

Oh Sr. Luis Ferreira
A paragem do "campeonato" entre o Natal e os Reis fez-lhe muito bem.
O Sr. vem menos "agressivo" e menos "voz do PS".
Tenho de concordar com muito do que diz.
Está a ver que um discurso mais descomprometido e menos "partidarizado" só traz vantagens.
O "Projecto Tomar Com Futuro" é muito abrangente e, como diria o Scolari, "estão convocados".
Que este "Projecto" una os cidadãos, os "políticos", em suma, toda a comunidade que ama esta terra e sente que ela tem de "levar uma volta" de 360º.
Tem de ser "desratizada" e "desinfestada", as armas de destruição maciça não podem continuar.
O diálogo estruturante e profícuo (sem "preconceitos") é OBRIGATÓRIO.
ACORDAI.
Entendamo-nos.
A bem de Tomar.


Barão do Barrote

Gabinete disse...

E já agora uma pequena polémica - que parecendo que nada tem a ver conosco, verão que muito tem a ver com o nosso futuro!

A QUESTÃO ENERGÉTICA DA EUROPA

Contributos para uma discussão que é cada vez mais premente: A SOLUÇÃO ENERGÉTICA PARA A EUROPA.

Referências e créditos: - Os Impactos Económicos do Aumento dos Preços da Energia - Grupo Socialista do Parlamento Europeu - Nov 2006- Sítio das Nações Unidas - actualização de Dez 2006- Sítio do Diário Económico - Arquivo de 2006-2007- Uma Verdade Inconveniente - Al Gore - 2006- Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN)- 2007

Enquanto que , antes de 2000, os preços do Petróleo bruto atingiram uma baixa importante de 10-12 US$ (9-10 €)por barril, durante os últimos 6 anos têm aumentado acentuadamente até terem atingido os 79 US$ (59€) em Agosto de 2006, tendo desde aí abrandado, mas sem haver qualquer prova de que o aumento não volte a contecer no decurso dos próximos anos.

Ao preço de 50€/barril (64 US$), a UE paga 250.000 Milhões €/ano pelas suas importações de Petróleo - qualquer coisa como 1,5o €/dia para cada um dos 457 Milhões de Habitantes da UE.
Tal montante - 1,5€/dia/habitante -, é mais do que o dinheiro disponível para a sobrevivência de mais de 25% dos Habitantes do Planeta, que sobrevivem com menos de 1€ por dia.

Tal situação para além de ABSURDA, é deveras chocante!

Actualmente os gastos em importanções de Petróleo equivalem a 2,4% do PIB da UE, representando as importações de Energia cerca de 50%, a nada ser feita até lá, em 2030, 70% da Energia consumida na Europa será importada, representando a "fatia Petróleo" cerca de 94%.

Com este nível de dependência, cada aumento de 10 €/barril deverá representar um volume adicional de importações de cerca de 40.000 Milhões €/ano (cerca de 0,24€ habitante/dia).

Embora as consequências económicas imediatas sejam negativas, a evolução dos últimos anos dos preços do petróleo também representam um conjunto de novas oportunidades, que mais não seja, porque tal contribuirá para passar dos combustíveis fósseis para outras fontes de energia, o que até agora, não foi conseguido através de medidas ambientais limitadas.

A crise energética ilustra claramente o potencial do mercado prometedor dos países emergentes e em desenvolvimento no sector das energias renováveis e das tecnologias destinadas a aumentar a eficiência energética e coloca em evidência as taxas positivas de crescimento e emprego deste sector.

A Europa deverá, finalmente, aproveitar esta oportunidade e não perder a liderança no mercado das tecnologias ambientais a favor dos Estados Unidos.

O montante necessário para suprir as falhas tecnológicas, em matéria de energia, seja na área dos combustíveis fósseis, hídricas e nuclear, segundo dados da Comissão Europeia, apontantam para cerca de 1.000.000 Milhões € (10^12 €) para os próximos 20 anos - qualquer coisa como 109€/Habitante/ano.

Aqui as opções tomam um caminho divergente: podem ser investimentos nas fontes de energia tradicionais e na exploração das últimas reservas de Petróleo durantes os próximos 20 anos ou investimentos que tomem outra direcção.

As propostas a fazer, neste domínio do investimento, podem ser as seguintes (Lista não exaustiva):

1) Elaboração por parte da Comissão Europeia de um PLANO detalhado para reduzir a dependência energética da União e realização de transferência para as "Energias Limpas", com avaliação de Impacto da eficiência energética;

2) Os Bancos multilateriais e as Instituições financeiras públicas devem criar Fundos de Eficiência Energética que subvencionem Projectos neste domínio;

3) Os objectivos de efeciência energética devem ser também integrados noutras políticas sectoriais, nomeadamente a política fiscal, a política de transportes e a política de coesão. Devem ser propostos regimes de financiamento e instrumentos contratuais inovadores, como o micricrédito e as parcerias de acpital de risco entre as empresas privadas e as administrações públicas locais, afim de associar activamente os parceiros locais e os decisores;

4) As políticas fiscais devem criar incentivos para o aumento do investimento a favor da eficiência energética, das energias renováveis e dos produtos respeitadores do ambiente e favorecer estas opções, integrando o princípio do "poluidor pagador";

5) Uma vez que o sector dos transportes representa 56% do consumo de Petróleo na UE e é o mais afectado pelo aumento dos preços do mesmo, deverão ser adoptadas políticas relactiavas à eficiência energética no sector dos transportes e a mudança de paradigma no uso dos mesmos;

6) Estabelecer uma estratégia global para suprimir gradualmente a utilização de combustíveis fósseis no sector dos transportes e promover a introdução no mercado de técnicas de baixa emissão de CO2, utlizando as tecnologias mais recentes de alimentação de motores por biocarburantes e/ou biohidrogénio.

Todo o processo e metodologia de alteração de paradigma no sector energético Europeu, tem de acentar cada vez mais, na alteração de uso individual e local da mesma.

O conceito base, bebe na visão do DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL, ou seja aquele tipo de desenvolvimento que garantido as expectativas de crescimento das gerações actuais não coloca em causa o crescimento das gerações futuras, procurando e equilíbrio necessário entre desenvolvimento económico, social e ambiental.

A situação vivida na Europa no Inverno de 2005/6 e actualmente, no que ao recebimento de Gás Natural e de Petróleo da Rússia através da Ucrânia e da BieloRússia, por onde entram só através do pipeline da BieloRússia 12,5% do consumo da UE.

A permanente disputa entre a companhia estatal russa GAZPROM, que detém uma quota mundial de 20% de Produção de Gás natuarl e os Estados satélites da Ucrânia e da BieloRússia, transforma a Europa num "actor indefeso" perante a "lógica Imperial Russa", comandada por interesses que têm o seu términus no intersse Norte americano de controlo mundial, numa lógiva neo-liberal pura e dura.

Neste contexto a estratégia Alemã de desmantelamento das suas Centrais Nucleares, bem como a existência de regiões da UE sem produção de energia com recurso a essa tecnologia é claramente insustentável - Portugal incluído.

Portugal é aliás dos Países de toda a Europa mais à mercê das oscilações dos preços globais da energia, apesar de ser o país da UE com maiores reservas de Urânio - minério base, que depois de um processo de enriquecimento permite a produção de energia em Centrais Nucleares.

Aliás Portugal detém só, o maior Porto de águas profundas da Europa - Sines - capaz de garantir a acostagem de navios de grande porte, capazes de transportar gás liquefeito de outras partes do mundo - por exemplo da Nigéria ou da Venezuela.

Portugal detém também a maior média de horas de insolação por ano de toda a Europa, capaz de garantir uma produção não displicente no contexto euroipeu a partir da energia solar.

Compete com especial incidência às autoridaes locais encontrar os investimentos e parcerias concretas, capazes de mudar o paradigma do uso dos transportes, levando a uma redução das emissões de Co2 - pagos a peso de ouro, mercê do Protocolo de Quioto.

Sempre defendi que a nossa sub-região - Médio Tejo - detinha uma capacidade instalada no sector da Ferrovia, capaz de alterar no espaço de uma década o uso dos transportes na nossa Rede de Cidades - Tomar, Torres Novas, Entroncamento e Abrantes.

Os desafios de futuro - colocados no âmbito do Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN) , promoverão investimento com base nas actuais NUTIII - no nossa caso o Médio Tejo, valorizando Projectos integradores de cariz inter-Municipal, com incidência especial na valorização do Território (Ambiente, Obras Públicas e Transportes).

Uma Europa vista como um todo no contexto mundial, alicerçada em autoridades locais (regionais) com visão e dimensão é o desafio que se coloca a todos nós no sentido de deixarmos aos nossos filhos um mundo onde possam tomar as suas opções, sem estarem demasiado condicionados com as nossas.

Este é claramente o desafio que se coloca à nossa geração. Saibamos assumi-lo! Sem dogmas!

Luis Ferreira

Anónimo disse...

"Gabinete said...
E já agora uma pequena polémica - que parecendo que nada tem a ver conosco, verão que muito tem a ver com o nosso futuro!"

Oh Sr. Luis Ferreira,
Com um texto destes quer levantar uma PEQUENA polémica?!
Tenha piedade, esta "xaropada" até turva as ideias do mais resistente possuidor de um QI acima do normal.
Ainda bem que o Sr. se converteu à ecologia.
Está no hora de militar e se inscrever na QUERCUS e na L.P.N. para aí preparar documentos que viabilizem estas boas políticas.
O seu camarada José Alho acolhê-lo-á com todo o gosto e, com o Domingos Patacho, podem até pôr as orelhas do A. Paiva a arder.
Avance homem, não perca tempo o QREN o contempla, a Região ficará agradecida.

Zé Maria

Anónimo disse...

Luis Ferreira
Pode ter muita razão no que está escrito, é só "copy" e "paste" ou "copiar" e "colar", seja mais original e sintético, pois ´se num texto normal o mais visivel é o principio e o fim, com esse tamanho ninguém lhe liga nenhuma.
H.Lobo

Fernando Gomes disse...

Luis Ferreira,

É verdade que tem de haver uma mudança de paradigma no que refere à política de energia e reciclagem. É verdade que essa mudança tem de passar por directivas a nível da União Europeia, que depois deverão ser implementadas em cascata até ao nível do mais pequeno concelho. Mas acho, que se houver uma tomada de posição da política a nível concelhio, escusamos de estar à espera dessas directivas e começar já a dar pequenos passos.

A proposta que faço não tem bem a ver com energia, mas se olharmos para a floresta e não para a árvore chegaremos à conclusão que está tudo interligado.

Por exemplo, porque é que não tornamos cada caixote de lixo camarário num ecoponto? Ou seja, onde há um caixote de lixo normal, há também um azul para papel e cartão, um amarelo para embalagens e um verde para vidro. É que os ecopontos que existem só servem os habitantes que já estão muito sensibilizados para a questão, porque estão longe da maioria da população. Com uma campanha bem orquestrada junto da população, as pessoas habituar-se-iam a separar o lixo de forma a que, “quando fossem levar o lixo do dia” já tinham à sua disposição um ecoponto. Suponho que isto acarretaria algum custo adicional, nomeadamente no circuito de recolhas. Mas esse encargo adicional, poderia ter o seu retorno no aproveitamento por parte de uma eventual empresa camarária de tratamento de lixo que teria muito mais matéria-prima para trabalhar, matéria-prima essa que já estaria separada. Além disso, a publicitação desta medida a nível mediático seria mais um motivo promocional de Tomar.

Fernando Gomes

Caiano Silvestre disse...

Quando houver uma política que considere inaceitável o facto dos contentores de lixo ao ser despejados para o veículo de recolha não serem lavados apesar de, ao que penso saber, o referido veículo estar devidamente preparado para tal, ficando a exalar um nauseabundo e pestilento cheiro para além de se apresentar coberto, no seu fundo, de vermes, estaremos próximos de dar o salto para as acções de sensibilização de que nos fala o Sr Fernando Gomes. Estamos porém ainda na fase anterior, a da sensibilização das autoridades!

Caiano Silvestre disse...

Errata: onde se lê "ao ser despejados" leia-se "ao serem despejados".

Anónimo disse...

Fazia muito jeito ter politicopontos para deitar alguns dos morcões profissionais que por aí estorvam!

Fernando Gomes disse...

Caiano Silvestre,
Se os veículos estão preparados para lavar os contentores e eles não o são, isso é só uma questão de falta autoridade de quem dirige o respectivo departamento ou empresa da câmara! "Saneie-se" o problema!
Acho que podemos e devemos ser mais ambiciosos.

Gabinete disse...

Ao anónimo de 10/1 das 23:04

Precisamente para se perceber que há "Referências" é que elas estão designadas no início.

A única eventual "originalidade" que existe no texto, será a de inter-relacionar os conceitos e os novos paradigmas da gestão da energia.

Apenas pretendi juntar os conceitos, que quem comigo discute estes temas à vários anos sabe que defendo.

Pretendi também levantar a questão, bem agarrada por outros, de que as políticas globais, têm sempre uma expressão local.

Só isso!

Luis Ferreira

Anónimo disse...

Sr. Fernando Gomes
Quem é o responsável (político) pelos Serviços de Limpeza da Câmara?
Quem é o responsável técnico?
Quantos trabalhadores (não técnicos) têm estes Serviços?
Quem faz a varredura manual?
E a outra varredura?
Porque razão a cidade está suja?
Há quanto tempo o veículo de lavagem de contentores não faz o serviço?
Porquê?
São estas (e muitas outras) questões que, uma vez respondidas, ajudam a explicar tudo.
Será que Tomar suja tem mais categoria????!!!!
A história julgará os responsáveis e sem contemplações.

Fernando Gomes disse...

Sr. Zé
Estou inteiramente de acordo consigo. Agora essa da história a julgar políticos é mais complicado, normalmente o castigo que levam é serem nomeados presidentes de um qualquer conselho de administração ou irem para Bruxelas com um saláriozito de "miséria". Só há uma maneira. Votar na mudança e esperar que os novos sejam melhores.

Anónimo disse...

Camarada Luis Ferreira

Se me permite

"quem comigo à anos discute estas matérias"

NÃO, camarada

"quem comigo HÁ anos discute estas matérias"

Saudações
Camarada Estrelita

Caiano Silvestre disse...

Caríssimo Fernando Gomes.

Como implementar uma política de recolha selectiva de resíduos se o mais básico não é bem feito? Não discuto a bondade das suas propostas nem a bondade da recolha selectiva, a bondade de pretender sensibilizar os nossos concidadãos para a necessidade de fazer poupança energética ou a bondade do investimento em ecoponto.

Que fazer?

Não será, antes de mais, sensibilizar (talvez, exigir) que as autoridades cumpram e façam cumprir os mínimos. Aquela pequena parte que nos faz sair do "Top Ten"?

Anónimo disse...

Vejam só o sr. Caiano ainda agora chegou e já corrige o português do senhor adjunto. Não será que se está a candidatar a um lugarzito de assessor para o discurso e escrita.
OH Sr. Luís Ferreira aproveite!...

Fernando Gomes disse...

Caríssimo Caiano Silvestre

Senzibilizemos, exijamos, mas como?
A nível político, acho que temos de esperar por uma mudança em 2009. O que podemos fazer agora é lançar propostas e ideias novas e esperar para ver se alguém as agarra num próximo mandato.Ou não reparou já que quem detem o poder neste momento, está calmamente a ver se o tempo passa depressa para se ir embora.

É do tipo: "os caixotes do lixo estão sujos? Deixa-os estar, pois se são caixotes do lixo!"

Reparo agora que usei duas vezes o verbo ESPERAR, o que é desesperante, mas sinceramente não vejo outra maneira.

Anónimo disse...

O Luís Ferreira deve ter pouco para fazer, já demonstrou que perde muito do seu rico tempo a botar prosa política, agora até as energias estão na moda.
Temos aqui um futuro secretário de estado das energias.

Caiano Silvestre disse...

Carissímo anónimo de 11/1/07 às 19:24.

Como terá lido o meu nome é Alfredo Manuel Branco Caiano Silvestre que abrevio, aqui e noutros fóruns, para Caiano Silvestre.

Tivesse eu vocação para corrector ortográfico e chamar-me-ia FLIP ou priberam.pt. Volte lá atrás e diga-me de onde retira legitimidade para esse seu comentário.

Caiano Silvestre disse...

Carissímo Fernando Gomes.

Decerto haverá maneiras!

Como é que dizia o poeta?

"o homem sonha e a obra nasce"!

Caiano Silvestre disse...

O Fernando Gomes.

Que tal acha da organização de uma exposição fotográfica de todas as anomalias que se vão encontrando em Tomar? Ou de um blogue?

Virgilo disse...

Eureka!

Óptima ideia...
Agora lembrem-se de começar pela fotografia do Paiva...a cheirar as retretes do Mouchão...

Anónimo disse...

Oh Sr. Fernando Gomes
aceite o desafio do Sr. Caiano Silvestre e avance com a exposição fotográfica e com um blogue sobre as anomalias de Tomar.
No que concerne à exposição tem de arranjar uma sala muitíssimo grande para albergar TODAS as fotografias.
Pois as anomalias são mais que muitas e os anómalos também.
Vá mãos à obra.
Tem o meu total apoio.
Tomar precisa e agradece.

