14/12/2006

Aos pastores do povo.

Boas tardes!
Com a vossa posterior licença, permito-me entrar nos vossos monitores.
Este que vos escreve é o Grande Mordomo Principal do Palácio de Sua Magnânime Excelência, O Conde.

Escrevo-vos porque em verdade não tenho mais nada que fazer, praticamente sozinho que estou, eu e os outros cento e tal serviçais do palácio. Sozinho porque o Conde, sempre resoluto aventureiro arriscou-se em mais uma das suas viagens por terras inexploradas do Dubai, sempre em busca do melhor hotel; e a Condessa, que também só cá está aí um mês por ano, fugiu com medo das cheias para o Brasil. Só não percebo porque levou um dos jardineiros com ela, se a casa do Brasil não tem jardim. Enfim, manias de Condessa.

De jeito que eu, pessoa dada, ainda que sempre na minha pacatez e descrição de mordomo, ao observar do que se passa ao redor, entre as intrigas e a coscuvilhice, assim como – também acontece – nos assuntos eventualmente sérios, há tempos que vou observando as maleitas desta terra e aquilo que dela vão escrevendo alguns dos seus proto ou antagonistas (como o Conde, também sei umas “palavras de vinte tostões”, como dizia a minha avó, nos tempos longínquos em que vinte tostões valiam alguma coisa).
Ora pois, é por tudo isto que, certo que o meu senhor O Conde não se importará, vou aqui dar-vos a receita para a problemática maior dos vossos comentários, que podendo não valer nada, valerá tanto como muitos desses.

Discute-se muito quem deve ser, como, de que forma, com que figura, o candidato à chefia do concelho.
Pois que eu como tantos em Tomar, acho que Tomar só lá vai com uma figura distinta, bom católico, bom chefe de família.
Que conduza um Volvo ou um Mercedes, que tenha um filho varão a estudar para advogado ou engenheiro e que seja bom no futebol e no xadrez, e uma filha mais nova com queda para a enfermagem ou a assistência social e que com a mãe se dedique a obras de caridade.
Uma esposa respeitável e uma amante séria, da qual não mais que vinte ou trinta pessoas saibam. No máximo um filho bastardo, que nunca reconheceu, e que vê de relance apenas aos domingos de manhã durante a missa.
Terá que ser gestor de uma empresa onde só tenha dado desfalques moderados, ou médico especialista e só beber no máximo dois copos de whisky por dia, ou três de um bom bagaço acompanhado de umas cigarrilhas de leve aroma.
Bom aspecto, alto, sem barriga, cabelo grisalho, olhos verdes, ou castanho claros. Possivelmente um tique charmoso, como um ligeiro coxear de uma lesão antiga de um exercício mal corrido na tropa.
Entre Cunhal e Salazar deve preferir o último, e ainda que reconheça virtudes nesta espécie de democracia, sabe que o Abril dos militares só veio trazer libertinagem. Sabe o que é um desmancho e conhece quem os executa, mas será absolutamente contra o aborto. Deve pertencer aos rotários ou à misericórdia, ser membro de duas ou três assembleias gerais de associações da terra, ainda que nunca tenha perdido tempo em nenhuma. Sabe citar a Bíblia e o Correio da Manhã, cumprimentar todos na rua, e ir ver a bola com um restrito grupo de conhecidos ao hotel.
Meus senhores, encontrai quem caiba neste perfil, e tendes o vosso homem.

Depois ponham quatro ou cinco figuras a colorir o cartaz: uma ou duas mulheres de bom aspecto, um jovem com ar de desportista, e um sénior com ar de intelectual.
Distribuam rebuçados e balões durante três meses no mercado, lançai uma suspeita de corrupção sobre o candidato, e confirmai que em tempos já fugiu ao fisco. Disparai três ou quatro ideias vagas sobre qualquer coisa que soe bem, prometa-se um qualquer grande investimento, afiance-se um projecto fantasioso, e se possível, nunca o escrevam em lado nenhum.
Contratatem-se dois ou três artistas de música pimba para servir com umas febras e uns copos de tinto numa tarde de domingo, e ofereça-se mais um ou dois artífices políticos de renome televisivo que atestem a qualidade e seriedade do senhor, mesmo que esses se enganem no nome dele ao o apresentarem à comunicação social e convidados de elite durante o sarau num local de prestígio.
Convenientemente, em todos os locais a que o senhor se prestar a ir, mesmo que apenas por cinco minutos (e serão muitos), lá estará um fotógrafo que casualmente disparará a máquina realizando assim uma das quatro ou cinco fotos do sujeito que virão no jornal essa semana, onde aparecem mais um dois artigos que o citam, e mais uma boca simpática na secção humorística, enquanto que por falta de tempo ou espaço, se esquecem os outros candidatos.

Meus senhores, como as mezinhas da minha mãezinha lá na Beira, isto é infalível! Não sei porque tanto debateis esta temática, se até para mim que só tenho a quarta classe do antigamente tirada, perto, da Sertã, e tudo o que sei aprendi a servir os outros, me parece tão elementar!
De qualquer modo, e porque da vida levo a experiência, encarecidamente vos rogo que depois do crime, não venhais como de costume antigo dizer que o culpado... é o mordomo!

Cordialmente, sempre a considerar,
O Mordomo.

112 comentários:

Gabinete disse...

Com as melhores saudações ao Conde e ao seu Mordomo, permita-me concordar com o "perfil" traçado para o seu Presidenciável.

Assim é em "Sulcupira", aquela tal terra virtual criada numa telenovela dos anos oitenta da Globo.

Assim parece ser nalgumas terras do Reino de Portugal e Algarves.

Terá de ser assim na Terra dos Templários?

Mais uma incógnita a juntar à do Sr. Virgilo, que por andar mais "doce", este humilde "servo da gleba" se permite a promovê-lo a "Senhor".

Aproveiro para dar alvísseras a quem descobrir onde anda o PSD de Tomar...

Saudações rsrs

Luis Ferreira

Anónimo disse...

Mui estimado Mordomo do Conde,
Isto por aqui é que está a dar...
Pancadaria, qualquer dia,
Ou zombeteria para quem não é donde.
Isto é verso de pé-quebrado, mas antes isso do que atado...
Não vale a pena perceber, porque,
Felizmente ninguém consegue ver...

Boas Festas e siga a dança...
Próximo!!

Anónimo disse...

Lá vem o chato outra vez!
Que já nem com OMO se branqueia,
Quando é que de uma vez,
Perde a voz e a traqueia?

Anónimo disse...

Enganei-me na rima...
Não era 'traqueia' era 'gonorreia'...
PPF!!!

Anónimo disse...

Oh Sr. Luis Ferreira
Em Sucupira (e não Sulcupira) reinava o Odorico Paraguaçu, genial Prefeito (Presidente da Câmara) que construiu um cemitério, mas não tinha "clientes" para a inauguração.
Acabou por ser o próprio Odorico a usar a terra da Prefeitura inaugurando-o.
Sucupira não era tão virtual como à primeira vista pode parecer, porque lá no Brasil, aqui em Portugal (muito mais perto do que possa julgar) e até na Europa há Sucupiras e Odoricos.
As suas obras-primas não serão propriamente cemitérios e nem serão para enterrar pessoas.
Com uma diferença (pequenina) - o enterro é de balúrdios e quem vai ficando cadavérico é o povo pagante.
Pois, dessas grandes obras vai a ver-se e aparece uma mão cheia de nada e outra de coisa nenhuma, ou seja espreme-se e não há sumo.
Afinal espremido foi o bolso do Zé pagante.
Olhe veja lá se encontra por aí um novo Odorico.
Era só o que faltava para Tomar.

Anónimo disse...

Nos contornos do perfil só vejo uma pessoa
F. o Barão de Araruna.
Sim, esse mesmo.
Que é monárquico, mas acredita firmemente na República.
Aguardemos por ele com muita calma expectante, que ele vai aparecer resplandecente e terá o apoio certo do Conde do Flecheiro, do Visconde da Venda da Gaita, do Duque do Coito, do Marquês das Cabeças e de outros titulares ilustres deste Reino.
A monarquia republicana é que está a dar cartas.

Anónimo disse...

Ó senhor mordomo,
gosto especialmente da referência a um dos grandes e melhores autarcas que o concelho de Tomar já conheceram, o Jaime dos Casais.

Anónimo disse...

Por falar em perfis, ontem, durante um certo jantar tive uma visão.
Não sei se porque os vi suspeitos a conversar, se porque são rivais, se porque são amigos (acho), se porque por terem sido ambos comentadores do mesmo programa de rádio, os comparei a Santana e Sócrates (embora Santana tenha sido burro, ou demasiado crédulo).
Se de um deles até já se fala como hipótese, Hugo Cristóvão no PS, porque não João Tenreiro pelo PSD? Um é líder do partido, o outro advogado na praça, ambos têm experiência e começaram cedo, ambos representariam certamente a partida para algo novo. Ganhasse quem ganhasse, estou certo que teríamos sangue fresco na câmara, que é coisa que já faz muita falta.
Não sei porquê, mas palpita-me que esta hipótese ainda vai dar que falar... Como diria o Durão, não sei quando, mas vai...

Anónimo disse...

O João Tenreiro está muito tenrinho.
Tem um grande trabalho pela frente como assessor jurídico avençada da Comunidade Urbana do Médio Tejo.
É uma hipótese para substituir o outro no IPJ, mas quando o governo mudar (sem o Marques Mendes, é claro).

Anónimo disse...

Bom, isso até era capaz de dar uma campanha engraçada, um a distribuir panfletos no Rio Bar, o outro nas casas de petiscos.

OK, mais a sério, vejo isso muito difícil, em especial pelo lado do Tenreiro. O que é que ele faz aos actuais vereadores, leva-os com ele? O Corvêlo número dois do Tenreiro? E além disso o Carrão deixa-se ultrapassar? Será que os mais novos têm assim tanto peso, e estão unidos?