João dos Matrecos.

Caiano Silvestre disse...

Então? O restante pessoal está a fugir com o rabo à seringa porquê? Eu não sugeri ao Fernando Gomes que ele faça uma exposição ou que monte um blogue. Gosto mais de colectivos.

Anónimo disse...

Pelo manifesto interesse em relação à "oratória" energética do Sr. L.F. aqui se reproduz, com a vénia devida, um post muito interessante doutro blogue:

ykom said...
...mas é claro que ler nunca fez mal a ninguém...já a mania das grandezas tem causado alguns dissabores...Convenhamos que haverá formas muito mais interessantes de chamar a atenção para as questões energéticas do que debitar o preço dos barris de petróleo...é que enquanto não estão satisfeitas as necessidades básicas de sobrevivência de cada comunidade o bem comum vai rapidamente às ortigas. Experimente ensaiar as suas explicações à plateia de desempregados pelas políticas de bem estar social e sustentabilidade do seu governo, ou aos reformados e grande maioria da população portuguesa após os aumentos do pão, do leite, da electricidade, dos transportes...ou aos utentes do SNS sem médico de família, ou que esperam 4 horas numa urgência de hospital para serem atendidos...para apenas dar alguns exemplos, que eles lhe dirão onde deve meter a erudição, e quais são as suas reais preocupações...talvez fosse muito mais interessante divulgar os dados do erário desperdiçado com comissões, subcomissões, secretários e subsecretários de subsecretários, acumulação de reformas e de ordenados...talvez possa consultar alguns dados já que acede a sites tão importantes e esclarecedores...se lhe faltarem dados talvez lhe possa fornecer alguns, se lhe apetecer defender o indefensável. Quanto à mais valia das suas reflexões para Tomar apetece-me citar um mail que há tempos recebi e que dizia "faz o Governo saber que, até nova ordem, tendo em consideração a actual situação das contas públicas e como medida de contenção de despesas, a luz ao fundo do túnel continuará desligada"...

Fernando Gomes disse...

Caríssimo Caiano Silvestre,

Não fugi. Simplesmente há mais vida para além de estar agarrado a um computador!

O blogue com inserção de fotografias parece-me ser uma boa ideia, embora tenha o problema de ser visto por poucas pessoas. Não me parece que a cidade de Tomar seja muito “internetizada”.

No entanto sempre tem a vantagem de poder ser visto pelos destinatários daquilo que lá for mostrado. O que não quer dizer que o vejam. Seria uma espécie de programa semelhante ao do saudoso Fernando Pessa quando ele dizia “…e esta, hein!...”.

Para complementar a acção seria bom, que depois de haver um certo número de fotografias, se fizesse uma exposição de rua (deve ser necessária autorização para isso), lá para o Verão.

O risco de uma acção desta natureza é a demagogia! O blogue teria de ter uma espécie de declaração de princípios, que deveriam ser respeitados por quem interviesse. E isso é que me parece ser mais difícil, dada a natureza de algumas intervenções que vemos aqui.

Caiano Silvestre disse...

Amigo e Sr Fernando Gomes.

Interpretou-me mal ou eu não soube explicar, talvez a segunda!, o que eu queria dizer era que o pessoal que "eh pá tá bem faz(façam) lá isso que é bué fixe e tal" está a fugir com o rabo à seringa. Claro que há mais vida para além do computador! e digo-lhe até que ainda bem!

Caiano Silvestre disse...

A metodologia para mim é simples.
Isto está mal e é simples resolver, faz-se assim. Grandes questões serão tratadas noutros fóruns e por especialistas. Claro que é demagógico postar uma fotografia do convento de Santa Iria e legendar, seja de que maneira for. É preciso apontar soluções. Dar pistas.

E não há uma colectividade em Tomar onde as pessoas se reunam para falar disto?

Gabinete disse...

Srs.Caiano e Fernando

Permitam-me contribuir um pouco para as propostas por aqui apresentadas que, estou certo o "reverendíssimo" Conde que muitas vezes pela escrita mais parece o "Bispo Tadeu", ajudará a "dar à estampa".

Concordo que se precisa, urgentemente, de desenvolver a discussão sobre alguns dos problemas "da nossa Terra". O contributo das organizaçãoes políticas, por muito meritória e abrangente que pretenda ser, não consegue abarcar todos os pontos de vista.

Entendo ser assim, pelo que participo com assiduídade nos forúns deste Condado à beira do Flecheiro plantado e no outro, mais antigo, do TomarOnline.

Quer no Condado, quer no TomarOnLine, muito boas opiniões e contributos têm sido dados - se descontarmos os "desabafos" mal humorados de alguns "velhos do restelo".

Entendo que assim se deva manter, a não ser que alguma instituição - Associação - decida agarrar o mote, aqui lançado, e promover um espaço de discussão aberto.

Tal teria a vantagem das opiniões terem rosto e dos rostos passarem a ser responsabilizados pelo que escrevem e "dizem".

Tenho de recordar, em abono dos "créditos" respectivos que o "Barão da Manuel de Matos", que sendo pouco monárquico e mais "anarquista", por agora meio disfarçado de "estalinista", já alguns anos havia lançado o desafio de no espaço da "Fundação Gulbenkian de Tomar" haver com regularidade um debate deste tipo.

Na altura a ideia não vingou, mas pode ser que comece a ser o tempo dela.

Permitam-me dar também um pequeno esclarecimento em relação ao Convento de Sta. Iria, com cujo processo de aquisição o PS concordou, de forma a garantir um futuro uso de referência para a Cidade.

Nesse contexto propôs o PS, já por diversas vezes, que a solução para o futuro desse espaço deveria passar por um Concurso de Concepção-Construção-Exploração, que garantisse um retorno a médio prazo para a Autarquia, garantisse que o uso seria para Hotelaria e que no mesmo houvesse uma dimensão cultural que dignificasse a História e a Vivência da Cidade.

Tal é possível, assim o queira a Câmara. Continuamos, no PS, convictos que tal é a melhor solução. Estamos no entanto perfeitamente disponíveis para equacionar outras que comprovadamente possam ser melhores para todos: sempre foi esta a nossa postura!

Um abraço solidário do

Luis Ferreira
( que apesar de ocupado, sempre vai tendo tempo para dar o seu contributo à democracia virtual, cá do burgo)

Anónimo disse...

O Sr. Luis Ferreira está como o Paiva a falar dos velhos do Restelo.
Nós sabemos que para o Sr. L.F. uma pessoa com mais de quarenta anos já é velho!
Sabemos, sabemos mesmo.
Mas aqui se lhe dedica uma bonita poesia retirada doutro blogue:

"A saia da Carolina
Tem um pintinho pintado
Sim Carolina oi-o-ai
Sim Carolina O-ai- meu bem!
Quando a Carolina danca
Soa um apito doirado!
Sim Carolina oi-o-ai
Sim Carolina o-ai meu bem!

Noutro tempo a Carolina
Chamava-lhe "o meu Dragom"
Sim Carolina oi-o-ai
Sim Carolina O-ai- meu bem!
Agora que se zangaram
Só lhe chama "seu Kabrom"!
Sim Carolina oi-o-ai
Sim Carolina O-ai- meu bem!

Como e que isto acabara?
Imaginem meus amigos
Sim Carolina oi-o-ai
Sim Carolina O-ai- meu bem!
O gajo vai-se safar
E ela vende muitos livros!
Sim Carolina oi-o-ai
Sim Carolina O-ai- meu bem!"

Quanto à proposta do Sr. LF, de certo foi feita para - mais uma vez, como no caso do Parque de Campismo - safar o Paiva da enrascada em que se meteu.
Mas, pergunta-se:
Onde há que há dinheiro para pagar as vultuosas e necessárias obras de reabilitação e de adaptação do Convento?
E o que é que sucede ao Edifício do ex-Colégio Feminino? Continua a "aboborar"?.
Será que o Governo PS vai dar uma "mãozona".
Aliás, é bom não esquecer que a Cãmara acaba de assumir o pagamento de € 900.000 pela Casa dos Tectos. E faltam as obras do Mouchão, da Várzea Pequena, da "reabilitação" urbana, do Parque da Cidade, da "zona Desportiva", do Pavilhão/Parque Estacionamento Subterrâneo, da Casa Museu Lopes-Graça, de ...., de ....
É demasiada areia para tão pequena camioneta.
A Câmara está endividada até ao pescoço e há tendências para continuar.
Parafraseando o Presidente do Brasil Costa (Calino) e Silva: Tomar está à beira do abismo, mas vamos dar um passo em frente!

João, Rei dos Matrecos.

Anónimo disse...

Arre que é burro!
Dê lá o passo a ver se alguém se rala com isso.
Senão, dedique-se só aos matrecos que é uma coisa que não implica pensar.

Anónimo disse...

Para este JUMENTO Tirsense aqui vai - VAT 69
Que lhe preste e não enferruge as ferraduras!!!

Virgilo disse...

O desabafo do Luis Vicente sobre o desabafo do Iluminado deixou o Condado sem pio...
E a prosa do Conde sem fio...
Alguém que pie...
E o Conde que afie...

Anónimo disse...

O Sr. Luís Vicente acaba de dar um tiro no pé, até direi mais no corpo todo.
Depois de o sr. Paiva ter dado já como certo que não se recandidata vem o presidente do PSD, mau político, argumentar que é um desabafo.
Agora compreende-se a fraqueza do PSD em Tomar. Com líderes destes não vai a lado nenhum.
Sr. Vicente sou militante do PSD e acredito que há vida para além do sr. Paiva.
Mais energia.
Projectos mais consistentes.
gente capaz e com vontade de melhorar o concelho em muitos aspectos.
Faça um favor ao PSD não abra a boca sem ouvir os militantes.
Fica-lhe mal e dá uma imagem de fraqueza.
Todos sabemos bem de mais que o sr. Paiva se vai embora, ele sabe que se concorrer nas próximas eleições perde, o que seria deveras humilhante para um homem que teve três maiorias absolutas.
Quanto aos seus desabafos tenha-os sózinho de preferência quando for à casa de banho.

Maria Alzira, militante que aposta na renovação.

Anónimo disse...

Homenagem a Totói

Uma sala completamente cheia, na homenagem organizada pelos Kromuz da Bola.
Aqui ficam as primeiras palavras de um leitor do blog sobre a homenagem.

''Bela Festa!
O Soares cumpriu muito bem, os Kromuz cumpriram, o Canavarro pontuou bem o jogo, os Veteranos deram o litro, o Paiva chamou os Vereadores e o Totoi mostrou-se como é - um SENHOR.
Humilde, genuíno, sentido, verdadeiro.
Gente grande é assim. Sempre.
Com esta massa se fez Portugal.
Honra e respeito a esta gente."

Totói deu uma lição de humildade a alguns emergentes que sempre aparecem nos bicos dos pés a fazer-se à fotografia.
Agora com as fotos digitais restam como negativos estes bestuntos pavões desmiolados.

Anónimo disse...

Homenagem a Totói

Uma sala completamente cheia, na homenagem organizada pelos Kromuz da Bola.
Aqui ficam as primeiras palavras de um leitor do blog sobre a homenagem.

''Bela Festa!
O Soares cumpriu muito bem, os Kromuz cumpriram, o Canavarro pontuou bem o jogo, os Veteranos deram o litro, o Paiva chamou os Vereadores e o Totoi mostrou-se como é - um SENHOR.
Humilde, genuíno, sentido, verdadeiro.
Gente grande é assim. Sempre.
Com esta massa se fez Portugal.
Honra e respeito a esta gente."

Totói deu uma lição de humildade a alguns emergentes que sempre aparecem nos bicos dos pés a fazer-se à fotografia.
Agora com as fotos digitais restam como negativos estes bestuntos pavões desmiolados.

Gabinete disse...

Ora aí está um comentário anónimo de se lhe tirar o chapéu:

"Totói deu uma lição de humildade a alguns emergentes que sempre aparecem nos bicos dos pés a fazer-se à fotografia."

Concordo!

Mas bonito, bonito, foi ver o Paulino Paiva a contorcer-se na cadeira com muitos dos semblantes dos assistentes, com excepção do seu séquito: Corvelo, Carrão e António Rodrigues.

É que António eduardo Fortes representa tudo o que Paulino Paiva e a sua maioria PSD não representam em Tomar!

Luis Ferreira

Anónimo disse...

Boa malha Sr. Luis Ferreira.
O PP só representa o poder em Tomar porque alguns se puseram a jeito e ele, claro, aproveitou.
Foi pena.

Gabinete disse...

Não podia concordar mais com o último comentário scnónimo.

Mas deixe que lhe diga, com a frontalidade que penso que me vão reconhecendo - mesmo aqueles que comigo não concordam: Esse tempo está mesmo a chegar ao fim, quer concorra novamente ou não concorra.

Volto a afirmar que temos que aprender todos com a humildade e sentido cívico de pessoas como TOTOI.

Assim Tomar vai lá!


Luis Fereira

Anónimo disse...

TODOS À BIBLIOTECA MUNICIPAL ANTÓNIO CARTAXO DA FONSECA NO DIA
26.JANEIRO.2007 ÀS 17H00
ASSEMBLEIA TEMÁTICA COM DEBATE PÙBLICO.
POR UMA SAÚDE CONDIGNA PARA TOMAR E REGIÃO.
ABAIXO OS "GOLPISMOS" OPORTUNISTAS DE VIZINHOS XICO-ESPERTOS.
LUTEMOS PELO NOSSO HOSPITAL.

Gabinete disse...

Ena pá...

Este último post parece o levantamento dos cruzados contra os infiéis saracenos...

E a mim é que por vezes me apelidam de panfletário, chiça!

Se a Assembleia Municipal Temática sobre o Hospital de Nª Sra da Graça é para ser uma "peixeirada" muito mal vai a maioria PSD da Câmara e da Assembleia que a promovem.

Mas enfim, já nada me admira na minha terra...

Espero que tal tenha sido só um desabafo...

Luis Ferreira

Anónimo disse...

Fala quem NÃO sabe.
O Sr. Luis Ferreira quer ser mandatário dos seus camaradas de Abrantes? Ou do Ministro da Saúde?
Pense bem e não venha com atitudes desmobilizadoras porque o problema do Hospital é muito sério e as decisões superiores afectam (positiva e negativamente) a todos.
A TODOS entende?!
Portanto juizinho e nada de processos de intenção.
Deve é apelar à participação das pessoas, sem pensar nos partidos.
OK.

Anónimo disse...

26 de Janeiro de 2007 (6ª Feira)
Tomar Edificio da Biblioteca
17,00 Horas
Assembleia Municipal sobre a questão do Hospital.
Penso que todos lá iremos ....
É sinal que estamos com Saúde !!!!
Saúde, sim, esse "partido" a que todos, sem execepção, um dia havemos de querer aderir !!!!!!
E será lá, no Hospital, que nos aceitarão, ou não !!!!!!
Chamemo-nos nós "Anónimo" ou "Luis Ferreira"
TeB

Anónimo disse...

O Gabinete escreveu
"Mas enfim, já nada me admira na minha terra..."

Está a falar de Santarém onde trabalha, do entroncamento onde tem habitaçao, de Ourém onde lhe arranjou o gabinete ataviado segundo o que as más linguas alvitram, de uma reunião de avental, ou do lugareijo onde passou a infancia e da qual não parece gostar e lutar plas coisas que ainda tem?

Se for "peixeirada" é no intresse de Tomar, assim como da recuperaçao do antigo hospital militar e o proposto Forum paulino.

Se todos se fecharem nos seus "gabinetes atachados", ai sim, será o interesse de alguns gaijos do ps, em deterimento do colectivo da população(toma, embrulha e vai buscar)

Alcaide Mor do Laranjal

GANDA_NOIA

Anónimo disse...

Sr. TeB
Felizmente que o Sr. percebeu perfeitamente o post da "chamamento" à Assembleia Municipal Temática com intervenção dos deputados e municipais, mas também e principalmente, dos cidadãos.
É para a participação dos cidadãos que se deve apelar
porque os deputados têm obrigação de lá estar para elucidar e receber a mensagem e a "força" do povo em confronto com as medidas do Ministério da Saúde que sejam lesivas com a prestação dos cuidados de saúde que os tomarenses (no caso, mais especialmente, como é óbvio) e os portugueses mercem e precisam.
E os cidadãos presentes ficam a saber que há deputados municipais que aceitam e "exigem" até a sua intervenção cívica.
Parece que o sr. Luis Ferreira está com algum "cagaço", ele bem sabe porquê.
Mas, quem não deve não teme.
Portanto, em resumo
TODOS À BIBLIOTECA MUNICIPAL DR. ANTÓNIO CARTAXO DA FONSECA NO DIA 26 DE JANEIRO DE 2007 ÀS 17H00.
QUE A BIBLIOTECA SEJA PEQUENA PARA TANTA GENTE.
ENTÃO VAMOS PARA A PRAÇA DA REPÚBLICA.
A SAÚDE É UM BEM PRECIOSO, QUE SE SENTE QUANDO FALTA.

Anónimo disse...

poeta castrado, não!

"serei tudo o que disserem
por inveja ou negação:
cabeçudo dromedário
fogueira de exibição
teorema corolário
poema de mão em mão
lãzudo publicitário
malabarista cabrão.
serei tudo o que quiserem:
poeta castrado, não!"

Anónimo disse...

Sr Anónimo 18/1/07 21:55

Olhe que é muito feio citar sem dizer o autor.
Já agora informo o que o Sr. não informou: "Poeta castrado não!" poema do grande Ary dos Santos

Anónimo disse...

Era só para saber se o Sr. (e outros) conhecia(am).
O grande ARY merece sempre homenagem e longe de mim apropriar-me de um poema incluído numa obra genial.
Saudade por um HOMEM desta profundidade e humanismo.
Os seus poemas continuam sempre actuais.

Anónimo disse...

Sr Anónimo 19/1/07 12:48

Testes à cultura individual de cada um, devemos deixá-los à RTP e quejandos e, deixe-me que lhe diga, que é sobranceiro e snobe da sua parte essa do "Era só para saber se o Sr.(e outros) conhecia(am)...".
Se quiser divulgar obras de quem quer que seja, pela minha parte é bem-vindo, mas por favor identifique-as!

Anónimo disse...

OBRIGADO
Sr. moralista.
Que Deus o ajude, Nª Sª de Fátima o proteja e o Espírito Santo não se esqueça de si.
AMEN

Anónimo disse...

Para relembrar, aquando da discussão sobre a despenalização do aborto em 1982, e após João Morgado, então deputado do CDS tem afirmado «O acto sexual é para ter filhos», a deputada do PS Natália Correia respondeu com o seguinte poema:

Já que o coito - diz Morgado -
tem como fim cristalino,
preciso e imaculado
fazer menina ou menino;

e cada vez que o varão
sexual petisco manduca,
temos na procriação
prova de que houve truca-truca.

Sendo pai só de um rebento,
lógica é a conclusão
de que o viril instrumento
só usou - parca ração! -
uma vez.

E se a função
faz o órgão - diz o ditado -
consumada essa excepção,
ficou capado o Morgado.

Gabinete disse...

...pois, pois... moam-se, mas foi o PS o único Partido que desde Abril de 2006, tendo em conta a degradação da gestão do Centro Hospitalar do Médio Tejo, exigiu a demissão do seu Conselho de Administração... E, pasme-se, colocada a Assembleia Municipal perante esta posição, todos os outros Partidos e Grupos (PSD, IpT, CDU e BE), votaram contra!!!

Por aqui se vê quem está interessado em resolver a essência do problema...


Luis Ferreira

Anónimo disse...

Não é verdade!
O PS, à rebelia do texto acordado e proposto por TODOS os membros da Comissão de Saúde, apresentou uma proposta em que exigia a demissão de Silvino Alcaravela.
Na discussão, vários deputados, solicitaram ao PS que a proposta baixasse à Comissão de Saúde para seu aprofundamento e. se o PS o não fizesse votavam contra, porque discordavam do seu conteúdo.
Infelizmente o Sr. Luis Ferreira (leader do PS na AM) fez orelhas moucas e finca pé e o proposta foi reprovada.
Quem votou contra apresentou declaração de voto justificativa.
Só o PS é que quebrou no plenário a unanimidade alcançada na Comissão de Saúde, mesmo contra a posiçao do Sr. Jorge Franco (seu representante na Comissão).
Será que o PS pretende manter esta política dúplice em defesa do "seu" Administrador G.Branco, do "seu" Governo, dos seus camaradas de Abrantes?
Na AM com debate público se saberá.
Mas, pelo andar da carruagem ......
Chega de joguinhos sempre em prejuízo de uma posição em união de interesses e forte perante os responsáveis ministeriais pela área da saúde.
Portanto, a melhor resposta é:
TODOS à AM na Biblioteca em 26 de Janeiro às 17H00 e com a maior atenção a alguns (possíveis) divisionistas partidários.
A SAÚDE NÃO TEM PARTIDOS É DE TODOS E PARA TODOS.

Anónimo disse...

Um homem que passou por Tomar dá um contributo muito válido para o debate do tema IVG

"O padre Anselmo Borges dá uma lição aos defensores do não:

«Numa questão tão delicada, com a vida e a morte em jogo, não se pretende que haja vencedores nem vencidos, mas um diálogo argumentado, para lá da paixão e mesmo da simples compaixão. Ficam alguns pontos para reflectir.

1. O aborto é objectivamente um mal moral grave. Aliás, ninguém é a favor do aborto em si, pois é sempre um drama.

2. A vida é um bem fundamental, mas não é um bem absoluto e incondicionado. Se o fosse, como justificar, por exemplo, o martírio voluntário e a morte em legítima defesa?

3. Para o aparecimento de um novo ser humano, não há "o instante" da fecundação, que é processual e demora várias horas.

A gestação é um processo contínuo até ao nascimento. Há, no entanto, alguns "marcos" que não devem ser ignorados. É precisamente o seu conhecimento que leva à distinção entre vida, vida humana e pessoa humana. O blastocisto, por exemplo, é humano, vida e vida humana, mas não um indivíduo humano e, muito menos, uma pessoa humana.

Se entre a fecundação e o início da nidação (sete dias), pode haver a possibilidade de gémeos monozigóticos (verdadeiros), é porque não temos ainda um indivíduo constituído.

Antes da décima semana, não havendo ainda actividade neuronal, não é claro que o processo de constituição de um novo ser humano esteja concluído. De qualquer modo, não se pode chamar homicídio, sem mais, à interrupção da gravidez levada a cabo nesse período.

4. Sendo o aborto objectivamente um mal, deve fazer-se o possível para evitá-lo. Tudo começa pela educação e formação. Impõe-se uma educação sexual aberta e responsável para todos, que, não ficando reduzida aos aspectos biológicos e técnicos, tem de implicá-los, fazendo parte dela o esclarecimento, sem tabus, quanto à contracepção.

5. O aborto é uma realidade social que nem a sociedade nem o Estado podem ignorar. Como deve então posicionar-se o Estado frente a essa realidade: legalizando, liberalizando, penalizando?

6. Não sem razão, pensam muitos (eu também) que, se fosse cumprida, a actual lei sobre a interrupção da gravidez, permitida nos casos de perigo de morte ou grave e duradoura lesão para a mãe, de nascituro incurável com doença grave ou malformação congénita e de crime contra a liberdade e autonomia sexual (vulgo, violação), seria suficiente.

7. De qualquer forma, vai haver um referendo. O que se pergunta é se se é a favor da despenalização do aborto até às dez semanas, em estabelecimentos devidamente autorizados, por opção da mulher.

Por despenalização entende-se que, a partir do momento em que não há uma pena, a justiça deixa de perseguir a mulher que aborta e já não será acusada em tribunal.

Aparentemente, é simples. Mas compreende-se a perplexidade do cidadão, que, por um lado, é a favor da despenalização - despenalizar não é aprovar e quem é que quer ver a mulher condenada em tribunal? -, e, por outro, sente o choque de consciência por estar a decidir sobre a vida, realidade que não deveria ser objecto de referendo. O mal-estar deriva da colisão dos planos jurídico e moral.

8. Impõe-se ser sensível àquele "por opção da mulher" tal como consta na pergunta do referendo, pois há aí o perigo de precipitações e arbitrariedades. Por isso, no caso de o "sim" ganhar, espera-se e exige-se do Estado que dê um sinal de estar a favor da vida.

Pense-se no exemplo da lei alemã, que determina que a mulher, sem prejuízo da sua autonomia, deve passar por um "centro de aconselhamento" (Beratungsstelle) reconhecido. Trata-se de dialogar razões, pesar consequências, perspectivar alternativas. A mulher precisará de um comprovativo desse centro e entre o último encontro de aconselhamento e a interrupção da gravidez tem de mediar o intervalo de pelo menos três dias. As custas do aborto ficam normalmente a cargo da própria.

O penalista Jorge Figueiredo Dias também escreveu, num contexto mais amplo: "O Estado (...) não pode eximir-se à obrigação de não abandonar as grávidas que pensem em interromper a gravidez à sua própria sorte e à sua decisão solitária (porventura na maioria dos casos pouco informada); antes deve assegurar-lhes as melhores condições possíveis de esclarecimento, de auxílio e de solidariedade com a situação de conflito em que se encontrem. Sendo de anotar neste contexto a possibilidade de vir a ser considerada inconstitucional a omissão do legislador ordinário de proporcionar às grávidas em crise ou em dificuldades meios que as possam desincentivar de levar a cabo a interrupção". [Diário de Notícias Link]", in JUMENTO

Gabinete disse...

Ao anónimo de 19/1/07 19:36

Não é verdade o que afirma.
O PS, através do seu representante na Comissão de acompanhamento do Hospital, subescreveu a posição unânime tomada, mas não ficou refem de qualquer posição colectiva.

Observados os desenvolvimentos havidos, em Abril de 2006, o PS avançou muito mais do que fez a Comissão e todos os Deputados do PS (10) votaram a Proposta, que aqui se relembra:

MOÇÃO (de 20 de Abril de 2006)


Nos termos da alínea a) do Artº15º e alínea n) do nº1 do Artº24º do Regimento da Assembleia Municipal, o Grupo Socialista da Assembleia Municipal, depois de devidamente analisada e avaliada a situação vivida no Centro Hospitalar do Médio Tejo, dos dados fornecidos pelo documento de trabalho da Comissão Municipal de Acompanhamento do Hospital de Nossa Senhora da Graça e aprovado por unanimidade nesta Assembleia Municipal e atendendo a toda a especulação pública que se tem verificado nos últimos dias sobre os cuidados de saúde prestados ou a prestar às populações no nosso Concelho e considerando:

1. Que a actual Administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo, não tem sabido gerir de forma clara, justa e aceitável a complementaridade entre os três pólos do Centro Hospitalar do Médio Tejo - Tomar, Torres Novas e Abrantes.

2. Que complementaridade não deve significar dependência. Para Tomar a complementaridade baseou-se até agora em pressupostos ainda não cumpridos.

3. Que o novo Hospital de Tomar presta menos e piores serviços que o antigo.

4. Que para a comunicação social têm sido emitidas diversas tomadas de posição contraditórias, que não têm sido esclarecidas devidamente por essa Administração do Centro Hospitalar.

5. Que com estas atitudes contraditórias fica criado um ambiente de suspeição de favorecimento de uma Unidade em detrimento de outras, o que em nada favorece a opinião dos cidadãos sobre a forma de gestão e administração dos serviços de uso público, nem o trabalho dos profissionais que devem estar preocupados apenas com o exercício da sua profissão.

6. Que a actuação dessa Administração não satisfaz a população, os profissionais e a Sociedade Civil em geral, devendo ser esse o principal objectivo de actuação do Centro Hospitalar, o que neste momento não parece verificar-se.

7. Que a manter-se a actual situação estamos em crer que possa existir uma total desmotivação dos funcionários - médicos, enfermeiros e outros profissionais.

8. Que deverá ser cumprido o Plano Funcional aprovado em 1998 aquando da constituição do Centro Hospitalar, o qual até hoje não foi alterado, mas também ainda não foi satisfatoriamente cumprido, faltando em Tomar as diversas especialidades cirúrgicas e que se tal não for cumprido, será a altura então de considerar a hipótese de separação do Centro Hospitalar e autonomizar cada uma das Unidades Hospitalares.

9. Que praticamente só de Tomar existe pessoal destacado noutros hospitais e que o nosso Hospital é o parente pobre do Centro Hospitalar, tendo sido o armazém ou fonte de recursos para quando algo falta nos outros e que tal situação, quanto a nós, não se pode manter!

10. Que com esta situação poderá estar a ser prestado um mau serviço aos cidadãos, não só do Concelho de Tomar, mas de todos os Concelhos envolvidos.

11. Que o actual Conselho de Administração tem tido uma série de instrumentos de gestão para implementar. Não houve no entanto, até agora, qualquer mostra de saber aproveitar devidamente os recursos físicos e humanos do Centro Hospitalar.

12. Que a experiência do Centro Hospitalar não está a funcionar com eficiência de acordo com os novos padrões que se requer na gestão pública, nem se prevê que funcione a manter-se a actual política de gestão do respectivo Conselho de Administração.

13. Que a verticalização do sistema de saúde, envolvendo os Centros de Saúde e as diferentes Unidades de Saúde Hospitalar, é o modelo que deverá ser seguido e que esta é a visão estratégica que melhor serve os interesses, quer da população do Concelho de Tomar, quer dos restantes Municípios do Médio Tejo,

14. Que Tomar assumiu ao longo dos últimos oito anos os seus compromissos, em matéria de complementaridade Hospitalar e respectivas responsabilidades inerentes, cabendo agora também aos outros assumir as suas.

A Assembleia Municipal de Tomar, reunida em 20 de Abril de 2006, delibera:

1. Exigir que seja cumprido o Plano de Gestão do Centro Hospitalar, optimizando os recursos humanos disponíveis, maximizando as capacidades das diferentes Unidades Hospitalares existentes, de forma a cumprir eficazmente o serviço público a nível dos cuidados de saúde;

2. Exigir a imediata demissão do seu Conselho de Administração, certo de que este, depois da sua completa incapacidade de gerir a situação, não tem quaisquer condições para continuar a merecer a confiança, nem dos cidadãos dos diferentes Concelhos envolvidos.

3. Aprovar esta moção e dar dela conhecimento da mesma ao Ministério da Tutela e transmiti-la à comunicação social.

Gabinete disse...

Compreendemos a dificuldade de outros, que afirmam defender o nosso Hospital, mas que na prática, quando é necessário se colocam de joelhos perante os "diversos poderes". Não é, nem nunca foi o nosso caso!

O seu a seu dono!

Luis Ferreira

Anónimo disse...

Isso vamos a ver na próxima 6ª feira.
É a prova dos nove.

Gabinete disse...

É difícil perceber o que está em causa, não é senhor anónimo?

Muito difícil mesmo?

Então reflitam sobre quem tem estado calado sobre o Hospital de Tomar. Quem tem sido conivente com a actual administração.
Quem estado de cócoras em relação aos poderes vários (políticos, empresariais, de lobbing local - de outros locais, claro).

O PS de Tomar não teve medo em Abril de 2006, nem tem medo Hoje!

Disso estejam certos!

Luis Ferreira

Anónimo disse...

Menos conversa e mais acção.
OK.

Anónimo disse...

?

Anónimo disse...

???????????????
!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

SEXTA FEIRA ÀS 17H00 NA BIBLIOTECA MUNICIPAL
PARA DEFENDER O HOSPITAL DE TOMAR

Anónimo disse...

A CADA UM A SUA RESPONSABILIDADE
SAIBAMOS SER DIGNOS DE TOMAR

Gabinete disse...

Fico por vazes com a sensação que alguns dos anónimos devem de achar que a internet e os blogues, são meros repositórios das suas frustações pessoais, quiçá a procura de quimeras de um tempo em que foram ouvidos.

Mas pode ser apenas uma suposição...

Luis Ferreira

Anónimo disse...

Escreveu "devem de achar", quando devia ter escrito "devem achar".
Assim se escreve em bom português.

Diz o Sr. que os anónimos repõem aqui as suas frustrações pessoais, quiçá à procura de quimeras de um tempo em que foram ouvidos.
Mas, para si, essas quimeras serão sempre de um tempo em que não foi ouvido ... e bem gostava de ter sido.
Não é verdade?
Confesse lá, confesse!

rita disse...

Que pasmaceira que para aqui vai!
Mas em Tomar não há nada para comentar, criticar...
Ninguém foi visto a falar com ninguém, ninguém vai na lista de ninguém, ninguém vai para a cama com alguém...
ninguém enganou, ninguém roubou, ninguém fugiu...
nada caiu, nada ruiu, nada implodiu...
ninguém se perfila, ninguém se assume, ninguém nega...

É que a continuar assim, terei de começar a assistir à Floribela, ou ao Nody, ou sei lá, para ter alguma animação na vida!!

Gabinete disse...

Estimada Rita, não podia estar mais de acordo consigo.
Aliás os comentários, do "corrector oficial" deste blogue é muito interessante, mas irrelevante na essência das abordagens realizadas.
Acontece que, ou será de..., ou,..., o que é certo é que quem se esconde por detrás do anonimato, na abordagem de temas importantes como os que vão por aqui sendo debatidos, apenas o faz porque gostaria de ser ouvido e como o não é, não se quer expôr ao "ridículo" de o não ser. É que para se estar na vida pública tem de, ou que, se ter coragem de ter opiniões, de estas poderem não ser as mais correcta e de, ou será que, mudar de opinião quando é caso disso.

É tudo uma questão de ética e de, ou será que,estar na vida!

Cumprimentos à blogosfera, vemo-nos na Sexta no debate sobre a responsabilidade da Autarquia no desenvolvimento do sistema de saúde do Concelho de Tomar.

Luis Ferreira

Anónimo disse...