Hugo Cristóvão disse...

Para que não restem dúvidas, ou insinuações de quaisquer conspirações susurradas em lugares recônditos, o jantar de quem um dos anónimos anteriores fala é o jantar de aniversário/natal do jornal O Templário.
Eu e o João Tenreiro não falámos assim tanto e muito menos me parece que fosse uma conversa suspeita, mas sim uma conversa entre duas pessoas absolutamente como as outras, ainda que militantes de partidos opostos e portanto muitas vezes com divergências de opinião, o que não implica que exista um mútuo reconhecimento e porque não, amizade.
Quanto ao resto obviamente não comento.

Continuo é sem perceber porque têm as pessoas tanta dificuldade em assumir o que pensam, dizem ou escrevem, o que por acaso até foi motivo de conversa no referido jantar.

Anónimo disse...

Felizmente que (nas outras mesas) se falou de coisas mais comezinhas: do tempo, da Carolina, do Gato Fedorento, da rivalidade Benfica-Porto-Sporting, da Ponte do Flecheiro, da desclassificação do Hospital e do papel do PS neste processo, das cheias, das iluminações de Natal, do vinho de Tomar, da fonte bimba, da Hertz e do Templário.
Aí as pessoas assumiram o que pensam sem reservas, nem preconceitos.
As pessoas falaram da vida e do sortilégio de estar vivo e ter (alguma) saúde.
Gostaram muito de ouviro o Appio Sotto Maior, principalmente quando evocou Nini Ferreira, Maia Pereira e outros democratas jornalistas do antigo Templário.
A estória de "pôr a roupa ao sol a córar" foi uma boa pérola para os presentes, principalmente jornalistas.

E é verdade que estes doisreferidos jovens senhores doutores (H.C. e J.T.) estiveram nesse jantar e conversaram amenamente. Faltou a S.S. para reeditarem o comentário político local.

Anónimo disse...

Atão e o 'adjuntro' nã foi? Mandou a 'marionete' mais gorducha 'bispar' os mentideros?
Isto é que vão 'p'raqui' umas caldeiradas?
oh ugoC, cada vez se parece mais com o dito 'gabinete' - cada tiro, cada melro... a 'LFerreirite' já o contaminou...
Até já responde a bitaites...
Que descansem em paz, que a trampa é a mesma... e já não mudam sequer as moscas! Só os mosquitos, e cada vez são mais beras!!!Arre porra!!!
VIVA o BAYGON !
ACABEM COM ESTAS MELGAS!
'A bas les boches!'

Santa Cita disse...

Temos então erigido em "Facto Político de Dezembro de 2006", forte candidato a "Facto Político do ano de 2006", com fortes possibilidades de de ser considerado o "Facto Político da Década" e com aspirações a ser o "Facto Político do Séc XXI" o jantar do Hugo Cristóvão com o João Tenreiro.

Para conhecimento profundo de tal facto falta, porém, o trabalho hercúleo dos nossos ilustres comentadores para sabermos com rigor e isenção aquilo que é absolutamente imprescindível que saibamos, isto é, o menu.

Terá Hugo Cristóvão apreciado a carne? Terá João Tenreiro feito a melhor escolha da sobremesa? E os vinhos, senhores? Quem escolheu os vinhos? Quais foram? O tinto estava a ser servido à temperatura correcta?

Quantas dúvidas e quanta angústia!

Santa Cita disse...

Permita-me Hugo Cristovão que discorde quando afirma e passo a citar: "(...)uma conversa entre duas pessoas absolutamente como as outras, ainda que militantes de partidos opostos(...)".

Eu diria antes "partidos complementares", quanto muito, e para ser amável, "partidos adjacentes" ou, eufemenisticamente, "da mesma àrea política".

Anónimo disse...

O menú estava bem adequado (sopa de peixe, lombo assado acompanhado com castanhas e batatas loiras, vinho tinto alentejano, doce da casa, salada de frutas e café Delta).
Parece que os ilustres jovens senhores doutores de tudo comeram, com parcimónia e bom apetite.
No final do repasto aparentavam um ar de quem comeu muito bem e está a fazer uma boa digestão.
Precisam de algum apuro físico (principalmente do do Governo) para continuarem a desempenhar a contento as funções que lhes foram confiadas.
Têm alguma vantagem em relação a muitos dos presentes - a idade.
Mas saberão aproveitá-la?.
O futuro o dirá.

rita disse...

Ó Conde, sua excelência tem que povidenciar a rápida inauguração do Condado Cor-de-Rosa, porque a malta está ávida de novidades e intrigas do jet-set como se vê.

Quanto ao resto, a parte dos jovens até aceito, mas mulheres, será que não há mulheres com capacidade para ser presidenciáveis?
Ou será que ninguém fala delas porque não vão a esses jantares e encontros?

caravaggio disse...

"Voltei, voltei, voltei de lá
Ainda agora estava na Suécia
mas agora já estou cá..."

É verdade, não é só Condje que viaja. Por motivos profissionais lá tive de ir ao país dos fiordes, dos olhos azuis e cabeleiras louras. Daí a minha ausência prolongada. É claro que para alguns é o retornar dos "refluxos gástricos" mas o que querem a Al-Quaeda não pôs nehuma bomba nos aviões e eu... sobrevivi.
Tenho que reconhecer que durante duas semanas vivi num mundo que não tem nada a ver com o nosso... e então com Tomar!!!
Ao aterrar no regresso, fui logo logo despertado para a triste realidade do país que temos.
Em Faro (salvo erro), tinham roubado o Menino Jesus do presépio local. Parece que noutro presépio roubaram a vaca e o burro (mas acho que todos sabem onde se encontram). Pensei logo que em Tomar de certeza que estava tudo na mesma. Puro engano! Aqui a coisa foi mais grave ROUBARAM o presépio todo incluindo a ILUMINAÇÂO! Pelo caminho ainda surripiaram a Silmar e o Calado na rua mais emblemática cá do burgo.
Como pintor vou fazer uma obra de protesto que terá como título o Presépium Nabantinus, e aí colocarei para os imortalizar, o Menino Jesus que será o Engº. Paiva, a Nossa Senhora que será a vereadora Rosário Simões e o S. José que será o vereador Dr. Corvêlo de Sousa.
Para as figuras do Baltasar, Melchior e Gaspar colocarei os Vereadores Carlos Carrão, Pedro Marques e Carlos Silva.
Claro que o burro só pode ser o mais mediático dos bloguistas cá do burgo, o inenarrável Lelo Ferreira. O pastor virá dos lados de Ourém o resto dos figurantes deixo á vossa descrição.
Como pano de fundo, irei retirar todo o musgo e substituir por calçada tipo "Paivonne". Á frente da manjedoura um bidé de repucho cibernético e ao lado um parque de estacionamento a ligar a uma ponte a desmbocar num cemitério.
Ah já me esquecia, a vaca estava para ser uma a sério (para não ferir susceptibilidades) mas com a gatunagem que por aí circula a desgraçada de certeza que não iria para nenhum ministério mas sim para o matadouro.
Agora mudando de assunto, o meu amigo Big (Santa Cita) é que tem razão.
Esta malta é do caraças. Então dois gajos encontram-se num jantar conversam e a conversa que ninguém ouviu é motivo para tanta especulação? Porra, elevem o nível desta gaita! Parece que houve um orador que foi brilhante e que, sobre o discurso que proferiu, pouco ou nada se diz. Tanta importância para dois gajos...normais. Sinceramente quero vomitar e não tenho aonde!
Coitados do José Gaio e da Isabel que viram um jantar de Natal dado com algum sacrifício e generosidade transformado numa montra de vaidades e futilidade. Pelos vistos, é o espírito de Natal de alguns iluminados cá do burgo. O que serviu para confraternizar é aproveitado para estas merdas.
Cá por mim, só desejo que o Menino Jesus ponha no sapatinho do Zé e da Isabel aquilo que eles desejam para O Templário e Hertz.
Como viram os odores dos pinheiros nórdicos revigoraram-me e cá estou novamente preparado para os posts anónimos do Lelo Ferreira e "sus muchachos" a mandar tirar senhas e outras coisas que supostamente julgam atentar e ferir na minha dignidade.Coitadinhos!

Anónimo disse...

Oh ritinha diga quem é, pode ser que a malta aqui do blogue lhe dê apoio para presidenciável.
Na óptica do partido das quotas (PS) as mulheres são sempre necessárias, nem que seja para "compor" as listas.
Mas, felizmente, há quem não pense assim.
Portanto a rita deve avançar para ganhar visibilidade.
OK.

Anónimo disse...

Oh Sr. caravaggio
Já aqui se falou da belíssima intervenção de Appio Sotto Mayor.
A sua simplicidade demonstra a sua grandeza.
Estive no outro dia com o Sr. F. Barão de Araruna que lhe enviou um abraço e estava desolado com o seu desaparecimento da blogosphera.
O homem deve estar feliz com o seu regresso às lides.
Estou certo que o seu "amigo" de estimação também vai resplandecer de felicidade e vai até tratá-lo por Sr.
Olhe não deixe de ouvir o top da discografia. "A saia da Carolina", que tem um lagarto pintado, na nova versão do (em) baixo Pinto da Costa (dos murmúrios!).
Entretanto viva a vida, marque uns penaltys ("Tinca Espinhas" tinto, p. exemplo - agora que a canal 7 foi na cheia) e continue a ser feliz.
Bom Natal (mesmo às escuras).
E continue a escrever (até para arreliar o Lello e alegrar o Barão) com clarividência e sem erros.
Adios!

Anónimo disse...