Esra de andar de cócoras é mesmo própria do Sr. Ferreira, que aliás nunca soube fazer outra coisa. Foi um empresário falido e aguentou-se algum tempo sabe-se lá como e com que ..., ou até se sabe como?
Por isso foi de c´cocoras que arranjou emprego e está como"empregado" do Governo Civil e por lá se mantêm porque continua a fazer o jogo do Sr. Paulo, que é Governador e que levou a que o PS batesse no fundo com a candidatura do Sr. Silva, a fim de abrir caminho para que o Governador que na sua terra, em Ourém, não quiseram para Perfeito e correram com ele, pudesse, é essa a sua ambição, concorresse nas próximas a Perfeito cá do burgo.
Sr. Ferreira, deixe-se de palermices, as pessoas já o conhecem, afaste-se e leve consigo alguns que nada fazem, nem nunca fizeram fosse o que fosse pela nossa terra. Pode ser que se o seu "grupelho" se afastar o PS com outra gente ganhe a credibilidade perdida e se constitua, então, como verdadeira alternativa para as próximas autárquicas.

Anónimo disse...

Diz o sr. L.F. :

"É tudo uma questão de ética e de, ou será que,estar na vida!"

Pois é!

Mas quem tem pouca não pode exigi-la aos outros!

Antes "corrector oficial" deste blogue que corredor ao tacho oficial!

Percebeu!

E tenha cuidado, porque quanto mais se agacha, mais se lhe vê o rabo (de palha).

Anónimo disse...

Luis Ferreira de acordo com Rita.
Pudera!
Não podia estar em desacordo consigo próprio.
Ou podia?
Mas o que ele está em flagrante desacordo é com o uso da língua portuguesa.
Nem com corrector lá vai, é um questão de formação escolar.
Talvez com este novo ensino dos seus prosélitos Maria, Walter e Jorginho ainda venha a recuperar.

Gabinete disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gabinete disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gabinete disse...

Há teimosias em que não vale a pena investir...

Continuarei a não me preocupar em passar os escritos rápidos, que por aqui vou fazendo, em qualquer corrector, pelo simples facto de entender que esta forma livre de expressão deve garantir a essência da mensagem, como se discurso oral se tratasse. Os Blogues não são um teste de língua materna, nem pretendem ser um Livro ou um artigo de opinião, em qualquer Jornal.

Devia perceber, de uma vez por todas, que por mais mal e mentiras que coloque sobre a minha pessoa, não vergarei um milímetro em relação ao meu objectivo: tornar o Concelho de Tomar um Concelho um espaço territorial mais digno e onde os oportunistas não tenham o espaço que a alguns sempre convém que seja dado, bem como procurar que esta terra, que sempre foi a minha, recupere o lugar que é o dela.

Quanto aos disparates que por aqui têm passado, como por exemplo o de eu viver ou ter vivido no Entroncamento, devem estar a confundir-me com outro: sempre vivi ou em Tomar ou em Lisboa. E já agora, tenho 40 anos, dois filhos de 6 e de 2 anos e sou funcionário público há vários anos, alguns dos quais como Músico Militar, como Docente provisório de Educação Musical e nos últimos anos como Administrador de Sistemas Informáticos na Administração Pública. É também público e sabido que exerço actualmente as funções de Adjunto do Governador Civil, colaborando com o meu amigo e companheiro de jornada de vários anos Paulo Fonseca, bem como sou Deputado Municipal eleito pelas listas do PS.

Quanto à insinuação que o Sr. empresário anónimo, ex-assessor de um determinado Presidente de Câmara da região, de vez em quando vem por aqui fazer sobre a minha actividade como Empresário na área da Formação, que exerci entre 1996 e 1999. Tal consta no meu currículo e muito me honra que no decurso dessa minha actividade ter podido ajudar com algumas centenas de contos de investimento para IPSS do Concelho, além de dar trabalho a mais de uma dezena de pessoas na região onde exerci a minha actividade. Convém dizer que não fiquei a dever nada a ninguém e só por isso me mantenho, como também já por aqui escrevi, com crédito em todas as casas comerciais e na banca tomarense. Será que o Sr. anónimo, que já todos perceberam quem era, pode dizer o mesmo?

Conforme já escrevi aqui por mais de uma vez, sempre a minha vida e o meu trabalho foram matérias transparentes, ou acham que quem está na vida pública como eu estou há vários anos, poderia agir de outro modo?

Achei piada ao desespero denotado por nunca ter conseguido ganhar o que quer que fosse no PS, a tal figura impoluta e anónima que todos sabemos quem é… Incapacidades…

Pois,... continue a mandar postais... pode ser que alguém lhe ligue, ou então continue a ser conivente com quem lhe pagou em tempos, ou com quem gostaria que lhe pagasse agora! (Penso que será essa a sua opção!)

Compreendo agora porque é que o conjunto de pessoas que ganharam o PS em 2004, passam a vida a ser atacadas, com especial incidência na minha pessoa e no actual Presidente do PS: é que conseguimos limpar uma Instituição tomarense, que é o PS, de um conjunto de oportunistas e esclerosados mentais, que fazendo o jogo de quem lhe paga, e muitas vezes também do PSD e de António Paiva, são de facto o exemplo do que é ainda necessário fazer em Tomar: POR ORDEM NESTE CAOS de Públicas virtudes e Vícios privados.

O Povo precisa saber quem elege e assumir que escolhe quem conhece: assumam-se e não tenham medo!


...Ora toma!!!

Luis Ferreira

PS: Ah... e achei piada a essa do Paulo Fonseca ser candidato em Tomar. Devem pensar que em Tomar não há candidatos...
Aconselho a que deixem de procurar o D.Sebastião, senão ainda levam mais uma dose de bombas de gasolina ou de betinhos amuados e a pensar que Tomar é a Vilamoura do seu Bantustão!
Acham que Tomar merece mais disso? Eu entendo que não!

Anónimo disse...

Sr. Luis Ferreira
Para quando a publicação do seu curriculum completo e detalhado?
É só que falta.
Quanto ao uso da língua pátria, entende o Sr. que dar erros constantes não tem qualquer interesse, porque o que interessa é comunicar.
Pois é, por essas e por outras é que o ensino está com está em Portugal e, com as orientações superiores dos responsáveis políticos actuais (que o Sr. subscreve sem reservas), não vamos sair da cepa torta, antes vamos para o descalabro.
Não se esqueça da importância primacial e da grande riqueza da língua portuguesa.
Ela é o elo de ligação entre as populações das antigas colónias, em que há uma diversidade de dialectos.
Portanto, por conseguinte e por consequência terá de haver sempre um "corrector" do português dos seus escritos.
E repete-se, quanto mais se agacha mais se lhe vê o rabo.

Gabinete disse...

Tirando a falta de nível do seu escrito na parte final, tenho de concordar consigo, no que à escrita "permanente e oficial" diz respeito. Deverá observar que o mundo dos blogues não é, nem pretende ser um mundo de perfeição...

Nem no meu curriculum consta que seja perfeito.

Apesar de tudo deverá reconhecer que quanto à essência das mensagens que por aqui vou deixando há muito pouco contraditório e, continuo a afirmar, por aqui isso é o essencial.

LF

Anónimo disse...

Tem razão - a falta de nível deriva de ser na horizontal.
Quanto à essência das suas mensagens é de terebentina.
É assim como o melhoral, não faz bem, mas também não faz mal.
Ah e não se amofine com algumas "alfinetadas".
Há p´raí alguns que lhe querem fazer pirraça, mas lá bem no fundo até apreciam as suas tiradas filosofais.
Um músico sabe sempre dar música ao maralhal.
Tem é de praticar mais na Gualdim Pais (com o Bruno) para poder tocar na Festa Grande da sua terra.
Olhe e amanhã a música é outra.
O Sr. não pode desafinar dos seus colegas de orfeão, mesmo que isso lhe custe perante o mandarete da saúde.
Mas por Tomar todos os sacrifícios são poucos.
Logo ......

Gabinete disse...

Isto está impagável!

LF

Anónimo disse...

Está vendo cara!
Você vai apreciar muito mais, basta participar neste blogue.
E beba-lhe uns penaltys, como o Vilarinho.
Vai ver que ajuda imenso a esquecer as agruras da vida política, institucional e partidária.
Vamos lá cambada, todos à molhada, isto é futebol total.
Deus o ajude, Nª Sª de Fátima o proteja e o Espírito Santo o auxilie.
E seja feliz.

Gabinete disse...

É assim mesmo, dignidade, boa ventura e "espírito natalício", que o Conde do Flecheiro tarda em abordar estas novas temáticas,para sabermos de facto se ele quer mesmo que Tomar passe da cepa torta...

LF

Anónimo disse...

Afinal, como se previa o Sr. Luis Ferreira (acompanhado pelo inefável o jovem Prof. Hugo) desafinou mesmo dos seus colegas de orfeão, defendendo o seu mandarete da saúde.
É claro que todos os presentes viram e sentiram que estes dois responsáveis pelo PS local estavam a fazer um "frete" ao "seu" Governo e recordaram a actuação idêntica de um tal Zé Mendes, que foi publicamente vaiado na Praça da República na manifestação contra a saída da PJ, que veio a ser depois decretada também por um ministro de um Governo PS (o António Costa de seu nome).
Deve ter calado muito fundo ao Sr. Luis Ferreira o ruidosíssimo silêncio de "cortar à faca" após a sua retórica teoria das inverdades de quem (infelizmente) fala verdade e sente que, mais uma vez, um Governo do PS, quer "lixar" Tomar.

Amigo do Caravaggio disse...

Meus caros bloguistas,

O direito à opinião e liberdade de expressão está consagrado na Costituição da República Portuguesa, na sua actual redacção.

Mesmo não concordando com a linha de pensamento do Luís e do Hugo, compreendo que tenham de tentar defender o indefensável - há outros valores / outras causas que falam mais alto, no seu (deles) caso.

Mas por vezes fica mal este "seguidismo" desenfreado, tanto mais quando reconheço nos mesmos qualidade e alguma vontade de fazer coisas.

Dúvido que algum deles alguma vez chegue verdadeiramente a ser PODER, mas no mínimo têm piada.

Ao Hugo falta algum elan e expressividade no discurso - a sua capacidade de fazer passar a mensagem ainda não está lá. Tem de trabalhar nisso. >Acho que no Largo do Rato têm experts na matéria a dar "lições".

O Luis já todos conhecemos - quanto mais não seja para chatear lá está a dizer presente. De vez em quando dá uns tiros nos pés como foi o caso de ontem, mas acho que ele tem consciência disso.

Um abraço.

Ah, quanto à questão Hospital de Tomar - acham que vale a pena realizar Assembeleias Extraordinárias? Deixem-se disso. Valem 0,0! As decisões estão há muito tomadas. Goste-se ou não das mesmas - a maioria manda.

Caiano Silvestre disse...

Há muitos anos que defendo uma posição em relação ao Hospital de Tomar que me fez levar muito nas orelhas mas que acho, em cada dia que passa, que é a mais justa.

A questão é de acessibilidades.

Mais e melhor acessibilidade ao Hospital de Torres Novas e ao de Abrantes.

Anónimo disse...

Eu estive na assembleia e aquilo que vi não foi bem o que os dois senhores antes do senhor Caiano descrevem, mas lá está, até as cores são diferentes consoante quem as vê.

De qualquer forma concordo com o que disse o Hugo Cristóvão no seu blogue, só o facto de Miguel Relvas só ter respondido a ele e ao Luís Ferreira já é significativo. Miguel Relvas não foi aqui muito perspicaz, terá algum peso na consciência?

Em todo caso concordo com o penúltimo comentário, estas assembleias, como as outras, não servem para nada.

JAS_K

Anónimo disse...

Senhor Conde,
os comentários já ultrapassaram o número da crónica anterior.
Não acha que está na altura de escrever algo novo?

Anónimo disse...

Sr JAS_K
Defenda o PS e seus dirigentes (seus amigos, julga-se), fica-lhe bem.
Mas poeira para os olhos dispensa-se bem.
Quem assistiu ontem ficou a saber como pensam estes dois PS - seguidismo do Governo, seguidismo do Governo, seguidismo cego do Governo.
Nem parecem de Tomar.
Infelizmente o Miguel Relvas puxou-lhe (bem) as orelhas e não mereciam outra coisa.
Perderam uma boa ocasião para outro discurso e sairam pela porta pequena, com o rabo entre as pernas.
O bom trabalho do Jorge Franco não merecia essa traição!
Agora, a vossa teoria de que a assembleia (e outras) não serve para nada já fez o seu caminho negativo, todo o bom divisionista/derrotista e os que têm medo das multidões ou são avessos a participação do povo dizem sempro o mesmo.
Tomar precisa de gente positiva, dialogante, participativa e, sobretudo que coloque o interesse pûblico acima da partidarite aguda e do seguidismo.

Anónimo disse...

É verdade, também estou de acordo que É HORA do Conde escrever alguma coisa de novo. Este post já tem 3 semanas!!!! Não é que se passe por cá grande coisa durante este periodo, mas...

Anónimo disse...

O senhor anónimo anterior está enganado.
Mais ou menos enganado quando diz que o PS e os seus dirigentes são meus amigos, e por analogia que sou também seguidista do governo.
E muito enganado ou a tentar enganar, com os comentários seguintes que faz em concreto ao presidente e ex-presidente do PS local.
As interpretações do que se diz podem sempre ser várias, mas dizer o que se não disse é que é mais estranho, e desculpe-me se acho que as duas pessoas focadas não se mostraram nada seguidistas. Até me parece lembrar de ouvir o Cristóvão dizendo que era óbvio que esta era uma questão política, e que é preciso pressionar.
Para mim também foi óbvia a aflição de Relvas, deputado na Assembleia da República, ex-Secretário de Estado, ex-Secretário Geral do PSD e supostamente um dos influentes do seu partido, a tentar defender a sua câmara da, para mim óbvia inacção ao longo de sucessivos mandatos. O que seria de achar estranho, acaso a composição da sala fosse outra, foi as palmas que lhe dispensaram nessa resposta.
E por isso, permita-me também achar que se alguém saiu pela porta pequena foi quem bateu essas palmas, porque ao fazê-lo disse concordar com Relvas e ser com ele conivente.
É que por diferentes mensagens que se passe, a verdade é sempre só uma, e é por essa verdade que embora eu me considerando de direita, não me revejo no PSD de Tomar e nos seus dirigentes, gostava isso sim, de ter dirigentes como aqueles do PS que aqui tentam "assassinar" que sendo bem mais fácil ficar calados, como muitos outros ontem ficaram ou nem apareceram, dão a cara e a voz mesmo sabendo (e todos sabíamos quem era o alvo) que vão lá para apanhar.
Acredito nas ideias de um partido, mas mais importante são as pessoas que os compõem, e neste aspecto Tomar há muito que está a perder.

JAS_K

Anónimo disse...

São interpretações, que não alteram a verdade histórica.
Só foi pena ter sido o M. Relvas a puxar as orelhas aos dois únicos que, aproveitando ser os últimos a intervir, tentaram partidarizar uma Assembleia em que os participantes intervieram de forma correcta.
Essa tentativa de se enfeitar com louros alheios e de correr atrás das canas de foguete, sairam goradas e os presentes puderam aperceber-se do golpe - daí o seu silêncio.
Se queriam dar na touca do A. Paiva (como outros fizeram com alguma mestria) deviam utiizar outra estratégia mais "limpa" e eficaz.
Assim ...
E a verdade é só uma ...

rita disse...

Não pude estar presente pelo que não comento a assembleia, mas já agora gostava de saber, acaso alguém me informe - quem foram esses que deram na touca do Paiva com mestria?

Anónimo disse...

Quem não poude estar na Assembleia Municipal, e quer saber o que lá se passou, pode ler o respectivo resumo consultanto a página da Câmara Municipal na Internet, ou não ?
TeB

Anónimo disse...

Ou então a reportagem do Cobra e do Gaio nas próximas edições dos semanários, acompanhada das fotos daqueles que eles mais gostam.

Anónimo disse...

Já me esquecia - há as edições on line, muito detalhadas.

Virgilo disse...

Ó D. Rita F,

Então não ouviu as intervenções do Bruno Graça,do Fernando Oliveira,do João Simões,do velho Custódio,do Carlos Trincão e de outros intervenientes...?
Os "boys" ugoC e LF só não levaram resposta,sem ser só do Relvas,porque as inscrições estavam encerradas...
Quem é que,em público,nas barbas do dito,disse ao Paiva que no dia da audiência com o Ministro da Saúde,ele considerou mais importante estar em Bruxelas,do que integrar a delegação tomarense...?
Foi o ugoC ou o LF...?
Quem é que mantém em funções o Conselho de Administração do CHMT,completamente ao serviço da estratégia do Jorge Lacão(de Abrantes)e da política do Governo e do Ministro,contra Tomar e Torres Novas...?
É a Assembleia Municipal de Tomar...?
Ganhem vergonha e dignidade,se forem capazes...
E,por favor,não continuem a tentar fazer-nos de estúpidos...
Porque não conseguem e porque se atolam,cada vez mais, no chafurdo da politiquice e do ridículo...

h.lobo disse...

Bloguistas
Faço fim ao silencio a que me remeti, com duas intrevenções neste blog,
a primeira motivada pelo silencio do Conde, o tal que disse que o que exprimia não traduzia a sua opinião pessoal, será que este blog terminou ?
a segunda em relação ao Hospital,
não sei se os intervenientes aqui presentes se lembram da luta de há anos quando quiseram retirar ao hospital o "distrital" e rebaixar a sua categoria, nessa altura houve união de esforços politicos e o assunto foi mais ou menos resolvido, mudou-se o nome mas não se tiraram valencias, foi o movimento encabeçado pelos vários lideres politicos de então, os quais sempre se pautaram pela independencia em relação á capital de distrito, foi resolvido a bem da população.
Com a entrada do Sr.Relvas na politica, dois factos se têm que remarcar, o primeiro de até á sua primeira eleição a comissão politica distrital da JSD que era em Tomar, a cidade do distrito que tinha maior n. e força de militantes foi por ele mudada para Santarem, de onde passou, ao seu belo dispor a controlar todo o aparelho, depois com José Eduardo Marçal, todo o movimento foi feito para valorizar Abrantes, a nivel hospitalar e Torres Novas através da Nersant, o PS posteriormente deu continuidade a esse movimento, tanto que a actual auto estrada, do nó de Torres Novas a C.Branco teve que inicialmente ser IC, devido a um grande esforço de alguns politicos com residencia de fim de semana no concelho de Tomar, porque como auto estrada só poderia ter nós de saída a mais de 20 km de distancia entre eles o que eliminava a saida de Tomar e Entroncamento, enfim coisas da politica,
O PS e o PSD de Tomar estão por isso desde há longos anos comprometidos com o poder distrital e nacional, ficam quietos por estão de rabo preso, são calados com tachos e tachinhos, pena tenho de aqueles, que como eu andámos quer no PS quer no PSD a lutar por TOMAR desde o inicio da politica após a revolução e actualmente vemos que a continuidade do nosso esforço foi tomada por um bando de arrivistas que em vez de defenderem a cidade que os elege, se vendem ao poder do dinheiro e ao dinheiro do poder.
H.Lobo

Gabinete disse...

Coloquemos o enfoque na VERDADE sobre o Debate Público organizado pela Maioria PSD no Município de Tomar, na passada Sexta-feira dia 26 de Janeiro de 2007:

1ª VERDADE: O Governo ainda não decidiu onde ficam colocadas as Urgências Médico-cirurgicas no Distrito.

2ªVERDADE: No Distrito exitem apenas dois Hospitais - o Distrital de Santarém e o Centro Hospitalar do Médio Tejo.

3ªVERDADE: Pelos indicadores aprovados pelo Governo de distâncias temporais entre Hospitais e respectivos mínimos de população servida, o Distrito tem condições para ter 2 Urgências Médico-cirurgicas instaladas.

4ªVERDADE: A Câmara de Torres Novas, a Assembleia Municipal de Tomar e a Assembleia da Comunidade Urbana do Médio Tejo, já rejeitaram a abordagem da "Comissão Técnica de avaliação da reorganização das Urgências Hospitares" de que existissem no Norte do Distrito 3 Hospitais, mas apenas um - O Centro Hospitar do Médio Tejo.

5ªVERDADE: Os órgãos autarquicos atrás referidos, além de rejeitarem liminarmente a proposta referida, aprovaram que no Centro Hospitalar ficasse instalada a tal urgência de segundo nível, distribuída nos termos do PLANO FUNCIONAL de 1998 entre as suas três unidades integrantes - Tomar, Torres Novas e Abrantes.

6ªVERDADE: Tais posições foram feitas dentro do tempo dado para a DISCUSSÃO PÚBLICA e remetida para o Ministério da Saúde e a serem consideradas pela Tutela, remetem a organização das URGENCIAS para mero ACTO DE GESTÃO da Administração do Centro Hospitalar.

7ªVERDADE: A desorganização interna e o "lobbing" dos sucessivos Conselhos de Administração em relação a uma das Unidades do Centro Hospitalar não é de agora e é coincidente no tempo com a liderança do PSD na Câmara de Tomar (desde janeiro de 1998).

8ªVERDADE: Durante estes anos foi ainda coincidente o facto de Miguel Relvas ter sido o Secretário-Geral do PSD, o Secretário de Estado da Administração Local e SÓ a figura política mais influente do PSD de toda a Região e amigo confesso de todos os Presidentes dos Conselhos de Administração do Centro Hospitalar.

9ªVERDADE: A questão da "mobilidade interna" entre as três unidades do Centro Hospitalar - a mais referida pela população no debate público - é da exclusiva responsabilidade dos seus Conselhos de Administração.

10ªVERDADE: A questão da "mobilidade externa" entre os três Hospitais - leia-se entre as Cidades de Tomar, Torres Novas e Abrantes - nunca foi até hoje assumida pela tal COMUNIDADE URBANA que o Sr.Relvas criou em 2003 e de cuja Assembleia é também Presidente, sendo o seu Presidente o também Presidente da Cãmara de Tomar(PSD).

Vistas assim as verdades deste contexto, as soluções para o problema passam, no meu entender, por:

1º Considerar o Centro Hospitalar do Médio Tejo como um Hospital, com três unidades deslocalizadas.

2º Colocar junto de cada um dos respectivos internamentos de especialidade a respectiva urgência, no sentido de optimizar nao so os meios materiais, mas muito especialmente os Humanos.

3ºGarantir que se mantêm em funcionamento junto de cada uma das três unidades as respectivas consultas externas de todas as especialidades.

4ºGarantir o integral cumprimento das valências de internamento previstas no Plano Funcional aprovado em 1998.

5ºGarantir que a entrada de doente em qualquer uma das unidades (Tomar, Torres Novas e Abrantes) em urgência é assumido como tendo entrado no Centro Hospitalar e que a sua mobilidade interna é da responsabilidade do Hospital e não do doente ou da sua família.

6ºGarantir que os Municípios da NUTIII do Médio Tejo aproveitam as oportunidades dos investimentos FEDER e COESÃO, no quadro do QREN 2007-13, para o desenvolvimento de uma rede de transportes entre as Cidades que permita o acesso e a mobilidade de todos os Cidadãos - em tempo útil - aos serviços públicos essenciais, como é o caso da Saúde.

7ºGarantir que passa a existir uma articulação entre a Rede de cuidados de Saúde Primários, por exemplo através da melhoria das condições de funcionamento dos Centros de Saúde e das Unidades de Saúde Familiar, com a URGENCIA HOSPITALAR, no sentido de que os cuidados de saúde possam adquirir uma lógica de maior prevenção, libertando assim as urgências poli-centradas nas três unidades para as URGENCIAS REAIS.

Luis Ferreira
Coordenador do Grupo Socialista da Assembleia Municipal de Tomar

Virgilo disse...

Ó Sr. LF,

Não se esforce a republicar a ôca prosa por todo o lado...
Por mais piruetas que faça,não consegue esconder a sua condição de venerando súbdito,moral e políticamente desqualificado,sem qualquer peso político no PS...
Os Alcaravelas e Lacões,amigos do seu ministro,não lhe passam qualquer cartão...
Nem a si,nem ao seu fantoche ugoC...
Vocês são "BOYS" de refugo,autoconvencidos,que se limitam a defender e tentar justificar as opções daqueles para quem a SAÚDE(dos mais básicos e importantes bens a que QUALQUER ser humano tem direito)não passa de números(€) e de um negócio...
Infelizmente tudo está preparado para desqualificar o nosso hospital,para o transformar,OBJECTIVAMENTE,num Centro de Saúde,ou numa unidade privada virada para a obtenção de lucros...
Talvez não aconteça o mesmo ao de Torres Novas,porque o Rodrigues tem outra credibilidade e outro peso político...
Oxalá a realidade futura venha provar que estou enganado...
Mas ninguém se engane...LFs,Paivas,ugoCs,Relvas...é tudo farinha do mesmo saco...
Os discursos só variam em função de uns ou outros estarem a MAMAR,em mais ou menos têtas do ORÇAMENTO que todos pagamos,mas que nunca chega para pagar aquilo que REALMENTE nos faz falta,neste caso,BONS CUIDADOS DE SAÚDE...
Esta é,infelizmente,a triste e dolorosa realidade quase 33 anos depois do 25 de Abril...

Anónimo disse...

Os que mandam têm sempre uns homens de mão para defender as suas (deles) posições e para lhes guardar as costas das inevitáveis (e justas) bordoadas daqueles a quem as suas (deles) medidas aleijam.
Mas, há casos em que esses homens de mão têm ainda alguma força e impõem algum respeito, intrínseco (de figura) e extrínseco (de ligação credível ao poder e de uma certa ligação à comunidade).
Em Tomar os homens de mão não têm qualquer força e nem impõem qualquer respeito, porque tomam atitudes que cada vez mais os afastam da comunidade.
Mas, como são cegos - NÃO QUEREM VER - não entendem os "sinais" dados - na Biblioteca foi marcante o silêncio ruidoso e de cortar à faca após as suas tolas intervenções.
É claro que vão repetindo para si mesmos à saciedade que "encostaram" o Relvas às cordas, que ele só teve coragem para lhes (a eles dois) responder, que deram uma "malha" no A. Paiva, que foram eles (os dois) quem queria demitir o C.A. - Alcaravela e que todos os outros da oposição (PSD, IpT,CDU e BE) inviabilizaram.
Enfim ... agora assumem o papel de vítimas, coitadinhos, não entendem as suas verdades, só dizem inverdades (felizmente não tiveram coragem de dizer a palavra mentiras, sentiram que já era demais), etc.
Mas a verdade é que uma Câmara PS possibilitou que um Governo PS decidisse a construção do novo Hospital (há perto de 20 anos) e um Governo PS prepara-se para atirar todo o esforço e todos os gastos nesse Hospital às "urtigas", precisamente a favor do lobbie PS mais importante, credível e bem apetrechado do PS da região - Abrantes.
J. Lacão, N. Baltazar, N. Carvalho, ALcaravela (com o apoio intermédio de A.Branco) têm feito o seu "trabalhinho" e o Governo tem ido atrás.
Mas, o Sr. L.Ferreira insiste em que a Urgência Cirúrgica vai ficar como nós (os outros, que não Abrantes) queremos - nas três unidades, a funcionar como uma única e que vai ser tudo (ou quase), como todos exigiram (excepto Abrantes).
O veemente desejo é que assim seja.
Mas, se não fôr aconselha-se o Sr. L.F. a pedir "asilo" em Abrantes, porque aqui tratam-lhe da saúde. Ai isso tratam, pode ter a certeza!

Anónimo disse...

Ah e não se esqueçam que o terreno do Hospital foi disponibilizado pela Câmara Municipal de Tomar, que o deverá reaver ou ser indemnizada condignamente se o Hospital "mudar de mãos", como nos bastidores já se fala insistenemente.
Portanto, que os manda-chuvas se capacitem da situação e não queiram a morcela e tambémo porco.
Já chega de regabofe!!!!

Anónimo disse...

Comentário extraído do blog TomarOnline (com a devida vénia...)

Ao 'gabinete'(seja ele/ela)o que fôr, pois 'gente, não é certamente', porque 'gente' é ser humano digno e respeitador dos outros, por mais diferentes e estranhos que nos possam parecer):

Cães que ladram, não mordem!
'Palhaços' que se auto-elogiam, envergonham os verdadeiros (palhaços, profissão que muito estimo e venero, pois pelo menos dão alegria a quem pouco tem para se alegrar!)!
Pseudo-defensores de Tomar - não muito obrigado! De trambiqueiros e oportunistas de baixo quilate e aleivosa presunção a 'sabe-tudo', já basta!
Cães de fila, voz de qualquer dono que lhes promete '30 dinheiros' ou qualquer mísera prebenda ou palco para se exibirem - a isso todos estamos habituados e já não ligamos...
Lacaios lambe-botas armados ao pingarelho, já é uso e costume das nossas paragens há demasiado tempo!
(O que é pena, mas pouco se pode fazer...)

Caro 'gabinete' (ou lá outra qualquer coisa que é ou tenta ser)
Cuide-se, meta baixa, pelo menos tente tratar dos poucos e pobres neurónios sobreviventes ao 'massacre' de terem de habitar na sua curiosa espécie de massa encefálica...
É que tratá-la, ao que transparece do que vai vomitando aqui e acolá, a uma espécie de mistura VIAGRA/PROZAC/anfetaminas não lhe augura nada de bom...
É que a César(e não só à mulher do dito) não basta parecer... Há mesmo que ser e também saber estar!
Às vezes as´'alturas' provocam vertigem e ensandecem muitos incautos! ESPERO QUE NÃO SEJA O CASO...pois se a hipótese se confirma ou é esquizofrenia ou qualquer outra fobia, também conhecida do povo como MANIA DAS GRANDEZAS!
Olhe, CURE-SE!!! VÁ CHATEAR OUTROS, QUE COMO O 'GABINETE' SÓ SABEM CHAFURDAR NO PRÓPRIO VÓMITO QUE PRODUZEM!
Que lhe faça bom proveito!
E anime-se! Diz quem sabe que uma cura de sono resolve muita coisa...
Um chá de camomila e erva cidreira idem!

BOAS MELHORAS!!!

Hasta siempre!...

Gabinete disse...

Vamos lá ver se nos entendemos:

Temos ou não um CLARO PROBLEMA DE GESTÃO no Centro Hospitalar do Médio Tejo, centrado na incapacidade da sua Administração?

Temos os não tido uma conivência activa e passiva entre o PSD de Tomar e os certos lobbies de Abrantes de que toda a gente fala?

É ou não verdade que as deliberações dos órgãos autarquicos de Tomar, de Torres Novas e da Comunidade Urbana, sobre a reorganização das Urgências, vão todos no mesmo sentido?

É ou não verdade que foi o PS em Tomar a única força política a ter a coragem de denunciar claramente a situação de incapacidade de gestão da Administração do Centro Hospitalar, indo inclusivé contra alguns dos dirigentes do seu Partido (em Abrantes e Lisboa) e defendendo em primeiro lugar os interesses de Tomar, como foi aliás reafirmado por Jorge Franco e por Hugo Cristóvão na sexta-feira?

Daria jeito a alguns que os tais "desqualificados" como lhes chamam, fizessem o favor de estar contra a população do Concelho e a favor de um qualquer, eventual, disparate que o "seu" Governo fizesse.

Pois... mas o problema é que nós no PS em Tomar estamos cá para defender os Tomarenses, por mais que alguns - poucos - bradem que não!

Para populismos à PREC, tipo CDU, IpT e Be sobre esta matéria é que não contem conosco.

Neste particular são estas forças, porque coniventes, tão responsáveis como o é o PSD de Relvas/Paiva.

Percebemos porquê! Provavelmente sempre preferiram que Tomar tivesse uma Câmara PSD e não uma Câmara PS.

A verdade é que, justiça lhes seja feita, quer a Cãmara PS de Abrantes, quer a Câmara PS de Torres Novas, defendem muito melhor as suas populações, que esta oligarquia empedernida PSD de Tomar.


O que fazer a esta "esquerda"? Nada! É a vida!

Luis Ferreira

Gabinete disse...

A alguns dos anónimos anteriores:

O vómito provocado alivia algumas enfermidades.

Como sou solidário, devolvo o cumprimento com um sincero desejo de melhoras!

LF

Anónimo disse...

'Quanto mais zurra, mais neurónios lhe fenecem...', alguém me contou da estranha maleita que o apoquenta...
'Não é que tá mesmo 'passadinho' de todo!'...(também me contaram, mas só lendo acreditei...)
'Chamem o 112!
Acudam que ainda lhe dá 'um treco' qualquer!' - pediram alguns dos seus amigos...
Oh 'gabinete' saiba dar valor ao silêncio...
Às vezes é d'ouro!...

:.

... disse...

Já por várias vezes me tentaram calar.

Sabe quantas tiveram sucesso até Hoje? Zero!

Porque será?

Luis Ferreira

Anónimo disse...

É simples: o 'gabinete' é uma mescla de grafonola que passa discos riscados com uma tentação mórbida pela fama, associada a uma diarreia mental aguda e permanente!!!

virgilo

Anónimo disse...

Sr. Luis Ferreira
Está mesmo cego?
Só vê "inimigos", "traidores", "cruzados" contra o grande PS, que o Sr. e o Prof. Hugo protagonizam.
A continuar assim vai à loucura.
Oh! homem veja se consegue, num momento de pragmatismo e de lucidez, arrepiar caminho e deixar a via errada onde se meteu.
Olhe que a ideia das "grandezas" e do "quem não é por nós é contra nós" levou o país salazarento até a uma encruzilhada tão grave, tão grave que só no 25 de Abril se iniciou um novo caminho.
Mas, se quer persistir no erro, avance que o abismo espera-vos à esquina.

Anónimo disse...

Mas, caro anónimo anterior, não vê que o 'rapaz já deu o passo em frente! Está em plena queda!!!
Já tem alucinações e tudo! Cultura para 2017, IC3, Hospital, Educação...Aquilo até parece um catálogo de vendas por correio! (Ai o que eu fui dizer... - o próximo post é já sobre a Administração dos CTT...)
Caso perdido há luas e luas! Séculos...
Já não vê nada - estampou-se de vez! É que já não é sequer...
Já pertence a outro mundo!:.
Melhor do que ele só o verdadeiro 'Borda d'água' - TEM REMÉDIO P'RA TUDO: ATÉ PARA A SARNA QUE O VAI CONSUMINDO!!!

NÃO LIGUE - NÃO É NEM FEITIO, NEM DEFEITO do 'gabinete'! É MESMO DEFEITO DE FABRICO do dito!!!

Cumprimentos,

Shaitan

... disse...

Mas que disparate redondo, este último comentário.

Se acaso essa ideia possa ter passado, ela está errada, do que ao meu pensamento diz respeito.