Há coisas que não lembram ao diabo...
Estou cego, ou então os outros vêem para além do visível.
Estive também nesse tal jantar Do Templário e Rádio Hertz, onde estiveram Hugo Cristovão e João Tenreiro e não vi nada de mais.
Toda a gente conversava, ou com o vizinho do lado, ou com os elemntos da mesa, e tal como vos digo não reparei em nunhuma feira de vaidades.
Foi tudo o mais informal possível.
Num Jantar onde estiveram mais de 50 pessoas só falam do Hugo e do João Tenreiro, é porque anda alguém com muita inveja destes dois jovens, qualquer um deles muito bem falantes.
Se têm ambições é legítimo, são novos têm o tempo do mundo todo à sua frente.
Sou amigo de um e de outro e não consigo ver onde possa estar o mal de os dois terem conversado.
Porque haviam estar de costas viradas?
Que mal tem conversarem? Essa é boa?!
Esta terra é mesmo uma desgraça.
Safa daqui enquanto é tempo...
É por isso quanto mais conheço alguns tomarenses mais gosto do meu cão.
Força João e Hugo se têm objectivos na vida lutem por eles.
Porque já o meu avô dizia "Os cães ladram, mas a caravana passa".

Assina Luís Observador

Anónimo disse...

LUIS OBSERVADOR = LUIS FERREIRA

Gabinete disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Gabinete disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Gabinete disse...

Só para esclarecimento de todos os "servos" dete CONDADO: Não estive efectivamente no "tal Jantar", que muito se discute por aqui...

Por acaso quer eu, quer a Directora do Centro de Emprego de Tomar, no exercício das nossas funções respectivas, estávamos por essa hora na apresentação da estratégia de actuação da Associação Empresarial NERSANT e dos novos corpos gerentes para os anos de 2007 a 2013, realidade para a qual continuamos em Tomar muito pouco atentos...

Quanto aos Presépios - tradição que respeito, mas na qual não me reconheço - acho que é mesmo de "asnos" que o Concelho está farto, sem ofensa para os ditos!

Quanto a assuntos que merecem a nossa abordagem, gostava que houvesse alguma luz sobre o motivo para que num Concelho que excelente produção de vinhos, no Almoço de Natal da Câmara Municipal, o vinho que foi servido foi do Douro!?

E já agora de quem foi a brilhante ideia de fazer um "repasto" de Natal, a um Almoço, durante a semana e sem darem dispensa aos funcionários da Autarquia: Ou davam ou faziam o dito a um Jantar ou no decurso de um fim de semana, digo eu!

Decididamente algo vai muito mal na "lógica" de gestão dos recursos humanos da autarquia, da filosofia de "motivação" da equipa de colaboradores do serviço público da autarquia de Tomar.

Pena é que nestes momentos a maioria PSD que governa a Câmara há nove anos, continue a afirmar que "os resultados estão a aparecer" e que "a maioria de vocês [funcionários] estão a fazer um grande esforço" (sic).

Então nove anos depois é que os resultados vão aparecer? Realamente este PSD tem cá uma lata...

Então a maioria dos funcionários estão a fazer um grande esforço? E de que forma são compensados por este PSD? Com a "chibata na mão"? Convidando-os para um Almoço de Natal, numa Sexta-feira às 13H00 e dizendo-lhes que têm de estar nos locais de trabalho às 14H00?


Realmente...

Luis Ferreira

Gabinete disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Gabinete disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Gabinete disse...

... parece que o Sr. Caravaggio esteve pelos "fiordes" a ver "umas máquinas para o desenvolvimento tecnológico da Floresta". Tal irá talvez acontecer, através do Programa "Finnacia" em parceria com o NERSANT.

Apesar do destilar de ódio que ele nutre por mim, não lhe retribuo da mesma moeda, desejando que se estabeleça com esse Projecto - com a ajuda de um ex-Presidente de uma Associação do nosso Concelho e que tenham muito sucesso.

As experiências empresariais nem sempre são coroadas de sucesso, pelo que é sempre bom que as pessoas continuem a tentar encontrar "nichos de mercado" e com tal, criar riqueza e emprego.

Ao Sr. caravaggio os meus cumprimentos e a todos os que querem - teimosamente - investir na nossa terra: BOA SORTE!

Luis Ferreira

caravaggio disse...

Ohohohoh ... é NATAL!

O sr. Luis Ferreira, deve-me estar a confundir com alguém! Eheheheh, estive na Suécia mas não foi a ver "umas máquinas para o desenvolvimento tecnológico da Floresta", as únicas máquinas que vi foram louras e de olhos azuis. Para sua informação prefiro as máquinas Dinamarquesas e Holandesas, têem um design mais de acordo com os meus gostos. Enfim... são gostos.
Quanto ao "ódio de morte" que diz que eu tenho por si é fruto da lucubração da sua mente. O ódio é um sentimento dos seres mal formados.
Talvez o sr. confunda causticidade com ódio mas isso já não é problema meu.
Confesso que não tenho sido nada brando consigo no entanto, nunca entrei na sua esfera afectiva e pessoal como já fez comigo(e ficamos por aqui).
Não sei se já reparou que quando actua como homenzinho recebe respostas para homenzinhos.
Agora senhor Luis Ferreira, pare de me confundir com esse gajo que diz ser eu.
Pelo que diz o rapazinho anda a implementar um projecto, pela descrição que faz penso que sei quem é. Mas colar-me a esse sujeito é um "tiro na àgua".
Já agora, e até à próxima troca de galhardetes, receba cumprimentos da minha perte e um BOM NATAL (embora não se reconhecendo neste espírito os votos permanecem).

Anónimo disse...

Pois é o pessoal bem tenta disfarçar, mas há tiques, expressões e frases que denunciam os autores.
OH sr. que andou a ver máquinas na Suécia se o descobriram mude de psudónimo.
O Luís Ferreira apanhou-o.
É curioso apanhou-o com diplomacia.
Cà para mim este Adjunto ainda tem muito para mostrar.
Não gostam dele mas ainda vão ter que o gramar.
Mostra-lhes Luís Ferreira que voçê veio para ficar, e que a rapaziada que lhe atira pedras têm pena de não estar no seu lugar.
Pois é custa muito olhar para o lado e ver os gajos bem!
Cà por mim não tenho inveja.
Façam o favor de serem felizes.
Força Luís Ferreira, afinal o poder para os lados do PS é rotativo.
É bonito e mais que tudo democrático.

Anónimo disse...

Oh malta já repararam que no passado sábado o sr. Relvas passou o dia em Tomar, em intensa actividade social e política?!
Pois é correm rumeores que anda a seleccionar o candidato
oh, oh, oh...
Cà para mim isto com jeito ainda volta a ser o sr. engenheiro, que diz que vai, mas ao certo é menino para um novo mandato...
No PSD ninguém quer o candidato que o sr. Paiva publicamente já anunciou Curvelo de Sousa...
Resta saber quem vai ter mais força se o PSD se o sr. Paiva...
O que não deixa de ser curioso é esta estratégia do sr. Paiva a apoiar o sr. Curvelo...
O sr. Piava faz-me lembrar uma velha frase que se dizia na mimha terra: "o homem nem come nem sai de cima". Irra..!
Talvez se engane...
Vamos ver sr. engenheiro, carago!

Anónimo disse...

Que não volta a ser presidente da Câmara garanto que não volta.
Mesmo que se candidate leva uma arrouchada que nem se endireita.
Já falta pouco para sua excelência passar para o mundo dos anónimos e dar o lugar a outro.
Tomar agradece...

Anónimo disse...

Que não volta a ser presidente da Câmara garanto que não volta.
Mesmo que se candidate leva uma arrouchada que nem se endireita.
Já falta pouco para sua excelência passar para o mundo dos anónimos e dar o lugar a outro.
Tomar agradece...

Anónimo disse...

Que não volta a ser presidente da Câmara garanto que não volta.
Mesmo que se candidate leva uma arrouchada que nem se endireita.
Já falta pouco para sua excelência passar para o mundo dos anónimos e dar o lugar a outro.
Tomar agradece...

Anónimo disse...

Que não volta a ser presidente da Câmara garanto que não volta.
Mesmo que se candidate leva uma arrouchada que nem se endireita.
Já falta pouco para sua excelência passar para o mundo dos anónimos e dar o lugar a outro.
Tomar agradece...

Anónimo disse...

Que não volta a ser presidente da Câmara garanto que não volta.
Mesmo que se candidate leva uma arrouchada que nem se endireita.
Já falta pouco para sua excelência passar para o mundo dos anónimos e dar o lugar a outro.
Tomar agradece...

Anónimo disse...

Oh amigo anônimo a vontade de ver o Paiva pelas costas é tanta que repetiu cinco vezes.
Pode ser que ele ao ler a primeira vez lhe faça logo a vontade e dê lugar a ... novas eleições.
Era mesmo uma prenda de Natal no sapatinho da rapaziada e a ACITOFEBA até pagava um fogo de artifício extra comemorativo.
Vamos a ver.
Paiva pondera o Politécnico (ou Bruxelas) está à espera.

Tó arrumador disse...

Então ó malta, já foi tudo de férias? Ou estão em casa a fazer filhozes?

Ninguém diz nada da ponte que tá aqui tá aí, do convento que tá quase a já ter ido, da festa que tá aqui já não é, do ano que passou, do ano que chega...
Epá, a malta assim fica triste, "ninguém explica"!

h.lobo disse...

Pois é
Foi tudo de férias de Natal, eu sempre disse que nestes comentários havia muitos funcionários públicos, até para escrever têm preguiça ....

Anónimo disse...