Penso até que a grande maioria das pessoas que frequentam quer este Blog, quer o Tomaronline, são pessoas que não se movem por um espírito de anti-PS primário. São na sua esmagadora maioria Cidadãos com opiniões, por vezes diferentes das nossa no PS, mas que são perfeitamente respeitáveis.

Muitas das respostas a que me dou ao trabalho de responder vêm de um pequeno número de frustados e frustada, que eu bem conheço e que só no anonimato têm a coragem de escrever o que escrevem.

Mas a Democracia Virtual tem estes pequenos problemas: Pode-se multiplicar por N o disparate, que quando anónimo, parece não ter consequência.

Por aqui se vê a dificuldade que eu e os meus camaradas do PS tivemos para endireitar aquele Partido em Tomar.

Mas há esforços que valem a pena!
Tomar saberá dar-lhe o devido valor, quando nos entregar a gestão do Município em 2009.

Um obrigado a todos

Luis Ferreira

... disse...

Já viram o número de Post neste fim de semana, aqui e no TomarOnLine, depois do PS ter dado a "sopa" que deu no amorfismo da Assembleia do PSD de Sexta-feira.

Mais prova que lhes "fomos ao osso" não poderia haver!

Imaginem agora como vai ser a Festa até 2009.

Promete!

Luis ferreira

Shane disse...

Caro 'Gabinete',

Você não é capaz de sequer imaginar que ninguém o odeia?...
Isso não é apenas falácia/alibi seu?
Além disso 'para se ter clube de fãs é necessário ser-se famoso!'... E a fama não se obtem pela notoriedade...
Notória é a sua propensão para a tonteria da teoria da perseguição/conspiração...
Será que foi maltratado ou abusado quando era pequenino? Se assim não é, por vezes ...(Desculpe qualquer ofensa, que esse não é meu propósito!)
Ninguém lhe quer mal, por certo!
Pelo menos há até quem até tenha alguma pena das tristes figuras que vai fazendo, inclusivé começando-se a pensar que já está a abusar da paciência e boa fé de muitos!
É que ainda por cima tendo-lhe sido confiadas, quer no passado, quer no presente, responsabilidades públicas várias, deveria ter um pouco mais de pudor, cuidado em ser e estar de modo diferente ...
Será por isso que parece estar tão desesperado?
Será que lhe estão agora a exigir aquilo que, manifestamente, parece ter sérias dificuldades em conseguir?
RESULTADOS, quero eu dizer! Políticos e profissionais também! Pessoais, porque não?!
Ou muito prometeu e pouco conseguiu?
Se quer análises faça-as a contento seu, a trabalho seu!Esforço e empenho seus!
Não espere que alguém lho faça! Não peça a quem nunca nada lhe pediu ou lhe deu!
Tem problemas?
Quem não os tem?
'Aguente-se à bronca' e resolva-os, não os agrave com mais um salto para um qualquer novo abismo ou ilusão fantasista!
Seja Homem!
'Desembrulhe-se' e seja gente crescida!
Agora deixe-se de se fazer de vítima ou tentar ser pseudo-disciplinador do que é indisciplinável :
A LIBERDADE DOS OUTROS!!!
É que os outros têm mais que fazer do que blogar...
É que a dignidade e o trabalho dá muito que fazer e não permite devaneios e 'boutades' a eito...
Deveras! Não se cale, contenha-se, cuide do seus e seja feliz...
Eu, com os meus, considero-me muito sortudo e daí o anonimato ou o pseudónimo não me assustarem, até porque já tenho público e textos publicados há muito,muito tempo!!! Com o meu pseudónimo ou sem ele!
Coisas da literatura que, se conhecesse Pessoa, talvez compreendesse ao de leve...
Heterónimos e pseudónimos não passam de véus de Deikos, figura mitológica...

Passe bem e até um dia...

Um grego errante que se assina,

Anónimo disse...

"Mas a Democracia Virtual tem estes pequenos problemas: Pode-se multiplicar por N o disparate, que quando anónimo, parece não ter consequência."

Aplica-se àquele que escreveu.

"Por aqui se vê a dificuldade que eu e os meus camaradas do PS tivemos para endireitar aquele Partido em Tomar."

Vê-se que está endireitado, ou melhor a tender nitidamente para a direita, como o do Chefe Sócrates.

"Mas há esforços que valem a pena!
Tomar saberá dar-lhe o devido valor, quando nos entregar a gestão do Município em 2009."

A continuar com o sectarismo e a tonteria dos actuais dirigentes e com o seguidismo militante, acrítico e obediente da cartilha socrática, nem em 2099 lá chegam.
Pois os eleitores de Tomar não são burros, nem comem a palha que alguns "artistas" lhe querem dar.
Que Tomar está péssimo todos nós sabemos, mas para ficar ainda pior não vale a pena apostar nestes (ditos) socialistas, que nada de jeito fizeram na oposição ao Paiva, desde que perderam o controle da Câmara.

Anónimo disse...

"...depois do PS ter dado a "sopa" que deu no amorfismo da Assembleia do PSD de Sexta-feira.

Mais prova que lhes "fomos ao osso" não poderia haver!

Imaginem agora como vai ser a Festa até 2009.

Promete!"

Presunção e água benta cada um toma a que quer.
A sopa que deram só se foi "sopa de cavalo cansado" e beberam-na toda, mas toda.
Da Festa há a rábula "Hospital de Tomar ...fugiu para Abrantes e o Sr. L. Ferreira e acólitos ficaram pendurados no pau da roupa" e depois há a Festa dos Tabuleiros, onde o Sr. L. Ferreira irá a tocar clarinete na "Gualdim Pais".
Quanto a promessas, se forem iguais às do Sócrates na campanha eleitoral, estamos conversados.
Promessas leva-as o vento!
O PS bem promete, mas não cumpre!

Anónimo disse...

De promessas está o Inferno cheio!

Anónimo disse...

Deviam prometer ter muito juízo, isso sim.

Anónimo disse...

Tomar já tem o

GRANDE EDUCADOR DA CLASSE POLÍTICA E O GRANDE ENDIREITA DO PS LOCAL.

VIVA O CAMARADA LUIS FERREIRA!
OUSAR LUTAR! OUSAR VENCER!
LUTAR EM TOMAR, LUTAR EM SANTARÉM, LUTAR EM ALPIARÇA!
LUTAR, LUTAR SEMPRE!

... disse...

Gostei do Mote, mas eu por mim prefiro o original: Aprender, aprender sempre!

Luis Ferreira

Anónimo disse...

Caro Conde:

O problema de Tomar não é social, económico, cultural, etc e tal! É VETERINÁRIO!
O problema são as melgas e as carraças do costume... Alaranjadas ou arrosadas, melhor, todas elas acevadas, todas se têm entretido a não fazer, pior a chupar das sucessivas tetas que vão espiolhando um pouco por todo o lado! Senão veja-se o afã de tantos e tantos cevados que por uma gamela de ração só não vendem a própria mãe em hasta pública porque tal não calha...Se olharmos para o laranjal ou roseiral, o panorama não é melhor, é mesmo igual!!! Os 'profissionais da política' conspurcam toda a polis tomarense... Qualquer dia isto parece mais uma pocilga infestada de carraças prontas a saltar para a jugular de qualquer inocente 'cargo político' que lhes cheire a sangue!...
Com vampiros políticos destes continua e continuará o concelho a saque, em permanência e durante muito tempo...
QUE TAL UMA DESINFESTAÇÃO PARASITOLÓGICA COMO POSSÍVEL SOLUÇÃO? SERÁ QUE UMAS LATAS DE 'BAYGON' (BARATAS, TRAÇAS E MOSQUITOS) NÃO RESOLVERIA?
Como muito viajado que é, o digno Conde bem podia procurar tal remédio milagroso (ou nem tanto...)!
E como dizia o outro: - E NÃO SE PODE EXTERMINAR A PRAGA!
Ou será que não vale a pena?
A situação já está a resvalar para a epidemia...E a continuarmos assim mais vale emigrarmos, não vá a coisa ser contagiosa...
No entanto alvitro outro 'BAYGON' - o voto! Não pense, caro Conde no dito ou em 2009... Não, nada disso!... Por vezes o votar ao desprezo é bem melhor! Mesmo preferível a qualquer insecticida! Temos de ser minimamente condescendentes e termos pena de pavões e bácoros atacados de carracite aguda - é uma doença por demais comum e tratável, felizmente!!!...

Cumprimentos,

Alexandre Pimenta
(anarquista e tudo!)

Anónimo disse...

Ah ganda Pimenta!
Chegou-lhe a mostarda ao nariz.
Quando se diz:

"Aprender, aprender sempre!
Luis Ferreira"

Dá vontade de dizer: mas não parece, porque cada vez vai errando mais.
Errar uma vez é desculpável, uma segunda ainda se pode aceitar, mas depois começa a ser demais, doentiamente demais!
E, para quem se afirma (e quer ser) político com responsabilidades, pode ser fatal.
Tiro e queda!
Mortal! Mortal! Mortal!

... disse...

A citação de "Aprender, aprender sempre", que se justifica no contexto "prequiano" do post anteriormente colocado, é de Lenine.

Para que conste!

Luis Ferreira

Anónimo disse...

Ena que cultura colossal!
É deslumbrante!
Como dizia o alentejano: engenheiro pá!

Anónimo disse...

"contexto "prequiano" - conceito abstacto, mais um neo-logismo!
Genial!

... disse...

PREC - Processo revolucionário em curso (1974-75)

Anónimo disse...

O Sr. escreve PREQ uiana, o que não é a mesma coisa, é mesmo muito diferente.
Ficamos a saber que o Sr. Luis Ferreira adere à definição dos "reaças", ou seja equipara-se a eles.
Vem evoluindo para a direita como o seu filósofo (Sócrates).
Anote-se devidamente, para que conste.

Caiano Silvestre disse...

Oh amigo Fernando Gomes.

Lembra-se, certamente, que há uns dias trocavamos ideias acerca do que fazer.

Encontrei.

Emigremos.

h.lobo disse...

Amigo Caiano
Já vim á vossa frente, ainda temos vagas para quem queira trabalhar como emigrante, empresário, etc,
O clima é bom, os preços dos bens Essenciais, Comida, electricadade, gaz e gasolina, estão e descer pr aqui, o mote é voltem Portugueses, fazem cá falta os Euros,
Noto que também temos muitos malandros e arrivistas por aqui, mas são mantidos debaixo das pedras, de onde não saem muito senão levam logo com uma mais pesada em cima.
Cá vos aguardo com as familias, quem vier sózinho arranja sempre uma compania mais "achcolatada", facto que para al´m de ser comun não atrai qualquer preconceito,
Do seu antigo colega h.no Liceu de h.Tomar,

que se pseudoassina,

h.lobo

(morando em parte certa do hemisferio sul)

Anónimo disse...

Caríssimo Caiano Silvestre
Apesar de tudo (principalmente dos atentados ao patrimonio edificado e imaterial) ainda se pode viver em Tomar.
E se há p´raí uns "papagaios" do poder do T.Paço, uns oportunistas militantes, que ainda por cima vêm pregar moral, isso é de somenos.
Portanto, vá para fora cá dentro, porque faz falta alguém livre e liberto como o Sr.
Sr. h Lobo
Se refere a costa do Índico, dê saudades à Beira - Cahora Bassa - Sena - Inhaminga - Moatize, etc.
E pense sempre que em Tomar, também há gente que sofre, nem que seja com a estupidez, falta de nível e sentido das responsabilidades de uns tantos arrivistas.
Volte sempre fisicamente e esteja sempre por aqui a dar no "osso".
Um abraço para ambos do

Barão do Barrote

... disse...

Para os cidadãos Caiano Silvestre e Fernando Gomes

Obviamente entendendo o alcance do desabafo, emigrar não é, como sabem bem, a solução para quaisquer dos problemas colectivos que temos no nosso Concelho.

A assumpção individual de uma postura critíca, activa e participativa, na àrea social, associtiva cultural, de recreio ou desportiva, bem como no seio dos grupos políticos organizados pode, e deve ajudar a mudar e a melhorar algo no pequeno "cosmos" que nos rodeia.

Penso que concordarão comigo.
Penso que reconhecem que alguns no seio dos vários grupos políticos o vão fazendo. Produzindo opinião, visão sobre eventuais soluções, contributos efectivos para a melhoria da percepção que temos sobre a nossa realidade.

Penso que sabem que é o que quer eu quer outras pessoas o temos feito no seio do PS, como aliás outros o têm feito no seio de todos os outros grupos políticos presentes em Tomar - do CDS ao BE.

Não poderão levar a mal que procure fazer opinião sobre as propostas do PS, sob o qual estou eleito como autarca, dê os meus contributos pessoais sobre os diversos temas que influem sobre a nossa vida quotidiana - que são quase todos - e me disponibilize para ouvir e reflectir sobre outros pontos de vista, como por vezes pelos blogs vão aparecendo.

Entendo ser esta também uma das obrigações de quem é eleito.

Por isso façam um favor a vós próprios: que fique a intenção de "emigrar" - registada -, mas continuem por cá!

Luis Ferreira

Anónimo disse...

Vá obedeçam ao "chefe".

E registem que
Numa conhecida instituição de saúde pública à Av. de Roma está pintado na parede:

Volta Luis Ferreira, fazes cá falta na Enfermaria.
Traz os sobrinhos do Donald.

Fernando Gomes disse...

Tenho estado calado, mas tenho lido todos os dias este blog. E não tenho intervido porque, francamente não imaginava até que ponto é que pode ir o provincianismo bacoco da maioria dos intervenientes. Se não vejamos: há um indivíduo que pertence a um partido (Luís Ferreira), que faz intervenções, propostas, dá uma ou outra alfinetada, mas que se identifica, que defende posições, que pede aos outros intervenientes que contraponham, que argumentem, enfim que participem de uma maneira minimamente civilizada! O que é que lemos como contrapartida:

“...E beba-lhe uns penaltys, como o Vilarinho..."
"...Vocês são "BOYS" de refugo,autoconvencidos..."
"... uns ou outros estarem a MAMAR,em mais ou menos têtas do ORÇAMENTO ..."
"... Cães que ladram, não mordem! 'Palhaços' que se auto-elogiam..."
"...De trambiqueiros e oportunistas de baixo quilate ..."
"...Lacaios lambe-botas armados ao pingarelho..."
"...vai vomitando aqui e acolá, a uma espécie de mistura VIAGRA/PROZAC/anfetaminas não lhe augura nada de bom... "
"...VÁ CHATEAR OUTROS, QUE COMO O 'GABINETE' SÓ SABEM CHAFURDAR NO PRÓPRIO VÓMITO QUE PRODUZEM!..."

Elegante, sublime, diria mesmo que deveria ser criada um Comissariado para a Blogosfera de Tomar onde estas intervenções deveriam ser tomadas como exemplo a seguir.
O que é engraçado é que:
Contra argumentação: 0 (zero)
Propostas alternativas: 0 (zero)

Sou "estrangeiro", peço desculpa, se calhar nunca devia ter escrito nada aqui, porque além de não estar dentro dos problemas de Tomar, a não ser aqueles que a minha vista alcança no dia-a-dia, parece-me que também não é neste blog que vou aprender, pelo que me retiro.
Caro Luis Ferreira, gabo-lhe a pachorra!
Caro Caiano Silvestre, talvez um novo blogue não fosse má ideia!

Anónimo disse...

Talvez o Sr. Luis Ferreira deixar de utilizar este blogue para debitar longos e xaroposos arrazoados (alguns copiados de enciclopédias ou de publicações), muitos já recorrentes e requentados e ainda vir fazer descarada propaganda ao PS e ao Governo de que depende.
É claro que não é possível contra argumentação, nem propostas alternativas (que propostas apresentou o Sr. LF?).
Para um debate sério é preciso a participação de pessoas sérias e imbuídas de boa-fé, de espírito de serviço público e de missão.
Daqui decorre o problema que preocupa (justamente) o Sr. Fernando Gomes.
Mas, não é preciso criar qualquer outro blogue, é preciso sim, melhores bloguistas.
Para tal muitos estão dispostos com seriedade e empenho.
Aguardemos, portanto.

Barão do Barrote

... disse...

Por falar em Propostas e atitudes, que ajudam a resolver os problemas com que somos confrontados na nossa vida local quotidiana, podem consultar as últimas posições do PS sobre a questão do Hospital de Tomar, afirmadas hoje na Reunião de Câmara Municipal.

Luis Ferreira

Anónimo disse...

Eu não dizia, lá vem a propaganda desenfreada ao PS.
E quem é que, na hora própria apresentou propostas sobre o mesmo tema.
Quem foi?
Diga lá Sr. L.F.
Não foi o "seu" Vereador não.
Nessa altura andavam muito "distraidos" e este tema não interessava.
Por estas e por outras é que o PS está como está e não tem emenda.
Ganhem juízo e venham para "os carris".

Anónimo disse...

Oh LF
já tomou banho? já?

... disse...

Quem é que iniciou a discussão na Assembleia Municipal de Abril de 2006?

Quem é que tem sido o motor da solução de futuro para o Centro Hospitalar do Médio Tejo?

Quem é que mesmo contra eventuais decisões e perante actuais omissões do Governo sobre o Centro Hospitalar do Médio Tejo tem estado?