Está tudo concentrado a estudar para a reunião da Assembleia Municipal de hoje à tarde.
Outros estão a fazer as contas e as estratégias para o ano de 2007.
Outros ainda estão tolhidos com o frio a que já não estavam habituados.
Outros finalmente ficaram extasiados com a nova ponte no Flecheiro, com o novo Fórum Comercial, com o novo Mercado, com o novo Rossio e as novas Docas, que vão causar uma inveja doida aos lisboetas.
Só falta mesmo um Casino para Tomar ultrapassar Macau.
Vai só progresso e desenvolvimento sustentado.
Bom Natal, cuidem da linha e não abusem nas comezainas (e bebirricagem).
Façam o favor de ser felizes.

Gabinete disse...

...ena, quanto espírito natalício, por este condado à beira das "paivadeiras" plantado...

Uma Boas Festas Solidárias, com Justiça, Honra e Progresso para todos!

São os desejos do Luis Ferreira

Gabinete disse...

Permitam-me um esclarecimento importante em relação aos "traçados previstos do IC3", entre Tomar e Coimbra, no que ao nosso Distrito (Santarém) diz respeito:

- Quer a solução 1, quer a solução 2, têm um troço comum logo no seu início, antes do actual nó de ligação à Variante para Ferreira do Zêzere, que se desenvolve até cerca de 1,5 Km a Norte da localidade de Alviobeira;

- Convém esclarecer também que estamos a falar da primeira versão de um "Estudo Prévio" e não de qualquer decisão final, em relação a qualquer traçado;

- A solução 1, após o túnel sob as actuais curvas entre a Manobra e a Portela da Nexebra, que terá cerca de 300 metros, seguiria em direccção a Pias e aos Cabaços pelas vertentes Este do vale das Ribeiras de Ceras/Pias;

- A solução 2, que foi a mais consensual entre os Presidentes de Câmara, após o Túnel já referido passa um pouco a Oeste do Touco (Concelho de Tomar) e segue um anterior traçado já estudado em tempos, pelas vertentes Oeste do vale das Ribeiras de Ceras/Pias até perto do Rego da Murta (Alvaiázere), tendo junto ao Casal do Ferro um nó com a actual N110 e uma variante para a sede de Freguesia de Areias;

- A solução encontrada responde aos anseios das populações das Freguesias de Alviobeira e Areias, pelo reduzido impacto que causará nos respectivos parques habitacionais edificados e ocupados;

- Todas as anteriores soluções estudadas, que recorde-se previam quer o atravessamento da Rede Natura 2000, entre o Freixo e o Chão das Eiras, quer a outra mirabulante solução de atravessar a Sede de Freguesia de Alviobeira, foram definitivamente abandonadas;


- Por volta do mês de Abril de 2007, existirão já as cartas 1/5000 com a implantação definitiva, que posteriormente serão apresentadas aos Srs. Presidentes de Câmara dos Distritos de Santarém, Leiria e Coimbra, antes de serem definitivamente remetidos para o Instituto do Ambiente para o respectivo EIA (Estudo de Impacte Ambiental).

De salientar que o método usado pelos Governos Civis de Santarém, Leiria e Coimbra, visou sentar à mesma Mesa todos os intervenientes no Processo, sejam as Câmaras Municiapis, cujos territórios seriam afectados, o Instituto de Estradas e o Instituto de Conservação da Natureza, favorecendo a consensualização das soluções, reduzindo o tempo de tal processo - que demoraria alguns anos. Foi assim possível chegar a uma versão consensual em escassos meses. Tal método virá, muito provavelmente a ser seguido noutros traçados de vias do Plano Rodoviário 2000, que ainda se não encontram definidos.

Luis Ferreira

Anónimo disse...

O Sr. Luis Ferreira não foi à reunião da Assembleia Municipal, mas a sua substituta é uma bela jovem e tem ideias.
Portanto, acertadíssima substituição!
Pede-se ao Sr. Luis Ferreira que nas próximas reuniões se volte a fazer substituir por esta jovem.
O debate político tem uma maior frescura na aridez daquele deserto (de ideias).
Ganha Tomar, ganhamos todos.
Obrigada.

Anónimo disse...

Quanto ao Forum para o Mercado e obras para os arredores só vendo acredito.
Já apanhei o barrete do Parque Temático e de Tomar em 2012 capital da Cultura.
Agora só vendo.
Quando os arredores de Tomar estão a progredir lá vem o anúncio de uns projectozitos para enganar o pagode.
Nessa já não caio.

Assina O Zé Lixado.
Vão lixar outro, já agorta cuidado com o f...

Anónimo disse...

Joao Tenreiro pelo PSD? a hipotese seria interessante, mas talvez ainda não tenha chegado o seu momento. Para ser candidato a candidato falta-lhe curriculo, experiencia, traquejo... mas pode la chegar. O cenário no PSD local é complicado e novas caras alternativas não se vislumbram. Dos 'novos' o mais 'velho' auto-exilou-se para Marte, e o cenario com a anunciada saida de cena de Paiva é tudo menos consensual, simplesmente pq Corvelo não 'passa' no mundo laranja e Carrão é 'só' um bom vereador q agarrou bem a sua oportunidade. Olhem Feliz Natal p todos os bloguistas. um abraço p todos sem excepção

Anónimo disse...

Curvelo não passa no mundo laranja como não passa nas urnas. É muito fraco para candidato quanto mais para presidente.
A SORTE DELE FOI ANDAR À BOLEIA DO PAIVA...
pORQUÊ O CURVELO? SR. PAIVA?

Anónimo disse...

João Tenreiro - João Tenrinho
Curvêlo - nem vê-lo
Guedes - Paivaloco
Carrão - Protecção (Civil)
Rosário de Fátima
Conde do Flecheiro - rebel(o) de

Anónimo disse...

O primeiro milho é destes "pardais" com grande úmbigo. O Curvelo não passa no PSD? Mas em que PSD? No que manda ou no que obedece? No que vota agora? ou no que sempre votou?
Mais uma vez o Paiva engana-vos a todos... Diz que não vai, que não vai ser candidato, põe vos a todos a falar e depois vão ver!!!

Anónimo disse...

È claro que o candidato do PSD vai voltar a ser o Paiva, isto são só manobras de diversão. Enqunto o pagode se entretem a adivinhar os candidatos ninguém malha no homem, no Paiva.
A estratégia é interessante.
Vão ver no final aparece o salvador da Pátria, Paiva - o candidato, o único que ganha eleições no PSD.
A mim já não me enganam!...
Cambada...

Anónimo disse...

BOM NATAL PARA TODOS OS REPUBLICANOS, MONÁRQUICOS, ANARQUISTAS, MAÇONS, OPUS DEI, SACRISTAS ETC
do

Anónimo disse...

Dêm as mãos e gritem bem alto
VIVA O BENFICA! GLORIOSO!
Um por todos e todos pelo BENFICA!
Sempre!

Gabinete disse...

Ainda bem que um anónimo - bem aventurado - considera que me encontro muito bem substituído pela Dra. Vera Simões, jovem Assistente da Escola Superior de Desporto de Rio Maior.

Ao contrário do que seria a sua intenção - do anónimo -, tal só prova a qualidade das pessoas que o PS propôs às eleições de 2005.

Já aqui tinha sido constatado a qualidade da Lista da Câmara - ao apontarem alguns como possíveis candidatos em 2009, o 2º, o 3º e o 4º da Lista do PS de 2005, e vêm agora considerar que o 9º da Lista do PS à Assembleia Municipal (Vera Simões) até tem mais qualidade que o 1º(eu próprio).

Fico muito orgulhoso de ter tido a oportunidade de liderar o PS e a Lista da Assembleia Municipal que tem esta qualidade reconhecida, até, pelo detratctores do PS.

Obrigado!

Luis Ferreira
Coordenador do Grupo Socialista da Assembleia Municipal

Anónimo disse...

Usando o estilo panfletário do Governo o Coordenador do Grupo Socialista da Assembleia Municipal e Secretário da Propagngda L. F. desta vez fala verdade:

"...o 9º da Lista do PS à Assembleia Municipal (Vera Simões) até tem mais qualidade que o 1º..." (o dito Luis Ferreira).
O que aliás nem é muito dificil.

Com cumprimentos dos
Dectratctor do PS

Anónimo disse...

Realmente admito, o PS até lá tem algumas coisas com qualidade, a começar pela "dr.ª Vera".
Fazem inveja, é verdade, mas para a política isso conta pouco, e o PS em Tomar está morto, felizmente há muito tempo, paz à sua alma, e não vão ser esses zés ninguém do Ferreira ou do Cristóvão que o vão ressuscitar.

aguentem-se, e dediquem-se à pesca.

Gabinete disse...

... e assim vai o Condado...

rsrs
rsrs

Luis Ferreira

Anónimo disse...

Ri-te, ri-te que depois choras pá.

Gabinete disse...

Recebi recentemente um email onde me asseguravam que a solução de uma Liderança forte para a Gestão do nosso Concelho, passava pela "importação" de um candidato de outras paragens.

Ora a situação é deveras interessante, pois se a única solução para o nosso Concelho fosse a "importação" de gestores públicos (leia-se políticos eleitos), tal não abonaria a favor dos quadros técnicos e políticos que o Concelho, pouco, vem produzindo, afiançava o referido email.

Tal abordagem não se ficava só por uma análise das soluções para o PS, mas também para o PSD, com a "eventual" fuga de António Paiva às dificuldades - por ele criadas ao longo dos últimos 9 anos.

Achei interessante especialmente as diversas referências de ex-Secretários de Estado com ligações ou não ao Concelho, de actuais Governantes de diferentes origens e lugares na hierarquia do Estado.

Dei inclusivé comigo a recuar alguns anos, nalguna casos poucos, noutros muitos, para achar a "conversa" recorrente.

Concluí que apesar do nosso amor por Tomar, do nosso gosto de ter "figuras de renome", como nossos gestores, o Concelho de Tomar é apenas um Concelho com 42.000 Habitantes, a mais de 100 Km de Lisboa e, por nossa culpa, afastado das rotas do desenvolvimento económico significativo do País.

Concluí ainda que há sempre quem procure o "D.Sebastião" ao virar de cada esquina. Há sempre quem se procure iluminar com Luzes que não são as suas. Quem procure, por inveja do que tem ao lado, outras soluções que não as que passem por ajudar, por dar, em vez de receber.

Estou convicto que o Concelho de Tomar, no PS ou no PSD, terá as soluções para o nosso futuro colectivo. Não creio que para nos resolver os nossos problemas (do Concelho), alguém se aventure pelas nossas paragens. Nem sei mesmo se tal seria benéfico.

Mas esta é apenas a minha opinião.

A quem me enviou esse email anónimo o meu obrigado, porque me ajudou a reflectir melhor sobre este tema.

Luis Ferreira

Gabinete disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

Sr. Luis Ferreira
E o Sr. a dar-lhe!
É teimoso!
Só vê no PS ou no PSD a solução para a "crise".
Equece-se que foram precisamente esses dois partidos quem criou este lamentável estado de coisas a que se chegou.
Tudo por sectarismo político, por esteitas ideias, por "controleirismo", por tacanhez, por "feira de vaidades".
Têm de alargar-se os horizontes dos (e aos) partidos e de encontrar melhores soluções.
A abertura democrática tem de se impor.
Se se teimar nas anteriores (não) soluções, Tomar caminha, a passos de gigante, para ser um grande bairro habitacional dos arredores do Entroncamento, de Torres Novas, de Abrantes e até de Ourém.
É isto que o Srs. dirigentes partidários efectivamente querem!?
É?!
Então continuem ... que vão longe.
A História se encarregará de os julgar e,com severidade, os condenar.
E entretanto, Tomar via definhando.
Acordai!
Acordai!
Acordai!
Ainda há tempo de se encontrar a(s) forma(s) de impulsionar esta terra na direcção do progresso e do futuro que os cidadãos merecem.

Anónimo disse...

Oh Sr. Luis Ferreira

p.f. transcreva o e-mail a que se refere
"porque ... ajuda a reflectir melhor sobre este tema".
Há que partilhar.

Anónimo disse...

Eis o caso em que me parece mais interessante ler os comentários que os posts.

Gabinete disse...

O anónimo das 18:39 deve pensar, se calhar no seu esconde, esconde de cobardia, que há outra solução eficaz, que não passe pelo PS ou pelo PSD...

Só mesmo para rir!

Lá estão, sempre os mesmos, à procura de um "D.Sebastião"!

Quanto à partilha do email, perceba-se que por respeito não o transcreva, porque apesar de anónimo é certamente pessoal, pois se o seu autor o desejasse partilhar poderia ter usado um dos blogs locais par o fazer. Por isso,...

Permitam-me aliás esta pequena reflexão:

Não vos parecerá que um dos problemas de Tomar, a começar em 1989 - para não recuar mais - é precisamente que o coordenador das equipas autárquicas fosse sempre um independente?

O Problema é dos Partidos? Talvez. mas só pelo facto de em lugar de escolherem alguém perfeitamente "responsabilizado" pelos seus critérios internos de "seriação", escolheram o "artista" que melhor servia ao "teatro eleitoral".

Viu-se no que deu!

Feita a reflexão, deixo a todos os votos de uma excelente passagem de ano e que o ano de 2007, como afirmou ontem António Rodrigues, seja o ano da clarificação do futuro de Tomar!

Um abraço fraternal a todos (anónimos incluído, porque sem eles eu não me diverteria tanto e a vida [política] pode também ser divertida!)

Luis Ferreira

Anónimo disse...

Oh Sr. Luis Ferreira
Porque é que o Sr. não consegue conviver com os anònimos que não o tratam mal.
Será que prefere que eles o insultem e lhe "larguem os cahorros".
Francamente.
Isso de chamar cobarde é próprio de um arrogante e prepotente igual ao de Santo Tirso.
Discuta ideias e deixe-se de provocações de mau tom.
E de histórias de D. Sebastião e quejandas, patece o Guedes (e o Padrinho) com os Velhos de Restelo.
Respeite para ser respeitado.
OK.

Um anónimo que o conhece muitíssimo bem.

Anónimo disse...

Luis Ferreira escreveu:

"Não vos parecerá que um dos problemas de Tomar, a começar em 1989 - para não recuar mais - é precisamente que o coordenador das equipas autárquicas fosse sempre um independente?
O Problema é dos Partidos? Talvez. mas só pelo facto de em lugar de escolherem alguém perfeitamente "responsabilizado" pelos seus critérios internos de "seriação", escolheram o "artista" que melhor servia ao "teatro eleitoral".

Pergunto:
E os que acompanhavam esse independente andaram a fazer o quê?
E a equipa da Assembleia Municipal?
E as equipas das Juntas e Assembeleias de Freguesia?
E as estruturas do partido?
Que diabo, o tal independente tinha uma força imensa que a todos se sobrepunha!
Já viu que considerar assim as coisas é uma forma de lavar as mãos como Pilatos é ver a árvore sem ver a floresta, é redutor e simplista.
O problema foi da (s) equipa(s) e de alguns que queriam mandar, mas sem assumirem a responsabilidade directa.
Serviam-se de uma figura e encavalitavam-se nela à procura da melhor oportunidade de a substituirem, como fizeram.
Só que havia um problema - os eleitores não foram na cantiga, preferiam o anterior.
Seguiram-se duas derrotas implacáveis (dos dois protagonistas!) e depois uma terceira profunda.
Esta já com um " alguém perfeitamente "responsabilizado" pelos seus critérios internos de "seriação".
Estas lições não serviram de nada?
Quer-se persistir no erro?
PS poderá ainda regressar ao poder em Tomar?

Sr. Luis Ferreira,

Reflita com cuidado, não hostilize as pessoas que não são do (ou não estão) no seu rebanho.
Procure democraticamente contribuir para uma alternativa de poder.
Isso passará pelo PS, mas não se esgota no PS.
Há que sarar feridas abertas e há que recuperar a credibilidade perdida.
Mas com vinagre não se apanham moscas.
Pense nisto com espírito (auto) crítico e com muita abertura.
Pode ser que encontre o caminho certo.
Ah e não se esqueça de pensar sempre em primeiro lugar nos interesses supremos da sua terra - Tomar.
Saúde e boas entradas.

Anónimo disse...

Grassam por aqui por vezes alguns laivos fortes de falta de seriedade e mesmo de qualidades mínimas para que a alguns possa considerar como Homens.

Além da cobardia, que além da mais grave se revela também na incapacidade de assumir aquilo que se diz ou escreve, mesmo que às vezes sem segundas intenções e que já se condescende, há atitudes execráveis que acredito que todos os que encarem estas coisas com o mínimo de seriedade deveriam condenar, diferenças de opinião à parte. Eu também gosto de dizer umas piadas, e de tentar ser engraçado de vez em quando, mas há formas e mínimos desejáveis.

Isto para dizer que, a Vera Simões, assim como todas as outras autarcas, dirigentes ou militantes do Partido Socialista não são “uma coisa”. São mulheres com qualidades e defeitos como todos os Seres Humanos e que no caso, além do seu contributo para a Democracia e para a comunidade, fazem ainda o especial favor de em mim confiar para seu presidente.
O PS tem orgulho naqueles que o representam, e apenas desejamos que mais, homens ou mulheres, jovens ou velhos (e não tenho medo de usar a palavra velho, a velhice é algo que se conquista e à qual nem todos chegam) se disponibilizem para duma forma humilde, convicta e abnegada, e com sinceridade, responsabilidade e lealdade, queiram dar do seu tempo, da sua sabedoria e experiência, da sua sensibilidade e inteligência (e pessoalmente desejo-o, seja em que partido, associação ou entidade escolham para essem fim) para fazer algo pelo mundo em que vivemos, e que no caso pode apenas ser a nossa terra, mesmo sabendo que terão também que ter a paciência, e o sangue frio para aturar ou simplesmente ignorar 3 ou 4 mentecaptos frustrados, desesperados ou simplesmente ignorantes, como em todo o lado existem, e também por aqui algumas vezes deixam o rasto do seu odor.

Depois, o PS moribundo? Só se for reflexo do nosso concelho, mas em todo o caso se houver mortos-vivos na política, tenho uma grande convicção que não é pelo PS que eles passeiam.

Percebo a urticária que eu ou o Luís Ferreira (que ainda tem paciência para aturar mediocridade primária, e achar que a maldade ou a ignorância propositada possa ser emendada) vos causamos mas também já o disse, não é problema meu, e como diria alguém merecedor de referência, têm que se habituar. E podem continuar a inventar considerandos, a conspirar tramóias, a sugerir trapaças, a fazer acusações ou a tentar agredir psicologica ou moralmente...
Quando o metal é puro não enferruja, quando a árvore tem uma raiz forte, sofre ventos, chuvas, calor ou frio, pode até perder parte de si, ou quase secar, que a vida lhe dará jeito para que volte a florir, a dar fruto e a ser abrigo.
É e por isso que a mim, ao Luís e a outros, é difícil criar dificuldades ou demover do rumo, é que o metal que procuramos não tem vício, e as raízes que nos prendem e dão sustento são firmes e fundas.

“aguentem-se, e dediquem-se à pesca”

Bom Ano, para os que o merecem.

Virgilo disse...

"...fazem ainda o especial favor de em mim confiar para seu presidente."

Simplesmente :

LAPIDAR...

MAGISTRAL...

Síntese das sínteses do mais cego e ridículo NARCISISMO...

E o "menino" não enxerga...

Espera por 2009 e vais ver o trambolhão que apanhas...

Vai já pensando no "fantoche" que (ugoC e LF)vão designar para venerado presidente...