Às três perguntas a resposta é: o PS de Tomar!

O seu a seu dono!

LF

... disse...

E já agora pensemos alto e em conjunto: tem algum nexo que uma Proposta de reforço e de "pressão" sobre a tutela, quando é sabido que a decisão será tomada muito brevemente, é adiada para outra reunião, que muito provavelmente só se realizará daqui a 15 dias?

E com o argumento, por parte do PSD, que o Presidente não está cá?
E com argumento encapotado dos outros, de que "já que as nossas propostas nunca são discutidas no dia em que são apresentadas, também esta (do PS), não pode ser"?

Para defesa do interesse de Tomar não está mal... Então se não estão lá para isso, estão lá para quê?

Luis Ferreira

Anónimo disse...

O Sr. Luis Ferreira insiste.
É MESMO UM DIVISIONISTA MILITANTE!
Está sempre à espreita para se colocar à frente dos outros.
Parece o Marques Mendes (ou o Ribeiro Castro-CDS), quando não há nada a dizer inventa, dá cambolhotas, rebola, enfim uma parafernália de truques para dar nas vistas.
A estratégia é conhecida e o oportunismo também.
Mas, não julgue que os outros são tolos.
Os resultados deixá-lo-ão, finalmente, in su sitio.
O povo é sereno e terá dele a resposta.

Agora vamos à

1ª Pergunta:

"Quem é que tem sido o motor da solução de futuro para o Centro Hospitalar do Médio Tejo?"

Resposta:

O Presidente da Administração da Região de Saúde de Lisboa e Médio Tejo - Dr. Gomes Branco; a Secretária de Estado - Drª. Carmen Pignatelli; o Ministro da Saúde - Dr. Correia de Campos.
Mais o Secretário de Estado da Presidência - Dr. Jorge Lacão, respondendo todos ao "pedido" do Presidente da Câmara de Abrantes - Dr. Nélson de Carvalho, do Dr. Nélson Baltazar e com o "trabalho" no terreno do operacional - Dr. Silvino Alcaravela.

2ª Pergunta:

"Quem é que mesmo contra eventuais decisões e perante actuais omissões do Governo sobre o Centro Hospitalar do Médio Tejo tem estado?"

Resposta:

Além dos elementos da Comissão de Saúde da Assembleia Municipal (onde se inclui o Sr. Jorge Franco, representante do PS), a maioria da AM deTomar (com o voto envergonhado da bancada do PS), as do Entroncamento e de T.Novas; a maioria da Assembleia da Comunidade Urbana (sem os votos dos elementos do PS de Abrantes e na ausência dos mais importantes eleitos do PS de Abrantes)e os Executivos Camarários de Tomar e T.Novas.

3ª Pergunta:

Quem é que iniciou a discussão na Assembleia Municipal de Abril de 2006?
(Seria mais apropriado dizer quem é que baralhou essa discussão iniciada, em Novembroo 2005!).

Outras perguntas:

E quem é que iniciou a discussão do problema do Hospital com a criação da Comissão de Saúde (Acompanhamento do Hospital)- Novembro 2005?
Resposta: Foram os deputados do BE e dos IpT.

E qual a importância da detalhada proposta de acções e de trabalho dessa Comissão de Março 2006?

E qual a importância da proposta dos IpT em Junho de 2006 protestando contra encerramento do internamento pediátrico?
E qual a importância da proposta dos IpT em Setembro 2006 protestando contra a rede urgências hospitalares?


E qual a importância das duas propostas dos Vereadores dos IpT no Executivo em Outubro 2006 sobre a rede de urgências hospitalares?

E qual a importância da detalhada proposta da Comissão de Saúde da AM em Outubro 2006?

Como se vê o Sr. Luis Ferreira da floresta de trabalhos em defesa do Centro Hospitalar - da esmagadora maioria da Assembleia e de outras estruturas da zona - só vê uma árvore (ainda por cima pequena, torcida e caduca) - uma proposta redutora e divisionista do PS em Junho, para demitir a Administração do Centro Hospitalar.
E pergunta-se, porque é que o PS-Tomar não solicitou aos seus camaradas (Dr. Branco, Drª Carmen e Dr. Correia de Campos) que se dessem a esse cuidado de expurgar a Administração do CHMT?
Seria mais fácil e directo.

Agora querem "apanhar" o combóio em andamento e, no fim da viagem aparecerem como maquinistas para apanhar o louros.
Mas a História os julgará.

Anónimo disse...

Oooooléééé,
Este último post (31/1/07 09:57) tem direito a um rabo e às duas orelhas.
É uma excelente faena, do melhor que eu tenho visto ultimamente por aqui.
As bandarilhas foram colocadas na perfeição em "su sito".
Pena é que o animal tenha carcaça de "Miura" mas alma de Choca, só sabe balir e marrar à traição.
No entanto, o diestro esteve brilhante. Mais uma vez Oooolééé.

JVF disse...

Epá francamente, isto até mete nojo, é assim que querem que alguém acredite em vocês?
A história não vai julgar, a história não vai sequer esquecer-vos pois esquecidos já estais há tempos!
Mas estas aldrabices, inverdades, verdades distorcidas, etc., são escritas com o intuito de enganar ou convencer quem?
Será que não percebem que as pessoas que passam nestes sítios são exactamente as mais esclarecidas e que sabem distinguir o trigo do joio?
Haja o mínimo de decoro ou vergonha, que não há pachorra para aturar tanto pretensiosismo, sectarismo e arrogância, ainda para mais vinda de anónimos que quem por aqui passa bem sabe quem são.

Como dizia alguém há dias, façam uma manifestação de anónimos! Ou juntem-se na reunião dos IA - Importantes Anónimos.

Anónimo disse...

E quem se julga o Sr. JVF?
Um conhecido anónimo?
Ou um desconhecido JVF?
Se quer pregar lições de moral contra os anónimos identifique-se, que, depois, talvez os anónimos (como o Sr. é, não querendo ser) se identifiquem e vai haver muitas surpresas.
E já agora o Sr. JVF pretende encabeçar a manifestação de anónimos ou presidir à reunião dos IA - Importantes Anónimos!?
Pode avançar.
Força!

Anónimo disse...

É preciso ser burro ou querer fazer os outros ser!
Por acaso venho para aqui tentar dar lições ou fazer crer em alguma coisa? Por acaso venho para aqui gabar-me de ter feito isto ou aquilo?
Eu não sou "importante", nem quero sê-lo, nem parecê-lo.
E se atiro pedras sem me expor, é àqueles que aqui ou onde for continuamente o fazem, não percebendo sequer o rídiculo em que caiem, pensando que outros levam para esse buraco.

JVF disse...

o comentário anterior é meu.

Anónimo disse...

"É preciso ser burro ou querer fazer os outros ser!"

Devolve-se a "brutidade" à procedência!
O Sr. anónimo jvf deu-se conta da sua postura indelicada e insultuosa?
Quem se julga para chamar burro aos outros!
Medite e, para a próxima, manifeste a sua opinião mesmo discordante, seja acutilante, mas com educação e delicadeza.
Se não respeita os outros não pode ser respeitado.
Lá por existirem anónimos (entre os quais se inclui) isto não é (ainda) o "cabaret da coxa".
O repeitinho é muito lindo.

... disse...

Estimado Conde

Eu, como um dos seus fiéis subditos do nosso Condado do Flecheiro, com a devida vénia, requeiro a V. mercê o obséquio que colocar outro mote a discussão, neste seu Condado.

Alguns dos seus súbditos aguardam orientações, sempre efcicazes, suas!

Com vénia

Luis Ferreira

Anónimo disse...

Um tema que sirva a este fiel súbdito do nosso Condado do Flecheiro (Luis Ferreira) e que lhe permita "brilhar", propagandeando o "seu" (dele) PS contra todos os incréus.

... disse...

Com a devida vénia, parece-me, parece-me, que ainda podia ser mais barato!

Um tema que possa despoletar uma sã discussão sobre quem irá ser o candidato do PSD à Câmara de Tomar e o que este, ou esta, poderá fazer de diferente do que foi (ou não) feito até agora.

LF

Anónimo disse...

Ou a Ponte do Flecheiro, ou a utilização do Convento de Santa Iria, ou as curvas da Rua Gil de Avô, ou a entrega da Mata dos Sete Montes à Câmara, ou o Parque de Estacionamento Subterrâneo, ou o "belo" trabalho do Zé Mendes nos Bombeiros.
Tantos temas, Deus meu.
Isto para brilhar.

Anónimo disse...

E que tal a IVG?!

Quando é que "os vanguardistas" do PS Tomar lançam um debate público sobre a IVG?
Será que o tema tem pouco impacto, mesmo a dez dias do referendo?
Ou será "incómodo" numa terra tão conservadora.
Que diabo, foi o PS quem insistiu no referendo e tem posição oficial (ao contrário do PSD, que parece um "saco de gatos").
Aproveitem agora para ganhar (justo) protagonismo.
Por que esperam!?

Virgilo disse...

Ao anónimo de 28/01/07,21.40 h

Entendeu colocar um post assinado por VIRGILO.
Os fins não justificam os meios.
Portanto,não deve repetir o gesto.
É intelectualmente desonesto e muito feio...
Os meus comentários são SEMPRE colocados sob a forma Virgilo said...e nunca assinados em rodapé.
É uma questão de princípio...que deve ser respeitada,com todo o escrúpulo.

Virgilo disse...

Sr. Fernando Gomes,

Só quem não conhece bem o verdadeiro carácter de oportunista e carreirista,químicamente puro,do Sr. Luis Ferreira e seus acólitos,ou então quem se revê nessa postura,é que pode vir dizer o que o Sr. disse no seu post de 30/01/07,às 18,03h.
Acredito que,no seu caso,seja de facto o desconhecimento.
O "bicho" em referência é,mas só às primeiras impressôes,super-camaleónico...
Quando abre a boca ou tecla,limita-se a ser um mau António Ferro ou um especialista de copy-past...
Se acaso tiver dúvidas procure analisar o seu currículo profissional e político,que ele,a todo o custo,tenta esconder...
Apoiou Alegre contra Sócrates,na disputa da liderança nacional do PS...
Meses depois é feito adjunto do representante do governo Sócrates no distrito...
Meses depois apoia Sócrates contra Alegre...
Isto,para lhe dar só um exemplo,diz-lhe alguma coisa...?
Não passa de um "situacionista" que não olha a meios para atingir os fins...
É,contínuamente,um híbrido,um transgénico,sem qualquer tipo de escrúpulos...
Gaba-se de ter "limpo" o PS de socialistas e de ter dado continuidade SUPER FORTE a uma estratégia "de derrota em derrota,até à vitória final"...

Anónimo disse...

1 – Seja atribuído à Associação Cultural e Recreativa da Linhaceira, um Subsídio extraordinário de montante de 3.000 €, montante idêntico ao apoio que será dado à iniciativa que se realizará na Cidade de Tomar, uma vez que realiza esta Associação há 15 anos consecutivos uma animação de Carnaval no 2º maior aglomerado urbano do Concelho, e ser de dimensão assinalável e de moldes dignificantes, quer para as populações, quer para o Concelho no seu todo;

2 – Seja atribuído à Sociedade Recreativa Curvaceirense, um Subsídio extraordinário de 1.000 €, de forma a comparticipar nas despesas realizadas por esta Associação para a animação proposta a realizar na Cidade e que também percorrerá a localidade das Curvaceiras;

3 – Que de futuro este tipo de animação tenha a atribuição global de um montante máximo, que propomos para 2008 ser de 10.000 €, articulando com as Associações, Empresas do sector da animação do Concelho e a ACITOFEBA um Programa Integrado de Animação de Carnaval no Concelho de Tomar.

1 – Seja atribuído à Associação Cultural e Recreativa da Linhaceira, um Subsídio extraordinário de montante de 3.000 €, montante idêntico ao apoio que será dado à iniciativa que se realizará na Cidade de Tomar, uma vez que realiza esta Associação há 15 anos consecutivos uma animação de Carnaval no 2º maior aglomerado urbano do Concelho, e ser de dimensão assinalável e de moldes dignificantes, quer para as populações, quer para o Concelho no seu todo;

2 – Seja atribuído à Sociedade Recreativa Curvaceirense, um Subsídio extraordinário de 1.000 €, de forma a comparticipar nas despesas realizadas por esta Associação para a animação proposta a realizar na Cidade e que também percorrerá a localidade das Curvaceiras;

3 – Que de futuro este tipo de animação tenha a atribuição global de um montante máximo, que propomos para 2008 ser de 10.000 €, articulando com as Associações, Empresas do sector da animação do Concelho e a ACITOFEBA um Programa Integrado de Animação de Carnaval no Concelho de Tomar.

Anónimo disse...

URGÊNCIA HOSPITALAR
Aconselha-se o Sr. Luis Ferreira a explicar convenientemente o que vem publicado no Correio da Manhã de hoje dia 2 de Fevereiro: a urgência em Tomar (e em T.Novas) foi alterada para SUB (urgência básica) e a de Abrantes para SUMC (urgência médico-cirúrgica), como se vê no mapa explicativo.
Agora os factos aí estão para comprovar que, na passada sexta-feira na Biblioteca Municipal, só o Sr. Luis e o Sr. Hugo é que falam verdade. Os outros são uma cambada de mentirosos.
Aguente-se à bronca.

Anónimo disse...

E para quem tenha dúvidas o
www.portaldasaude.pt
publica o Relatório Final da Rede de Urgências e preto no branco
TOMAR - SUB (Serviço de Urgência Básica)
T. NOVAS - SUB (Serviço de Urgência Básica)
ABRANTES - SUMC (Serviço de Urgência Médico-Cirúrgica).

Anónimo disse...

A Comissão Técnica pode até propôr que a extensão de Saúde de Paialvo, passe a ser a SUB da Região.

A decisão, como muito bem disse o Prof. Hugo Cristóvão na Sexta-feira, é política.

Quanto a explicações, volto a dizer que devem estar enganados com o interlocutor: porque é que não perguntam ao Presidente da Câmara Municipal de todos nós e à sua maioria PSD, o que têm feito para defender os nossos interesses (ao fim de 9 anos)?

Quanto à minha opinião, coincidente com a do PS de Tomar, continua a ser a abaixo descrevo e que foi publicada esta semana no Jornal "O Templário"

A VERDADE

Realizou-se na passada Sexta-feira dia 26 de Janeiro, um Debate Público organizado pela Assembleia Municipal de Tomar, sobre a reorganização dos serviços do Centro Hospitalar do Médio Tejo, que exigem as seguintes reposições de verdade:

1ª VERDADE: O Governo ainda não decidiu onde ficam colocadas as Urgências no Distrito, e pelos indicadores publicados em 15 de Janeiro último, sobre as distâncias temporais entre Hospitais e respectivos mínimos de população servida, o nosso Distrito tem condições para ter a funcionar 2 Urgências Médico-cirúrgicas.•

2ªVERDADE: No Distrito existem apenas dois Hospitais - o Distrital de Santarém e o Centro Hospitalar do Médio Tejo.

3ªVERDADE: A Assembleia Municipal de Tomar, a Câmara de Torres Novas, e a Assembleia da Comunidade Urbana do Médio Tejo, já rejeitaram a abordagem feita pela "Comissão Técnica de avaliação da reorganização das Urgências Hospitalares" de que existissem no Norte do Distrito 3 Hospitais, mas sim apenas um: O Centro Hospitalar do Médio Tejo.

4ªVERDADE: Os órgãos autárquicos atrás referidos, além de rejeitarem liminarmente a proposta referida, aprovaram que no Centro Hospitalar ficasse instalada a tal urgência Médico-cirúrgica, distribuída nos termos do PLANO FUNCIONAL de 1998 entre as suas três unidades integrantes - Tomar, Torres Novas e Abrantes.

5ªVERDADE: Tais deliberações foram tomadas no prazo dado para a DISCUSSÃO PÚBLICA e remetidas para o Ministério da Saúde e, a serem consideradas pela Tutela, remetem a organização das URGENCIAS para mero ACTO DE GESTÃO da Administração do Centro Hospitalar.

6ªVERDADE: A desorganização interna e o "lobbing" dos sucessivos Conselhos de Administração em relação a uma das Unidades do Centro Hospitalar (Abrantes) não é de agora, sendo coincidente com a liderança do PSD na Câmara de Tomar - desde Janeiro de 1998.

7ªVERDADE: Durante estes anos foi ainda coincidente o facto de Miguel Relvas ter sido só o Secretário-Geral do PSD, o Secretário de Estado da Administração Local e a figura política mais influente do PSD de toda a Região, bem como amigo confesso de todos os Presidentes dos Conselhos de Administração do Centro Hospitalar.

8ªVERDADE: A responsabilidade de nomear ou exonerar os Conselhos de Administração dos Hospitais é do Governo, tendo já o PS de Tomar e o Presidente da Câmara de Torres Novas, solicitado a exoneração do actual Conselho de Administração.

9ªVERDADE: A questão da "mobilidade interna" entre as três unidades do Centro Hospitalar - a mais referida pela população no debate público - é da exclusiva responsabilidade dos seus Conselhos de Administração, sendo mais uma vez um MERO ACTO DE GESTÃO.