Ou,em alternativa,qual o ecoponto onde querem ir repousar...

Anónimo disse...

Hugo Cristóvão said...
De facto, por mais que tente, não consigo simplesmente ignorar-vos.

Pois é, falhou mais uma tentativa.

Anónimo disse...

ugoC said...
Abdico da minha tentativa de promessa de aqui assinar o meu nome uma única vez ...

Voltou a abdicar.
E voltará sempre para defender o "templo sagrado".

Anónimo disse...

Além de Professor Licenciado agora é também Juíz.
Comentários para quê!
Significativo.

Anónimo disse...

Há uns que (se) gabam (de) tudo.
Outros não cagavam nada.
H.C., melhor N.C. (Narcizo Cagão).

Anónimo disse...

BOM ANO NOVO DE 2007 PARA TODOS OS REPUBLICANOS, MONÁRQUICOS, ANARQUISTAS, MAÇONS, OPUS DEI, NARCISOS, CAGÕES, HUGOS, ZÉZINHOS, LUISINHOS, GATOS PINGADOS, BETINHOS, SACRISTAS, POLIDORES DE ESQUINAS, BOYS, GIRLS, CAROLINAS, PINTOS, PAULININOS,
CARRÕES, CURVELOS, IVOS, ETC
do

alice abrunha disse...

O Ano Novo bate à porta
e a porta recusa abrir
que ainda está sentida deste
e do que no novo possa vir

Na câmara vão sendo sete
que explica por ser mágico
valer menos a soma que cada um
o que é cómico se não trágico

Lá vai ficando o Paiva ilusionista
com os seus números de além
que consegue estar onde não está
E ver o que não vê mais ninguém

Pelo condado continuarão as parolices
das guerras surdas virtuais
entre independentes frustrados
e socialistas novos demais

Pelo PSD continua o vazio
mais vai começar a agitar
volta Carrão à liderança
se nenhum puto novo se antecipar

Bom ano então a todos
que façam muito pelo bem
aos filhos de deus e alá
e até aos filhos da mãe.

Anónimo disse...

alice abrunha gaiteira
ganhe juízo no ano novo,
deixe lá a forma brejeira
e não tente iludir o povo

nas prédicas de pé quebrado
não custa a perceber
o sentido bem vincado
de que está com o poder

aprecia muito o paiva
o carrão e a rosário
e vê-se que tem raiva
aos do lado contrário

que o ano de 2007
alumie a sua alma
veja lá no que se mete
pense e repense com calma

os independentes frustrados
e socialistas novos demais
ficam muito sensibilisados
com os seus elogios boçais

I. N. F.

rita disse...

Que o Ano Novo traga novas forças e novas ideias, e muitos novos protagonistas, para substituir alguns dos locais.
Que traga mais mulheres, mais jovens, e mais cidadãos até agora afastados das lides públicas.
Que os pequenos partidos não deixem de ser partidos, e façam mais pela diversidade de opinião, e que as modas independentistas personalizadas e egocentristas caiam ainda um pouco mais.
Que Tomar mude de rumo, e se direccione para voltar a ser a cidade elegante, eclética, e modelar que já foi.

Anónimo disse...

Ex.mª srª rita
p.f. queira explicitar o que significa concretamente a expressão:

"modas independentistas personalizadas e egocentristas"

Muito obrigado.

I.N. F.

Anónimo disse...

Antes que a Rita se esqueça, respondo eu por ela.
"modas independentistas personalizadas e egocêntricas" (e não “egocentristas”)

Modas porque naturalmente aproveitam alguma onda anti política e porque são sempre projectos de duração limitada;

Personalizadas porque se centram sempre em torno de alguém, e não poderia ser de outra forma, uma vez que os modelos de funcionamento da nossa sociedade se baseiam em estruturas hierárquicas que precisam de uma cabeça mais ou menos alargada para que o corpo opere;

Egocêntricas porque nestes casos surgem da motivação de um restrito número de pessoas, a tal cabeça, que visando os seus objectivos pessoais que podem ser vários, pretendem encontrar um caminho alternativo ao normal estabelecido e onde não vigaram os seus intentos.
Isto não é novo e expressa-se regularmente ao longo dos tempos sempre com uma matriz semelhante;

Transportando para a realidade local, estes sintomas são pela proximidade, como não poderia deixar de ser ainda mais óbvios.
Nos independentes locais temos um corpo bicéfalo, corpo esse fraco e insignificante, e absolutamente dependente de ambas as cabeças (e só com ambas funciona), uma que lhe dá o mínimo de operacionalidade e razão de existência, a outra que lhe dá o mínimo de credibilidade e aceitação.
Grupo absolutamente personalizado portanto. Quanto ao egocentrismo, e na linha do que disse anteriormente isso também é evidente, até porque na pequena dimensão em que nos encontramos, todos sabemos tudo sobre todos, e são manifestos os motivos vários (ou individuais) que levaram ao surgimento deste grupo, e que conjugados, explicam mesmo esta junção de discrepantes personalidades tão contra-natura, mas que como é da vida, terá mais cedo ou mais tarde um fim. E isso será no dia em que Rosa Dias ou Pedro Marques digam basta.

cumprimentos, JAS_K

Anónimo disse...

Sr. JAS_K

Fala quem sabe, sim senhor.
A Srª rita contratou um óptimo prelector.
Mas o seu discurso é assaz redutor.
Já agora diga lá:
e os outros elementos do grupo?
não contam para nada?
Ou será que o Sr. JAS_K só vê os dois que refere?
Olhe que muitas vezes as iludências aparudem!
Ver a(s) árvore(s) e não ver a floresta.
São realidades distintas, que se complementam.
Mas, espera-se que responda ao questionado.

I.N.F.

rita disse...

Ena! Eu de facto não teria dito melhor.
Mas já que me emendou a palavra JAS_K, será que também não era "vingaram" e não "vigaram" que queria dizer?

Quanto à nova questão do INF (será "independente na forca"?), respondo eu pode ser?
É claro que não há mais floresta, os tomarenses votaram em Rosa Dias e Pedro Marques, ponto.
Os outros senhores bem podem cantar, dançar, rodopiar, rezar ou blasfemar, que por muito que lhes custe, só servem (ou mais correcto, serviram) para compor o ramalhate.
Estes são os factos, crus e reais.

Bom Ano

Anónimo disse...

Ex.mª Srª rita

I.N.F. significa Independente Não Frustrado.

Mas, é curiosa a influência iraquiana da sua interpretação.
Será que me (nos) queria ver na forca?!
Acredito bem que sim.
Até porque essa influência iraquiana mais se acentua quando afirma: "Os outros senhores bem podem cantar, dançar, rodopiar, rezar ou blasfemar".

Quanto ao resto está redondamente enganada, porque os "outros senhores" foram elementos fundamentais nas eleições e continuam o seu trabalho colectivo, sem espaventos, sem alaridos e sem alardes, proporcionando o bom desempenho dos "visíveis" vereadores.
Aliás, constato na resposta a sua propensão para o elitismo, que curiosamente afirma querer combater.
É o anzol das palavras que pesca estas contradições.
E não se amofine tanto com os "frustrados independentes".
Fique certa que eles continuarão a sua luta por Tomar, mesmo que alguma "gentinha" continue a sentir cócegas na sua consciência e os queira "enforcar" ou pôr a "cantar, dançar, rodopiar, rezar ou blasfemar".
Aliás, aceitamos cantar na Canto Firme, ou dançar na Nabantina (vai um tanguinho dengoso, ou uma valsa!) ou ainda a rezar na Igreja de São João/Santa Maria no Convento de Santa Iria/S. Francisco (para que a srª rita ganhe o Céu e não nos condene à forca).
Mas blasfemar, isso nunca, jamais, em tempo algum!
Quando muito protestar, tá bem?!
Cumprimentos do

I.N.F.

Anónimo disse...

Obrigado pelo reparo Rita, a escrita rápida e as suas condicionantes.

Bom, em relação à questão, e não querendo pessoalizar, efectivamente os "outros" dos independentes não contam muito (porque também não quero dizer nada).
A verdade destas coisas é simples, e quando alguém vota, vota num partido, e num conjunto de ideias e conceitos que tal acarreta (mesmo que por vezes se trate apenas dum gesto "clubístico"), e vota na personagem principal, personagem essa que pode ser mais que uma pessoa, mas nunca muito mais.
No caso local, além dos já referidos factores que levaram à junção deste grupo, e o facto de alguns terem percursos de vida conhecidos minimamente, o que era em alguns casos contraditório com o que se pretendia transmitir e contraproducente para o resultado colectivo, o essencial é o mesmo de sempre, por muito boas pessoas e muito bons predicados que fossem possíveis encontrar em relação ao vários personagens, algo é de facto como a Rita diz: as pessoas votaram em Rosa Dias e em Pedro Marques, e eu atrevia-me mesmo a dizer que, as pessoas votaram em Rosa Dias e algumas em Pedro Marques. Não é preciso ser-se de Tomar há muito tempo para perceber isto mesmo.
E já que estou nesta, permitam-me até uma análise mais profunda, e que no fundo é o que por aí se comenta, o que mostra que não serem precisas análises de sociólogos ou politólogos para as pessoas terem opiniões coerentes.
Marques e Dias tiveram um resultado muito aquém do que sonharam, mas em verdade tiveram o melhor que poderiam ambicionar e irrepetível.
Aquém porque só Rosa Dias e enquanto candidato tivera mais que agora os dois juntos.
Irrepetível porque o efeito surpresa se foi, a idade não perdoa, a exposição continuada desgasta, e os partidos já não se deixarão surpreender e preparar-se-ão melhor.
Fenómenos “independentes” são sempre interessantes mas muito improváveis de alcançar vitória, e menos ainda numa realidade como a do concelho de Tomar, com uma sociologia suficiente bem definida e uma base de apoio aos dois maiores partidos que retira hipóteses a terceiros, por muito que estes, como no caso, possam fazer estragos.
Isto naturalmente custa encaixar a quem embarca em tal empresa, mas bem sei que não estou a dizer nada de novo, isto é o que já (quase) todos sabemos.