10ªVERDADE: A questão da "mobilidade externa" entre os três Hospitais (entre as Cidades de Tomar, Torres Novas e Abrantes), nunca foi até hoje assumida pela COMUNIDADE URBANA que Miguel Relvas “criou” em 2003 e a cuja Assembleia preside, sendo Presidente da Junta o também Presidente da Câmara de Tomar (PSD).

Vistas assim as verdades deste contexto, as soluções para o problema passam, no meu entender, por:

1º - Considerar o Centro Hospitalar do Médio Tejo como um Hospital, com três unidades deslocalizadas em Tomar, Torres Novas e Abrantes.

2º - Colocar junto de cada um dos respectivos internamentos de especialidade a respectiva urgência, no sentido de optimizar não só os meios materiais, mas muito especialmente os meios Humanos.

3º - Garantir que se mantêm em funcionamento junto de cada uma das três unidades, as respectivas consultas externas em todas as especialidades existentes no Centro Hospitalar.

4º - Garantir o integral cumprimento das valências previstas no Plano Funcional aprovado em 1998, com eventual melhoria, discutida quer com os profissionais da saúde, quer com os autarcas da área de influência.

5º - Garantir que a entrada de doente em qualquer uma das unidades (Tomar, Torres Novas e Abrantes) em urgência, é assumido como tendo dado entrada no Centro Hospitalar e que a sua mobilidade interna seja da sua responsabilidade e não do doente ou da sua família.

6º - Garantir que os Municípios da NUTIII do Médio Tejo aproveitam as oportunidades dos investimentos FEDER no quadro do QREN 2007-13, para o desenvolvimento de uma rede de transportes entre as Cidades que permita o acesso e a mobilidade, em tempo útil, de todos os Cidadãos aos serviços públicos essenciais, como é o caso da Saúde.

7º - Garantir que passa a existir uma articulação entre a Rede de cuidados de Saúde Primários, por exemplo através da melhoria das condições de funcionamento dos Centros de Saúde e das Unidades de Saúde Familiar, com a URGENCIA HOSPITALAR, no sentido de que os cuidados de saúde possam adquirir uma lógica de maior prevenção, libertando assim as urgências poli-centradas nas três unidades para as URGENCIAS REAIS.

Luis Ferreira
Coordenador do Grupo Socialista da Assembleia Municipal

Anónimo disse...

Só PROPAGANDA, PROPAGANDA, PROPAGANDA.
E aproveita sempre para repetir, repisar, republicar aquilo que já todos conhecem.
Mas não responde àquilo que consta dos documentos oficiais do Ministério da Saúde
Relatório Final da Rede de Urgências;
TOMAR - SUB (Serviço de Urgência Básica)
T. NOVAS - SUB (Serviço de Urgência Básica)
ABRANTES - SUMC (Serviço de Urgência Médico-Cirúrgica).
O Sr. Luis Ferreira é como o individuo que seguia em contra-mão na auto-estrada e telefonou a um familiar a interrogar-se, porque é que todos os outros com que se cruzava seguiam em contramão.
A chamada caíu quando se deu o embate fatal.

Anónimo disse...

Afirmou o Sr. Luis Ferreira que estavam todos a dizer inverdades (a efectiva despromoção das urgências e do Hospital e a despropositada e injusta promoção de Abrantes).
Mas, vai-se a ver e INFELIZMENTE, quem falou nas urgências básicas para Tomar (T.Novas) e urgências cirúrgicas para Abrantes, vê confirmadas essas afirmações e esses receios na Proposta.
E o que faz o Sr. LF, como bom samaritano do Governo, vem dizer que está em desacordo, patati, patatá, vem tri-repetir as propostas de TODOS os autarcas (excepto os de Abrantes), adaptá-las e fazê-las suas (copiar é feio, sabia!), vem lançar "areia para os olhos" das pessoas, vem atentar contra a inteligência das pessoas.
Mas, esquece uma coisita muito simples - que Abrantes tem serviços de saúde "de ponta" e Tomar (com Torres Novas) fica com a "preparação" dos sinistrados, "embalando-os" para seguirem em direcção a Abrantes.
Neste Hospital (tipo Central) são assistidos nas especialidades requeridas, passam por uma bateria de meios de diagnóstico, já poderão ser intervencionados (nos novos blocos operatórios) e por lá ficarão internados uns dias até estarem em condições de ir para casa.
E Tomar fica a ver navios com a psiquiatria (aqui o Sr. L.F. está garantido, não precisa de ir para Abrantes!), alguma fisiatria/fisioterapia, alguma oftalmologia e os bons ares e vistas do Regimento, do Intermarché, Avessadas e da sucata.
E o sr. Luis Ferreira ainda se vai ao luxo de dizer - eu não estava de acordo, vêm, eu não estava de acordo, reparem, eu não estava de acordo.
Mas vamos de mal a pior e dizemos inverdades.
Verdadeiro só há um o Luis Ferreira e mais nenhum!
Olhe vá-se catar.

Anónimo disse...

A minha opinião sobre esta matéria foi dita em tempo oportuno.
As soluções que sempre preconizei, em consonância com o PS de Tomar, são as mais correctas.

Tudo o resto são balelas!

E já agora, nunca ninguém me ouviu defender esta soluçã, que a Comissão Técnica preconiza . Aliás disse alto e em bom som, na Assembleia Municipal, que muito do que se estava a passar nesta àrea do Centro Hospitalar se devia à presença de um destacado Médico de Abrantes na respectiva Comissão, bem como ao facto de um Ex-Secretário de Estado da Saúde ser de lá.

Não precisei de pedir a ninguèm para o dizer, disse-o eu!

Mas nada disso releva para o facto de o Governo não precisar de ser defendido em relação a uma decisão que (ainda) não tomou. E, já agora, fiquem cientes que a única posição que defenderei é a que hoje já defendo.

Quando, se e em que condições o Governo decidir sobre a Rede de Urgências na leitura feita pela Comissão, logo veremos qual será a reacção do PS de Tomar.

Compreendo a dificuldade de alguns continuarem sem perceber porque é que nós no PS em Tomar, em vez de defendermos qualquer eventual atitude do Governo em relação ao Centro Hospitalar do Médio Tejo, que ainda não foi tomada convenhamos, optamos por defender Tomar, antes de defendermos o Governo.

Volto a dizer porquê: A nossa têmpera não nos permite viver de joelhos, como alguns gostariam. É disso que Tomar precisa há muito tempo. Por exemplo desde há 9 anos que deveríamos ter uma Câmara que defendesse os interesses de Tomar neste aspecto, o que não aconteceu.

Sei que incomoda continuarmos a dizer isto, mas é um facto: sobre o Hospital de Tomar sempre a Câmara PSD olhou para o lado.

Já só falta dizer que a culpa do que tem acontecido no Centro Hospitalar é do PS de Tomar ou de qualquer um dos seus dirigentes.

Com os urgentes cumprimentos do

Luis Ferreira

Anónimo disse...

Ministério da Saúde

Gabinete do Ministro

Comunicado sobre o Relatório Final da Rede de Serviços de Urgência

A Comissão Técnica de Apoio ao Processo de Requalificação das Urgência entregou ao Ministro da Saúde e procedeu à divulgação pública do seu Relatório/Proposta Final da Rede de Serviços de Urgência. O Processo foi intensamente participado desde a apresentação da primeira versão da proposta, em Setembro de 2006, tendo sido objecto de apreciação por um número elevado de Autarquias, Instituições, Partidos Políticos e Cidadãos. A Comissão Técnica foi ouvida na Associação Nacional dos Municípios Portugueses e na Comissão Parlamentar de Saúde e disponibilizou-se para uma segunda audição.

A proposta assenta na requalificação e redistribuição geográfica dos pontos de urgência, tipificados em três modalidades e reafirma a importância e necessidade de reforço da rede móvel treinada e articulada para recolha e transporte pré-hospitalar.

O mapa proposto pelo Grupo Técnico reduz consideravelmente o tempo médio de acesso e melhora de forma substancial a equidade territorial e a qualidade da assistência. Implica, certamente, encargos financeiros adicionais, bem justificados pelo esperados ganhos de equidade e qualidade, mas impossíveis de reunir e aplicar de imediato na totalidade. O Grupo Técnico trabalhou em condições de reconhecida independência e liberdade de opinião tendo produzido trabalho altamente meritório.

Tem agora o Governo o conhecimento completo da situação, que lhe vai permitir aplicar gradualmente as recomendações e pontualmente alterá-las, onde surja informação adicional que o justifique. O princípio básico a adoptar será o da mais valia para oferta: onde for recomendável diminuir a aparente disponibilidade de meios, a operação será contrabalançada pela oferta alternativa ou cumulativa de melhores meios.

O Governo irá proceder à aplicação progressiva das alterações a introduzir, ouvindo ainda, de novo, as autarquias mais directamente envolvidas. O projecto global de mudança será ainda levado ao conhecimento da Associação Nacional de Municípios Portugueses e da Comissão Parlamentar de Saúde antes da sua entrada em execução.

O Ministro da Saúde,
António Correia de Campos

Anónimo disse...

Ministério da Saúde

Gabinete do Ministro

Comunicado sobre o Relatório Final da Rede de Serviços de Urgência

A Comissão Técnica de Apoio ao Processo de Requalificação das Urgência entregou ao Ministro da Saúde e procedeu à divulgação pública do seu Relatório/Proposta Final da Rede de Serviços de Urgência. O Processo foi intensamente participado desde a apresentação da primeira versão da proposta, em Setembro de 2006, tendo sido objecto de apreciação por um número elevado de Autarquias, Instituições, Partidos Políticos e Cidadãos. A Comissão Técnica foi ouvida na Associação Nacional dos Municípios Portugueses e na Comissão Parlamentar de Saúde e disponibilizou-se para uma segunda audição.

A proposta assenta na requalificação e redistribuição geográfica dos pontos de urgência, tipificados em três modalidades e reafirma a importância e necessidade de reforço da rede móvel treinada e articulada para recolha e transporte pré-hospitalar.

O mapa proposto pelo Grupo Técnico reduz consideravelmente o tempo médio de acesso e melhora de forma substancial a equidade territorial e a qualidade da assistência. Implica, certamente, encargos financeiros adicionais, bem justificados pelo esperados ganhos de equidade e qualidade, mas impossíveis de reunir e aplicar de imediato na totalidade. O Grupo Técnico trabalhou em condições de reconhecida independência e liberdade de opinião tendo produzido trabalho altamente meritório.

Tem agora o Governo o conhecimento completo da situação, que lhe vai permitir aplicar gradualmente as recomendações e pontualmente alterá-las, onde surja informação adicional que o justifique. O princípio básico a adoptar será o da mais valia para oferta: onde for recomendável diminuir a aparente disponibilidade de meios, a operação será contrabalançada pela oferta alternativa ou cumulativa de melhores meios.

O Governo irá proceder à aplicação progressiva das alterações a introduzir, ouvindo ainda, de novo, as autarquias mais directamente envolvidas. O projecto global de mudança será ainda levado ao conhecimento da Associação Nacional de Municípios Portugueses e da Comissão Parlamentar de Saúde antes da sua entrada em execução.

O Ministro da Saúde,
António Correia de Campos

Anónimo disse...

Boa Conde
O Ministro da Saúde já aqui escreve como anónimo.
Brilhante e uma honra para si.
Parabéns.
Diz o Sr. L.F.
"Volto a dizer porquê: A nossa têmpera não nos permite viver de joelhos, como alguns gostariam. É disso que Tomar precisa há muito tempo. Por exemplo desde há 9 anos que deveríamos ter uma Câmara que defendesse os interesses de Tomar neste aspecto, o que não aconteceu."

E o que andaram lá a fazer os quatro Vereadores do PS? Figura de "urso"? ou andaram a "comer"?
Quer apagar tudo agora? Passar uma esponja?
É muito engraçado este Sr. L.F.
Impagável mesmo.
Canta muito bem, mas não consegue alegrar.
Como óptimo malabarista pode ir para o circo!

Anónimo disse...

Há um SNS (Serviço Nacional de Saúde) a que os mais idosos, reformados, crianças, enfim os mais carentes e desfavorecidos recorrem.
Ora, o que está em causa é precisamente o problema de financiamento do SMS.
Para cumprir as obrigações da CE (o malfadado défice) o Governo tem de cortar na despesa e muito.
Ora, esta situação das urgências advém disso mesmo - poupar, poupar, poupar.
Assim sendo, é crível que o Governo pague aos Hospitais privados o atendimento da "malta" pobre?
Não queriam mais nada?
Se não tem dinheiro para aguentar o que é seu e sua obrigação de manter, como é que vai ter dinheiro para os privados?

E pensemos em voz alta:

"O Hospital de Abrantes vai ficar com (quase tudo) e os outros dois com cada vez menos.
Então o Hospital de Abrantes faz a cobertura do SNS na faixa norte do Alentejo, de Tomar e da região do Pinhal e de Torres Novas/Alcanena/Entroncamento e limítrofes.
Entretanto os Hospitais de Tomar e T.Novas (estruturas novas, com boas instalações e equipamentos) são entregues aos privados para exploração (p. exemplo um grupo de médicos/quadros administrativos/técnicos de saúde ligados a um grupo da saúde CUF, CGD ou similares, imaginemos o caso da Norema) contra o pagamento de uma renda e passam a prestar cuidados de saúde aos "outros" que têm de pagar e que podem pagar.
É o dois em um - livram-se de dois Hospitais, o que não lhes dá mais despesa, ainda recebem a renda de cada um, arranjam quem preste cuidados de saúde com alguma qualidade aos que podem ou que têm de pagar.
Entretanto estas rendas "tapam" os custos da única unidade pública (Abrantes) que até fica mais barata".

Atenção isto é a gente a pensar, nada de exprapolações.
Não é verdade Sr. Luis Ferreira?
Assim se vai cumprir a obrigação de dar saúde aos pobrezinhos e vender saúde aos mais remediados e ricos.
Deus queira que o pensamento seja apenas um sonho num dia de Inverno primaveril.
E siga a Marinha!

Anónimo disse...

Este último anónimo parece ter razão: muito provavelmente a solução final da "questão Centro Hospitalar" será um caminho de "semi-privatização" do excesso de capacidade instalada.

O que é interessante é que parecendo isso ninguém o assume, o que me parecia mais honesto, sob o ponto de vista político.

Importante, importante parece-me ser a urgente explicação por parte de tutela da saúde, como pensa garantir um melhor SERVIÇO DE SAÚDE para as populações, sem avançar para a verticalização do sistema - acção que visa dar integração ao sistema de cuidados de saúde primários(Centros de Saúde e Unidades de Saúde Familiar), com o sistema Hospitalar.

Isso é que era serviço, porque com a actual CONFUSÃO, entre Administrações que não administram e responsáveis políticos/administrativos que não clarificam as opções, a sensação que transmitem às populações é a que vai no sentido do anterior anónimo.

Isso não é bom para ninguèm - a começar pelas populações com menos grau de informação e desconfiadas de "todas as tutelas" por mais de trinta anos de enganos sucessivos. Desconfiadas das "corporações" que apenas querem que as coisas mudem para que tudo fique na mesma...

Eu por mim garanto que tenho a melhor impressão dos profissionais que trabalham no Centro Hospitalar. Quando por mim, ou pelos meus filhos tive que ter contacto com eles - e nos últimos anos, infelizmente foram muitas vezes -, só tenho bem a dizer quer do atendimento, quer do tempo de espera, quer da qualidade global prestada.

Sinceramente ADMIRO-OS! Como é possível com tamanha confusão continuarem a trabalhar com o empenho que o fazem!

Afinal ainda à esperança! E esse exemplo foi claramente dado no Debate Público, quer pelo Dr. Ligeiro, quer pela Enfermeira Saudade.


Luis Ferreira

Anónimo disse...

Fala quem sabe, ou parece saber.
Oh Sr. Luis Ferreira reivindique aquilo que escreve perante os "seus" dirigentes da saúde - PS.
Com pèzinhos de lã o Sr. Luis Ferreira vai abrindo o jogo, "cobrindo" a estratégia do seu Governo e do Ministro da Saúde e passando a mão pelo pêlo aos profissionais que trabalham no Centro de Saúde (sob o direcção do Alcaravela!).
Agora já saiu duma contra-mão e vai a tentar ir para outra.
Cuidado, porque pode despistar-se nas lombas, ir parar ao Parque de Campismo da Machuca ou ser abalroado.
Já fez sinal de mudança de direcção para a direita?É sempre PS, PS, PS e o resto não é nada.
Este homem não dá ponto sem nó (partidário, e não só!!!).

Anónimo disse...

Já me esquecia: o Sr. já foi à Marquês de Pombal ver as obras do metro?
E na zona da Igreja de Santa Maria/R. Manuel de Matos?
Queriam o metro de superfície, mas o Paiva por pirraça deu-vos o tube!

Anónimo disse...

Amanhã há a apresentação pública do Plano de Pormenor do Flecheiro e do Mercado.
Queremos ver alguns prosélitos a confontar o A. Paiva com as suas opções: fórum, parque de estacionamento subterrâneo, açude remodelado, ponte do flecheiro.
Lá estaremos atentos ao que se vai passar.

«O mais antigo ‹Mais antiga   1 – 200 de 202   Mais recente› Mais recente»