Cumprimentos, Bom Ano
JAS_K

Anónimo disse...

Sr. JAS_K

"Marques e Dias tiveram um resultado muito aquém do que sonharam, mas em verdade tiveram o melhor que poderiam ambicionar e irrepetível.
Aquém porque só Rosa Dias e enquanto candidato tivera mais que agora os dois juntos."

É verdade em parte.

Mas não se pode esqucer que, nas passadas eleições, a CDU concorreu e o PS também concorreu.
Se nenhum destes dois (partido e coligação) tivesse concorrido, então as comparações eram possíveis e inevitáveis.
Por outro lado, o resultado não ficou assim muito aquém do que sonharam, porque também não podiam sonhar muito alto e sabiam a força emblemática (em Tomar) dos dois partidos alternantes - PS e PSD.
Mas, apesar de tudo, ficou o sério aviso aos partidos para que se cuidassem, porque podiam ter dissabores (e o PS realmente teve-os).
Quanto ao futuro, não estaria tão seguro de que PS ou PSD dominem o espectro eleitoral nas próximas autárquicas.
Aliás, pode haver surpresas e das grossas e nem se imagina de onde e como.
Esperem para ver!

I.N.F.

Anónimo disse...

Julgo que faltou um "pequeno" pormenor a este analista.
Os IpT só concorreram à Câmara e à Assembleia Municipal, enquanto os outros concorreram também a todas as Assembleias e Juntas de Freguesia do Concelho.
Portanto esta limitação nunca poderia permitir sonhos muito altos, como se veio a comprovar pelos resultados nas freguesias (salvo apenas a espectacular vitória da lista para a Câmara em Além da Ribeira!), onde se fez alguma "drenagem" de votos para as listas partidárias da Câmara e da Assembleia Municipal, o que é óbvio.
Mas, ficará sempre a pergunta: e se os IpT tivessem listas candidatas em todas (ou quase) as freguesias?
Responda quem souber (ou puder).

O.I.N.F.

Virgilo disse...

E quando é que decidem afirmar-se como Movimento ?
E quando é que decidem demonstrar que são isso mesmo,um Movimento,e não um caudilho com uns seguidores ?
E quando é que decidem prestar contas do trabalho realizado ?
E quando é que afirmam a sua autonomia futura em relação ao caudilho ?
E quando é que o caudilho confirma ou desmente os rumores migratórios que por aí circulam ?
E quando é dão garantias de ir concorrer a todos os órgãos em futuras eleições ?
E quando é que se afirmam como real alternativa de poder,pondo os LF,ugoC,Relvas e quejandos,em respeito ?
E quando é que desencadeiam um movimento de opinião e cidadania contra a Ponte do Flecheiro ? E contra o empedramento do Mouchão ? E contra a demolição do Mercado Municipal ?
É HORA de dar respostas claras a estas e outras questões...
É HORA de provarem ou não que são um Movimento com ideias,com um Projecto,com uma Estratégia de futuro para Tomar,com muitas pessoas capazes de lhe dar corpo e o concretizar...
É HORA de de dar ou não uma palavra de confiança e de esperança aos Tomarenses...
É HORA de deixar ou não claro que o futuro de Tomar não se vai decidir entre os desmembrados PS e PSD locais...
Há ou não há ALTERNATIVA ?...
É isso que os eleitores precisam de saber...DESDE JÁ...

Anónimo disse...

O Dr. Sérgio Martins é que costumava encerrar os seus artigos no jornal com É HORA!
Curioso!
Mas talvez para os Independentes ainda não tenha chegado a hora, estarão à espera de mais "escorregadelas" para decidir (digo eu).
Reparem que ainda faltam quase três anos (Outubro de 2009) e de falsas partidas ....
Muita água vai passar ainda sobre as duas Pontes (Velha e Nova) do Nabão.
Algo de importante vai acontecer a seguir à Festa dos Tabuleiros, lá para finais de Agosto, Setembro.
Portano, cautelas e caldos de galinha ......

Gabinete disse...

A todo o Condado

As vossas análises estão claramente a melhorar e a tornar-se mais precisas.

Assim vamos lá!

É um augúrio interessante para este novo ano de 2007.

Um abraço

Luis Ferreira

Anónimo disse...

Olá se vamos.
Um por todos e todos por um.

Anónimo disse...

E quem disse que as eleições serão em Outubro de 2009?
E quem disse que PS e PSD estão desmembrados?
E quem disse que serão os Hugos, os Luíses ou os Relvas a decidir?
Como se imprime movimento a algo que é por natureza estático?
Onde está o tesouro dos Templários?
Quem é que acredita que Paiva tenha mesmo intenções de ir embora?
Quem disse que vai haver festa dos tabuleiros?
E porque fala o virgilo como se não pertencesse aos independentes?
Quem ganharia se ganhassem os independentes?
Quem ganharia se ganhasse o PS?
Quem ganhou com a vitória do PSD, e quem ganha se voltar a ganhar?
Quem paga as campanhas desta gente toda?
Que dividendos se esperam retirar?
Será que quem espera alcança?
E quem se adianta, chega primeiro?
Quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha?
Se uma imagem vale por mil palavras, e a palavra é uma arma, uma imagem vale por mil armas?
E o que é que tudo isto interessa?
E a quem?
E eu serei desconfiado?

Anónimo disse...

Não, não és.

As p...... ao poder! os filhos já lá estão!

ANARKA (primo do anónimo anterior)

Virgilo disse...

Fui e sou apoiante dos Independentes - é verdade.
Mas,como cantava o Adriano "...não há machado que corte a raíz ao pensamento..."
Ainda para mais,sendo completamente independente,não abdico de pensar pela minha própria cabeça...
Só devo obediência a Princípios e Normas de conduta...
Ao contrário do rebelo conde,não tenho nem sou pastor...
Entendidos ?...

Anónimo disse...

Pergunta o Sr. Virgilo

"E quando é que desencadeiam um movimento de opinião e cidadania contra a Ponte do Flecheiro ?" E contra a demolição do Mercado Municipal ?"

Os IpT aceitam contributos do Sr. Virgilo para lançar esse movimento de opinião e cidadania contra a Ponte do Flecheiro e ponderar a actuação sobre a demolição (tout court) do Mercado Municipal, agora que o Plano de Pormenor vai para discussão pública.
Aliás, individual (de há anos, por alguns que agora assumem responsabilidades autárquicas pelo IpT) e colectivamente (no Programa, na Câmara e na Assembleia) a posição fundamentada, coerente e incisiva contra a Ponte do Flecheiro é pública e notória (outros também tomaram as mesmas posições e outros ainda as tomaram copiando até os nossos argumentos escritos!!!).

No que respeita ao Mercado Municipal as posições de crítica construtiva são também públicas e notórias.
Equacionamos uma demolição do edifício do Mercado, mas com reservas e, exigimos que tem de haver a sua marca impressiva e imemorial no novo edifício (que até poderá ser um fórum). Aqui a posição não é radicalmente contra como no caso da Ponte, tem pressupostos que terão de ser assegurados.
É assunto a estudar com muito cuidado.

"E contra o empedramento do Mouchão ?"

Quando foi discutido o assunto na Câmara (há cerca de um ano, aproximadamente) os Vereadores Pedro Marques e Rosa Dias manifestaram a oposição firme ao empedradamento do Mouchão e da Várzea Pequena e obtiveram a garantia de que tal não ia acontecer.
Assim, julga-se que a maioria PSD não vai mandar executar qualquer empedramento.
Mas o assunto não está esquecido, nem ultrapassado e os Vereadores ainda têm campo de manobra para actuar, se necessário fá-lo-ão!

Os IpT para além do apoio expresso aqui pelo Sr. Virgilo esperam também a sua directa contribuição para dar resposta às pertinentes questões que colocou e que merecem uma adequada resposta.
Aguardamos a sua presença pessoal no local de trabalho. Será bem vindo e poderá - olhos nos olhos - participar na construção da alternativa que deseja.

I.N.F

Virgilo disse...

Sr. I.N.F.

Cuidado com os "compromissos" e com as "garantias" do Paiva...
Cuidado com as cedências em relação ao Mercado Municipal...é que o v/ Programa contraria,em absoluto,a sua demolição...
Requalificar não é demolir...arrasar...
Tentar fazer de "consciência crítica" da esperança,julgo ser um bom contributo...
"Estar com",não é fechar os olhos às evidências,não é dizer "Ámen" a tudo,não é deixarmo-nos embalar no "canto da sereia"...
É questionar,é dar resposta às perguntas que fiz num post anterior...
E essas perguntas não são só minhas...
São de muitos Tomarenses que votaram IpT e de outros que estão dispostos a votar no futuro...
E as respostas também são para eles...
Em 2009 ocorrerá o epílogo de uma de muitas batalhas,incluindo aquela que está em curso...
A "guerra" será ganha por quem ganhar mais batalhas até lá...
Portanto,HOJE não é cedo e amanhã poderá ser tarde...
E,entretanto,lá vamos ter mais uma entrevista do Paiva ao "Templário",com cinco(5)páginas...

Anónimo disse...

Sr. Virgilo

Diz:

"Cuidado com as cedências em relação ao Mercado Municipal...é que o v/ Programa contraria,em absoluto,a sua demolição...
Requalificar não é demolir...arrasar...
Tentar fazer de "consciência crítica" da esperança,julgo ser um bom contributo...
"Estar com",não é fechar os olhos às evidências,não é dizer "Ámen" a tudo,não é deixarmo-nos embalar no "canto da sereia"...".

É verdade, tem razão.
Por isso é que o problema do Mercado tem de ter uma avaliação diferenciada do da Ponte do Flecheiro.
Há que equacionar os inconvenientes e as vantajens de uma nova estrutura (fórum, segundo o Plano de Pormenor) substituta do actual Mercado Municipal.
O progresso não se contraria, mas pode (deve) adaptar-se ao que está.
Há também que ser realista para analisar os argumentos aduzidos para esse tal fórum.
Já deixámos expressas as reservas, pois não há um estudo fundamentado de impacto desse fórum, quer no seu desenvolvimento interior, quer na sua projecção para o exterior (maxime no comércio tradicional da área e do Centro Histórico). Essa falta é determinante.
Por outro lado há o Mercado actual, que necessita de uma "revolução" (há tempos vimos o de Évora, um bom exemplo de adaptação do antigo e há o dos Lavradores no Funchal; outros haverá).
Portanto o assunto é complexo e não ha´ainda posições "fechadas".
Mas lutaremos pelo mais justo e o que melhor sirva os interesses Tomarenses e preserve a memória colectiva das coisas.
É claro que tudo isto é muito melhor conversado, discutido, explicado e debatido oralmente.
Já quanto ao resto .... é assunto para o grupo assumir em colectivo e não individualmente.
Cordiais saudações.

I.N.F.

Virgilo disse...

Sr. I.N.F.

Não tenha ilusões...o Paiva quer demolir/arrasar todo o edifício do Mercado...
Ele não quer requalificar - manter a arqitectura-base e fazer o resto de novo...
Não acredite em "compromissos" e "garantias" do obstinado senhor da Trofa...
Quanto ao "resto",os meus votos são para que o "grupo" dê lugar ao Movimento e para que o colectivo se sobreponha ao individual...
E creia que só o sincero desejo de querer FUTURO e IDENTIDADE para a nossa terra me faz tentar ser a tal "consciência crítica" da ESPERANÇA que nasceu em 2005...

Anónimo disse...

e que tal os Independentes criarem um blog só para o grupo / movimento / apanhado? É que assim sempre pelo menos sempre se reuniam de vez em quando e trocavam umas opiniões!

Pensem no assunto e... Boas Festas

Anónimo disse...

Tomar já não existe! Só a sua ténue sombra! Outrora pujante e viva, agora e no futuro um bairro habitacional do Entroncamento e Torres Novas.

Eis o V/ presente de Natal

Anónimo disse...

Anónimo das 13H53
e que tal o Sr. deixar-se de bocas "foleiras" sem substância e sem verdade.
O Sr. está apanhado e bem desejava que os IpT nunca se encontrassem, nunca se reunissem e, assim, não tivessem a intervenção que é conhecida (e reconhecida).
Esteja descansado que não lhe fazemos a vontade!
Também não vamos criar qualquer blog, porque os que há já chegam e sobejam.

Olhe, continue a sonhar com o assunto.
Boas Festas.
Até ao Carnaval!

IpT

Anónimo disse...

Pois, até será giro assinar IPT, mas quem é que faz essa assinatura?
Ou isso agora é alguma entidade virtual?

MF

Anónimo disse...

Pois, até será giro assinar MF, mas quem é que faz essa assinatura?
Ou isso agora é alguma entidade virtual?

Confirma-se o ditado: diz o roto para o nú!

IpT

Gabinete disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Gabinete disse...

Parece que aqueles que como eu mantêm a dignidade de assinar os seus comentários, pedindo desculpa pelo eventual pretensiosismo, têm razão.

Era muito mais interessante para toda a comunidade virtual se se assinassem os comentários.

Dignificávamos as opiniões, as opções e, estou certo, o nível do debate levar-nos-ía muito provavelmente a algum lado.

A continuar assim é um pouco difícil dar crédito às opiniões e propostas que vão sendo feitas.

Proponho que coloquemos mais dignidade na Democracia Virtual.

Um abraço solidário do

Luis Ferreira

Anónimo disse...

Pois, já que não há virtudes, há virtualidades!
E alguns pensam que é a mesma coisa...

MF

Anónimo disse...

Os indignos não assinam, só os dignos assinam.
Tal tá moenga pá!
Isto é que vai uma crise!!!!!!

Anónimo disse...

Penso, logo existo!

h.lobo disse...

Já há tempos foi referido que os intrevenientes deveriam assinar, ou pelo menos, pseudoassinar as suas criticas, é relevante que certas pessoas tenham receio de escrever o seu nome, justiça seja feita ao LF e HC, mas convenhamos que são esses que mais proveitos tiram do blog e em caso de derrota menos perdem....
Vá lá assinem qualquer coisinha, para podermos responder aos comentários, sob pena de os mesmos por muito justos que sejam, não devam ser considerados.

Anónimo disse...

Quem não quer ser lobo não lhe veste a pele.

Caiano Silvestre disse...

Não é uma questão de dignidade. Nem me parece que se devam excluir, como "intocáveis" os anónimos, mas para uma boa gestão da coisa de facto é mais fácil um fulano dirigir-se ao "Santa Cita", ao "Caravaggio", ao "Virgilo", ao ugoC ou ao Luís Ferreira do que ao anónimo as 15:37 que respondendo ao anónimo das 12:44 referiu que.

Podem sempre adoptar um nome que os identifique na discussão até porque há anónimos com opiniões diferentes e é uma grande confusão este emaranhado de comentários anónimos.

E não me parece nada relevante que as pessoas não queiram assinar o seu nome, a PIDE já foi extinta. Basta apenas ser educado, dizer o que pensa com a firmeza das suas convicções e, penso eu!, não será punido ou perseguido pelos seus escritos.

Acho, portanto, que o Luís Ferreira tem razão (neste particular!) e que sairíamos a ganhar se a malta fizesse um pequeno esforço. Até porque há aqui "nicks" que a gente sabe tão bem de quem são.

Eu, por mim, assino.

Alfredo Caiano Silvestre.

(E, perdõem, vai com foto e tudo.)

Anónimo disse...

Quem é que disse que, embora a PIDE tenha sido formalmente extinta, não exista uma nova PIDE/DGS com outros figurantes, com outras cambiantes, com outra preversidade, com fachada democrática, parecendo obedecer (formalmente) às Leis da República.
Ora, como quem te c... tem medo, existem os escondidos, que até são boa (e séria) gente.
Cá pela casa a "malta" não tem medo, apenas é muito tímida e não gosta de protagonismo.
Mas gosta do Caiano Silvestre, do santa cita, do caravaggio, do virgilo, do bureau, do I.N.F., do O.I.N.F., dos IpT e pede-lhes que participem mais.
Ah já esquecíamos a big alice abrunha poeta dengosa, fadista cadenciada, analista marceliana.
Era um imperdoável esqueciento.

Um abraço do
Barão do Barrote

h.lobo disse...

O Caiano Silvestre, meu colega de aulas durante un anos, sempre foi uma pessoa que se identificou, lembramo-nos de quando lhe chamavam "Caetano" e ele respondia "Caiano s'tora", afinal o seu nome esteve sempre bem escrito.
Peca pela ingenuidade natural de quem ainda não sofreu as penas que refere o "Barão do Barrote", da passagem da ditadura da minoria, á ditadura das maiorias, da mão da Pide/Dgs á mão do actual poder a diferença não é grande, mudou a forma, continua o conteúdo.
Como já referi só assina sem medo quem não tem muito a perder ou está ligado ao poder, rima e é verdade.

Anónimo disse...

O senhor Lobo deve ser uma pessoa muito importante para ter assim tanto a perder...

Anónimo disse...

Eis nos chegados ao dia de Reis, data que encerra oficialmente as festividades de Natal e Ano Novo.

Olhando para meados do mês de Novembro constato a azáfama da Câmara e da Acitofeba para que tudo esteja pronto na época natalícia. Tudo feito com muita competência. A iluminação de rua no centro histórico já está a ser colocada, a árvore de Natal entre o edifício da Câmara e a estátua de D. Gualdim Pais, sendo bastante mais pequena que a sua irmã do Terreiro do Paço, começa a mostrar a sua imponência.

Recuo ainda um pouco no tempo, a Setembro, quando foi lançado o desafio aos estudantes do Curso de Artes Plásticas do IPT para imaginarem um presépio a ser instalado nas escadarias da Câmara. Esse presépio estava agora a ser instalado. Um bocado estilizado de mais para o gosto de alguns, mas não deixa de ser um belo atractivo, muito bem iluminado e cheio de cor.

Todo este projecto tinha sido bem estruturado, com a antecipação devida e, financiado com recurso à imaginação e inteligência locais.

Dia 4 de Dezembro, 19 horas, dia da inauguração. Embora ligeiramente atrasada, à boa maneira portuguesa (era para ser no dia 1), sente-se que valeu a pena. A campanha de promoção feita nas rádios e jornais regionais, publicitando a iluminação de rua, o presépio e a árvore de Natal, traz muitas pessoas dos concelhos limítrofes. Vê-se no olhar das crianças o brilho das luzes e o rosto estampado de felicidade. Os comerciantes não têm mãos a medir. Os tomarenses estão orgulhosos…

De súbito ouço um zumbido ao longe… o que é isto? É o despertador! Sonhei que estava numa cidade deste País onde o desempenho das instituições estivesse ao serviço das populações e não fosse o que normalmente é: de uma mediocridade e de uma pequenez a todos os títulos confrangedora.

Foi, no entanto, um belo sonho!

Fernando Gomes

Anónimo disse...

Foi um sonho que, afinal, se transformou em pesadelo.
Só faltou dizer que no carrinho das renas vinha o Engº A.Paiva cheio de presentes.
Nem mais.

h.lobo disse...

para anonimo do dia 6/1/07 02:00

Posso estar também ligado ao poder ...